Reptilianos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Desenho de um reptiliano e um humano.

Os Reptilianos são definidos como uma raça de humanóides répteis, uma referência muito comum em todas as civilizações antigas e nas ciências de arqueologia, antropologia e ufologia. São denominados por muitos termos dependendo do contexto, incluindo – Povo serpente, Homens cobra, Reptóides ou Draconianos (Ufologia), Dinossauróides, Povo Lagarto, e Homens Lagarto.


Na ficção clássica[editar | editar código-fonte]

Na ficção moderna[editar | editar código-fonte]

Na ficção moderna, temos vários exemplos de reptilianos, cujo fenótipo réptil é mais homogêneo que na mitologia grega, onde apenas partes do corpo eram de serpente. Geralmente são associados com seres humanos ou reptéis mutantes por natureza ou geneticamente alterados.

Conspiração Reptiliana[editar | editar código-fonte]

David Icke, afirma que os reptilianos são seres extraterrestres que dominam o mundo há milênios, utilizando-se de frequências sonares distintas de nossa realidade, aprisionando-nos em nós mesmos (Realidade Matrix), impedindo-nos de nos manter conectados à realidade.

Fragmentam nossas mentes, reprogramando os fragmentos, utilizando os Illuminati (seita de seres humanos) para ativar, através de diversos canais (mídia, sons, orações, etc.) os programas mentais do fragmento que desejarem, a fim de levarem a cabo uma Agenda Mundial.

Reptilianos em He-man[editar | editar código-fonte]

Na série animada He-man, dois vilões, Lagartauro e Kobra Khan, são descritos como reptilianos.

Reptilianos em D&D[editar | editar código-fonte]

No RPG Dungeons and Dragons, a raça dos Lizardfolk são reptilianos.

Reptilianos em O Elo Perdido (Land of the Lost - 1974)[editar | editar código-fonte]

O Elo Perdido foi criado em 1974 (Land Of The Lost), a série foi exibida na rede Globo em 1976, tinha como parte do enredo além dos dinossauros, homens-lagartos, chamados de Sleestaks, que viviam no período anterior aos homens pré-históricos, e eles eram, guardiões de um portal do templo em plena era dos dinossauros.

Reptilianos em Os Mutantes[editar | editar código-fonte]

Na novela Os Mutantes: Caminhos do Coração exibida em 2009 pela Record, os reptilianos viajam de planeta em planeta em busca de água e outras condições favoráveis de vida. Após visitarem Marte e sugarem toda sua água eles vêm à Terra. Muitos humanos e também mutantes (que foram criados pelos reptilianos juntando gêne de animais com o de humanos) são abduzidos em variadas regiões do mundo para que os Reptilianos possam estudar seus corpos, para mais tarde assumirem a sua forma.

Reptilianos em Sorriso do Lagarto[editar | editar código-fonte]

No romance O Sorriso do Lagarto, o escritor brasileiro João Ubaldo Ribeiro, aborda o personagem Dr. Lúcio Nemésio, que se utiliza do hospital público para realizar uma série de experiências genéticas, com o objetivo de criar uma espécie de raça transgênica entre a humana e a reptiliana.

Ver também[editar | editar código-fonte]