Cenário apocalíptico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A história em quadrinhos Atomic War! (Novembro de 1952) se concentra em uma hipotética terceira guerra mundial nuclear.

Cenários apocalípticos e/ou pós-apocalípticos são um tema comum na ficção científica e na ficção especulativa, onde a humanidade sucumbiu a alguma forma de colapso social.

Em termos leigos, apocalíptico refere as causas que levaram à extinção da humanidade, tais como: guerra nuclear, colisão com um meteoro, apocalipse zumbi, uma pandemia, invasão alienígena, revolta cibernética, singularidade tecnológica, disgenia, fenômenos sobrenaturais, o julgamento divino, uma mudança climática descontrolada, esgotamento de recursos, colapso ecológico, ou alguns outros desastres gerais.

O pós-apocalíptico é ambientado em um mundo ou civilização após um desastre que destruiu o mundo. O prazo pode ser imediatamente após a catástrofe, concentrando-se sobre as agruras ou o psicológico dos sobreviventes, ou bastante mais tarde, muitas vezes incluindo o tema que a existência da civilização pré-catástrofe foi esquecida (ou mistificada). Histórias pós-apocalípticas muitas vezes ocorrem em um mundo não-tecnológico futuro, ou um mundo onde apenas elementos dispersos da tecnologia permanecem.

O gênero ganhou popularidade após a Segunda Guerra Mundial, quando a possibilidade de aniquilação global por armas nucleares entrou na consciência pública. No entanto, romances apocalípticos reconhecíveis existiam desde o primeiro trimestre do século XIX, quando O Último Homem de Mary Shelley, foi publicado.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. M. Keith Booker, Anne-Marie Thomas, The Science Fiction Handbook, John Wiley and Sons, 2009