Terceira Guerra Mundial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Terceira Guerra Mundial está sempre associada a holocaustos nucleares.
Este texto debruça-se sobre uma guerra global nuclear hipotética. O termo Terceira Guerra Mundial também é por vezes usado para descrever a Guerra Fria, no século XX.

Terceira Guerra Mundial seria uma hipotética guerra mundial travada entre os países mais ricos com armas de destruição massiva como tais armas nucleares.[1][2][3]

Na segunda metade do século XX, a confrontação militar entre as superpotências generalizou uma situação que constituía uma ameaça extrema à paz mundial, com a Guerra Fria a ser efetuada entre os capitalistas Estados Unidos e a socialista União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Se esta confrontação se tivesse intensificado até uma guerra em grande escala, pensa-se que o conflito teria sido a "Terceira Guerra Mundial" e que o seu resultado final seria o extermínio da vida humana ou, pelo menos, o colapso da civilização.

Este resultado ombreia com um impacto de um asteroide, uma singularidade tecnológica hostil e mudanças climáticas catastróficas como um dos principais acontecimentos de extinção em massa que podem prejudicar seriamente a humanidade. Todas estas situações são às vezes designadas pelo termo bíblico Armagedom.

O Hans Morgenthau afirmou que nos anos 80 o mundo estava a véspera de uma terceira guerra mundial.[8] O Charles Clover declarou que a moderna diplomacia iria causar a terceira guerra mundial.[9]

Terceira Guerra Mundial como um evento passado[editar | editar código-fonte]

Prováveis eixos de ataque do Pacto de Varsóvia na Alemanha Ocidental.

Alguns analistas[10] e historiadores[11] sugerem que a Guerra Fria seja considerada a III Guerra Mundial, porque foi um conflito em escala global por proxies dos Estados Unidos e OTAN, de um lado, contra a União Soviética e o Pacto de Varsóvia, do outro.[12]

Em uma entrevista de 2006, George W. Bush chamou a Guerra ao Terror de "World War III".[13]

Como próprio Albert Einstein a cogita a Quarta Guerra Mundial, mas como se a Terceira fosse muito mais do que uma simples guerra fria, uma guerra de fato em função do arsenal de armamento que a humanidade alcançou, que muito bem aproveitado todo estes conhecimentos podem ter melhor finalidade. Ressaltamos esta temeridade de Einstein em função do crescimento populacional versus o estático espaço terrestres e de recursos naturais.[14] Além da manutenção de ditaduras, fanatismos religiosos, ou melhor, atitudes antidemocráticas e contra a paz mundial. O Luís Inácio Lula da Silva afirmou que a terceira guerra mundial seria contra o Terceiro Mundo através da dívida externa.[15] O Vasili Arkhipov conseguiu evitar uma guerra mundial em 1961.[16]

Terceira Guerra Mundial como um evento futuro[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2017, Robert Kagan, cientista político americano e co-fundador do think tank Project for the New American Century, escreveu um artigo na americano revista Foreign Policy,[17] no qual ele se preocupava com o potencial advento de uma Terceira Guerra Mundial em face do expansionismo territorial desproporcional, do crescente militarismo e da política hegemônica da Rússia (na Europa Oriental) e da China (sobre as Ilhas Spratleys, Paracels e Senkaku), assimilaram-se a "potências revisionistas", como a Alemanha Nazista ou o Japão Imperial, responsáveis pela Segunda Guerra Mundial. Para ele, tais poderes insatisfeitos com a ordem internacional estabelecida aproveitam-se da fraqueza e frouxidão das democracias ocidentais para adotar uma atitude nacionalista, militarista e cada vez mais belicosa e lamentam a suposta fraqueza do governo Obama diante dos russos e dos chineses.[17] O Henry Kissinger defendeu as ditaduras militares latino-americanas para que fosse evitada a terceira guerra mundial nos anos 70.[18] Estudiosos afirmam que a limpeza étnica da Ucrânia com apoio da GUAM poderia levar a terceira guerra mundial[19] visando a partilha da Rússia.[20] O Irã afirmou que a terceira guerra mundial começaria em seu país.[21] A China e Estados Unidos estão travando uma guerra por procuração opinião esta compartilhada por George Soros,[22][23] a crise da União Européia também é atribuída como uma das possíveis causas de uma futura terceira guerra mundial,[24] e há uma corrida espacial para que se invista em tecnologia militar para este conflito.[25]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Leonida Krushelnycky (2003), The mistery of Stalin's death. BBC News.
  2. Don Keko (2009), The Kennedy Legacy. examiner.com [em linha]
  3. USSR planned nuclear attack on China in 1969. The Telegraph. maio de 2010.
  4. Calaprice, Alice (2005). The new quotable Einstein. [S.l.]: Princeton University Press. p. 173. ISBN 0-691-12075-7 
  5. Calaprice, Alice; Lipscombe, Trevor (2005). Albert Einstein: a biography. [S.l.]: Greenwood Publishing Group. p. 124. ISBN 0-313-33080-8 
  6. Shapiro, Fred; Epstein, Joseph (2006), The Yale book of quotations, ISBN 0-300-10798-6, Yale University Press, p. 229 
  7. «Uma variação da citação»  está presente em Call of Duty 4: Modern Warfare, como: I know not with what weapons World War III will be fought, but World War IV will be fought with sticks and stones...
  8. Hans J. Morgenthau, Politics Among Nations 52-53 (4th ed. 1968).
  9. Charles Clover, “Dreams of the Eurasian Heartland,” Foreign Affairs, 78 (March/April 1999), 9.
  10. Naton in his World War IV: The Long Struggle Against Islamofascism
  11. On the July 10 edition of Fox News' The Big Story, host John Gibson interviewed Michael Ledeen, resident scholar at the American Enterprise Institute (AEI), and said: "Some are calling the global war on terror something else, something more like World War III." But Ledeen responded: "It's more like World War IV because there was a Cold War, which was certainly a world war...Probably the start of it [World War IV] was the Iranian revolution of 1979." Similarly, on the 24 May edition of CNBC's Kudlow and Company, host Lawrence Kudlow, discussing a book by former deputy Under-secretary of Defense Jed Babbin, said: "World War IV is the terror war, and war with China would be World War V.", Mediamatters.org
  12. A little more than a month after the September 11 attacks, Eliot Cohen, the director of strategic studies at the Paul H. Nitze School of Advanced International Studies at Johns Hopkins University, declared in the Wall Street Journal that the struggle against terrorism was more than a law-enforcement operation, and would require military conflict beyond the invasion of Afghanistan. Cohen, like Marenches, considered World War III to be history. "A less palatable but more accurate name is World War IV," he wrote. "The Cold War was World War III, which reminds us that not all global conflicts entail the movement of multi-million-man armies, or conventional front lines on a map." Macleans.ca
  13. «Bush likens 'war on terror' to WWIII.»  06/05/2006. ABC News Online
  14. «A população mundial vai parar de crescer?». Planeta Sustentável (Abril). Março de 2010. Consultado em 23 de julho de 2014. 
  15. The World Social Forum and the Struggle against 'Globalisation'
  16. Thank you Vasili Arkhipov, the man who stopped nuclear war
  17. a b «Backing Into World War III». Foreign Policy (em inglês). 6 de fevereiro de 2017. Consultado em 6 de janeiro de 2018. 
  18. The "Third World War" and South America
  19. “Waiting for World War III: How the World Will Change” Radio Free Europe/Radio Liberty], September 8, 2014.
  20. Dmytro Sinchenko, “Waiting for World War III: How the World Will Change”, Dmytro Sinchenko {blog}], September 2, 2014, Accessed September 3, 2014:
  21. Iran warns any attack would start world war
  22. The ‘war’ word is being increasingly heard as Europe, Russia, China and the United States adopt provocative postures
  23. World War III Rumors As Alleged U.S.-China Covert War Escalates: Zhejiang Blast U.S. Retaliatory Strike After Tokyo Attack, Conspiracy Theorists Say
  24. Jim Rogers: European Bailouts May Lead to Another World War
  25. Space could be the battlefield for World War III

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Towards a World War III Scenario: The Dangers of Nuclear War (2011) Michel Chossudovsky
  • Malbone W. Graham, “Neutrality and the World War"
  • Flashpoint in Ukraine: How the US Drive for Hegemony Risks World War III, Stephen Lendman (Clarity Press, May 2014)


Ícone de esboço Este artigo sobre um conflito armado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.