Osvaldo de Araújo Mota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Osvaldo de Araújo Mota
Dados pessoais
Nascimento 6 de outubro de 1899 Rio de Janeiro
Morte 16 de março de 1975 (75 anos) Rio de Janeiro
Vida militar
Força Exército
Comandos

Osvaldo de Araújo Mota (Rio de Janeiro, 6 de outubro de 1899 – Rio de Janeiro, 1975[1]) foi um militar brasileiro.[2]

Carreira Militar[editar | editar código-fonte]

Filho de Alberto Mota e de Maria de Araújo Mota.[3]

No período de 17 de dezembro de 1952 a 13 de abril de 1954, comandou a Artilharia Divisionária da 1.ª Divisão de Exército, no Rio de Janeiro.[4]

Promovido ao posto de general de exército em julho de 1961, comandou o II Exército, em São Paulo, entre 21 de julho e 9 de outubro desse ano.[5]

Nomeado pelo presidente João Goulart, assumiu em 12 de julho de 1962 a chefia do Estado-Maior das Forças Armadas, até então exercida pelo general Osvaldo Cordeiro de Farias. Em 10 de dezembro de 1963, transferiu o cargo ao general Peri Constant Bevilacqua

Em junho de 1969, foi reformado no posto de Marechal.[2]

Referências


Precedido por
Jayme de Almeida
Ad1de.gif
6º Comandante da AD/1

1952 — 1954
Sucedido por
Amaury Kruel
Precedido por
Stênio Caio de Albuquerque Lima
CMSE.png
14º Comandante do II Exército

1961
Sucedido por
Nelson de Mello
Precedido por
Oswaldo Cordeiro de Farias
Forcas armadas.jpg
11º Ministro-Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas

1962 - 1963
Sucedido por
Peri Constant Bevilacqua


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.