Plastic Hearts

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de She Is Miley Cyrus)
Plastic Hearts
Álbum de estúdio de Miley Cyrus
Lançamento 27 de novembro de 2020 (2020-11-27)
Gravação 2018–2020
Gênero(s)
Duração 38:15
Formato(s)
Gravadora(s) RCA
Produção
Cronologia de Miley Cyrus
She Is Coming
(2019)
Singles de Plastic Hearts
  1. "Midnight Sky"
    Lançamento: 14 de agosto de 2020 (2020-08-14)
  2. "Prisoner"
    Lançamento: 19 de novembro de 2020 (2020-11-19)
  3. "Angels Like You"
    Lançamento: 13 de março de 2021 (2021-03-13)

Plastic Hearts é o sétimo álbum de estúdio da cantora estadunidense Miley Cyrus, lançado em 27 de novembro de 2020 pela RCA Records. É o primeiro álbum de Cyrus desde Younger Now (2017) e o primeiro lançamento desde She Is Coming (2019). O álbum foi originalmente intitulado She Is Miley Cyrus e estava previsto para ser lançado ainda em 2019; no entanto, o divórcio de Cyrus com Liam Hemsworth, sua cirurgia nas cordas vocais e a pandemia de COVID-19 acabaram interferindo seu lançamento, sendo então cancelado e totalmente retrabalhado.

O álbum é o primeiro material da artista focado nos gêneros rock e synth-pop, marcando um contraste se comparado com os trabalhos anteriores de Cyrus, onde era predominante o estilo musical voltado para o pop e hip hop; conta também com influências do country, pop punk, new wave, arena rock, industrial, disco, power pop e glam rock.[4][5] Para a realização do projeto, Cyrus colaborou com Andrew Watt, Louis Bell, Mark Ronson e Andrew Wyatt e contém participações dos artistas musicais Billy Idol, Joan Jett, Dua Lipa e Stevie Nicks.

Plastic Hearts foi recebido positivamente pelos críticos de música, que apreciaram o gênero principal do álbum, sendo considerado por diversas publicações como o melhor trabalho da artista até o momento. Comercialmente, streou na segunda posição da Billboard 200 e diretamente no topo da Billboard Top Rock Albums, ambas tabelas dos Estados Unidos, vendendo em sua primeira semana 60.000 unidades equivalente ao álbum. O álbum também atingiu um desempenho dentro do top 5 nas tabelas da Áustrália, Nova Zelândia, Irlanda, Espanha e o Reino Unido. Para ajudar na divulgação do álbum, "Midnight Sky" foi lançada como o primeiro single do Plastic Hearts em 14 de agosto de 2020. A faixa recebeu aclamação dos críticos e atingiu a posição #14 na Billboard Hot 100 (EUA) e o primeiro lançamento solo da artista desde "Wrecking Ball" (2013) a atingir o top 5 na tabela oficial do Reino Unido. "Prisoner" com participação da cantora inglesa Dua Lipa foi lançada como segundo single do álbum em 19 de novembro de 2020.

Antecedentes e produção[editar | editar código-fonte]

"[Younger Now] foi obviamente uma influência com uma pegada mais country, mas eu realmente continuo amando a música pop e eu amo músicas que possam ser usadas em casas noturnas."

—Cyrus sobre sua mudança na direção musical desde Younger Now (2017).[6]

Cyrus se distanciou da cultura convencional do hip hop em que esteve envolvida quando trabalhou em seus álbuns Bangerz (2013) e Miley Cyrus & Her Dead Petz (2015), e esteve mais "fixada" nos elementos de música country enquanto preparava seu sexto álbum de estúdio Younger Now (2017).[7] O álbum foi lançado em 29 de setembro de 2017 com um fraco desempenho comercial e nas críticas, recebendo uma pontuação média de 58 de 100 no Metacritic,[8] e atingiu a posição de número 5 na Billboard 200 (EUA) vendendo na sua primeira semana 33.000 cópias e 45.000 unidades equivalente ao álbum no total.[9] O primeiro single "Malibu" se tornou o seu nono top 10 na Billboard Hot 100 (EUA), enquanto a faixa título atingiu a posição de número 79.[10] Um mês depois do lançamento do álbum, Cyrus confirmou que não lançaria mais nenhum single em promoção ao álbum e que não entraria em turnê para divulgar o mesmo.[11]

Duas semanas antes do Younger Now ser lançado, Cyrus alegou que ela estava começando a trabalhar num novo projeto e que "duas de suas canções mais profundas estariam nele";[12] no entanto, ela mais tarde disse que começou a trabalhar no novo álbum no início de 2018.[13] Desde que sua produção se iniciou em 2018, Cyrus já trabalhou com inúmeros artistas no projeto incluindo Alma, Mark Ronson, Max Martin, Mike Will Made It, The Neptunes, Andrew Wyatt, Billy Idol, Ryan Tedder, Andrew Watt e Ali Tamposi.[14][15][16][17][18][19] Cyrus e Ronson lançaram em novembro a canção "Nothing Breaks Like a Heart" como o primeiro single do quinto álbum de estúdio de Ronson Late Night Feelings (2019), com Cyrus a descrevendo como uma "boa e forte introdução" do que está por vir em seu futuro álbum.[6] Em dezembro, Cyrus reconheceu que a direção musical do Younger Now "não era exatamente a origem [para ela]" e creditou Ronson por "ajudá-la a moldar o seu som, onde ela poderia fazer tudo o que desejava conseguindo um resultado mais moderno."[6] Cyrus citou Britney Spears, Metallica e Trent Reznor como as principais influências musicais do projeto.[20]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

"Meu álbum se chama She Is Miley Cyrus.[nota 1] 'Ela' não representa um gênero. 'Ela' não é apenas uma mulher. 'Ela' não se refere a uma vagina. 'Ela' é uma força da natureza. 'Ela' é poder. 'Ela' pode ser aquilo que você quiser, portanto, 'ela' é tudo [...]"

Cyrus descrevendo o significado do álbum para Elle.[21]

Cyrus deletou todas as publicações de sua conta no Instagram em julho de 2018 e ficou ausente de suas redes sociais até o mês de novembro, quando ela retornou para anunciar sua colaboração com Ranson e que está trabalhando em seu próximo álbum.[22][23] Durante a promoção de "Nothing Breaks Like a Heart", Cyrus e Ronson disseram para Matt Wilkinson do Beats 1 que seus álbuns estavam "80% prontos", e os planos de Cyrus de lançar o seu projeto em junho de 2019.[24]

Cyrus realizou uma sessão privada de audição para executivos do iHeartRadio ao anunciar a conclusão do álbum em maio.[25] Em 9 de maio, Cyrus anunciou em suas redes sociais que iria lançar novo material musical em 30 do mesmo mês,[26] e mais tarde revelou que a direção que tomou nas músicas poderia ser "inconvencional".[27] Em 31 de maio, Cyrus anunciou que seu álbum se chamaria She Is Miley Cyrus, e que o mesmo seria precedido por três extended plays, cada um com 6 canções: She Is Coming em 31 de maio, She Is Here com lançamento previsto para o verão, e She Is Everything para o outono.[28][29] Cyrus descreveu os EPs como "diferentes capítulos de uma trilogia" que juntos formariam um álbum completo.[30] O alinhamento de faixas dos projetos provavelmente seria "sazonal"; ela relatou She Is Coming como um "desejo de leveza e aconchego" do verão, e She Is Here e She Is Everything como "mais frio e um pouco obscuro", devido aos seus lançamentos próximo ao outono.[13] She Is Here foi inspirado em canções já lançadas por Cyrus atualmente, enquanto She Is Everything era pra ser voltado mais para canções baladas.[13] Ela mais tarde explicou que o pronome "she" (ela) no título do álbum descreve a "versão mais confiante dela mesma."[21]

Cyrus continuou trabalhando no álbum após se separar de Liam Hemsworth em agosto.[31] No mês seguinte, foi reportado que Cyrus não havia se decidido entre continuar atualizando o álbum já existente que estava completo antes do divórcio, ou cancelar o álbum e começar tudo do zero.[32] Em 20 de outubro foi especulado na conta do Instagram de Cyrus que a data de lançamento do álbum completo foi agendado para 23 de novembro de 2019, aniversário da cantora.[33] Em 3 de novembro, Ronson declarou que suas colaborações com Cyrus foram provisoriamente planejadas para serem lançadas antes do fim daquele ano.[34] Contudo, em 9 de novembro, foi reportado que lançamento de novas músicas da Cyrus foi adiado até início de 2020 devido a cirurgia nas cordas vocais que a cantora teve que se submeter, no início daquele mês.[35]

No ano novo de 2020, Cyrus disponibilizou um vídeo apresentando momentos da última década e anunciando que "a nova era se inicia agora".[36] Durante uma entrevista com o DJ Smallzy em 4 de março, ela afirmou que "[ela está] chegando muito perto [e está] sentindo a necessidade" de lançar algo novo,[37] e em 4 de agosto publicou um clipe do vídeo musical da canção "Start All Over" do álbum Meet Miley Cyrus (2007) com as hashtags "#sheiscoming" e "#butforrealthistime".[nota 2][38] Com o lançamento do single "Midnight Sky" em 14 de agosto, Cyrus confirmou o cancelamento dos EPs She Is Here e She Is Everything, citando que "esse ano tem sido extremamente inesperado e eu acho que não faz nenhum sentido para mim, eu continuar insistindo nesses dois projetos."[39] Ela também afirmou que não tem planos de lançar um projeto completo tão cedo porque "quando você compõe um álbum, na maior parte do tempo, você está escrevendo experiências próprias, e então quando o álbum é lançado, você basicamente já superou tais experiências", tendo assim, vontade de lançar singles autônomos pois "permite que você converse com seus fãs em 'tempo real'". Desde então, ela confirmou que vai esperar até que possa fazer uma turnê novamente para lançar o projeto,[40] no entando, foi reportado pela Official Charts Company que o lançamento do álbum ocorreria em novembro de 2020.[41] Em 23 de outubro, Cyrus anunciou o novo título do álbum como Plastic Hearts e que seria lançado em 27 de novembro; ficou disponível para pré-venda no mesmo dia.[42]

Música e letras[editar | editar código-fonte]

Plastic Hearts se inicia com "WTF Do I Know" que foi descrita pela British Vogue como "um rock galopante que lembra o ritmo lento-acelerado de The Strokes com um toque de glam rock",[43] com People descrevendo a sua letra como "Cyrus cantando sobre a incerteza da vida e é um aceno claro para Hemsworth, de quem ela se separou no ano passado." Cyrus afirmou que a canção "não é como eu me sinto a cada segundo do dia, é como eu me senti apenas por um momento."[44] A faixa-título "Plastic Hearts" "opta por um sabor de rock mais árcido, lentamente florescendo de uma introdução de piano e percussão."[43] "Angels Like You", a terceira faixa do álbum, foi comparada pela British Vogue com o single de 2013 de Cyrus "Wrecking Ball", onde "Cyrus desliza entre o seu desgosto fragilizado (nos versos 'Won't call me by name, only baby'),[nota 3] até um rugido enérgico desafiador no forte coro ('I know that you're wrong for me, gonna wish we never met on the day I leave')",[nota 4][43] enquanto a Cosmopolitan referiu o relacionamento de 2019 entre Cyrus e Kaitlynn Carter como inspiração para a composição da canção.[45] O segundo single "Prisoner" foi descrita pela NME como um "hino melancólico" e "uma declaração de independência glamurosa".[46] O tema de independência foi compartilhado também em "Midnight Sky", em que Cyrus se diz estar "recuperando sua narrativa" e se tornando confiante em si mesma.[47][48]

A oitava faixa, "High", co-produzida por Mark Ronson, "canaliza o rústica, podendo ser cantada em volta de uma fogueira assim como poderia estar presenta na trilha sonora A Star Is Born", enquanto "Never Be Me" foi comparada pela British Vogue com as baladas dos anos 1980, "sobre um forte sintetizador borbulhante, Cyrus expõe o que ela fará e o que não fará em relação a novos relacionamentos, então o verso 'If you're looking for faithful, that'll never be me'[nota 5] logo se transforma num clímax de partir o coração, 'If you think that I'm someone to give up and leave, that'll never be me'[nota 6][43] A faixa que encerra o álbum, "Golden G String", de acordo com a própria Cyrus, é um "reflexo de Donald Trump como presidente e os homens que comandam tudo.[49]

Capa[editar | editar código-fonte]

Imagens externas
Capa de Plastic Hearts em preto-e-branco
Capa de Plastic Hearts colorida

A capa para Plastic Hearts foi fotografada por Mick Rock, que é fortemente conhecido por seu trabalho com artistas musicais como Joan Jett e Debbie Harry.[50] Na arte da capa colorida de edição limitada, Cyrus é fotografada com o cabelo loiro, vestindo uma camisa preta e branca sem mangas com a palavra "censored" em sua estampa, portando acessório de ouro.[51] Na versão padrão e digital do álbum, é usada a mesma arte porém é utilizado um filtro rosa na imagem, enquanto outra versão limitada do álbum presente na loja do website de Cyrus, a arte está em preto-e-branco.[52][53][54]

Promoção[editar | editar código-fonte]

Cyrus foi entrevistada por Zane Lowe para a Apple Music 1, que foi ao ar em 23 de novembro de 2020.[55] Cyrus publicou prévias do álbum no serviço de mídia TikTok na sequência Watermarked em 26 de novembro,[56] e também fez uma participação no concerto online Studio 2054 da cantora Dua Lipa, que foi ao ar em 27 de novembro.[57] A artista também se apresentou no primeiro episódio da série de concertos ao vivo online da Holiday Plays no Amazon Music em 1 de dezembro.[58] Em 13 de dezembro, ela concedeu uma entrevista ao Fantástico.[59]

Singles[editar | editar código-fonte]

Plastic Hearts ficou disponível para pré-venda com três canções estando disponíveis para download, o primeiro single "Midnight Sky", e os covers das canções "Heart of Glass" e "Zombie" que foram os lançamentos promocionais do projeto.[42] "Edge of Midnight (Midnight Sky Remix)", uma mesclagem de "Midnight Sky" e "Edge of Seventeen" de Stevie Nicks foi lançada como o terceiro single promocional do álbum em 6 de novembro de 2020, e lançada nas rádios italianas em 9 de novembro.[60][61][62] "Prisoner" com participação de Dua Lipa foi lançada como segundo single oficial do álbum em 19 de novembro.[63] Um vídeo musical para a faixa foi lançado no mesmo dia.[64]

Um vídeo musical para a faixa "Angels Like You" foi lançado em 8 de março de 2021. Foi dirigido por Alana O'Herlihy e pela prória artista, contém filmagens tiradas da performance de Cyrus antes do jogo no Super Bowl em 7 de fevereiro de 2021.[65][66] Em 12 de março, a canção teve seu lançamento nas rádios australianas,[67] e no dia seguinte nas rádios britânicas,[68] servindo como o terceiro single do álbum.

Análise da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 75/100[69]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 4 de 5 estrelas.[70]
Clash Music 8/10[71]
The Guardian 3 de 5 estrelas.[72]
The Independent 4 de 5 estrelas.[1]
The Line of Best Fit 8/10[73]
musicOMH 4 de 5 estrelas.[74]
NME 4 de 5 estrelas.[75]
Pitchfork 6.4/10[76]
The Daily Telegraph 4 de 5 estrelas.[77]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas.[78]

Plastic Hearts foi recebido positivamente pelos críticos de música. No Metacritic, que atribui uma classificação normalizada de 100 a críticas de publicações populares, o álbum recebeu uma média ponderada de 75, com base em 22 opiniões, o que indica "análises geralmente positivas", se tornando o álbum da artista mais vem avaliado.[69] Já o agregador AnyDecentMusic? deu nota 7.1 de 10, com base em uma avaliação do consenso crítico.[79]

Katie Tymochenko da Exclaim! classificou o Plastic Hearts como "a porta de entrada de Cyrus para o mundo do rock", mas afirmou que "embora ela tenha provado ser um camaleão musical ao longo de todos os aspectos de sua carreira, Cyrus ainda segue com o pop que a acompanha desde o começo."[80] El Hunt da NME disse que Cyrus estava refletindo sua personagem Ashley O de Black Mirror em sua transição de estrela pop adolescente para estrela de rock, e elogiou as "tendências glam-rock" de "Prisoner" e a "corrente industrial" de "Gimme What I Want".[75] Elly Watson da DIY elogiou a nova direção musical da artista dizendo "No geral, a sétima era de Miley parece ser a que mais se adequa a ela".[81] Bella Fleming do The Line of Best Fit também elogiou a nova independência e paixão de Cyrus, dizendo "com o Plastic Hearts, vem um álbum maravilhoso sobre a vida de uma mulher ferozmente independente. Cyrus encontrou o equilíbrio perfeito de ultrapassar seus próprios limites musicais, provando que ela é um dos nomes mais fortes e corajosos no constante turbilhão de celebridades."[73]

Em sua revisão para o álbum no AllMusic, Heather Phares alegou que o álbum é "apaixonante e autoconsciente" e que isso é "facilmente a melhor encarnação da música de Cyrus até agora."[70]

Listas de fim de ano[editar | editar código-fonte]

Publicação Lista Pos. Ref.
Idolator Os 70 Melhores Álbuns Pop de 2020 21 [82]
Metro Os Melhores Álbuns de 2020 [83]
NME Os 50 Melhores Álbuns de 2020 32 [84]
NYLON Top Álbuns de 2020 [85]
People Top 10 Álbuns de 2020 6 [86]
PopBuzz Os 20 Melhores Álbuns de 2020 4 [87]
Rolling Stone Os 50 Melhores Álbuns de 2020 23 [88]
Os 20 Melhores Álbuns de 2020 por Rob Sheffield 14 [89]
Us Weekly Os 10 Melhores Álbuns de 2020 10 [90]
Wonderland Os Melhores Álbuns de 2020 [91]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, cópias físicas de Plastic Hearts não estavam disponíveis na data de lançamento devido às limitações de estoque de álbuns físicos dos principais varejistas em antecipação à Black Friday, em que a data de lançamento foi próximo. Cyrus respondeu que ela e sua equipe não foram informadas dessas interrupções de distribuição esperadas ao selecionar "a data sugerida [27 de novembro]" e estava "tão frustrada" quanto seus fãs.[92] No entanto, o álbum conseguiu estrear na segunda posição na tabela Billboard 200 no país, vendendo 60.000 unidades equivalente ao álbum, fazendo do álbum a nona estreia da artista dentro do top 5 na tabela, e também seu melhor desempenho desde o lançamento de Bangerz (2013).[93] Cyrus se tornou a cantora deste século com o maior número de álbuns na Billboard 200.[94] Adicionalmente, o álbum se tornou o primeiro de Cyrus a estrear e atingir o topo da tabela Top Rock Albums (Billboard), com sete das faixas entrando na tabela Hot Rock & Alternative Songs.[95]

No Reino Unido, o álbum estreou na quarta posição na UK Albums Chart, vendendo 15.318 unidades em sua primeira semana.[96] No Canadá, o álbum fez sua entrada diretamente no topo da Canadian Albums Chart, sendo este o terceiro álbum da artista a conseguir tal feito e o seu nono estreando no top 10.[97]

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

Plastic Hearts — Edição Padrão[98]
TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
1. "WTF Do I Know"  
2:51
2. "Plastic Hearts"  
  • Cyrus
  • Tedder
  • Tamposi
  • Wotman
  • Bell
  • Watt
  • Bell
3:25
3. "Angels Like You"  
  • Cyrus
  • Tedder
  • Tamposi
  • Wotman
  • Bell
  • Watt
  • Bell
3:16
4. "Prisoner" (com Dua Lipa)
  • Cyrus
  • Dua Lipa
  • Tamposi
  • Michael Pollack
  • Wotman
  • Stefan Johnson
  • Jordan K. Johnson
  • Marcus Lomax
  • Jonathan Bellion
  • Watt
  • The Monsters & Strangerz
  • Bellion[a]
2:49
5. "Gimme What I Want"  
  • Cyrus
  • Majid Al-Maskati
  • Tamposi
  • Wotman
  • Bell
  • Watt
  • Bell
2:31
6. "Night Crawling" (com Billy Idol)
  • Cyrus
  • Billy Idol
  • Tedder
  • Pollack
  • Tamposi
  • Wotman
  • Nathan Perez
  • Taylor Hawkins
  • Watt
  • Happy Perez
3:09
7. "Midnight Sky"  
  • Watt
  • Bell
3:43
8. "High"  
  • Cyrus
  • Jennifer Decilveo
  • Caitlyn Smith
3:16
9. "Hate Me"  
  • Cyrus
  • Tamposi
  • Wotman
  • Bell
  • Watt
  • Bell
2:37
10. "Bad Karma" (com Joan Jett)
  • Cyrus
  • Juber
  • Ronson
  • Kenny Laguna[a]
  • Picard Brothers[a]
3:08
11. "Never Be Me"  
  • Cyrus
  • Juber
  • Ronson
  • Ronson
  • Brandon Bost[a]
3:35
12. "Golden G String"   3:55
Duração total:
38:15
Plastic Hearts — Edição Digital[99]
TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
13. "Edge of Midnight (Midnight Sky Remix)" (com Stevie Nicks)
  • Watt
  • Bell
3:40
14. "Heart of Glass" (ao vivo no iHeart Festival)Stacy Jones 3:33
15. "Zombie" (ao vivo no NIVA Save Our Stage Festival)Jones 4:50
Duração total:
50:18
Notas

Créditos[editar | editar código-fonte]

Créditos adaptados do Tidal.[103]

Musicistas

  • Miley Cyrus – vocais principais, vocais de apoio
  • Andrew Watt – vocais de apoio (1, 2, 4, 6, 7, 9), baixo (1–7, 9), bateria (1, 3–5, 7, 9), guitarra (1–7, 9, 15), percussão (1, 3, 9), teclado (2, 4–7), piano (3, 6, 9), programação (7)
  • Louis Bell – teclado (1–3, 5, 7, 9), programação (1, 3, 5, 9), piano (2)
  • Chad Smith – bateria e percussão (2)
  • Will Malone – instrumento de cordas (3)
  • Dua Lipa – vocais e vocais de apoio (4)
  • Jon Bellion – vocais de apoio (4)
  • Michael Pollack – vocais de apoio (4), teclado (6)
  • The Monsters & Strangerz – vocais de apoio e teclado (4)
  • Majid Jordan – vocais de apoio (5)
  • Paul Lamalfa – programação (5)
  • Ali Tamposi – vocais de apoio (6, 7)
  • Billy Idol – vocais e vocais de apoio (6)
  • Taylor Hawkins – bateria (6)
  • Happy Perez – teclado e programação (6)
  • Ilsey Juber – vocais de apoio (7)
  • Jennifer Decilveo – guitarra acústica (8)
  • Leo Abrahams – guitarras acústica e elétrica (8)
  • Mark Ronson – teclado (8), percussão (8), programação (8), sintetizador (10, 11), guitarra (11)
  • Take a Daytrip – teclado e programação (8)
  • Riccardo Damian – programação (8)
  • Andrew Wyatt – teclado (8), instrumento de cordas (12)
  • Ben Lester – guitarra steel (8)
  • Homer Steinweiss – bateria (10, 11)
  • Angel Olsen – guitarra (10)
  • The Picard Brothers – programação (10), sintetizador (10)
  • John Carroll Kirby – sintetizador (10, 11)
  • Brandon Bost – teclado (11), programação (11)
  • Teo Halm – teclado (11)
  • Justin Cantor – violoncelo (12)
  • Emile Haynie – programação (12)
  • Mario Gotoh – viola (12)
  • Christina Liberis – violino (12)
  • Marc Szammer – violino (12)
  • Joe Ayoub – baixo (14)
  • Stacy Jones – bateria (14, 15)
  • Jamie Arentzen – guitarra (14, 15)
  • Max Bernstein – guitarra (14)
  • Mike Schmid – teclado (14, 15)
  • Josh Moreau – baixo (15)
  • Jaco Caraco – guitarra (15)

Técnico

  • Mark "Spike" Stent – engenheiro de mixagem (1–3, 5, 6, 9)
  • Serban Ghenea – engenheiro de mixagem (4, 7, 8, 12, 13)
  • Tom Elmhirst – engenheiro de mixagem (10, 11)
  • Brandon Bost – engenheiro de mixagem (11), engineer (10)
  • Paul David Hager – engenheiro de mixagem (14, 15)
  • Randy Merrill – engenheiro de masterização (1–12, 14, 15)
  • Paul Lamalfa – engenheiro de masterização (13), engenheiro (1–6, 9), engenheiro de gravação (7, 13), engenheiro de vocal (10)
  • Geoff Swan – engenheiro (1–3, 5, 6, 9)
  • Louis Bell – engenheiro (1–3, 5, 9)
  • Michael Freeman – engenheiro (1–3, 5, 6, 9)
  • Andrew Dudman – engenheiro (3)
  • Ryan Carline – engenheiro (3)
  • John Hanes – engenheiro (4, 7, 12, 13), assistente de engenharia (8)
  • Jacob Munk – engenheiro (10–12)
  • Todd Monfalcone – engenheiro (10), assistente de engenharia (11)
  • Andrew Wyatt – engenheiro (12), engenheiro de gravação (8)
  • Riccardo Damian – engenheiro de gravação (8), engenheiro (10, 11)
  • Lizzie Arnold – assistente de engenharia (8)
  • Tileyard – assistente de engenharia (8)
  • Matthew Scatchell – assistente de engenharia (10)
  • Tyler Beans – assistente de engenharia (11)

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Desempenho comercial para Plastic Hearts
Tabela musical (2020–2021) Melhor
posição
Alemanha (CAPIF)[104] 15
Argentina (Offizielle Top 100)[105] 15
Austrália (ARIA)[106] 3
Áustria (Ö3 Austria)[107] 8
Bélgica (Ultratop de Flandres)[108] 7
Bélgica (Ultratop de Valônia)[109] 19
Canadá (Billboard)[97] 1
Chéquia (ČNS IFPI)[110] 14
Dinamarca (Hitlisten)[111] 16
Escócia (Official Charts Company)[112] 16
Espanha (PROMUSICAE)[113] 4
Estados Unidos (Billboard 200)[114] 2
EUA (Billboard Top Rock Albums)[115] 1
Finlândia (Suomen virallinen lista)[116] 7
França (SNEP)[117] 42
Irlanda (IRMA)[118] 19
Itália (FIMI)[119] 9
Lituânia (AGATA)[120] 3
Noruega (VG-lista)[121] 6
Nova Zelândia (RMNZ)[122] 2
Países Baixos (Album Top 100)[123] 2
Polônia (ZPAV)[124] 11
Portugal (AFP)[125] 9
Reino Unido (Official Charts Company)[126] 4
Suécia (Sverigetopplistan)[127] 12
Suíça (Schweizer Hitparade)[128] 4

Histórico de lançamentos[editar | editar código-fonte]

Histórico de lançamentos para Plastic Hearts
Região Data Formato(s) Grav. Ref.
Mundo Várias 27 de novembro de 2020 RCA [129][99]
Japão Japão 16 de dezembro de 2020 CD Sony [130][101]
Mundo Várias 2021 Disco de vinil RCA
[131]

Notas

  1. Em português: "Ela é Miley Cyrus".
  2. Em tradução livre, respectivamente: "ela está vindo" e "mas de verdade desta vez".
  3. Em tradução livre: "Não me chama pelo nome, só de amor".
  4. Em tradução livre: "Eu sei que você não é a pessoa certa para mim, vamos desejar nunca termos nos conhecido quando eu for embora".
  5. Em tradução livre: "Se você está procurando por fidelidade, nunca será eu".
  6. Em tradução livre: "Se você acha que sou alguém que desiste e vai embora, nunca será eu".

Referências

  1. a b Helen Brown (26 de novembro de 2020). «Miley Cyrus review, Plastic Hearts: A truckload of fun, brimming with Cyrus's reckless soul-bearing charisma». The Independent. Consultado em 27 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  2. Moulton, Katie (30 de novembro de 2020). «Miley Cyrus' Plastic Hearts Lovingly Mashes Up Rawk Influences: Review». Consequence of Sound. Consultado em 30 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2020 
  3. Shaffer, Clare (30 de novembro de 2020). «Miley Cyrus' Glam Throwback 'Plastic Hearts' Is Her Most Self-Assured Record Yet». Rolling Stone. Consultado em 30 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2020 
  4. Lyons-Burt, Charles (30 de novembro de 2020). «Review: Miley Cyrus's Plastic Hearts Is an Obvious but Unapologetic Genre Exercise». Consultado em 1 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2020 
  5. Farrell, Margaret (30 de novembro de 2020). «Miley Cyrus - Plastic Hearts». Flood. Consultado em 1 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2020 
  6. a b c Roth, Madeline (11 de dezembro de 2018). «Miley Cyrus's Next Album Will Probably Sound More Like Bangerz Than Younger Now» (em inglês). MTV. Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 16 de dezembro de 2018 
  7. Norris, John (3 de maio de 2017). «Miley Cyrus Breaks Silence on Rootsy New Music, Fiance Liam Hemsworth & America: 'Unity Is What We Need'» (em inglês). Billboard. Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 4 de maio de 2017 
  8. «Younger Now Reviews». Metacritic. Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 7 de dezembro de 2018 
  9. Wass, Mike (9 de outubro de 2017). «Miley Cyrus' New Album Only Sold 33,000 Copies In Its Opening Week». Idolator (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2020 
  10. Wass, Mike (28 de novembro de 2018). «Should Have Been Bigger: Miley Cyrus' "Younger Now"». Idolator (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2020 
  11. McNeilage, Ross (30 de outubro de 2017). «Miley Cyrus Isn't Releasing Any More 'Younger Now' Singles» (em inglês). MTV UK. Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 6 de dezembro de 2018 
  12. Quinn, Dave (16 de setembro de 2017). «Miley Cyrus Is Already 'Over' Her New Album: 'I Want To Figure Out What I Want to Do Next'». People. Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2018 
  13. a b c «Miley Cyrus cuenta detalles de su trilogía de EPs: She Is Coming, She Is Here y She Is Everything» (em inglês). Los 40. YouTube. 7 de junho de 2019. Consultado em 11 de julho de 2019. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2020 
  14. Cirisano, Tatiana (15 de novembro de 2019). «Why Miley Cyrus, Ariana Grande and More Are All Co-Writing With Alma» (em inglês). Billboard. Consultado em 16 de novembro de 2019. Cópia arquivada em 16 de novembro de 2020 
  15. Berlage, Eliza (4 de outubro de 2019). «Miley Cyrus is feeling 'so inspired' as she heads back into the studio but will she write about her break-ups?» (em inglês). Metro. Consultado em 4 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2019 
  16. Holmes, Charles (11 de dezembro de 2018). «It Only Took a Year for Miley Cyrus to Pivot Back to Hip-Hop» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2018 
  17. Renshaw, David (9 de janeiro de 2020). «Chad Hugo reveals The Neptunes have been in the studio with Jay Z, Lil Uzi Vert, and more» (em inglês). The Fader. Consultado em 9 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2020 
  18. Peter, Mitchell (11 de janeiro de 2020). «Miley Cyrus & Billy Idol Share Classic Raised-Fist Moment in the Studio: See the Pic» (em inglês). Billboard. Consultado em 11 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 11 de janeiro de 2020 
  19. «Miley Cyrus tease la sortie d'un nouveau titre» (em francês). NRJ. 15 de janeiro de 2020. Consultado em 25 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 25 de janeiro de 2020 
  20. Langford, Jackson (14 de setembro de 2020). «Miley Cyrus cites from Britney Spears to Metallica as influences for new album». Music Feeds. Consultado em 15 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2020 
  21. a b Lambert, Molly (11 de julho de 2019). «Miley Cyrus on Her Marriage, Sexuality, and New Album» (em inglês). Elle. Consultado em 12 de julho de 2019. Cópia arquivada em 26 de setembro de 2020 
  22. Nzengung, Camille (26 de novembro de 2018). «Miley Cyrus Makes a Cryptic Return to Instagram After Months of Silence» (em inglês). InStyle. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  23. Kaufman, Gil (7 de maio de 2019). «Miley Cyrus Teases New Song On Ride to the Met Gala: Listen» (em inglês). Billboard. Consultado em 11 de maio de 2019. Cópia arquivada em 9 de maio de 2019 
  24. Montgomery, Sarah Jasmine (11 de dezembro de 2018). «Miley Cyrus and Mike Will Made-It Are Reuniting on Her New Album» (em inglês). Complex. Consultado em 17 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 12 de dezembro de 2020 
  25. Quinn, Dave (10 de maio de 2019). «Miley Cyrus Confirms Her New Album Is All Done: 'She Is Coming'» (em inglês). People. Consultado em 11 de maio de 2019. Cópia arquivada em 11 de maio de 2019 
  26. Schmidt, Ann (10 de maio de 2019). «Miley Cyrus hints new music release on social media: 'She is coming'» (em inglês). Fox News. Consultado em 11 de maio de 2019. Cópia arquivada em 11 de maio de 2019 
  27. «Miley Cyrus Releases Info on Upcoming Music» (em inglês). Wonderland. 28 de maio de 2019. Consultado em 1 de junho de 2019. Cópia arquivada em 2 de junho de 2019 
  28. Wallace, Danielle (31 de maio de 2019). «Miley Cyrus releases new album, 'SHE IS COMING', first of EP trilogy» (em inglês). Fox News. Consultado em 31 de maio de 2019. Cópia arquivada em 31 de maio de 2019 
  29. Moore, Sam (31 de maio de 2019). «Listen to Miley Cyrus' new EP 'She Is Coming'» (em inglês). NME. Consultado em 31 de maio de 2019. Cópia arquivada em 31 de maio de 2019 
  30. Blistein, Jon (27 de maio de 2019). «Miley Cyrus Plots New Project 'She Is Coming'» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 31 de maio de 2019. Cópia arquivada em 4 de junho de 2019 
  31. Kaufman, Gil (13 de agosto de 2019). «Miley Cyrus Shares Pic From the Studio Following Liam Hemsworth Split» (em inglês). Billboard. Consultado em 13 de agosto de 2019. Cópia arquivada em 13 de agosto de 2019 
  32. «Miley Cyrus 'updating album' to reflect heartache over Liam Hemsworth & Kaitlynn Carter». Capital FM (em inglês). 27 de setembro de 2019. Consultado em 2 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 1 de outubro de 2019 
  33. Roth, Madeline (21 de outubro de 2019). «Miley Cyrus' New Album May Feature Cardi B and Shawn Mendes» (em inglês). MTV News. Consultado em 21 de outubro de 2019. Cópia arquivada em 22 de outubro de 2019 
  34. Kenneally, Ceryse (4 de novembro de 2019). «Mark Ronson says Miley Cyrus has a couple of songs coming out before the end of the year» (em inglês). The Line of Best Fit. Consultado em 5 de novembro de 2019. Cópia arquivada em 6 de novembro de 2019 
  35. Heller, Corinne (9 de novembro de 2019). «Miley Cyrus Undergoes Vocal Cord Surgery After Dealing With Tonsillitis» (em inglês). E! News. Consultado em 9 de novembro de 2019. Cópia arquivada em 10 de novembro de 2019 
  36. Iasimone, Ashley (1 de janeiro de 2020). «Miley Cyrus Reflects On the Past Decade, Teases What's Coming Next» (em inglês). Billboard. Consultado em 1 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2020 
  37. Daly, Rhian (4 de março de 2020). «Miley Cyrus gives update on "super rock and roll" new album» (em inglês). NME. Consultado em 5 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 9 de agosto de 2020 
  38. Langford, Jackson (5 de agosto de 2020). «Miley Cyrus teases new music as she tells fans to 'Meet Miley Cyrus... again'» (em inglês). NME. Consultado em 5 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 6 de agosto de 2020 
  39. Copsey, Rob (14 de agosto de 2020). «Miley Cyrus isn't planning to release an album any time soon: "It doesn't make sense for me"» (em inglês). Official Charts Company. Consultado em 14 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 18 de setembro de 2020 
  40. Rossignol, Derrick (30 de agosto de 2020). «Miley Cyrus Won't Release Her New Album Until She Can Tour Again». Uproxx. Consultado em 2 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2020 
  41. Copsey, Rob (12 de outubro de 2020). «Miley Cyrus eyes November for new album release». Official Charts Company. Consultado em 12 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2020 
  42. a b MileyCyrus (23 de outubro de 2020). «PLASTIC HEARTS OUT NOVEMBER 27th. PRE ORDER NOW: mileyl.ink/PlasticHearts» (Tweet). Consultado em 23 de outubro de 2020 – via Twitter 
  43. a b c d «Everything You Need To Know About Miley Cyrus's New Album 'Plastic Hearts'». British Vogue. 27 de novembro de 2020. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  44. «Miley Cyrus Reveals Which Lyrics from Her Song 'WTF Do I Know' Are About Ex Liam Hemsworth». People. 4 de dezembro de 2020. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  45. «Miley Cyrus's "Angels Like You" Sounds Like It's About Kaitlynn Carter». Cosmopolitan. 28 de novembro de 2020. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  46. Shutler, Ali (20 de novembro de 2020). «Miley Cyrus and Dua Lipa – 'Prisoner' track review: a disco-punk anthem». NME. Consultado em 20 de novembro de 2020 
  47. Patrick Ryan (14 de agosto de 2020). «Miley Cyrus gets personal on new disco-inspired song 'Midnight Sky,' shares self-directed video». USATODAY. Consultado em 14 de agosto de 2020 
  48. Rania Aniftos (14 de agosto de 2020). «She's Here: Miley Cyrus Drops 'Midnight Sky' Single & Video». Billboard. Consultado em 14 de agosto de 2020 
  49. «Miley Cyrus' 'Golden G String' Is 'Reflective of Donald Trump as President'». Billboard. 23 de novembro de 2020. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  50. Rikhy, Trishna (23 de outubro de 2020). «Miley Cyrus Announces New Rock Album». V. Consultado em 14 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 15 de novembro de 2020 
  51. Kaufman, Gil (16 de novembro de 2020). «Miley Cyrus is a Pop Queen on Dramatic 'Plastic Hearts' Album Cover». Billboard. Consultado em 16 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 16 de novembro de 2020 
  52. «Miley Cyrus Official Store». Consultado em 13 de novembro de 2020 
  53. mileycyrus (13 de novembro de 2020). «shop.mileycyrus.com» (Tweet). Consultado em 16 de novembro de 2020 – via Twitter 
  54. JPGaultier (23 de novembro de 2020). «Feeling #YoungerNow? #HappyBirthday to superstar @mileycyrus wearing a vintage #JeanPaulGaultier "Censored" shirt on the cover of her new album» (Tweet). Consultado em 24 de novembro de 2020 – via Twitter 
  55. Kreps, Daniel (20 de novembro de 2020). «Miley Cyrus Talks Working With Billy Idol on New Song 'Night Crawling'». Rolling Stone. Consultado em 20 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 20 de novembro de 2020 
  56. Kaufman, Gil (24 de novembro de 2020). «Here's How You Can Hear Miley Cyrus' New 'Plastic Hearts' Album Early». Billboard. Consultado em 24 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 24 de novembro de 2020 
  57. DUALIPA (20 de novembro de 2020). «THIS NEWS IS CHERRY SWEET @MileyCyrus WILL BE JOINING ME AT STUDIO 2054!!!!» (Tweet). Consultado em 24 de novembro de 2020 – via Twitter 
  58. «Miley Cyrus Kicks Off "Amazon Music Holiday Plays": A Weekly Concert Experience Featuring Performances and Whimsical Pageantry, December 1, in her First Performance Since the Release of New Album, Plastic Hearts». Amazon.com, Inc. Business Wire. 23 de novembro de 2020. Consultado em 24 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 24 de novembro de 2020 
  59. «Miley Cyrus e Dave Grohl fazem confissões da quarentena e falam sobre convites inesperados». G1. 13 de dezembro de 2020. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  60. Willman, Chris (5 de novembro de 2020). «Miley Cyrus and Stevie Nicks Team Up for 'Edge of Seventeen'/'Midnight Sky' Mashup». Variety. Consultado em 6 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 6 de novembro de 2020 
  61. «Midnight Sky (Edge of Midnight) (feat. Stevie Nicks)». Spotify. 6 de novembro de 2020 
  62. Pagura, Chiara (9 de novembro de 2020). «Miley Cyrus - Edge of Midnight (feat. Stevie Nicks) (Midnight Sky Remix) (Radio Date: 09-11-2020)». earone.it (em italiano). Cópia arquivada em 17 de novembro de 2020 
  63. Dua Lipa [DUALIPA] (18 de novembro de 2020). «PRISONER @MileyCyrus 19NOV 4PM LA / 7PM NYC / 12AM LONDON / 11AM SYDNEY / 8AM BEIJING» (Tweet). Consultado em 18 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 18 de novembro de 2020 – via Twitter 
  64. MileyCyrus (17 de novembro de 2020). «SENT A TEASE OF MY UNRELEASED VIDEO WITH @DUALIPA TO SOME REACTORS … PRISONER COMING SOON ☠️» (Tweet). Consultado em 17 de novembro de 2020 – via Twitter 
  65. Turman, Katherine (8 de março de 2021). «Miley Cyrus Releases 'Angels Like You' Video From Super Bowl Pregame Performance». Spin. Consultado em 8 de março de 2021 
  66. «Miley Cyrus Urges Everyone to Get Vaccinated in New 'Angels Like You' Video: 'Each of Us Can Help Stop the Pandemic'». Billboard. 8 de março de 2021. Consultado em 8 de março de 2021 
  67. «Singles To Radio». The Music Network. Consultado em 3 de abril de 2021. Cópia arquivada em 12 de março de 2021 
  68. «BBC - Radio 2 New Music Playlist». bbc.co.uk. 13 de março de 2021. Consultado em 14 de março de 2021 
  69. a b «Plastic Hearts by Miley Cyrus Reviews and Tracks». Metacritic. Consultado em 27 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  70. a b «Plastic Hearts - Miley Cyrus | Songs, Reviews, Credits». AllMusic. 27 de novembro de 2020. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  71. «Miley Cyrus - Plastic Hearts». Clash Magazine. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  72. «Miley Cyrus: Plastic Hearts review». the Guardian. 27 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2020 
  73. a b «Plastic Hearts casts Miley Cyrus as fiercely independent». The Line of Best Fit. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  74. «Miley Cyrus – Plastic Hearts | Album Reviews | musicOMH». Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  75. a b «Miley Cyrus – 'Plastic Hearts' review: pop star reborn as a rock'n'roller». 27 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  76. D'Souza, Shaad (2 de dezembro de 2020). «Plastic Hearts». Pitchfork. Consultado em 2 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2020 
  77. Barlow, Eve (27 de novembro de 2020). «Miley Cyrus, Plastic Hearts, review: a few wrecking balls later, this rockstar has found her groove». The Daily Telegraph. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  78. Claire Shaffer (30 de novembro de 2020). «Miley Cyrus' Glam Throwback 'Plastic Hearts' Is Her Most Self-Assured Record Yet». Rolling Stone. Consultado em 2 de dezembro de 2020 
  79. «Plastic Hearts by Miley Cyrus reviews». AnyDecentMusic?. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2020 
  80. «Miley Cyrus Tries to Rock, but 'Plastic Hearts' Still Holds onto Her Pop Roots». exclaim.ca. Consultado em 26 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  81. Watson, Elly (27 de novembro de 2020). «Miley Cyrus - Plastic Hearts». DIY. Consultado em 28 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2020 
  82. «The 70 Best Pop Albums Of 2020». idolator. 27 de dezembro de 2020. Consultado em 2 de janeiro de 2021 
  83. Corp, ABS-CBN. «The Best Albums of 2020». Metro.Style. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  84. «The 50 best albums of 2020». NME | Music, Film, TV, Gaming & Pop Culture News. 11 de dezembro de 2020. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  85. «NYLON Editors Share Their Favorite Albums Of 2020». NYLON. Consultado em 2 de janeiro de 2021 
  86. «PEOPLE Picks the Top 10 Albums of 2020». PEOPLE.com. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  87. «The 20 best albums of 2020». PopBuzz. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  88. «The 50 Best Albums of 2020». Rolling Stone. 4 de dezembro de 2020. Consultado em 5 de dezembro de 2020 
  89. Sheffield, Rob (15 de dezembro de 2020). «Year in Review: Rob Sheffield's Top 20 Albums of 2020». Rolling Stone. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  90. «10 Best Albums of 2020: Taylor Swift, Bob Dylan, The Weeknd and More». Us Weekly. 24 de dezembro de 2020. Consultado em 27 de dezembro de 2020 
  91. «The Best Albums of 2020 (Part 2)». Wonderland. Wonderland Magazine. 18 de dezembro de 2020. Consultado em 21 de dezembro de 2020 
  92. Lavin, Matt (30 de novembro de 2020). «Miley Cyrus "frustrated" that fans were unable to get physical copies of 'Plastic Hearts'». NME. Consultado em 30 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2020 
  93. Caulfield, Keith (6 de dezembro de 2020). «Bad Bunny's 'El Ultimo Tour del Mundo' Debuts at No. 1 on Billboard 200 Chart, Is First All-Spanish No. 1 Album». Billboard. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  94. chartdata (7 de dezembro de 2020). «@MileyCyrus has the most top 10 albums on the Billboard 200 among female artists debuting on the chart this century (13).» (Tweet). Consultado em 7 de dezembro de 2020 – via Twitter 
  95. Rutherford, Kevin (7 de dezembro de 2020). «Miley Cyrus' 'Plastic Hearts' Crowns Top Rock Albums Chart». Billboard. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  96. «Charts analysis: Gary Barlow bests Steps in albums battle». Music Week. 4 de dezembro de 2020. Consultado em 5 de dezembro de 2020 
  97. a b «Miley Cyrus Chart History (Canadian Albums)». Billboard. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  98. «Plastic Hearts CD». Miley Cyrus Store. Consultado em 13 de novembro de 2020 
  99. a b «Plastic Hearts». Apple Music. Consultado em 23 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2020 
  100. «Plastic Hearts (Apple Music Backyard Sessions Edition)». Apple Music. Consultado em 20 de novembro de 2020 
  101. a b «Plastic Hearts Miley Cyrus CD Album». Consultado em 20 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 20 de novembro de 2020 
  102. Shutler, Ali (20 de novembro de 2020). «Miley Cyrus and Dua Lipa – 'Prisoner' track review: a disco-punk anthem». NME. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2020 
  103. «Credits / Plastic Hearts/ Miley Cyrus». Tidal. 27 de novembro de 2020. Consultado em 1 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2020 
  104. «Los discos más vendidos de la semana» (em espanhol). Argentine Chamber of Phonograms and Videograms Producers. Consultado em 28 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2020 
  105. «Offiziellecharts.de – Miley Cyrus – Plastic Hearts» (em alemão). GfK Entertainment Charts. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  106. «Australiancharts.com – Miley Cyrus – Plastic Hearts». Hung Medien. Consultado em 9 de dezembro de 2020 
  107. «Austriancharts.at – Miley Cyrus – Plastic Hearts» (em alemão). Hung Medien. Consultado em 9 de dezembro de 2020 
  108. «Ultratop.be – Miley Cyrus – Plastic Hearts» (em holandês). Hung Medien. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  109. «Ultratop.be – Miley Cyrus – Plastic Hearts» (em francês). Hung Medien. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  110. «Czech Albums – Top 100». IFPI Česká Republika. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  111. «Danishcharts.dk – Miley Cyrus – Plastic Hearts». Hung Medien. Consultado em 9 de dezembro de 2020 
  112. «Official Scottish Albums Chart Top 100». Official Charts Company. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  113. «Top 100 Albumes – Semana 49: del 27.11.2020 al 03.12.2020» (em espanhol). Productores de Música de España. Consultado em 10 de dezembro de 2020 
  114. «Miley Cyrus Chart History (Billboard 200)». Billboard. Consultado em 6 de dezembro de 2020 
  115. «Miley Cyrus Chart History (Top Rock Albums)». Billboard. Consultado em 7 de dezembro de 2020 
  116. «Miley Cyrus: Plastic Hearts» (em finlandês). Musiikkituottajat – IFPI Finland. Consultado em 6 de dezembro de 2020 
  117. «Lescharts.com – Miley Cyrus – Plastic Hearts». Hung Medien. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  118. «Official Irish Albums Chart Top 50». Irish Recorded Music Association. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  119. «Italiancharts.com – Miley Cyrus – Plastic Hearts». Hung Medien. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  120. «ALBUMŲ TOP100» (em lituano). AGATA. Consultado em 11 de dezembro de 2020 
  121. «VG-lista – Topp 40 Album uke 49, 2020». VG-lista. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  122. «NZ Top 40 Albums Chart». Recorded Music NZ. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  123. «Dutchcharts.nl – Miley Cyrus – Plastic Hearts» (em holandês). Hung Medien. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  124. «Oficjalna lista sprzedaży :: OLiS - Official Retail Sales Chart». OLiS. Polish Society of the Phonographic Industry. Consultado em 10 de dezembro de 2020 
  125. «Portuguesecharts.com – Miley Cyrus – Plastic Hearts». Hung Medien. Consultado em 9 de dezembro de 2020 
  126. «Official Albums Chart Top 100». Official Charts Company. Consultado em 4 de dezembro de 2020 
  127. «Veckolista Album, vecka 49» (em sueco). Sverigetopplistan. Consultado em 5 de dezembro de 2020 
  128. «Swisscharts.com – Miley Cyrus – Plastic Hearts». Hung Medien. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  129. «Miley Cyrus Official Online Store». Miley Cyrus. 23 de outubro de 2020. Consultado em 23 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 23 de outubro de 2020 
  130. «日本盤CD発売決定&先着の購入者特典が決定しました!». Sony Music Japan. Consultado em 20 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 20 de novembro de 2020 
  131. «Miley Cyrus - Plastic Hearts LP». Miley Cyrus Shop. Consultado em 30 de dezembro de 2020