Óvulo (botânica)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Esquema do óvulo de gimnospérmicas e angiospérmicas.
Fotomicrografia de um óvulo de monocotiledónea.

O óvulo ou rudimento seminal é uma estrutura reprodutiva das plantas que se forma no ovário. A estrutura contém o saco embrionário, a oosfera (o gâmeta feminino), as células sinérgidas, as células polares e as células antípodas, para além da nucela, dos tegumentos, da calaza e de um funículo que o liga com a placenta.

Tipos de óvulo[editar | editar código-fonte]

  • Ortótropo (também denominado átropo ou recto) é o tipo de óvulo no qual o funículo, a calaza e o micrópilo se acham na mesma linha.
  • Anátropo: óvulo que tem o micrópilo próximo do funículo e a chalaza do lado oposto. O funículo está soldado ao tegumento, formando um espessamento alongado chamado rafe, o micrópilo está junto ao funículo mas a calaza está do lado oposto.
  • Campilótropo Também designado por encurvado) é um óvulo curvado com uma forma tal que a calaza se acha próxima do funículo.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Font Quer, P.. Diccionario de Botánica. 8ª reimpresión (em <Língua não-reconhecida>). [S.l.]: Barcelona: Editorial Labor, S. A. (ed.), 1982. 84-335-5804-8.
  • Parodi, L.R. 1987. Gramíneas. En: Enciclopedia Argentina de Agricultura y Jardinería. Tomo I. Segundo Volumen. Descripción de plantas cultivadas. Editorial ACME S.A.C.I., Buenos Aires, PP: 1112.
  • Strassburger, E. 1994. Tratado de Botánica. 8va. edición. Omega, Barcelona, 1088 p.