Cuicuros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kuikuro
Índios da etnia Kuikuro.jpg
Kuikuro na cerimônia de encerramento da décima edição dos Jogos dos Povos Indígenas, em 2007, em Olinda, em Pernambuco, no Brasil
População total

522

Regiões com população significativa
 Brasil, Mato Grosso 522 (IPEAX, 2011)[1]
Línguas
português
Língua cuicuro
Religiões
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Cuicuros

Os cuicuros, também chamados kuikuro[2] , cuicurus e guicurus[3] , são um grupo indígena que habita as aldeias Ipatse, Akuhugi e Lahatuá[4] , no sul do Parque Indígena do Xingu, no estado do Mato Grosso, no Brasil. Falam a língua cuicuro, que pertence ao tronco linguístico caraíba[5] . Atualmente, são o povo indígena mais numeroso na região do Alto Xingu[6] .

História[editar | editar código-fonte]

Os antepassados dos atuais cuicuros chegaram à região do Alto Xingu por volta do ano 500, ou até mesmo antes, procedentes do oeste. Construíram, entre 1200 e 1600, cidades muradas que abrigavam de 2 500 a 50 000 indivíduos. Foram provavelmente dizimados por doenças introduzidas pelos europeus a partir do século XVI. Tais doenças provocaram um sensível decréscimo populacional, resultando na atual população das aldeias cuicuras, que é muito menor que as das antigas cidades cuicuras (as atuais aldeias cuicuras possuem menos de trezentos habitantes cada uma).

Os restos arqueológicos das antigas cidades cuicuras somente foram descobertos pela comunidade científica internacional no final do século XX[7] [8] . Em 1961, os cuicuros tiveram seu território tradicional reconhecido pelo governo brasileiro através da criação do Parque Indígena do Xingu.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Socioambiental. Quadro Geral dos Povos (em português). Enciclopédia dos Povos Indígenas no Brasil. Página visitada em 16 de setembro de 2012.
  2. FRANCHETTO, B. Site Povos Indígenas no Brasil. Disponível em http://pib.socioambiental.org/pt/povo/kuikuro/710. Acesso em 20 de novembro de 2012.
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 507.
  4. FRANCHETTO, B. Site Povos Indígenas no Brasil. Disponível em http://pib.socioambiental.org/pt/povo/kuikuro/710. Acesso em 20 de novembro de 2012.
  5. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 507.
  6. FRANCHETTO, B. Site Povos Indígenas no Brasil. Disponível em http://pib.socioambiental.org/pt/povo/kuikuro/710. Acesso em 20 de novembro de 2012.
  7. HECKENBERGER, M. J. As cidades perdidas da Amazônia: a floresta tropical amazônica não é tão selvagem quanto parece. Scientific American Brasil. Disponível em http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/as_cidades_perdidas_da_amazonia.html. Acesso em 22 de dezembro de 2012.
  8. ANGELO, C. Estudo vê urbanismo antigo no Xingu. Centro de Arqueologia dos Biomas da Amazônia. Disponível em http://www.caba.usp.br/arqueologia_materias-artigos_interna.php?id=9. Acesso em 22 de dezembro de 2012.


Ícone de esboço Este artigo sobre povos indígenas é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.