Duque de Cambridge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Duque de Cambridge
Monarquia
Coat of Arms of William, Duke of Cambridge.svg
Real brasão de armas do Duque de Cambridge
Duke of Cambridge at 2011 Wimbledon.jpg
Titular:
Guilherme
Título: Sua Alteza Real
Herdeiro aparente: Jorge de Cambridge
Primeiro duque: Jaime Stuart
Formação: 1660

Duque de Cambridge é um título de nobreza do Pariato da Grã-Bretanha (relacionado com a cidade de Cantabrígia [1] ) conferido a membros da família real britânica por várias vezes[2] . Este foi pela primeira vez usado por Carlos II de Inglaterra (1660-1661), filho mais velho de Jaime II de Inglaterra, mas só foi formalmente criado para Adolfo, 1º Duque de Cambridge [2] .

Desde o dia de seu casamento que este título é usado pelo neto da rainha Isabel II do Reino Unido, Príncipe Guilherme e sua mulher Catarina [1] .

História[editar | editar código-fonte]

A primeira criação foi oficialmente reconhecida no Pariato da Inglaterra em 1664, quando Jaime Stuart, filho do duque de York por sua primeira esposa, recebeu o título. Jaime morreu jovem e sem herdeiros, e o título foi extinto. Este último foi novamente concedido a Edgar Stuart, outro filho do duque de York e sua primeira esposa. Edgar também morreu jovem e o título voltou a ser extinto.

O filho mais velho do Duque de York com a sua segunda esposa, Carlos Stuart (1677), também foi denominado duque de Cambridge, mas morreu cerca de um mês de idade, não vivendo o suficiente para ser ascendido ao pariato. Em 1706 o ducado foi concedido a Jorge Augusto, filho de Jorge Luís, Príncipe hereditário de Hanôver e Duque de Brunswick-Lüneburg, que mais tarde se tornaria Jorge I da Grã-Bretanha.

Quando Jorge Augusto ascendeu ao trono como Jorge II da Grã-Bretanha, o ducado foi incorporado a coroa. O título foi criado em 1801 no Pariato do Reino Unido para o príncipe Adolfo, o sétimo filho de Jorge III[2] . Após a morte de seu único filho sem um herdeiro legítimo, o título ficou extinto.

O ducado tornou-se vago em 1904, quando o Príncipe Jorge morreu sem deixar herdeiros legítimos.

O neto do primeiro duque (através de uma linha feminina), Adolfo, 2º Duque de Teck, a pedido da rainha Maria de Teck, recebeu o título de Marquês de Cambridge em 1917, quando aboliu seus títulos alemães e adaptou para ele o sobrenome "Cambridge ". Após a morte do segundo Marquês, que não deixou herdeiros masculinos, o título extinguiu-se. Em 1999, com o casamento do Príncipe Eduardo, filho mais novo da rainha Isabel II, os especialistas haviam sugerido que ela deveria recriar o Ducado de Cambridge ou de Sussex para o seu filho caçula, entrementes a Rainha Isabel II quebrou a tradição e para o Príncipe Eduardo foi recriado o título histórico de Conde de Wessex.

Em 29 de abril de 2011, a rainha Isabel II recriou o título para o Príncipe William Arthur Philip Louis, juntamente com os títulos de Conde de Strathearn e Barão Carrickfergus[2] .

Duques de Cambridge[editar | editar código-fonte]

  • Carlos Stuart, Duque de Cambridge (1660-1661), filho mais velho de Jaime, duque de York (mais tarde, Jaime II e VII ), morreu na infância ter sido apenas um estilo Duke.

Primeira criação (1664)[editar | editar código-fonte]

  • Jaime Stuart, primeiro duque de Cambridge (1.663-1.667), segundo filho de Jaime, duque de York (mais tarde, Jaime II e VII), morreu na infância.

Segunda criação (1667)[editar | editar código-fonte]

  • Edgar Stuart, primeiro duque de Cambridge (1667-1671), quarto filho de Jaime, duque de York (mais tarde, Jaime II e VII), morreu na infância.
  • Carlos Stuart, Duque de Cambridge (1677), quinto filho de Jaime, duque de York (mais tarde, Jaime II e VII), morreu na infância ter sido apenas um estilo Duque.

Terceira Criação (1706)[editar | editar código-fonte]

  • Jorge, Príncipe de Hanôver, oficialmente primeiro Duque de Cambridge (1683-1760), único filho de Jorge, eleitor de Hanôver (mais tarde Jorge I), mais tarde tornou-se duque de Cornualha , Príncipe de Gales e depois Rei (como Jorge II) em 1727 , altura em que todas as suas honras britânicas se fundiram na coroa.

Quarta Criação (1801)[editar | editar código-fonte]

Quinta criação (2011)[editar | editar código-fonte]

Coincidentemente, o príncipe William é bisneto do príncipe Adolfo, Duque de Cambridge, cuja filha princesa Maria Adelaide de Cambridge casou-se com Francisco, Duque de Teck. A filha de Adelaide e Francisco – Maria de Teck - se tornou a rainha consorte de Jorge V, a mãe de Jorge VI , e a avó de Elizabeth II e sua irmã Princesa Margaret . Além disso, através de sua mãe, a falecida Diana, Princesa de Gales , o príncipe William está relacionada com os quatro primeiros Duques de Cambridge como um descendente direto do rei Jaime II e VII .

Marqueses de Cambridge (1917)[editar | editar código-fonte]

  • Adofo Cambridge, 1º Marquês de Cambridge (1868-1927), filho de uma filha do príncipe Adolphus, foi criado Marquês quando Jorge V renunciou títulos alemães de sua família.
  • Jorge Francis Hugh Cambridge, 2º Marquês de Cambridge (1895-1981), único filho do 1º Marquês, morreu sem herdeiros e suas honras foram extintas.


Ver também[editar | editar código-fonte]