Gabriel Chalita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gabriel Chalita
Gabriel Chalita
Secretário Municipal da Educação de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Período 13 de janeiro de 2015
até atualidade
Prefeito Fernando Haddad
Antecessor(a) César Callegari
Sucessor(a) -
Deputado Federal por São Paulo São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2011
até 1 de fevereiro de 2015
Vereador de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Período 1º de janeiro de 2009
até 1 de fevereiro de 2011
Secretário Estadual da Educação de São Paulo Bandeira do estado de São Paulo.svg
Período 1 de janeiro de 2003
até 1 de janeiro de 2007
Governadores Geraldo Alckmin
Cláudio Lembo
Antecessor(a) Rose Neubauer
Sucessor(a) Maria Helena Guimarães de Castro
Vida
Nascimento 30 de abril de 1969 (46 anos)
Cachoeira Paulista, SP,  Brasil
Dados pessoais
Partido PDT (1987-1989)
PSDB (1989-2009)
PSB (2009-2011)
PMDB (2011-presente)
Religião Católica Apostólica Romana
Profissão Professor, advogado, jurista, escritor e político

Gabriel Benedito Isaac Chalita (Cachoeira Paulista, 30 de abril de 1969) é um advogado, jurista, professor, escritor e político brasileiro.

Educação[editar | editar código-fonte]

Gabriel Chalita nasceu no município de Cachoeira Paulista, interior de São Paulo, e publicou seu primeiro livro aos 12 anos de idade. Concluiu os estudos de bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em 1994, e de Filosofia pela Faculdade Salesiana de Filosofia Ciências e Letras de Lorena, em 1989.[1]

Em 1995, defendeu a dissertação "Relações de Poder em Maquiavel e La Boétie", obtendo o grau de Mestre em Ciências Sociais e em 1997, com a dissertação "O poder no Período Renascentista", obteve o grau de Mestre em Direito pela PUC-SP.

No mesmo ano, defendeu a tese "A Sedução no Discurso em Tribunais de Júri", obtendo o grau de Doutor em Comunicação e Semiótica, também na PUC-SP; no ano seguinte (1998), defendeu a tese "Alternativas para a Independencia do Poder Legislativo Municipal", com a qual obteve o grau de Doutor em Direito (linha de pesquisa em Filosofia do Direito), ainda pela PUC-SP.[2]

Vida profissional[editar | editar código-fonte]

Atualmente Chalita é professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, professor do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU e Membro de Conselho Editorial da Revista Profissão Mestre. É membro da União Brasileira de Escritores, da Academia Paulista de Letras e recentemente foi eleito por unanimidade na Academia Brasileira de Educação.

Apresentou, através do Sistema Canção Nova de Comunicação, o programa Papo Aberto, pelo rádio e pela televisão. Atualmente, apresenta o programa Mundo Melhor, na Rede Vida de Televisão, emissora de orientação católica.

Atuou, desde a juventude, em diversas ONGs; entre elas, a "Juventude Latino-Americana pela Democracia" (JULAD). Aos 19 anos, fez-se Vereador em sua cidade natal, tornando-se Presidente da Câmara Municipal de Cachoeira Paulista - SP. Ocupou ainda, os cargos de secretário da Juventude, Esporte e Lazer e posteriormente secretário de Estado da Educação do Governo de São Paulo, tendo tornado-se Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) por dois mandatos.

Em 2008, elegeu-se vereador da cidade de São Paulo tornando-se o vereador mais votado de todo o Brasil, com 102.048 votos[3] pela coligação PSDB/PHS, sendo ele participante do Partido da Social Democracia Brasileira, à epoca.[4] .

Tendo publicado seu primeiro livro ainda aos 12 anos, aos 15 já havia criado uma coleção destinada a crianças em idade de catequese. Foi autor de mais de 60 livros[5] , entre eles: "Educação: a solução está no afeto", "Os Dez Mandamentos da Ética", "Pedagogia do Amor", "Cartas entre Amigos".

Em 2010, é eleito deputado federal pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) como o 2° candidato mais votado no estado, com 560.022 votos para o mandato 2011 - 2014.[6]

Em maio de 2011, Chalita decidiu deixar o PSB, por achar que havia incoerência ideológica na aliança entre o seu partido e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que na época fundava o PSD.[7] A convite do vice-presidente Michel Temer, se transferiu para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), com a intenção de concorrer à prefeitura de São Paulo no ano de 2012.[8]

Na eleição municipal de São Paulo em 2012, Gabriel Chalita foi candidato a prefeito pelo PMDB na coligação São Paulo em 1º Lugar. Obteve 833.255 votos (13,60% dos votos), não avançando para o 2º turno.[9] Apoiou então, juntamente com seu partido, a candidatura de Fernando Haddad do PT.[10] Subsequentemente, Chalita passou a ser cotado para assumir o Ministério de Ciência e Tecnologia na reforma ministerial no governo Dilma Rousseff após as eleições municipais. A indicação ao ministério não se concretizou em razão das acusações de que teria recebido propina quando era secretário da Educação do Estado de São Paulo, na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB).[11]

Em 2013, Gabriel Chalita foi investigado pelo Ministério Público de São Paulo, por suposto enriquecimento ilícito e fraudes com recursos públicos, quando ocupava o cargo de secretário de Educação do município de São Paulo.  Na época, de acordo com o Jornal A folha de São Paulo, o MP estadual decidiu abrir 11 inquéritos para apurar eventuais irregularidades cometidas, a partir depoimentos prestados por Roberto Leandro Grobman – que disse que o então secretário cobrava 25% de propina sobre o valor dos contratos que assinava com os fornecedores da pasta.

Nas eleições de 2014, decidiu não concorrer a um novo mandato de deputado federal. Em 13 de janeiro de 2015, foi nomeado pelo prefeito Fernando Haddad ao cargo de secretário da Educação da cidade de São Paulo, substituindo César Callegari, que pediu exoneração um dia antes.[12]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Vida para sempre jovem (1992)[13]
  • Vale do Paraíba: política & sociedade (1993)[14]
  • Educação: A solução está no afeto (2001)[15]
  • Pedagogia do Amor (2003)[16]
  • Trilogia da Vida (2003)[17]
  • Histórias de professores que ninguém contou (2004)[18]
  • Vivendo a Filosofia (2004)[19] [20]
  • Mulheres que mudaram o mundo (2005)[21]
  • O Poder: Reflexões Sobre Maquiavel e Étienne de La Boétie (2005)[22]
  • Educar em Oração (2005)[23]
  • Seis lições de Solidariedade (2005)[24]
  • Carta aberta para minha mãe (2006)[25]
  • O livro dos sonhos (2006)[26]
  • O livro do sol (2006)[27]
  • O sol depois da chuva (2007)[28]
  • Memórias de um homem bom (2007)[29]
  • Gentileza (2007)[30]
  • A Sedução no Discurso: O Poder da Linguagem nos Tribunais de Júri (2007)[31]
  • O segredo das quatro letras: - e outras histórias (2008)[32]
  • Pedagogia da Amizade (2008)[33]
  • Amor (2008)[34]
  • A Revolta dos Pequenos (2008)[35]
  • Mulheres de água (2009)[36]
  • 80 Olhares nos 80 Anos de Antônio Ermírio de Moraes (2009)[37]
  • Homens de cinza (2009)[38]
  • Cartas entre Amigos (2009)[39]
  • Os dez mandamentos da ética (2009)[40]
  • A Ética do Rei Menino (2009)[41]
  • Eu acredito em milagres: A história de Padre Jonas (2009)[42]
  • O Semeador (2009)[43]
  • PHN – 12 Histórias de Amor (2010)[44]
  • O beijo do papagaio (2010)[45]
  • O pequeno filósofo (2011)[46]
  • O último pinguim feliz (2011)[47]
  • Felicidade (2011)[48]
  • Estações (2011)[49]
  • Sócrates e Thomas More (2011)[50]
  • De tudo que mora em mim (2012)[51]

Referências

  1. Biografia completa (html) (em português) chalita.com.br (09/07/2012). Visitado em 28/09/2012. Cópia arquivada em 28/09/2012.
  2. Currículo Lattes de Gabriel Chalita
  3. G1 - Eleições 2008
  4. TSE - Eleições 2008 - Divulgação de Registro da Candidatura
  5. Gabriel Chalita. Obras. Visitado em 25/09/2009.
  6. Hiar, Ricardo (08/10/2010). Dois dias após ser eleito como o 2º deputado federal mais votado de São Paulo, Chalita visita LN (em português) imprensalivre.com.br. Visitado em 28/09/2012.
  7. Isolado no PSB, Chalita prepara mala rumo ao PMDB, mirando 2012 (php) (em português) diap.org.br. Visitado em 28/09/2012. Cópia arquivada em 28/09/2012.
  8. Sciarretta, Toni (22/04/2011). Chalita será candidato à Prefeitura de SP pelo PMDB, diz Temer (shtml) (em português). Visitado em 28/09/2012. Cópia arquivada em 28/09/2012.
  9. G1. Apuração em São Paulo (em português). Visitado em 7 de outubro de 2012.
  10. Jornal Folha de São Paulo (11/10/2012). PMDB anuncia apoio à candidatura de Haddad no segundo turno (em português). Visitado em 22 de Julho de 2013.
  11. Estado de São Paulo (27 de fevereiro de 2013). PMDB anuncia apoio à candidatura de Haddad no segundo turno (em português). Visitado em 22 de Julho de 2013.
  12. Chalita é nomeado secretário da Educação da capital paulista (em português) G1 (13 de janeiro de 2015). Visitado em 13 de janeiro de 2015.
  13. Chalita, Gabriel. Vida para sempre jovem. [S.l.]: Siciliano, 1992. 166 p. ISBN 852-6704-931
  14. Chalita, Gabriel. Vale do Paraíba: política & sociedade. [S.l.]: Vale Livros, 1993. 157 p. ISBN 857-2650-229
  15. Chalita, Gabriel. Educação: A solução está no afeto. [S.l.]: Gente, 2001. 272 p. ISBN 857-3123-222
  16. Chalita, Gabriel. Pedagogia do Amor: a contribuição das histórias universais para a formação de valores das novas gerações. [S.l.]: Gente, 2003. ISBN 857-3128-083
  17. Chalita, Gabriel. Trilogia da Vida. 1 ed. [S.l.]: Atual, 2003. 540 p. ISBN 853-5704-094
  18. Chalita, Gabriel. Histórias de professores que ninguém contou. [S.l.]: Gente, 2004. ISBN 857-3124-423
  19. Chalita, Gabriel. Vivendo a Filosofia. 3 ed. [S.l.]: Ática, 2007. 424 p. ISBN 850-8105-665
  20. Chalita, Gabriel. Vivendo a Filosofia. 2 ed. [S.l.]: Atual, 2004. 424 p. ISBN 853-5704-337
  21. Chalita, Gabriel. Mulheres que mudaram o mundo. [S.l.]: Companhia Editora Nacional, 2005. 294 p. ISBN 850-4008-398
  22. Chalita, Gabriel. O Poder: Reflexões Sobre Maquiavel e Etienne de La Boétie. 3 ed. [S.l.]: RT - Revista dos Tribunais, 2005. 133 p. ISBN 852-0327-737
  23. Chalita, Gabriel. Educar em Oração. 1 ed. [S.l.]: Canção Nova, 2005. 120 p. ISBN 858-8727-897
  24. Chalita, Gabriel. Seis lições de Solidariedade. [S.l.]: Gente, 2005. 208 p. ISBN 857-3124-806
  25. Chalita, Gabriel. Carta aberta para minha mãe. [S.l.]: Canção Nova, 2006. ISBN 859-9903-050
  26. Chalita, Gabriel. O livro dos sonhos. 1 ed. [S.l.]: Companhia Editora Nacional, 2006. 182 p. ISBN 850-4009-696
  27. Chalita, Gabriel. O Livro do sol. 3 ed. [S.l.]: Nacional, 2006. 106 p. ISBN 850-4009-70x
  28. Chalita, Gabriel. O sol depois da chuva. [S.l.]: Gente, 2007. ISBN 978-8573-125-795
  29. Chalita, Gabriel. Memórias de um homem bom. [S.l.]: Canção Nova, 2007. 119 p. ISBN 978-8576-770-718
  30. Chalita, Gabriel. Gentileza. [S.l.]: Gente, 2007. 184 p. ISBN 978-8573-125-825
  31. Chalita, Gabriel. A Sedução no Discurso: O Poder da Linguagem nos Tribunais de Júri. [S.l.]: Saraiva, 2007. 168 p. ISBN 978-8502-060-746
  32. Chalita, Gabriel. O segredo das quatro letras... e outras histórias. [S.l.: s.n.], 2008. ISBN 978-8500-020-643
  33. Chalita, Gabriel. Pedagogia da Amizade - Bullying: O sofrimento das vítimas e dos agressores. [S.l.]: Gente, 2008. ISBN 978-8573-126-037
  34. Chalita, Gabriel. Amor. 1 ed. [S.l.]: Gente, 2008. 168 p. ISBN 978-8573-126-235
  35. Chalita, Gabriel. A Revolta dos Pequenos. 1 ed. [S.l.]: Companhia Editora Nacional, 2009. 39 p. ISBN 978-8504-013-429
  36. Chalita, Gabriel. Mulheres de Água. [S.l.]: Ediouro, 2009. ISBN 978-8500-330-834
  37. Chalita, Gabriel. . [S.l.]: Ediouro, 2009. 239 p. ISBN 978-8562-540-448
  38. Chalita, Gabriel. Homens de Cinza: contos sobre o universo masculino. [S.l.]: Ediouro, 2009. ISBN 978-8500-014-048
  39. Chalita, Gabriel. Cartas entre Amigos. [S.l.]: Ediouro, 2009. ISBN 978-8560-303-021
  40. Chalita, Gabriel. Os dez mandamentos da ética. [S.l.]: Nova Fronteira, 2009. 231 p. ISBN 978-8520-923-412
  41. Chalita, Gabriel. A Ética do Rei Menino. [S.l.]: Companhia Editora Nacional, 2009. 111 p. ISBN 850-4010-562
  42. Chalita, Gabriel. Eu acredito em milagres: A história de Padre Jonas. [S.l.]: Canção Nova, 2009. 255 p. ISBN 978-8599-903-155
  43. Chalita, Gabriel. O Semeador. 1 ed. [S.l.]: Editora da Praça e Cia dos Livros, 2009. 83 p. ISBN 978-8562-081-019
  44. Chalita, Gabriel. PHN – 12 Histórias de Amor. 1 ed. [S.l.]: Canção Nova, 2010. 152 p. ISBN 978-8576-772-071
  45. de Souza, Maurício; Chalita, Gabriel. O beijo do papagaio. 1 ed. [S.l.]: Globo, 2010. 50 p. ISBN 978-8525-048-004
  46. Chalita, Gabriel. Pequeno Filósofo, O. [S.l.]: Ediouro, 2009. 116 p. ISBN 978-8525-049-704
  47. Chalita, Gabriel. O último pinguim feliz. 1 ed. [S.l.]: Globo, 2011. 48 p. ISBN 978-8525-049-360
  48. Chalita, Gabriel. Felicidade. 1 ed. [S.l.]: [Editora Planeta, 2011. 176 p. ISBN 978-8576-656-371
  49. Chalita, Gabriel. Estações. 1 ed. [S.l.]: Globo, 2011. 80 p. ISBN 852-5048-313
  50. Chalita, Gabriel. Sócrates e Thomas More: Correspondências imaginárias. 1 ed. [S.l.]: Planeta, 2009. 128 p. ISBN 978-8576-657-217
  51. Chalita, Gabriel. De tudo que mora em mim. 1 ed. [S.l.]: Planeta, 2012. 80 p. ISBN 978-8576-658-467

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Gabriel Chalita