Grande Prêmio da China de 2011 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prémio da China de F-1 2011
Shanghai International Racing Circuit track map.svg
Grande Prêmio da China de 2011 (Fórmula 1).
Detalhes da corrida
Data 17 de abril de 2011
Local Circuito Internacional de Shanghai
Percurso 5.451 km
Total 56 voltas / 305.066 km
Pole
Piloto
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing
Tempo 1:33.706
Volta mais rápida
Piloto
Austrália Mark Webber Red Bull Racing
Tempo 1:38.993 (na volta 42)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren
Segundo
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing
Terceiro
Austrália Mark Webber Red Bull Racing


O Grande Prémio da China de 2011 foi a terceira corrida da temporada de 2011 da Fórmula 1.[1] A prova foi realizada no dia 17 de abril no Circuito Internacional de Xangai, na cidade de Xangai e vencida pelo inglês Lewis Hamilton.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

O treino classificatório foi realizado no dia 16 de abril e teve como destaque a desclassificação de Mark Webber logo na primeira parte do treino. Também foram eliminados no Q1 Heikki Kovalainen, Jarno Trulli, Jerome d'Ambrosio, Timo Glock, Vitantonio Liuzzi e Narain Karthikeyan. A sessão também foi movimentada pela quebra do carro de Vitaly Petrov no final da segunda part, causando uma bandeira vermelha e interrompendo o treino. Foram eliminados no Q2 Adrian Sutil, Sergio Perez, Kamui Kobayashi, Michael Schumacher, Rubens Barrichello, Nick Heidfeld e Pastor Maldonado. A terceira parte do treino iniciou-se com dez minutos de atraso por conta da interrupção da segunda parte. A pole-position ficou, pela quarta prova consecutiva, com Sebastian Vettel que marcou o tempo de 1m33s706, 715 milésimos a frente do segundo colocado, Jenson Button. Todos os 24 carros se classificaram para a corrida.[2] [3]

Grid de largada.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Hamilton venceu a prova.

Pouco antes da largada, o carro do inglês Lewis Hamilton apresentou um vazamento de combustível e o piloto poderia ter que largar dos boxes. Os mecânicos e engenheiros trabalharam para resolver o problema e liberaram o piloto trinta segundos antes do fechamento dos boxes. Já no grid de largada, o problema foi resolvido antes da volta de apresentação.[4]

A largada aconteceu no horário previsto, com sol e temperatura de 22 °C.[4] Logo no início, o pole position, Sebastian Vettel teve problemas no funcionamento do KERS[4] e perdeu posição para as duas McLarens, dos ingleses Lewis Hamilton e Jenson Button, que passaram a ser primeiro e segundo colocados, respectivamente, enquanto o alemão Vettel caiu para a terceira posição. O italiano Vitantonio Liuzzi foi punido com um drive through por ter queimado a largada. Rosberg se manteve em quarto e o brasileiro Massa assumiu a quinta colocação, superando o espanhol Alonso.

Na 9ª volta, o espanhol Jaime Alguersuari perdeu sua roda traseira esquerda que saiu voando após ser mal encaixada durante o pit stop do piloto. Mais tarde sua equipe, a Toro Rosso, viria a ser multada pelo erro.[5]

Na 14ª volta, começaram os pit stops dos primeiros colocados. Button era primeiro colocado, Hamilton segundo e Vettel terceiro, entretanto, Vettel ultrapassou Hamilton pouco antes da entrada nos boxes. Button e o alemão Vettel a entrarem juntos nos boxes. O inglês errou de equipe e quase parou no box da Red Bull, equipe de Vettel. Button acabou sendo prejudicado e o alemão ganhou sua posição.[6] Já na 16ª volta foi a vez do inglês Hamilton, então líder da prova, e o brasileiro Massa, segundo colocado, entrarem juntos nos boxes. A equipe Ferrari do brasileiro trabalhou mais rápido e Massa ganhou a posição de Hamilton.

Vettel, Massa e Alonso apostaram em uma estratégia de duas paradas, já os rivais partiram para três. Enquanto Hamilton, Button e Rosberg entravam nos boxes pela segunda vez para colocar os pneus macios, o piloto da RBR e a dupla da Ferrari se mantinham na pista, nas três primeiras posições.[4] Após sua segunda parada, Rosberg começou a se aproximar de Alonso e assumiu a terceira posição na 29ª volta. O espanhol perdia rendimento por conta do desgaste dos pneus e foi superado também por Button e Hamilton. Vettel só voltou a parar na 31ª volta, duas antes do espanhol da Ferrari e três antes de Massa.[4]

Já na parte final da prova Vettel era o líder, seguido por Massa, entretanto ambos perdiam rendimento pelo desgaste dos pneus. Em terceiro vinha Button seguido por Hamilton, Rosberg e Webber, respectivamente. Na 45ª volta Hamilton ultrapassou Massa, logo em seguida Button fez o mesmo com o brasileiro. Massa caiu para a 6ª colocação após também ser ultrapassado por Rosberg e Webber.[4]

Na 52ª volta Hamilton ultrapassou Vettel, assumindo a liderança da prova que venceria algumas voltas depois. Vettel chegou em segundo, e seu companheiro de equipe, o australiano Mark Webber, que largou na 18ª posição, fez boa corrida de recuperação, ganhou 15 posições e completou o pódio chegando na terceira colocação.[4]

Resultado final após a corrida

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Parte 1 Parte 2 Parte 3 Grid
1 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:35.674 1:34.776 1:33.706 1
2 4 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:35.924 1:34.662 1:34.421 2
3 3 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:36.091 1:34.486 1:34.463 3
4 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:35.272 1:35.850 1:34.670 4
5 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:35.389 1:35.165 1:35.119 5
6 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:35.478 1:35.437 1:35.145 6
7 19 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 1:36.133 1:35.563 1:36.158 7
8 15 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:35.702 1:35.858 1:36.190 8
9 18 Suíça Sébastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 1:36.110 1:35.500 1:36.203 9
10 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 1:35.370 1:35.149 sem tempo1 10
11 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:36.092 1:35.874 11
12 17 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 1:36.046 1:36.053 12
13 16 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:36.147 1:36.236 13
14 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:35.508 1:36.457 14
15 11 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 1:35.911 1:36.465 15
16 9 Alemanha Nick Heidfeld Renault 1:35.910 1:36.611 16
17 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Cosworth 1:36.121 1:36.956 17
18 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:36.468 18
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus-Renault 1:37.894 19
20 21 Itália Jarno Trulli Lotus-Renault 1:38.318 20
21 25 Bélgica Jérôme d'Ambrosio Virgin-Cosworth 1:39.119 21
22 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 1:39.708 22
23 23 Itália Vitantonio Liuzzi HRT-Cosworth 1:40.212 23
24 22 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 1:40.445 24
107% time: 1:41.941

Notas

  1. Vitaly Petrov parou na pista durante o Q2 causando a bandeira vermelha.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Voltas Tempo/Aban. Grid Pontos
1 3 Inglaterra Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 56 1:36:58.226 3 25
2 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 56 +5.1 1 18
3 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 56 +7.5 18 15
4 4 Inglaterra Jenson Button McLaren-Mercedes 56 +10.0 2 12
5 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 56 +13.4 4 10
6 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 56 +15.8 6 8
7 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 56 +30.6 5 6
8 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 56 +31.0 14 4
9 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 56 +57.4 10 2
10 16 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 56 +63.2 13 1
11 15 Escócia Paul di Resta Force India-Mercedes 56 +68.7 8
12 9 Alemanha Nick Heidfeld Renault 56 +72.7 16
13 11 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 56 +90.1 15
14 18 Suíça Sebastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 56 +90.6 9
15 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 55 + 1 volta 11
16 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus 55 + 1 volta 21
17 17 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 55 + 1 volta 12
18 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Cosworth 55 + 1 volta 17
19 21 Itália Jarno Trulli Lotus 55 + 1 volta 20
20 25 Bélgica Jerome d'Ambrosio Virgin-Cosworth 54 + 2 voltas 21
21 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 54 + 2 voltas 22
22 23 Itália Vitantonio Liuzzi Hispania-Cosworth 54 + 2 voltas 23
23 22 Índia Narain Karthikeyan Hispania-Cosworth 54 + 2 voltas 24
Ret 19 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 7 Perda de pneu
  • Fonte: Site Oficial da Fórmula 1.[7]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. FIA revela calendário provisório da F1 em 2011. Autosport (2010-09-08).
  2. Vettel confirma domínio, bate Button por 0s7 e é pole na China. Massa é 6º [ligação inativa] (em português). Grande Prêmio (16 de abril de 2011). Página visitada em 16 de abril de 2011.
  3. Vettel garante a "pole" para o GP da China
  4. a b c d e f g Hamilton supera problema, ultrapassa Vettel e quebra hegemonia do alemão (html) (em português). globoesporte.com (17 de abril de 2011). Página visitada em 17 de abril de 2011.
  5. Toro Rosso multada por erro no pit-stop de Alguersuari (php) (em português). F1 Mania (17 de Abril de 2011). Página visitada em 17 de Abril de 2011.
  6. Vettel elogia McLaren e brinca com confusão de Button nos boxes (html) (em português). iG (17 de abril de 2011). Página visitada em 17 de abril de 2011.
  7. 2011 FORMULA 1 UBS CHINESE GRAND PRIX (em inglês). Formula 1™ - The Official F1™ Website (17 de abril de 2011). Página visitada em 17 de abril de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Prova Anterior:
Grande Prêmio da Malásia de 2011
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 2011
Próxima Prova:
Grande Prêmio da Turquia de 2011

Prova Anterior:
Grande Prêmio da China de 2010
Grande Prêmio da China Próxima Prova:
Grande Prêmio da China de 2012