Grande Prêmio da China de 2011 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prémio da China de F-1 2011
Shanghai International Racing Circuit track map.svg

Mapa do circuito
Detalhes da Corrida
Data 17 de abril, 2011
Local Circuito Internacional de Shanghai
Percurso 5.451 km
Total 56 voltas / 305.066 km
Pole
Piloto Alemanha Sebastian Vettel (Red Bull Racing)
Tempo 1:33.706
Volta mais rápida
Piloto Austrália Mark Webber (Red Bull Racing)
Tempo 1:38.993 (na volta 42)
Pódio
Primeiro Reino Unido Lewis Hamilton (McLaren)
Segundo Alemanha Sebastian Vettel (Red Bull Racing)
Terceiro Austrália Mark Webber (Red Bull Racing)

O Grande Prémio da China de 2011 foi a terceira corrida da temporada de 2011 da Fórmula 1.[1] A prova foi realizada no dia 17 de abril no Circuito Internacional de Xangai, na cidade de Xangai e vencida pelo inglês Lewis Hamilton.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

O treino classificatório foi realizado no dia 16 de abril e teve como destaque a desclassificação de Mark Webber logo na primeira parte do treino. Também foram eliminados no Q1 Heikki Kovalainen, Jarno Trulli, Jerome d'Ambrosio, Timo Glock, Vitantonio Liuzzi e Narain Karthikeyan. A sessão também foi movimentada pela quebra do carro de Vitaly Petrov no final da segunda part, causando uma bandeira vermelha e interrompendo o treino. Foram eliminados no Q2 Adrian Sutil, Sergio Perez, Kamui Kobayashi, Michael Schumacher, Rubens Barrichello, Nick Heidfeld e Pastor Maldonado. A terceira parte do treino iniciou-se com dez minutos de atraso por conta da interrupção da segunda parte. A pole-position ficou, pela quarta prova consecutiva, com Sebastian Vettel que marcou o tempo de 1m33s706, 715 milésimos a frente do segundo colocado, Jenson Button. Todos os 24 carros se classificaram para a corrida.[2] [3]

Grid de largada.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Hamilton venceu a prova.

Pouco antes da largada, o carro do inglês Lewis Hamilton apresentou um vazamento de combustível e o piloto poderia ter que largar dos boxes. Os mecânicos e engenheiros trabalharam para resolver o problema e liberaram o piloto trinta segundos antes do fechamento dos boxes. Já no grid de largada, o problema foi resolvido antes da volta de apresentação.[4]

A largada aconteceu no horário previsto, com sol e temperatura de 22ºC.[4] Logo no início, o pole position, Sebastian Vettel teve problemas no funcionamento do KERS[4] e perdeu posição para as duas McLarens, dos ingleses Lewis Hamilton e Jenson Button, que passaram a ser primeiro e segundo colocados, respectivamente, enquanto o alemão Vettel caiu para a terceira posição. O italiano Vitantonio Liuzzi foi punido com um drive through por ter queimado a largada. Rosberg se manteve em quarto e o brasileiro Massa assumiu a quinta colocação, superando o espanhol Alonso.

Na 9ª volta, o espanhol Jaime Alguersuari perdeu sua roda traseira esquerda que saiu voando após ser mal encaixada durante o pit stop do piloto. Mais tarde sua equipe, a Toro Rosso, viria a ser multada pelo erro.[5]

Na 14ª volta, começaram os pit stops dos primeiros colocados. Button era primeiro colocado, Hamilton segundo e Vettel terceiro, entretanto, Vettel ultrapassou Hamilton pouco antes da entrada nos boxes. Button e o alemão Vettel a entrarem juntos nos boxes. O inglês errou de equipe e quase parou no box da Red Bull, equipe de Vettel. Button acabou sendo prejudicado e o alemão ganhou sua posição.[6] Já na 16ª volta foi a vez do inglês Hamilton, então líder da prova, e o brasileiro Massa, segundo colocado, entrarem juntos nos boxes. A equipe Ferrari do brasileiro trabalhou mais rápido e Massa ganhou a posição de Hamilton.

Vettel, Massa e Alonso apostaram em uma estratégia de duas paradas, já os rivais partiram para três. Enquanto Hamilton, Button e Rosberg entravam nos boxes pela segunda vez para colocar os pneus macios, o piloto da RBR e a dupla da Ferrari se mantinham na pista, nas três primeiras posições.[4] Após sua segunda parada, Rosberg começou a se aproximar de Alonso e assumiu a terceira posição na 29ª volta. O espanhol perdia rendimento por conta do desgaste dos pneus e foi superado também por Button e Hamilton. Vettel só voltou a parar na 31ª volta, duas antes do espanhol da Ferrari e três antes de Massa.[4]

Já na parte final da prova Vettel era o líder, seguido por Massa, entretanto ambos perdiam rendimento pelo desgaste dos pneus. Em terceiro vinha Button seguido por Hamilton, Rosberg e Webber, respectivamente. Na 45ª volta Hamilton ultrapassou Massa, logo em seguida Button fez o mesmo com o brasileiro. Massa caiu para a 6ª colocação após também ser ultrapassado por Rosberg e Webber.[4]

Na 52ª volta Hamilton ultrapassou Vettel, assumindo a liderança da prova que venceria algumas voltas depois. Vettel chegou em segundo, e seu companheiro de equipe, o australiano Mark Webber, que largou na 18ª posição, fez boa corrida de recuperação, ganhou 15 posições e completou o pódio chegando na terceira colocação.[4]

Resultado final após a corrida

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Parte 1 Parte 2 Parte 3 Grid
1 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:35.674 1:34.776 1:33.706 1
2 4 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:35.924 1:34.662 1:34.421 2
3 3 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:36.091 1:34.486 1:34.463 3
4 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:35.272 1:35.850 1:34.670 4
5 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:35.389 1:35.165 1:35.119 5
6 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:35.478 1:35.437 1:35.145 6
7 19 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 1:36.133 1:35.563 1:36.158 7
8 15 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:35.702 1:35.858 1:36.190 8
9 18 Suíça Sébastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 1:36.110 1:35.500 1:36.203 9
10 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 1:35.370 1:35.149 sem tempo1 10
11 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:36.092 1:35.874 11
12 17 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 1:36.046 1:36.053 12
13 16 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:36.147 1:36.236 13
14 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:35.508 1:36.457 14
15 11 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 1:35.911 1:36.465 15
16 9 Alemanha Nick Heidfeld Renault 1:35.910 1:36.611 16
17 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Cosworth 1:36.121 1:36.956 17
18 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:36.468 18
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus-Renault 1:37.894 19
20 21 Itália Jarno Trulli Lotus-Renault 1:38.318 20
21 25 Bélgica Jérôme d'Ambrosio Virgin-Cosworth 1:39.119 21
22 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 1:39.708 22
23 23 Itália Vitantonio Liuzzi HRT-Cosworth 1:40.212 23
24 22 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 1:40.445 24
107% time: 1:41.941

Notas

  1. Vitaly Petrov parou na pista durante o Q2 causando a bandeira vermelha.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Construtor Voltas Tempo/Aban. Grid Pontos
1 3 Inglaterra Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 56 1:36:58.226 3 25
2 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 56 +5.1 1 18
3 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 56 +7.5 18 15
4 4 Inglaterra Jenson Button McLaren-Mercedes 56 +10.0 2 12
5 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 56 +13.4 4 10
6 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 56 +15.8 6 8
7 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 56 +30.6 5 6
8 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 56 +31.0 14 4
9 10 Rússia Vitaly Petrov Renault 56 +57.4 10 2
10 16 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 56 +63.2 13 1
11 15 Escócia Paul di Resta Force India-Mercedes 56 +68.7 8
12 9 Alemanha Nick Heidfeld Renault 56 +72.7 16
13 11 Brasil Rubens Barrichello Williams-Cosworth 56 +90.1 15
14 18 Suíça Sebastien Buemi Toro Rosso-Ferrari 56 +90.6 9
15 14 Alemanha Adrian Sutil Force India-Mercedes 55 + 1 volta 11
16 20 Finlândia Heikki Kovalainen Lotus 55 + 1 volta 21
17 17 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 55 + 1 volta 12
18 12 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Cosworth 55 + 1 volta 17
19 21 Itália Jarno Trulli Lotus 55 + 1 volta 20
20 25 Bélgica Jerome d'Ambrosio Virgin-Cosworth 54 + 2 voltas 21
21 24 Alemanha Timo Glock Virgin-Cosworth 54 + 2 voltas 22
22 23 Itália Vitantonio Liuzzi Hispania-Cosworth 54 + 2 voltas 23
23 22 Índia Narain Karthikeyan Hispania-Cosworth 54 + 2 voltas 24
Ret 19 Espanha Jaime Alguersuari Toro Rosso-Ferrari 7 Perda de pneu
  • Fonte: Site Oficial da Fórmula 1.[7]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. FIA revela calendário provisório da F1 em 2011. Autosport (2010-09-08).
  2. Vettel confirma domínio, bate Button por 0s7 e é pole na China. Massa é 6º [ligação inativa] (em português). Grande Prêmio (16 de abril de 2011). Página visitada em 16 de abril de 2011.
  3. Vettel garante a "pole" para o GP da China
  4. a b c d e f g Hamilton supera problema, ultrapassa Vettel e quebra hegemonia do alemão (html) (em português). globoesporte.com (17 de abril de 2011). Página visitada em 17 de abril de 2011.
  5. Toro Rosso multada por erro no pit-stop de Alguersuari (php) (em português). F1 Mania (17 de Abril de 2011). Página visitada em 17 de Abril de 2011.
  6. Vettel elogia McLaren e brinca com confusão de Button nos boxes (html) (em português). iG (17 de abril de 2011). Página visitada em 17 de abril de 2011.
  7. 2011 FORMULA 1 UBS CHINESE GRAND PRIX (em inglês). Formula 1™ - The Official F1™ Website (17 de abril de 2011). Página visitada em 17 de abril de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Prova Anterior:
Grande Prêmio da Malásia de 2011
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 2011
Próxima Prova:
Grande Prêmio da Turquia de 2011

Prova Anterior:
Grande Prêmio da China de 2010
Grande Prêmio da China Próxima Prova:
Grande Prêmio da China de 2012