Grande Prêmio da China de 2012 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da China de F-1 2012
Shanghai International Racing Circuit track map.svg

Mapa do circuito
Detalhes da Corrida
Data 15 de abril, 2012
Nome Oficial 2012 Formula 1 UBS Chinese Grand Prix
Local Circuito Internacional de Shanghai
Percurso 5 451 km
Total 56 voltas / 305,066 km
Pole
Piloto Alemanha Nico Rosberg (Mercedes)
Tempo 1min35s121 [1]
Volta mais rápida
Piloto Japão Kamui Kobayashi (Sauber-Ferrari)
Tempo 1:39.960 (na volta 40)
Pódio
Primeiro Alemanha Nico Rosberg (Mercedes)
Segundo Reino Unido Jenson Button (McLaren-Mercedes)
Terceiro Reino Unido Lewis Hamilton (McLaren-Mercedes)

O Grande Prêmio da China de F-1 2012 foi a terceira corrida da temporada de 2012 da Fórmula 1 [2] , também foi a nona competição de Fórmula 1 a ser realizada no país [3] A prova disputada no dia 15 de abril no Circuito Internacional de Shanghai, na cidade de Xangai teve como vencedor o piloto alemão Nico Rosberg, dando a primeira vitória para a Mercedes na categoria desde o Grande Prêmio da Itália de 1955.

Lewis Hamilton foi o vencedor da edição anterior, também se tornando o primeiro piloto a vencer duas vezes neste traçado. Foi acompanhado no pódio por Sebastian Vettel e Mark Webber. Os outros vencedores desta prova foram Rubens Barrichello, Kimi Raikkonen, Fernando Alonso, Jenson Button, Sebastian Vettel e Michael Schumacher. [3]

Relatório[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

As equipes receberam da Pirelli, fornecedora exclusiva de pneus da categoria, jogos de pneus com compostos médios (P Zero Branco) e macios (P Zero Amarelo), duas escolhas que garantem uma boa aderência e desempenho no circuito chinês. No entanto, a chuva ocorre frequentemente nas provas disputadas em Xangai. Embora, geralmente seja chuva leve, costuma ter longa duração, para estes caso, foram designados os pneus Cinturato Verde (intermediário). Em caso de chuva forte, as equipes contavam com jogos de Cinturato Azul (chuva) à disposição.[4] [5]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Na primeira parte do treino classificatório o piloto mais rápido foi o mexicano da Sauber Sergio Pérez com o tempo de 1min36s198mil. Os seis pilotos das equipes menosres foram eliminados: Heikki Kovalainen e Vitaly Petrov, da Caterham; Timo Glock e Charles Pic, da Marussia; e Pedro de la Rosa e Narain Karthikeyan, da HRT. O sétimo eliminado foi o francês Jean-Eric Vergne, da Toro Rosso.[6]

No segunda parte a surpresa ficou por conta da eliminação do bicampeão alemão Sebastian Vettel, da Red Bull Racing, que ficou com a décima primeira colocação na grelha de partida. Também foram eliminados nessa parte o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, décimo segundo colocado; o venezuelano Pastor Maldonado, Williams, décimo terceiro colocado; o brasileiro Bruno Senna, da Williams; obritânico Paul di Resta, da Force India, décimo quinto colocado; o almeão Nico Hulkenberg, da Force India, décimo sexto colocado; e o australiano Daniel Ricciardo da Toro Rosso, décimo sétimo colocado.[6]

Na terceira e última parte do treino, o francês Romain Grosjean foi o único piloto a não marcar tempo e larga em décimo. A pole position ficou com o alemão Nico Rosberg que marcou o tempo de 1m35s121. O inglês Lewis Hamilton marcou o segundo melhor tempo, entretanto foi punido com a perda de cinco posições no grid por ter trocado sua caixa de câmbio e largará em sétimo lugar. Com isso, o alemão Michael Schumacher herdou a segunda colocação na grelha. Em terceiro larga o japonês Kamui Kobayashi da Sauber, seguido pelo finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus. Jenson Button, da McLaren, larga em quinto, logo a frente do australiano Mark Webber. Sergio Pérez e Fernando Alonso largam em oitavo e nono, respectivamente.[6]

Resultado do classificatório.

Corrida[editar | editar código-fonte]

O pole position Rosberg largou bem e manteve a ponta sem ser ameaçado. Os dois carros da McLaren também fizeram boa largada. Button saiu da quinta para a terceira colocação, enquanto Hamilton subiu de sétimo para quinto. Massa e Senna tocaram-se no início da prova sendo a segunda vez que os brasileiros se chocam na temporada. Rosberg logo abriu vantagem confortável na liderança. Em dez voltas, ele conseguiu quatro segundos de vantagem sobre o companheiro de Mercedes, Schumacher que, por usa vez, teve um problema na roda dianteira direita no pit stop na décima terceira volta e abandonou a corrida poucas curvas após sair dos boxes.[7] [8]

Rosberg administrava a liderança, enquanto a dupla da McLaren ganhava posições. Ao seu estilo técnico e pragmático, Button manteve um bom ritmo. O britânico chegou a assumir a liderança na trigésima quinta volta, entretanto quatro passagens depois, os mecânicos tiveram dificuldade para fixar a roda traseira esquerda da McLaren durante o pit stop. Como resultado Button perdeu alguns segundos na batalha pela ponta e pegou muito tráfego no retorno à pista.[9] [10] Com isso, Rosberg seguiu com tranquilidade para cruzar a linha de chegada em primeiro, com vinte segundos de vantagem. O carro da Mercedes não sofreu com o desgaste de pneus como nas provas anteriores e o alemão precisou apenas realizar duas paradas nos boxes. Mesmo assim, Button conseguiu terminar na segunda colocação. Seu compatriota Hamilton completou em terceiro, após ganhar a posição de Vettel na penúltima volta. Com os pneus desgastados no fim da prova, o bicampeão alemão, que tinha largado em décimo primeiro, ainda perdeu mais um lugar, para o companheiro de RBR, Webber, mas completou a boa corrida de recuperação no quinto lugar. Outro que sofreu com os pneus foi o finlandês Raikkonen, que havia largado em quarto, e chegou a estar em segundo a nove voltas do fim, porém, com os pneus visivelmente sem condições, preferiu continuar na pista ao invés de realizar mais um pit stop. Foi ultrapassado por vários adversários e terminou na décima quarta colocação.[8]

Resultado final da prova.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 Voltas
1 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:36.875 1:35.725 1:35.121 1
2 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:36.763 1:35.902 1:35.626 71
3 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:36.797 1:35.794 1:35.691 2
4 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:36.863 1:35.853 1:35.784 3
5 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 1:36.850 1:35.921 1:35.898 4
6 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:36.746 1:35.942 1:36.191 5
7 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:36.682 1:35.700 1:36.290 6
8 15 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 1:36.198 1:35.831 1:36.524 8
9 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:36.292 1:35.982 1:36.622 9
10 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1:36.343 1:35.903 sem tempo 10
11 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:36.911 1:36.031 11
12 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:36.556 1:36.255 12
13 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 1:36.528 1:36.283 13
14 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 1:36.674 1:36.289 14
15 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:36.639 1:36.317 15
16 12 Alemanha Nico Hülkenberg Force India-Mercedes 1:36.921 1:36.745 16
17 16 Austrália Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 1:36.933 1:36.956 17
18 17 França Jean-Éric Vergne Toro Rosso-Ferrari 1:37.714 18
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 1:38.463 19
20 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 1:38.677 20
21 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 1:39.282 21
22 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 1:39.717 22
23 22 Espanha Pedro de la Rosa Hispania-Cosworth 1:40.411 23
24 23 Índia Narain Karthikeyan Hispania-Cosworth 1:41.000 24
Tempo dos 107%: 1:42.931
Fonte:[11]
Notas
↑1Lewis Hamilton foi penalizado com cinco posições no grid de largada por troca da caixa de câmbio [12] .

Corrida[editar | editar código-fonte]

Rosberg venceu a prova.
# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 56 1h36min26s929mil 1 25
2 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 56 +20.6s 5 18
3 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 56 +26.0s 7 15
4 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 56 +27.9s 6 12
5 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 56 +30.4s 11 10
6 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 56 +31.4s 10 8
7 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 56 +34.5s 14 6
8 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 56 +35.6s 13 4
9 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 56 +37.2s 9 2
10 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 56 +38.7ss 3 1
11 15 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 56 +41.0s 8
12 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 56 +42.2s 15
13 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 56 +42.7s 12
14 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 56 +50.5s 4
15 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 56 +51.2s 16
16 17 França Jean-Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari 56 +51.7s 24
17 16 Austrália Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 56 +63.1s 17
18 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Cosworth 55 +1 volta 19
19 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 55 +1 volta 20
20 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 55 +1 volta 21
21 22 Espanha Pedro De La Rosa Hispania-Cosworth 55 +1 volta 22
22 23 Índia Narain Karthikeyan Hispania-Cosworth 54 +2 voltas 23
23 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 53 +3 voltas 18
Ret 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 12 Roda 2
Fonte:[13]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. UOL, Esporte Fórmula 1 (14 de abril de 2012). Rosberg faz primeira pole da carreira no GP da China; Massa larga em 12º. UOL. Página visitada em 14 de abril de 2012.
  2. Calendário da F1 de 2012 confirmado. Autosport (31 de agosto de 2011). Página visitada em 18 de março de 2012.
  3. a b Corrida F1. GP da China de Fórmula 1. Página visitada em 18 de março de 2012.
  4. Pneus Pirelli macios e médios em acção no GP China (em português). Luso Motores (9 de abril de 2012). Página visitada em 11 de abril de 2012.
  5. GP da China demanda estratégia de pneus (php) (em português). F1 Mania (10 de abril de 2012). Página visitada em 11 de abril de 2012.
  6. a b c Na China, Rosberg faz primeira pole da carreira. Brasileiros ficam no Q2 (html) (em português). globoesporte.com (14 de abril de 2012). Página visitada em 14 de abril de 2012.
  7. Schumacher diz não estar chateado com erro de mecânico da Mercedes (html) (em português). globoesporte.com (15 de abril de 2012). Página visitada em 16 de abril de 2012.
  8. a b Rosberg brilha na China e vence pela primeira vez na carreira; Bruno é o 7º (html) (em português). globoesporte.com (15 de abril de 2012). Página visitada em 16 de abril de 2012.
  9. Button lamenta erro em pit stop que tirou suas chances de vencer (html) (em português). Gazeta Esportiva (15 de abril de 2012). Página visitada em 16 de abril de 2012.
  10. Button admite falha da McLaren nos boxes, mas evita polêmica: ‘Acontece’ (html) (em português). globoesporte.com (15 de baril de 2012). Página visitada em 16 de abril de 2012.
  11. 2012 Formula 1 UBS Chinese Grand Prix - Qualyfing (em inglês). Formula 1™ - The Official F1™ Website. Página visitada em 14 de abril de 2012.
  12. Hamilton perderá cinco posições no grid de largada do GP da China. O Dia (online). Página visitada em 14 de abril de 2012.
  13. 2012 Formula 1 Petronas Malaysia Grand Prix - Race (em inglês). Formula 1™ - The Official F1™ Website.
  14. a b Chine 2012 (em francês). Stats F1 (15 de abril de 2012).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Grande Prêmio da Malásia de 2012
Mundial de Fórmula 1 da FIA
Temporada de 2012
Sucedido por
Grande Prêmio do Bahrain de 2012
Precedido por
Grande Prêmio da China de 2011
Grande Prêmio da China
IX edição
Sucedido por
Grande Prêmio da China de 2013