Igreja Pentecostal Deus é Amor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Igreja Pentecostal Deus é Amor

Orientação: Pentecostal
Fundador: David Martins Miranda (Presidente)
Origem: 3 de Junho de 1962, São Paulo, SP
Sede: Templo da Glória de Deus

São Paulo, capital

Brasil

Membros: 845.383 (Censo IBGE 2010)
Igrejas: 17.584 (ano 2011).
www.ipda.com.br
Logo-DeA.jpg
Slogan Site oficial da Igreja Pentecostal Deus é Amor. Possui informações religiosas, educativas e administrativas da Igreja, assim como links para se ouvir a programação de rádio.
Gênero Portal
País de origem  Brasil
Idiomas Português
Página oficial www.ipda.com.br

A Igreja Pentecostal Deus é Amor (IPDA) é uma denominação evangélica brasileira. Fundada em 1962 pelo missionário David Martins Miranda, com sede na cidade de São Paulo, SP - Brasil. A sua membresia foi estimada em 845.383[1] (conforme Censo 2010 feito pelo IBGE), atualmente conta com mais de 17.584 igrejas espalhadas pelo Brasil e em 136 países,[2] sendo assim a quarta maior igreja em número de membros do ramo pentecostal no Brasil, ficando atrás da Assembleia de Deus, Congregação Cristã no Brasil, e Igreja do Evangelho Quadrangular, e em nono lugar entre as igrejas Evangélicas Brasileiras. Sua sede mundial, situada na Av. do Estado, n° 4568, Cambuci - São Paulo, é considerado um dos maiores templos evangélicos do mundo, com 27 mil assentos.

Fundador[editar | editar código-fonte]

Missionário David Miranda, como é geralmente chamado, nasceu no dia 4 de Julho de 1936 na pequena cidade de Reserva no estado do Paraná. Filho de agricultores católicos, o quarto de cinco filhos do casal Roberto e Anália Miranda. Quando David Miranda tinha 13 anos de idade seu pai faleceu; esse fato mudou a vida da família Miranda. Quatro anos depois eles mudaram-se para o município de Tibagi, PR, conhecido como vila de Cidade Nova (que tempos depois viria a se chamar Telêmaco Borba, PR) às margens do rio Tibagi, perto da fazenda Monte Alegre de propriedade da Indústria Klabin do Paraná Papel e Celulose S/A onde David trabalhou.

Em abril de 1957, a Sra. Anália vende a sua casa na Cidade Nova (Telêmaco Borba, PR), e migra com a família para a cidade de São Paulo, onde já morava Araci, irmã mais velha de David Miranda, que já era convertida ao protestantismo. Foi através de Araci que a mãe e os demais irmãos se converteram ao protestantismo, ficando somente David como a última resistência do Catolicismo dentro da família Miranda.[3]

Conversão[editar | editar código-fonte]

David Miranda, conforme relatado em sua autobiografia, já não aguentava mais a convivência com a sua família devido à discordância religiosa, pois não suportava os crentes em sua casa, porque após a conversão de sua família a sua casa virou local para culto domiciliar. A conversão de David Martins Miranda ocorreu em 6 de julho de 1958. Naquele dia, ele planejava deixar sua casa em secreto e ir morar sozinho, pois já estava para completar 22 anos. Mas tudo mudou quando vinha de uma matinê, por volta das 19 horas pela Estrada da Conceição, em Vila Munhoz, São Paulo.

Como sempre, procurava uma festa, quando foi surpreendido por um cântico. Pensando tratar-se de um baile ou coisa parecida, parou para ouvir o que era aquilo. Muitas vozes cantavam ao mesmo tempo. Quando percebeu, estava em frente à Igreja Maravilhas de Jesus (presidida pelo pastor Leonel da Silva). Embora não gostasse dos crentes, David resolveu entrar e sentar-se em um dos bancos daquele salão.

David estava em conflito consigo, pois queria sair dali correndo, mas não conseguia; algo o segurava naquele lugar. Permaneceu ali até o final do culto onde foi lida a passagem bíblica de Gênesis capítulo vinte e dois, que fala sobre o sacrifício de Abraão, passagem essa pregada pelo pastor Jonas da Cruz, nordestino com forte sotaque baiano.

O local era frequentado por pessoas humildes e de classe social bem abaixo da que David tinha por costume conviver, sendo o pastor muito humilde e com um português muito ruim. Apesar de tudo a mensagem daquela noite falou profundamente ao coração do futuro missionário e fundador de uma das maiores igrejas do Brasil, a ponto de David Miranda pensar que tudo o que aquele pastor falava era direcionado exclusivamente para ele. Esse foi o cenário da conversão de David Martins Miranda. Naquela noite mesmo ele aceitava Jesus e se tornava também um crente.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Oficialmente a Igreja Pentecostal Deus é Amor foi fundada em 3 de junho de 1962, sendo esta data a de registro como pessoa jurídica em cartório passando a existir oficialmente perante a lei. Mas de fato ela teve início no mês de março de 1962, mês este no qual David Miranda foi despedido da firma onde trabalhava há quatro anos, recebendo uma indenização com a qual alugou um amplo salão na antiga Rua Setenta, hoje Avenida Afonso Pena, na região de Vila Maria na cidade de São Paulo. No dia da inauguração, havia no local cerca de 50 pessoas, sendo que membros da igreja eram apenas três pessoas: o próprio David Miranda, sua mãe Anália e sua irmã Araci.

Nos dias que se seguiram após a inauguração, foram se unindo à igreja pessoas que já conheciam David Miranda de outras denominações por onde ele passara e, menos de um mês da inauguração a IPDA já contava com cerca de 70 membros.

No dia 15 de abril, David Miranda foi oficialmente ungido como pastor, pelo amigo Pr. Roberto Anézio da Igreja de Cristo Pentecostal do Brasil (igreja essa à qual David Miranda pertencia antes de fundar a Deus é Amor), nesse dia a Deus é Amor passou a ter o seu primeiro pastor.

Doutrina[editar | editar código-fonte]

Regulamento Interno - RI[editar | editar código-fonte]

O RI ou Regulamento Interno da IPDA é o manual de conduta e ensinamentos para os membros batizados; esse manual vem junto com a carteirinha de membro. Cada regra é amparada por versículos e contextos bíblicos que os líderes falam. Em muitas das congregações e em especial nas sedes há um culto na semana denominado culto do RI ou culto de doutrina, onde são abordados os temas contidos no RI.

Regulamento Interno[editar | editar código-fonte]

"regulamento Interno para Obreiros" é uma expressão utilizado nos meios pentecostais para se referir a uma série de determinações feitas pelas igrejas aos seus membros quanto à Usos, Costumes e Postura Social. Esse regulamento passa por atualizações dentro de um determinado tempo, entre os principais ensinamentos estão:

  • TV, não é permitido assistir a nenhum tipo de programação, pois a televisão principalmente as novelas e filmes são meios de se propagar mentiras, enganos, destruição de famílias, dentre outros fatores que afetam a sociedade.
  • Não é permitido para aos membros fazer tatuagem (I Co 3:16-17) (Lv. 19:28);
  • Não ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica.

As mulheres são terminantemente proibidas de:

  • usarem calças compridas, podendo usar somente saias, que não podem ter fendas
  • usarem qualquer tipo de maquiagem (I Pe 3:3;)
  • cortar os seus cabelos (I Co 11:15)
  • não podem usar brincos e enfeites;,,, ,

Já os homens não podem:

  • usar bermudas ou shorts
  • andar sem camisas ou com as mesmas abertas (não sendo permito regatas ou camisetas sem manga);
  • ter Bigode, Barba, Costeleta ou Cabelos Crescidos;

Meios de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Rádios[editar | editar código-fonte]

O principal meio de comunicação da IPDA é o rádio pelo qual transmite o programa "A Voz da Libertação" há mais de 50 anos. A Voz da Libertação é transmitida em centenas de emissoras de rádios pelo Brasil e pelo Mundo, sendo em muitas delas 24 horas de programação por dia[5] A cadeia de emissoras que transmite o programa A Voz da Libertação é uma das maiores do mundo no segmento evangélico, cobrindo todo o Brasil e América Latina e partes da Europa, Estados Unidos, África e Ásia.

Internet[editar | editar código-fonte]

A Deus é Amor também utiliza como meio de divulgação a internet, através de seus sites com links para transmissão do programa "A Voz da Libertação" via web ao vivo para todo o Mundo. Este é o site oficial da Igreja Pentecostal Deus é amor http://www.ipda.com.br/

Outros[editar | editar código-fonte]

Outros meios de comunicação da IPDA:

  • Jornais: - O Testemunho.
  • Revistas: - IDE - Expressão Jovem.


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]