Klabin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Klabin
Klabin S.A.
Klabin.svg
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa: KLBN3, KLBN4, KLBN11
OTCQX: KLBAY
Indústria Papel e Celulose
Gênero Sociedade Anônima
Fundação 1899 (116 anos)
Fundador(es) Maurício Freeman Klabin, Salomão Klabin e Hessel Klabin e o primo Miguel Lafer
Sede São Paulo, SP,  Brasil
Filiais 15 unidades industriais no Brasil, distribuídas por oito estados, e 1 na Argentina
Lucro R$ 290 milhões (2013)[1]
Faturamento R$ 4.599 milhões (2013)
Página oficial Página oficial

A Klabin (IBOVESPA: KLBN4, KLBN3)) é uma grupo industrial brasileiro, especializada em papéis, cartões para embalagens, embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. É também a maior recicladora de papéis da América do Sul, além de manufaturar madeira, sendo controlada pela Klabin Irmãos & Cia, com 59%, e o Grupo Monteiro Aranha, com 20%, e organizada em quatro unidades de negócios (Florestal, Papéis, Embalagens de Papelão Ondulado e Sacos Industriais).

História[editar | editar código-fonte]

A história da Klabin inicia-se com a chegada de duas famílias de imigrantes lituanos ao Brasil; os Klabin e os Lafer[2] . Maurício Freeman Klabin desembarcou no país em 1889 e fundou, em 1890, a empresa M.F.Klabin & Irmão[3] , uma tipografia. Os Lafer chegam ao pais em 1894 e a relação entre estas duas famílias, além de serem lituanos de nascimento, seria o fato de uma das irmãs de Maurício ser esposa de um dos Lafer. Assim, enraizados pelo país natal e familiarmente, em 1899, irmãos e primos da Lafer-Klabin, fundaram na cidade de São Paulo, a Kablin Irmãos & Cia. (KIC)[2] , uma loja, oficina de fabricação e importadora de artigos de escritórios e tipografia[4] .

Em 1902, a KIC arrenda a Fábrica de Papel Paulista, em Itu, com o fim do contrato em 1907. Em 1909, a KIC constitui sua primeira fábrica, a Companhia Fabricadora de Papel, que começa a operar somente em 1914 e já na década de 1920, torna-se uma das maiores fabricante do setor em solo brasileiro[2] .

Nos anos de 1930, o grupo passa a ser administrado pelos primos Wolf Klabin (1880-1957), Horácio Lafer e Samuel Klabin[4] (segunda geração de gestores das famílias[5] ) e é a partir deste período que ocorre a ascensão do grupo Klabin, com a expansão no setor papeleiro e a diversificação dos negócios, como o arrendamento da Manufatura Nacional de Porcelanas S/A, em 1931[5] [2] .

Em 1934, foi fundado a Klabin do Paraná[2] (Indústrias Klabin do Paraná de Celulose[3] ) e iniciada a instalação de uma fábrica na Fazenda Monte Alegre (localizada em Tibagi, nesta época), que era de propriedade de uma empresa francesas falida e esta repassou seus ativos para o Banco do Estado do Paraná, com a intenção de saldar suas dívidas. Com a ajuda do interventor do estado, Manuel Ribas (que era amigo de Wolf Klabin), o Grupo Klabin recebeu todo o apoio necessário para a construção da fábrica, com a intenção de produzir papel jornal (anos depois, produzirá também, papel kraft). Em 1946, a fábrica iniciou suas atividades[5] [4] .

Nas décadas seguintes, o Grupo passou a investir na produção de raiom com a aquisição de parte da Rilsan Brasileira S/A[3] , em 1951, e em novos setores industriais, como na aquisição da Companhia Universal de Fósforos[3] , em 1955, no setor de transporte, com na inauguração de linhas de bonde elétrico, em 1959, e de uma maneira geral, na ampliação do seu parque industrial papeleiro.

Na década de 1970, a empresa passou a adotar a profissionalização administrativa em suas empresas e logo após, cada família criou uma holding, que individualmente, determinava um integrante para representá-los no conselho geral. Nos anos seguintes o Grupo adaptou-se e modernizou-se em relação a gestão administrativa, em face a expansão do seu poderio industrial, com a multiplicação de empresas em solo nacional e os diversos investimentos internacionais[3] [2] .

Referências

  1. Relatório de Sustentabilidade de 2013 Site da Empresa Klabin - acessado em 24 de fevereiro de 2015
  2. a b c d e f Dweck, Denise. Conheça a história dos empresários que fundaram a Fiesp#Horácio Lafer Revista Exame - editora Abril. Visitado em fevereiro de 2015.
  3. a b c d e Histórico Site Relação com Investidores da Klabin. Visitado em fevereiro de 2015.
  4. a b c Lafer-Klabin - Wolf Klabin (1880-1957) e Horácio Lafer (1900-1965) Pioneiros e Empreendedores - Fundação Edson Queiroz - Universidade de Fortaleza. Visitado em fevereiro de 2015.
  5. a b c os empresários, a empresa e as estratégias de construção da hegemonia (1930-1945) por Maurício Gonçalves Margalho Laboratório de História Econômica Social da Universidade Federal Fluminense. Visitado em fevereiro de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.