Braskem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Braskem
Braskem S.A
Braskem Logo.svg
Slogan Novas formas de ver o mundo
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa BRKM3, BRKM5, BRKM6
NYSE: BAK
BMAD XBRK
Indústria Química
Fundação 16 de agosto de 2002 (12 anos)
Sede São Paulo,  Brasil
Proprietário(s) Petrobras
Organização Odebrecht
Presidente Carlos Fadigas
Empregados 7.600
Produtos Derivados de Petróleo
Polímeros
Biopolímeros
Petroquímica
Subsidiárias Solvay Indupa
Valor
de mercado
Aumento R$ 12,610 bilhões (Nov/2014)[1]
Lucro Aumento R$ 507 milhões (2013)[2]
Faturamento Aumento R$ 47,770 bilhões (2013)[3]
Página oficial www.braskem.com.br

Braskem é uma empresa petroquímica brasileira sediada na cidade de São Paulo,[4] a maior empresa química do Brasil da América Latina.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A Braskem foi constituída em agosto de 2002 já como a maior petroquímica da América Latina, com unidades industriais e escritórios no Brasil, além de bases comerciais nos Estados Unidos e Argentina.[6] A companhia foi formada pela fusão de seis empresas: Copene, OPP, Trikem Nitrocarbono, Proppet e Polialden.[7] Em 2006, a Braskem adquiriu a Politeno, a terceira maior produtora de polietileno no Brasil por 111 milhões de dólares.[8] No ano seguinte, a companhia juntou-se à Petrobras e à Ultrapar no que seria a maior incorporação da história do Brasil, quando as três companhias adquiriram o Grupo Ipiranga pelo valor de 4 bilhões de dólares. Enquanto a Petrobras e a Ultrapar compartilharam as operações de distribuição de combustível, a Braskem assumiu a Ipiranga Petroquímica, operação petroquímica do Grupo Ipiranga.[9]

Produtos[editar | editar código-fonte]

A Braskem ocupa a liderança na produção de resinas termoplásticas nas Américas.[10] Com 36 plantas industriais distribuídas por Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a Braskem produz mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos por ano. A empresa é ainda a maior produtora mundial de biopolímeros, através de sua planta de PE Verde, que possui capacidade de produção anual de 200 mil toneladas de polietileno a partir de etanol de cana-de-açúcar.[11]

Petroquímicos Básicos[editar | editar código-fonte]

Planta Braskem

A Braskem controla os três maiores polos petroquímicos do Brasil, localizados nas cidades de Camaçari (Bahia), Mauá (São Paulo) e Triunfo (Rio Grande do Sul).[12] Além desses três complexos petroquímicos, a Braskem controla ainda o polo petroquímico de Duque de Caxias (Rio de Janeiro), que utiliza gás como matéria-prima ao invés de nafta. Suas unidades de petroquímicos básicos fornecem eteno e propeno para as unidades de polímeros da companhia localizadas na região. A Braskem produz ainda outros produtos químicos, tais como benzeno, butadieno, tolueno, xileno e isopreno. Estes compostos são vendidos principalmente para empresas fabricantes de produtos químicos localizadas em tais complexos, como Innova, Elekeiroz e Dow Chemical.

PE Verde da Braskem

Embora sua principal matéria-prima seja a nafta, a Braskem mantém e opera uma planta de Etileno Verde, inaugurada em setembro de 2010. Esta planta representa um passo importante em sua estratégia de tornar-se a líder mundial em química sustentável. Trata-se da maior unidade produtora do mundo, em escala industrial, de eteno a partir de matéria-prima 100% renovável – a cana-de-açúcar. O projeto foi concebido e implantado em menos de dois anos, utilizando tecnologia proprietária da Braskem.

Localizada no Polo Petroquímico de Triunfo, no Rio Grande do Sul, a unidade tem capacidade de produção de 200 mil toneladas de eteno verde, que serão transformadas em volume equivalente de plástico verde.[13]

Polímeros[editar | editar código-fonte]

A Braskem é a maior produtora de polietileno, polipropileno e PVC do Brasil, com capacidade de produção de 5,7 milhões de toneladas em território brasileiro.[14] A companhia é também a líder no mercado de polipropileno dos EUA, com capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas.[15] A Braskem possui ainda capacidade de produção de 545 mil toneladas de polipropileno na Alemanha.[16]

A empresa está também em fase de implantação de um complexo petroquímico integrado no México que inclui uma craqueadora com base em etano e três plantas integradas de polietileno com capacidade combinada de 1,05 milhão de toneladas por ano. O complexo iniciará a produção a partir de meados de 2015. Desenvolvido em joint venture com o grupo mexicano Idesa, o projeto irá aumentar a participação de gás na matriz de matéria-prima da companhia, fortalecendo sua competitividade e o custo do investimento é de 3,2 bilhões de dólares.[17]

Aquisições[editar | editar código-fonte]

Em 22 de janeiro de 2010, a Braskem anunciou a incorporação total da Quattor, a segunda maior petroquímica do Brasil por 870 milhões de reais, tornando-se a segunda maior petroquímica da América e a oitava maior do mundo.[18] No dia 1 de abril de 2010, a Braskem adquiriu as operações petroquímicas da americana Sunoco, adicionando mais de 1,0 milhão de toneladas de resinas à sua capacidade produtiva. A aquisição dos negócios de polipropileno da Sunoco por US$ 350 milhões representou o início das operações da Companhia no mercado norte-americano.[19] Em outubro de 2011, a Braskem adquiriu os ativos de polipropileno da Dow Chemical: duas unidades nos Estados Unidos e outras duas na Alemanha.[20]

A Braskem America é a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos, contando com cinco unidades de produção nos estados do Texas, Pensilvânia e West Virginia, além de um Centro de Tecnologia e Inovação na cidade de Pittsburgh, Pensilvânia. Com sede na Filadélfia, a Braskem America é uma empresa controlada pela Braskem S.A.

Já a Braskem Europe, empresa controlada pela Braskem S.A., tem sede em Frankfurt, Alemanha e possui duas plantas nas cidades de Schkopau e Wesseling.[21]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.bloomberg.com/quote/BRKM5:BZ
  2. http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,braskem-ve-seu-lucro-cair-94-5-no-4-trimestre-de-2013,177752e
  3. http://www.odebrecht.com/relatorio2013/negocios/braskem/
  4. http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20140501/braskem-planta-seu-futuro/150998.shtml
  5. http://www.aratuonline.net/noticia/37431,fusao-torna-braskem-a-maior-companhia-petroquimica-da-america-latina.html
  6. http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/desenvolvimento/conteudo_265718.shtml
  7. http://extra.globo.com/noticias/economia/consolidacao-do-setor-petroquimico-levou-decadas-76723.html
  8. http://www3.braskem.com.br/site/portal_braskem/pt/sala_de_imprensa/sala_de_imprensa_detalhes_3232.aspx
  9. http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL12204-9356,00-PETROBRAS+BRASKEM+E+ULTRA+COMPRAM+IPIRANGA+POR+US+BILHOES.html
  10. http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=204392
  11. http://www.ideiasustentavel.com.br/2014/05/plastico-verde-da-braskem-chega-ao-mercado-argentino/
  12. http://www.clebsonsmith.com.br/ciclo-produtivo-da-resina-pet/petroquimicas/imagens-petroquimicas/braskem/braskem-companhia/
  13. http://www.petroequimica.com.br/edicoes/ed_333/333_mc.html
  14. http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL184639-9356,00-BRASKEM+AVALIA+RS+E+BA+PARA+PRODUZIR+PLASTICO+DE+CANA.html
  15. http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRSPE76Q0O620110727
  16. http://veja.abril.com.br/noticia/economia/braskem-fecha-compras-com-dow-chemical
  17. http://economia.ig.com.br/empresas/2013-06-20/obra-de-us-32-bilhoes-da-braskem-no-mexico-entra-em-nova-fase.html
  18. http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL1458909-9356,00-BRASKEM+COMPRA+CONTROLE+DA+QUATTOR+E+CRIA+MAIOR+PETROQUIMICA+DAS+AMERICAS.html
  19. http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL1471527-9356,00-BRASKEM+COMPRA+AMERICANA+SUNOCO+CHEMICALS+POR+US+MILHOES.html
  20. http://www.valor.com.br/empresas/202561/braskem-compra-negocio-de-polipropileno-da-dow-chemical
  21. http://www.haufe.de/immobilien/entwicklung-vermarktung/projekte-deals/braskem-europe-eroeffnet-firmensitz-in-frankfurt_254_125904.html