Braskem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Braskem S.A
Braskem Logo.svg
Slogan Novas formas de ver o mundo
Tipo Empresa de capital abertoBM&FBovespaBRKM5
Predefinição:BMAD
NYSE: BAK
Indústria Petroquímica
Fundação 16 de agosto de 2002 (11 anos)
Sede Brasil São Paulo, Brasil
Pessoas-chave Carlos Fadigas, Presidente
Empregados 7.600
Produtos Derivados de Petróleo e Biopolímeros
Lucro Aumento R$ 4,0 bilhões (2012)
Faturamento AumentoR$ 42,1 bilhões (2012)[1]
Página oficial www.braskem.com.br

A Braskem é uma empresa petroquímica brasileira sediada na cidade de São Paulo.

Produtos[editar | editar código-fonte]

A Braskem ocupa a liderança na produção de resinas termoplásticas nas Américas. Com 36 plantas industriais distribuídas por Brasil, Estados Unidos e Alemanha, a Braskem produz mais de 16 milhões de toneladas de resinas termoplásticas e outros produtos petroquímicos por ano. A empresa é ainda a maior produtora mundial de biopolímeros, através de sua planta de PE Verde, que possui capacidade de produção anual de 200 mil toneladas de polietileno a partir de etanol de cana-de-açúcar.

Petroquímicos Básicos[editar | editar código-fonte]

Planta Braskem

A Braskem controla os três maiores polos petroquímicos do Brasil, localizados nas cidades de Camaçari (Bahia), Mauá (São Paulo) e Triunfo (Rio Grande do Sul). Além desses três complexos petroquímicos, a Braskem controla ainda o polo petroquímico de Duque de Caxias (Rio de Janeiro), que utiliza gás como matéria-prima ao invés de nafta. Suas unidades de petroquímicos básicos fornecem eteno e propeno para as unidades de polímeros da companhia localizadas na região. A Braskem produz ainda outros produtos químicos, tais como benzeno, butadieno, tolueno, xileno e isopreno. Estes compostos são vendidos principalmente para empresas fabricantes de produtos químicos localizadas em tais complexos, como Innova, Elekeiroz e Dow Chemical.

PE Verde da Braskem


Embora sua principal matéria-prima seja a nafta, a Braskem mantém e opera uma planta de Etileno Verde, inaugurada em setembro de 2010. Esta planta representa um passo importante em sua estratégia de tornar-se a líder mundial em química sustentável. Trata-se da maior unidade produtora do mundo, em escala industrial, de eteno a partir de matéria-prima 100% renovável – a cana-de-açúcar. O projeto foi concebido e implantado em menos de dois anos, utilizando tecnologia proprietária da Braskem.

Localizada no Polo Petroquímico de Triunfo, no Rio Grande do Sul, a unidade tem capacidade de produção de 200 mil toneladas de eteno verde, que serão transformadas em volume equivalente de plástico verde.


Polímeros[editar | editar código-fonte]

A Braskem é a maior produtora de polietileno, polipropileno e PVC do Brasil, com capacidade de produção de 5,7 milhões de toneladas em território brasileiro. A companhia é também a líder no mercado de polipropileno dos EUA, com capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas. A Braskem possui ainda capacidade de produção de 545 mil toneladas de polipropileno na Alemanha.

A empresa está também em fase de implantação de um complexo petroquímico integrado no México que inclui uma craqueadora com base em etano e três plantas integradas de polietileno com capacidade combinada de 1,05 milhão de toneladas por ano. O complexo iniciará a produção a partir de meados de 2015. Desenvolvido em joint venture com o grupo mexicano Idesa, o projeto irá aumentar a participação de gás na matriz de matéria-prima da companhia, fortalecendo sua competitividade.

História[editar | editar código-fonte]

A Braskem foi constituída em 2002 já como a maior petroquímica da América Latina, com unidades industriais e escritórios no Brasil, além de bases comerciais nos Estados Unidos e Argentina. A companhia foi formada pela fusão de seis empresas: Copene, OPP, Trikem Nitrocarbono, Proppet e Polialden. Em 2006, a Braskem adquiriu a Politeno, a terceira maior produtora de polietileno no Brasil. No ano seguinte, a companhia juntou-se à Petrobras e à Ultrapar no que seria a maior incorporação da história do Brasil, quando as três companhias adquiriram o Grupo Ipiranga pelo valor de US$ 4 bilhões. Enquanto a Petrobras e a Ultrapar compartilharam as operações de distribuição de combustível, a Braskem assumiu a Ipiranga Petroquímica, operação petroquímica do Grupo Ipiranga.

Aquisições[editar | editar código-fonte]

Em 22 de janeiro de 2010, a Braskem anunciou a incorporação total da Quattor, a segunda maior petroquímica do Brasil, tornando-se a segunda maior petroquímica da América e a oitava maior do mundo No dia 1º de abril de 2010, a Braskem adquiriu as operações petroquímicas da americana Sunoco, adicionando mais de 1,0 milhão de toneladas de resinas à sua capacidade produtiva. A aquisição dos negócios de polipropileno da Sunoco por US$ 350 milhões representou o início das operações da Companhia no mercado norte-americano. Em outubro de 2011, a Braskem adquiriu os ativos de polipropileno da Dow Chemical: duas unidades nos Estados Unidos e outras duas na Alemanha.

A Braskem America é a maior produtora de polipropileno dos Estados Unidos, contando com cinco unidades de produção nos estados do Texas, Pensilvânia e West Virginia, além de um Centro de Tecnologia e Inovação na cidade de Pittsburgh, Pensilvânia. Com sede na Filadélfia, a Braskem America é uma empresa controlada pela Braskem S.A.

Já a Braskem Europe,empresa controlada pela Braskem S.A., tem sede em Frankfurt, Alemanha e possui duas plantas nas cidades de Schkopau e Wesseling.

Links Externos[editar | editar código-fonte]

Referências