Natura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Natura
Slogan Bem Estar Bem
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa: NATU3
Indústria Cosméticos
Fundação 1969 (45 anos)
Fundador(es) Antônio Luiz Seabra
Sede Cajamar, SP,  Brasil
Locais Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru, Venezuela, França, Austrália e Estados Unidos
Presidente Roberto Lima[1]
Empregados 7.000 (em 2013)
Produtos Cosméticos, Perfumaria e Cuidados Pessoais
Valor
de mercado
Aumento R$ 18,133 bilhões (Ago/2014)[2]
Lucro Baixa R$ 842,6 milhões (2013)
LAJIR Aumento R$ 1,609 bilhões (2013)
Faturamento Aumento R$ 7,010 bilhões (2013)[3]
Página oficial www.natura.net

Natura é uma empresa brasileira que atua no setor de produtos de tratamento para o rosto e o corpo, banho, óleos corporais, perfumaria, cabelos, proteção solar, infantil e higiene oral. Fundada em 1969 por Antônio Luiz Seabra, hoje está presente no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru, Venezuela e França, com planos de expansão para os Estados Unidos da América. O número de funcionários, chamados na empresa de "colaboradores", atingiu 7.000 em 2013[4] e o de consultoras estimado em 1,5 milhão.[5]

A Natura foi criada em agosto de 1969 por Antônio Luiz Seabra após abrir uma loja e uma pequena fabrica no bairro da Vila Mariana em São Paulo,[6] em 1974 a empresa deixa de oferecer seus produtos em lojas e passa a vendê-los no modelo de venda-direta.[7]

Perfil[editar | editar código-fonte]

Em 2007, a companhia investiu cerca de R$ 108 milhões em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos, consagrando-se como a empresa de cosméticos da América Latina que mais investe nessa área.[8] Para desenvolver seus produtos, as etapas de desenvolvimento e produção de seus cosméticos, a Natura não realiza desde dezembro de 2006 testes em animais e segue as mais rigorosas normas de segurança internacionais.[9] A empresa detém as certificações NBR ISO 14001 e NBR ISO 9001.[10]

A Natura abriu seu capital na Bovespa em Maio de 2004, tem suas ações listadas no Novo Mercado, o mais alto nível de governança corporativa da Bolsa de Valores de São Paulo, no dia da estreia da empresa na Bovespa, a Natura conseguiu arrecadar R$ 160 milhões.[11]

Em 2014, a Natura foi eleita a única empresa brasileira de cosméticos entre as 50 marcas mais poderosas do mundo pelo site Brand Finance.[12]

Preservação ambiental[editar | editar código-fonte]

A Natura foi, em 1983, a primeira empresa a introduzir refis no setor de cosméticos brasileiro.[13] Em 2007 passou a fornecer aos seus consumidores produtos de carbono neutro, graças ao seu Programa Carbono Neutro, destinado a reduzir e compensar as emissões de gases geradores do efeito estufa (GEEs), desde a atividade de extração de matérias-primas até a disposição final do produto no meio ambiente.[14] No mesmo ano, foi pioneira ao disponibilizar aos seus clientes a Tabela Ambiental: um quadro informativo impresso nas embalagens dos produtos, que apresenta dados técnicos sobre as formulações e embalagens. Inspirada na tabela nutricional de produtos alimentícios, traz informações como o percentual de ingredientes de origem vegetal renovável e número recomendado de refilagens.[15]

Sua fábrica, na cidade de Cajamar, na Grande São Paulo, foi projetada com conceitos arquitetônicos que priorizam a sustentabilidade e a ampliação do convívio humano.[16]

Em 2012, a Natura inaugurou o Núcleo de Inovação Natura Amazônia, como parte de um programa do MCTI, voltado exclusivamente para o desenvolvimento sustentável de região Amazônica.

Estilo de venda[editar | editar código-fonte]

A Natura trabalha com o modelo da venda direta. É por meio das consultoras e consultores Natura que os produtos chegam às mãos dos clientes.[17]

Aquisições[editar | editar código-fonte]

Em março de 2013, a Natura concluiu a aquisição de 65% da empresa australiana Emeis por R$ 149 milhões, aumentando seu portfólio.[18]

Referências

  1. "Alessandro Carlucci deixa a presidência da Natura" Exame. Visitado em 19 de Agosto de 2014.
  2. http://www.bloomberg.com/quote/NATU3:BZ
  3. http://natura.infoinvest.com.br/ptb/4723/Rel_Nat_013_PRINT.pdf
  4. http://www.pnud.org.br/arquivos/natura-pr.pdf
  5. http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios-comercio,natura-ataca-com-web-e-lojas,146704,0.htm
  6. http://blogs.pme.estadao.com.br/blog-do-empreendedor/a-natura-comecou-distribuindo-rosas-nao-produtos/
  7. http://www.natura.com.br/www/a-natura/sobre-a-natura/historia/
  8. http://csguedescosmeticos.loja2.com.br/page/152674-Consultora-NATURA
  9. http://www.natura.com.br/www/a-natura/sobre-a-natura/testes-em-animais/
  10. http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/natura-acredita-numa-gestao-empresarial-socioambientalmente-responsavel/6685/
  11. http://www.abevd.org.br/htdocs/index.php?secao=noticias&noticia_id=358
  12. Natura é a única brasileira entre as marcas de cosméticos mais valiosas do mundo.. Veja Economia (22 de abril de 2014). Visitado em 27 de Agosto de 2014.
  13. http://www.blogizazilli.com/index.php/saude-e-bem-estar/natura-inova-refis-para-reduzir-producao-de-residuos-e-emissao-de-co2
  14. http://www2.natura.net/Web/Br/Inst/CabonoNeutro/DOC/NaturaCarbonoNeutro2008_vPrint.pdf
  15. Votorantim e Natura vencem I Prêmio ÉPOCA de Mudanças Climáticas (8 de dezembro de 2008). Visitado em 13 de abril de 2012.
  16. Arquiteturas: Fábrica da Natura Sesc São Paulo (10 de maio de 2013). Visitado em 25 de agosto de 2013.
  17. http://www.abevd.org.br/htdocs/index.php?secao=associados&pagina=detalhes_associado&associados_id=16
  18. Natura conclui compra da Emeis por cerca de R$ 149 milhões (1 de março de 2013). Visitado em 1 de março de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]