Grupo Ultra-Ultrapar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Grupo Ultra)
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde abril de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Grupo Ultra-Ultrapar
Ultrapar Participações S.A.
ULTRAPAR.gif
Tipo Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa: UGPA3
NYSE: UGP
Indústria Conglomerado
Fundação 30 de agosto de 1937
Sede São Paulo, SP,  Brasil
Presidente Thilo Mannhardt
Empregados 9.600
Produtos Combustíveis
Gás LP
Química
Logística
Postos de abastecimento
Farmácias
Subsidiárias Petróleo Ipiranga
Ultragaz
Oxiteno
Ultracargo
Extrafarma
Valor
de mercado
Aumento R$ 31,920 bilhões (Ago/2014)[1]
Lucro Aumento R$ 1,228 bilhões (2013)
Faturamento Aumento R$ 60,940 bilhões (2013)[2]
Página oficial www.ultra.com.br

Grupo Ultra-Ultrapar é um dos maiores grupos empresariais privados do Brasil, destaca-se em setores como distribuição de combustíveis, com a Ipiranga e a Ultragaz; indústria química, com a Oxiteno; e armazenagem de granéis líquidos, com a Ultracargo. Todas essas empresas são subsidiárias da holding Ultrapar.[3]

A origem do Ultra foi a Empresa Brasileira de Gás a Domicílio, atual Ultragaz, fundada por Ernesto Igel em 1937.[4]

Atualmente, o Ultra tem cerca de 9 mil funcionários, atua em todo o território brasileiro e, por meio da Oxiteno, possui unidades industriais no México e na Venezuela e mantém escritórios comerciais na Argentina, na Bélgica e nos Estados Unidos.

O Conselho de Administração do Ultra é presidido por Jairo Scarpa Tellechea e tem como membros Lúcio de Castro Andrade Filho, Luiz Carlos Teixeira, Nildemar Secches, Olavo Egydio Monteiro de Carvalho, Paulo Vieira Belotti, Renato Ochman e Thilo Mannhardt.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1920, assim que terminou a Primeira Guerra Mundial, o austríaco Ernesto Igel, nascido em Viena em 27 de novembro de 1893, imigrou para o Brasil. Em 30 de agosto de 1937, Igel criou a Empresa Brasileira de Gás a Domicílio[5] .

Ernesto Igel teve a brilhante ideia de engarrafar o gás excedente em botijões e vendê-lo como gás de cozinha. Foi um pioneiro, um visionário, que criou também as Lojas Ultralar, que vendiam fogões a gás adaptados para os botijões que o próprio Igel fabricava.

A Empresa Brasileira de Gás a Domicílio começou a operar com uma frota de três caminhões e apenas 166 clientes. Esse pequeno negócio se expandiu rapidamente e deu origem à Ultragaz e à Ultrapar, que a partir da década de 1960 estendeu suas operações aos setores petroquímico e logístico. Em 1961, já transformada em Ultragaz, a empresa fundada por Ernesto Igel já registrava a marca de 1 milhão de consumidores.

Em 1966 foi criada a Transultra, especializada em transporte rodoviário e armazenagem de produtos químicos e petroquímicos.

Em 1970, iniciaram-se as atividades da Oxiteno, em Mauá (SP), resultado da participação da Ultrapar no projeto de construção do parque petroquímico brasileiro. A Oxiteno foi pioneira no país na produção de óxido de eteno e derivados.

Em 1978, o grupo inaugurou o terminal químico Tequimar, no porto de Aratu (BA), incorporando a área de armazenagem aos serviços de logística.

Na década de 1990, o Ultra consolidou o foco de suas operações em três negócios principais: distribuição de gás liquefeito de petróleo (GLP), produção de químicos e petroquímicos e distribuição de produtos químicos e combustíveis. Em 1997, concretizou a expansão da Oxiteno no polo petroquímico de Camaçari (BA).

Entre 1999 e 2002, o Ultra investiu na expansão e modernização de suas operações e concluiu o processo de abertura de capital. A Oferta Pública Inicial (IPO) de ações preferenciais ocorreu em 1999, quando o grupo passou a ter suas ações negociadas nas bolsas de valores de São Paulo e Nova York.

Em 2003, o Ultra adquiriu a operação de distribuição de GLP da Shell Gás, o que tornou a Ultragaz líder de mercado. No mesmo ano, adquiriu a divisão química do grupo mexicano Berci, iniciando operações naquele país por meio da Oxiteno México.

Em 2005, iniciaram-se as operações da Ultracargo no terminal intermodal do porto de Santos.

Em 2007, o Ultra adquiriu a operação de distribuição de combutíveis automotivos do grupo Ipiranga[6] nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, consolidando sua atuação nessa área. Ainda em 2007, a Oxiteno passou a atuar também na Venezuela, com a aquisição da Arch Chemicals, atual Oxiteno Andina.

Em 2008, incorporou ao grupo a União Terminais, marco na história da Ultracargo, que se tornou a maior empresa de armazenagem de granéis líquidos do Brasil. No mesmo ano, a Oxiteno inaugurou seu escritório comercial em Bruxelas, Bélgica, o primeiro na Europa.

Em 2009, o Ultra concluiu a compra da operação de distribuição de combustíveis da Texaco Brasil[7] , ampliando a escala de seus negócios no setor ao passar a operar uma rede de mais de 5.900 postos na época.

No final de setembro de 2013, a Ultrapar comprou a rede paraense de farmácias Extrafarma por 1 bilhão de reais, uma das 10 maiores redes de farmácia do Brasil, a mesma está presente nos estados do Pará, Amapá, Ceará, Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte. A Extrafarma está em processo acelerado de expansão e tende a ser maior rede de farmácias do Brasil, com esta aquisição, a Extrafarma passa a ser o quinto negócio do grupo Ultra.[8]

Posição no mercado[editar | editar código-fonte]

A posição de liderança[9] do Ultra nos mercados em que atua deriva de uma estratégia que envolveu o estabelecimento de uma nova estrutura de governança corporativa[9] , com o objetivo de perenizar o crescimento do grupo e criar valor. Em 2011, o Ultra atingiu patamares recordes de resultados, distribuindo dividendos de R$ 525 milhões, o que representa crescimento de 23% em relação a 2010. A ação da Ultrapar valorizou 22% em 2011[10] , ante uma desvalorização de 18% do Ibovespa. Repetidamente, o grupo se destaca pelo bom desempenho de suas ações na Bovespa[11] .

A Ultragaz é a maior distribuidora de GLP no Brasil e uma das maiores distribuidoras independentes do mundo em volume. A empresa distribui GLP a cerca de 10,5 milhões de domicílios, com frota própria e rede de mais de 4 mil revendedores independentes.

A Ipiranga é a segunda maior distribuidora de combustíveis do Brasil, com 21% de participação no mercado brasileiro em 2011 e uma rede de mais de 6 mil postos revendedores[12] .

A Oxiteno é uma das maiores produtoras de óxido de eteno e de seus principais derivados na América Latina.[13] Possui dez unidades industriais no Brasil, no México e na Venezuela e escritórios comerciais nos Estados Unidos, na Argentina e na Bélgica.[14]

A Ultracargo é a maior provedora de armazenagem para granéis líquidos do Brasilcom sete terminais e capacidade de armazenagem de aproximadamente 664 mil metros cúbicos (em 31 de dezembro de 2011).[15]

A Extrafarma é uma das 10 maiores redes de farmácia do Brasil, com mais de 200 lojas distribuídas nos estados do Pará, Maranhão, Piauí, Amapá, Ceará e Rio Grande do Norte.[16]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]