Imperial Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imperial
Imperial FC.jpg
Nome Imperial Futebol Clube
Fundação 2 de abril de 2004 (10 anos)
Presidente Brasil Cláudio Antônio Roche Moreira
Treinador Brasil Gustavo Leal
Competição Rio de Janeiro Campeonato Carioca - Série B
Website Site oficial
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Imperial Futebol Clube é uma agremiação esportiva da cidade do Petrópolis fundada a 2 de abril de 2004. Foi criado a partir da venda do Estácio de Sá Futebol Clube, o qual foi vinculado à Universidade Estácio de Sá. Desde a segunda metade de 2011, o clube pertence ao Movimento Esportivo de Petrópolis (MEP), passando se intitular Imperial Futebol Clube, agora sediado no município de Petrópolis. Em sua campanha no Campeonato Carioca de Futebol de 2012 - Série B, atua no Estádio do Esporte Clube Cascatinha, o Ozório Júnior.

Equipe profissional do Imperial. Foto cedida por Gustavo Soares
Uniforme segundo do Imperial. Foto cedida Por Gustavo Soares

História[editar | editar código-fonte]

Como Estácio costumava treinar e mandar os seus jogos no estádio Eustáquio Marques, em Curicica. O seu material esportivo era fornecido pela Kappa.

Estreou no profissionalismo ao disputar, em 2004, a Terceira Divisão do Rio de Janeiro. Na primeira fase se classificou em segundo lugar, atrás somente do CFZ do Rio Sociedade Esportiva e à frente de União de Marechal Hermes Futebol Clube, Esporte Clube Lucas e Deportivo La Coruña Brasil Futebol Clube. Na segunda fase foi eliminado ao ficar em segundo na sua chave, atrás do classificado Barra da Tijuca Futebol Clube e à frente de Profute Futebol Clube e Futuro Bem Próximo Atlético Clube.

Formação profissional do antigo Estácio de Sá, em 2011

Em 2005, se classifica em terceiro no seu grupo na primeira fase atrás de Villa Rio Esporte Clube e Esporte Clube Tigres do Brasil, e à frente de Duquecaxiense Futebol Clube, Campo Grande Atlético Clube, Teresópolis Futebol Clube e Nilópolis Futebol Clube. Nas quartas-de-final eliminou o Profute Futebol Clube em dois jogos, vencendo por 1 a 0 e 3 a 1. Na semi-final eliminou o Esporte Clube Miguel Couto também em dois jogos pelo placar 3 a 1 e 1 a 1. Chegou finalmente à final contra o Rubro Social Esporte Clube que eliminara o Esporte Clube Tigres do Brasil. O Estácio venceu o primeiro jogo por 4 a 1 e o segundo por 1 a 1 e se sagrou campeão estadual da Terceira divisão na sua segunda participação desde a sua criação.

Segundo uniforme do Estácio de Sá, em 2007. Foto de Paulo Roberto Rodrigues

Em 2006, já na Segunda Divisão, participa da primeira fase se classificando em segundo na sua chave, atrás somente do Esporte Clube Miguel Couto e à frente do outro classificado Guanabara Esporte Clube e dos eliminados Céres Futebol Clube, Angra dos Reis Esporte Clube, Clube Esportivo Rio Branco, Casimiro de Abreu Esporte Clube e Teresópolis Futebol Clube. Na segunda fase é eliminado ao ficar em segundo na sua chave, atrás do classificado Boavista Sport Club e à frente dos outros eliminados CFZ do Rio Sociedade Esportiva e Artsul Futebol Clube.

Em 2007, foi eliminado precocemente na primeira fase ao ficar em quinto, penúltimo, na classificação do seu grupo atrás dos classificados Guanabara Esporte Clube, São Cristóvão de Futebol e Regatas, Goytacaz Futebol Clube e Associação Atlética Portuguesa, e à frente do Profute Futebol Clube.

Em 2008, também é eliminado na primeira fase do campeonato ao ficar em quinto na sua chave, à frente somente do Esporte Clube Miguel Couto e Céres Futebol Clube, e atrás de Bangu Atlético Clube, Sendas Pão de Açúcar Esporte Clube, Angra dos Reis Esporte Clube, e Nova Iguaçu Futebol Clube, que se classificam para a fase seguinte.

Em 2009, se licencia dos campeonatos promovidos pela FFERJ. Em 2010, prolonga a sua ausência do profissionalismo, mas volta a disputar o Torneio Otávio Pinto Guimarães de Juniores, promovido pela FFERJ. Obrigado a disputar a Série B, em 2011, a equipe faz boa campanha e se classifica para a segunda fase[1] . No final de 2011 o clube foi vendido ao Movimento Esportivo de Petrópolis, o mesmo que assumira o Serrano Foot Ball Club no ano anterior, sem sucesso, e cria o Imperial Futebol Clube.

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Brasil Jéferson
Brasil Jonathan
Brasil Tiago Cunha
Laterais
Brasil Gabriel
Brasil Joel Baiano
Brasil Marllon
Brasil Raí
Zagueiros
Brasil Bruno Aguiar
Brasil Elton
Brasil Léo Mota
Brasil Julio
Brasil Muniz
Brasil Willian
Volantes
Brasil Brunão
Brasil Deivson
Brasil Juninho
Brasil Léo Barcellos
Brasil Paulista
Brasil Rodrigo
Brasil Yuri
Meio-campistas
Brasil Alex Aquino
Brasil Farinha
Brasil Elivelto
Brasil Gilmar Bala
Brasil Maycon
Brasil Ricardinho
Brasil Yuri Messias
Atacantes
Brasil Darvilis
Brasil Fidélis
Brasil Lino
Brasil Gabriel Moscoso
Técnico
Brasil Gustavo Leal


Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fonte[editar | editar código-fonte]

Referências