Leis de Noé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

As Sete Leis de Noé ( do hebraico: שבע מצוות בני נח "Šbaˤ mişwōt bnē-Noḥ" (Sheva Mitzvot B'nai Noah)), também chamadas de Brit Noah ("Pacto de Noah") são os mandamentos que de acordo com o judaísmo foram dados a Noé após o Dilúvio como regras para toda a humanidade. Assim, enquanto os judeus estariam obrigados a submeter-se a todas as 613 leis da Torá cujo resumo são os 10 mandamentos, os não-judeus seriam obrigados a seguir apenas as Sete Leis de Noé. O cumpridor destes mandamentos é chamado Ben Noah. A observância e guarda do Sábado não está incluída nas Sete Leis de Noé , já que este mandamento foi dado exclusivamente aos filhos de Israel segundo a carne. Assim sendo, os gentios não convertidos ao judaísmo que observam e guardam o dia de Sábado, transgridem a Lei tornando-se objeto de maldição, a não ser que sejam peregrinos entre os israelitas.

As Leis de Noah[editar | editar código-fonte]

As Sete Leis de Noah são genericamente:

  1. Avodah zarah - Não cometer idolatria.
  2. Shefichat damim - Não assassinar.
  3. Gezel - Não roubar.
  4. Gilui arayot - Não cometer imoralidades sexuais.
  5. Birkat Hashem - Não blasfemar.
  6. Ever min ha-chai - Não maltratar aos animais.
  7. Dinim - Estabelecer sistemas e leis de honestidade e justiça.

Subdividindo as Leis de Noah[editar | editar código-fonte]

Não cometer idolatria[editar | editar código-fonte]

  • Nenhuma idolatria
  • Reconhecer e orar apenas a D'us
  • Oferecer sacríficios apenas a D'us

Proibição contra o assassinato[editar | editar código-fonte]

  • Não matar
  • Não cometer suicídio
  • Não sacrificar crianças
  • De acordo com a interpretação de Maimônides, não cometer aborto

Proibição contra roubo[editar | editar código-fonte]

  • Não furtar
  • Não sequestrar pessoas

Proibição contra a imoralidade sexual[editar | editar código-fonte]

  • Não adulterar
  • Não cometer incesto com parentes próximos
  • Não cometer ato homossexual masculino.
  • Não cometer bestialidade
  • Não cruzar raças diferentes de animais
  • Não castrar animais

Proibição contra blasfêmia[editar | editar código-fonte]

  • Aceitar a singularidade de D'us
  • Não blasfemar
  • Não praticar feitiçaria
  • Não praticar artes divinatórias
  • Nâo praticar conjurações
  • Não praticar demonolatria
  • Não praticar necromancia
  • Honrar pai e mãe

Proibição contra o maltrato de animais[editar | editar código-fonte]

  • Não comer um membro de um animal (enquanto ele ainda está vivo)

Estabelecer tribunais de justiça[editar | editar código-fonte]

  • Estabelecer tribunais e sistemas de justiça
  • Não dar falso testemunho nem fazer falsos juramentos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.