Mauro Benevides

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mauro Benevides
Mauro Benevides.jpg
Mauro Benevides
Deputado federal do  Ceará
Período de governo 1º de fevereiro de 2007
até 31 de janeiro de 2015
(2 mandatos consecutivos)
Senador do  Ceará
Período de governo 1º de fevereiro de 1975
até 31 de janeiro de 1983
1º de fevereiro de 1987
até 31 de janeiro de 1995
Deputado estadual do  Ceará
Período de governo 1959 a 1975
(4 mandatos consecutivos)
Vida
Nascimento 21 de março de 1930 (84 anos)
Fortaleza-CE
Dados pessoais
Esposa Maria Regina de Borba Benevides
Partido PMDB
Profissão Advogado
linkWP:PPO#Brasil

Carlos Mauro Cabral Benevides (Fortaleza, 21 de março de 1930) é um advogado e político brasileiro.

Vida política[editar | editar código-fonte]

Filho de Carlos Eduardo Benevides, que fora deputado estadual,[1] Mauro é formado em Letras pela Faculdade Católica de Filosofia e Direito pela Universidade Federal do Ceará. Foi colunista de jornais como Tribuna do Ceará, Correio Braziliense e Jornal de Brasília. Iniciou sua carreira política como vereador de Fortaleza pelo antigo PSD em 1955. Em 1959 elege-se deputado estadual do Ceará, mantendo-se por quatro mandatos seguidos. Foi presidente da Assembléia Legislativa do Estado. Com o bipartidarismo imposto pelo Ato Institucional Número Dois em 1966, filiou-se ao MDB, assumindo a presidência do diretório regional em 1969, após a cassação do então presidente, José Martins Rodrigues. Ocuparia este cargo por 27 anos.

Senado[editar | editar código-fonte]

Elegeu-se senador em 1974. Candidatou-se ao governo do Ceará em 1982, mas foi derrotado pelo candidato do PDS Gonzaga Mota. Convidado pelo governador Franco Montoro ocupou uma diretoria do Banco do Estado de São Paulo (1983-1985) e presidente do Banco do Nordeste no primeiro ano do governo José Sarney (1985-1986) até que foi eleito para o segundo mandato de senador em 1986. Foi vice-presidente da Constituinte e segundo signatário da nova Carta Magna. Foi presidente do Senado (1991-1993), período em que ocorreu o processo de impeachment do então presidente Fernando Collor. Em 1994 concorre, mas não obtém a reeleição para senador.

Câmara dos Deputados[editar | editar código-fonte]

Disputa uma vaga para a Câmara dos Deputados em 1998, obtendo a suplência. Assume o mandato temporariamente por alguns períodos entre 1999 e 2003. A poucos dias do fim da legislatura, em 16 de janeiro de 2003 foi efetivado no mandato em lugar de Pinheiro Landim. Nas eleições de 2002 concorre e novamente obtém a suplência. Assume o mandato definitivamente em 1º de janeiro de 2005, com a renúncia de Roberto Pessoa, eleito prefeito de Maracanaú.[2] Em 2006 elege-se efetivamente deputado federal do Ceará. Mais uma vez, em 2010, Mauro Benevides elege-se deputado federal.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Dos seus seis filhos com sua esposa Maria Regina, três seguiram a carreira política: Régis Benevides, foi vereador em Fortaleza; Carlos Benevides, deputado federal que, por envolvimento no escândalo dos Anões do Orçamento, teve seu mandato cassado em 1994; e Mauro Benevides Filho, deputado estadual.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mauro Benevides

Referências

Precedido por
Nelson Carneiro
Presidente do Senado Federal do Brasil
19911993
Sucedido por
Humberto Lucena
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.