Alexânder (coquetel)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o coquetel. Para outros significados, veja Alexander.
Alexânder
Uma taça do coquetel
Tipo Coquetel

O alexânder ou leite de onça[1] é um coquetel de consumo pós-janta, preparado com Cognac, licor de cacau, e creme.[2] O coquetel é preparado com a técnica shake and strain (agitar e coar)[3] e é doce, devido ao uso do licor e do creme, característica que, juntamente com o baixo teor alcoólico (geramente inferior a 20%), deixa a bebida apropriada para o consumo após uma refeição.[4] O coquetel é classificado pela International Bartenders Association (IBA) como um "Inesquecível".[3] Graças a sua fama, o coquetel deu origem à família homônima dos coquetéis alexânder.[5][6]

História[editar | editar código-fonte]

O alexânder é uma bebida antiga que já aparece em receitas do início do século XX, entretanto as hipóteses sobre a origem exata da bebida são controversas.[7]

As primeiras receitas que certificam a preparação de um coquetel denominado alexânder aparecem em Jack's Manual escrito por J. A. Grohusko em 1910, e no Straub's manual of mixed drinks de 1913, mas a receita, totalmente diferente, previa o uso de uísque de centeio e Bénédictine.[7] A receita mais moderna para o coquetel alexânder aparece no livro New bartender's guide escrito por Charles S. Mahoney e Harry Montague em 1914.[7] Uma lenda menos acreditada afirma que o coquetel foi criado por Troy Alexander, barman do ristaurante Rector's de Nova York no início do século XX, para comemorar o sucesso da campanha publicitária de Delaware, Lackawanna and Western Railroad: com base no vestido branco da protagonista Phoebe Snow, criou um coquetel a base de creme de leite.[8]

Paralelamente, na Inglaterra, foi criado um coquetel semelhante, mas nomeado de forma diferente: criado em Londres em 1922 por Henry Mc Elhone no "Ciro's Club", o coquetel foi dedicado ao casamento entre princesa Mary e o conde Henry Lascelles.[9][10]

Receita[editar | editar código-fonte]

Receita oficial[editar | editar código-fonte]

Segundo a IBA, o coquetel é convencionalmente servido após a refeição principal e é composto de[11]

  • 30 ml de conhaque,
  • 30 ml de creme de cacau,
  • 30 ml de creme fresco.

Para preparar o coquetel, deve-se misturar os ingredientes em uma coqueteleira, coar, servir num copo de coquetel e polvilhar noz-moscada moída.

Variações[editar | editar código-fonte]

O coquetel alexânder preparado com gim, embora seja tradicional, não é a receita oficial da IBA.

A publicação de 1910 Jack's Manual on The Vintage & Production, Care & Handling of Wines, Liquors &c. de Jacob Abraham Grohusko apresenta uma receita para o coquetel composto de três partes de uísque de centeio, uma parte de Bénédictine e um cubo de gelo.[12] Não está claro se há relação ou não com a versão baseada em creme.

Uma outra publicação de 1915, Recipes for Mixed Drinks, de Hugo Ensslin, apresenta a receita do coquetel alexânder com uma parte de gim, uma parte de creme de cacau e uma parte de creme doce, servida fria, mas sem o gelo.[7]

Como a receita original do coquetel é bem antiga, surgiram diversas versões diferentes da família de coquetéis alexânder ao longo do tempo:[7]

  • Brandy Alexander: Esta é a versão mais comum do alexânder e a oficial, segundo a IBA, feito com conhaque.[3][7]
    Mais detalhes em: Brandy Alexander
  • Coffee Alexander: Esta variação substitui o gim por licor de café (como o Kahlúa).[13]
  • Hot Coffee Alexander: Feito com uma parte de conhaque, uma parte de creme de cacau, seis partes de café quente, com chantili e noz-moscada moída no topo.[14]
  • Blue Alexander ou Alexander's Big Brother: Esta versão substitui o creme de cacau pelo licor Curaçao.[15]
  • Grasshopper: Substitui o gim por creme de menta; essa versão é considerada um clássico contemporâneo pela IBA.[16]
    Mais detalhes em: Grasshopper (coquetel)
  • Alexandra: Substitui o crume de cacau escuro por creme de cacau claro e a noz-moscada por cacau em .[2]
  • Alexander's Sister: Substitui o creme de cacau por creme de menthe.[7][17]
  • Alexander's Cousin: Substitui o creme de cacau e o creme de leite por creme de uísque (pode ser composta de conhaque ou gim)[18]
  • Alejandro (ou Panamá): Substitui o gim por rum.[19][20]
  • Alexandre (ou erroneamente Velvet Hammer): Substitui o gim por triple sec.[21]
  • Alexander the Great: Substitui o gim por vodca.[7]

Referências

  1. «Alexânder | Michaelis On-line». Dicionário Michaelis. Consultado em 8 de maio de 2019 
  2. a b «Anticipazioni del nuovo libro sui cocktail IBA» (em italiano). AIBM Project. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  3. a b c «The Unforgettables | International Bartenders Association». International Bartenders Association. Consultado em 9 de janeiro de 2018 
  4. «Alexander, 90 anni e non sentirli» (em italiano). Professione Barman. 2 de abril de 2015. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  5. «Cocktail 101: Families and Formulas | Serious Eats» (em inglês). Serious Eats. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  6. Rob Chirico (2005). Field guide to cocktails. [S.l.]: Quirk book. ISBN 978-1-59474-063-3 
  7. a b c d e f g h «A histórioa do coquetel Alexander». Difford's Guide. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  8. «Alexander | cocktaildudes». cocktaildudes. 16 de novembro de 2014 
  9. «Alexander/Gin Alexander/Brandy Alexander/Coffee Alexander (cocktail)» (em inglês). The Big Apple. 23 de janeiro de 2009. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  10. Tanguy Adlavy (16 de fevereiro de 2000). «Brandy Alexander». Tchin-Tchin. Consultado em 11 de janeiro de 2018. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2018 
  11. «ALEXANDER | International Bartenders Association». International Bartenders Association. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  12. Grohusko, Jacob (1910). Jack's manual on the vintage and production, care and handling of wines, liquors, etc. : a handbook of information for home, club, or hotel : recipes for fancy mixed drinks and when and how to serve. Nova York: McClunn & Co. Consultado em 27 de junho de 2017 
  13. «Coffee Alexander Recipe». Complete Cocktails. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  14. «Hot Coffee Alexander | The Drink Kings». The Drink Kings. 6 de março de 2015. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  15. «Alexander's Big Brother». Difford's Guide. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  16. «Contemporary Classics | International Bartenders Association». International Bartenders Association. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  17. Make, Shake, Cocktails. [S.l.]: Parragon Book Service Ltd. 2014. 192 páginas. ISBN 978-1-4723-4055-9 
  18. «Baileys Alexander Recipe - cocktails». Lisa Shea. Consultado em 11 de janeiro de 2018 
  19. Oscar Haimo (1961). Cocktail and Wine Digest the Barmen's Bible. [S.l.]: International Cocktail, Wine and Spirits Digest 
  20. Patrick Gavin Duffy; Robert Jay Misch (1975). The official mixer's manual. [S.l.]: Perma Giants 
  21. «Velvet Hammer Recipe | Yummly». Yummly. Consultado em 11 de janeiro de 2018 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexander (coquetel)