Arnaldo Silveira Brandão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arnaldo Silveira Brandão Logo academia.gif
Nascimento 28 de julho de 1922
Itajaí, Santa Catarina
Morte 5 de fevereiro de 1976 (53 anos)
Blumenau, Santa Catarina
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Escritor
Magnum opus Bas Fond


Arnaldo Silveira Brandão (Itajaí, 28 de julho de 1922Blumenau, 5 de fevereiro de 1976)[1] foi um escritor brasileiro. Sua obra-prima Bas Fond ganhou o Prêmio Internacional de Jornalistas e Escritores da União Latina em 1951[2].

Faleceu em consequências de um acidente automobilístico ocorrido em Penha, onde também foram fatalmente vitimados seus irmãos José Bonifácio Brandão (popularmente conhecido como Dide Brandão), Maria Dolores Brandão Michels e Joana Brandão.

Obras[3][editar | editar código-fonte]

  • Bas Fond (1951)
  • Poemas de Arbran (1951)
  • Um Brasileiro nos Caminhos da Europa (1952)
  • Sol perpendicular (1953)
  • A taverna do gato branco. Rio de Janeiro (1954)
  • No mundo da lua (1955)
  • O Vendedor de Pinhões (1956)
  • Luz
  • Cortina Amarela
  • Bartolomeu
  • Cais de melancolia

Academia Catarinense de Letras (ACL)[editar | editar código-fonte]

Foi membro da Academia Catarinense de Letras (ACL), empossado em 6 de maio de 1958.

Representações na cultura[editar | editar código-fonte]

A Escola Básica Arnaldo Brandão[4], no município de Itajaí, foi batizada em homenagem ao escritor.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referência[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Clementino Fausto Barcelos de Brito
(fundador)
Logo academia.gif ACL - cadeira 1
1958 — 1976
Sucedido por
Edy Leopoldo Tremel
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.