Virgílio Várzea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Virgílio Várzea
Data de nascimento 6 de janeiro de 1863
Local de nascimento Florianópolis, Santa Catarina, Brasil
Nacionalidade  Brasileiro
Data de morte 29 de dezembro de 1941 (78 anos)
Local de morte Rio de Janeiro, Brasil
Ocupação Poeta, jornalista, político
Magnum opus Os Argonautas

Virgílio dos Reis Várzea (Florianópolis, 6 de janeiro de 1863Rio de Janeiro, 29 de dezembro de 1941) foi um escritor, jornalista e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um marinheiro, nascido na freguesia de São Francisco de Paula de Canasvieiras, norte da Ilha de Santa Catarina, aos treze anos foi para a Escola Naval do Rio de Janeiro, onde ficou por três anos e saiu para percorrer o mundo. A bordo do navio Mercedes conheceu o Uruguai, Argentina, Patagônia e Antilhas. A bordo do navio britânico Theodore, conheceu Cabo Verde e viajou pela Europa. Esteve também na África do Sul, e navegou pelo Oceano Índico.

Em 1881, passou a viver na Ilha de Santa Catarina, trabalhando em serviços burocráticos, estudando jornalismo e literatura. Liderou, de 1883 a 1887, a "Guerrilha Literária Catarinense" contra o conservadorismo romântico, visando a implantar a "Idéia Nova", ou seja, a renovação estética do Realismo-Naturalismo

Em 1896, partiu para o Rio de Janeiro, onde passou a morar.

Escreveu várias obras, algumas ambientadas no cotidiano da Florianópolis de então. Seu livro Santa Catarina: A Ilha é valiosa fonte de informação histórica sobre a Ilha de Santa Catarina. Em suas obras abordou contextos tão diversos como as Cruzadas e o Rio Ganges.

Amigo do poeta Cruz e Sousa, foi seu parceiro no livro Tropos e Fantasias (1885).[1]

Participou da comissão de tradução da Tradução Brasileira das Sagradas Escrituras (Bíblia Sagrada).

Obras principais[editar | editar código-fonte]

  • Traços Azuis (1884)
  • Tropos e Fantasias (1885) - em parceria com Cruz e Sousa
  • Mares e Campos (1895)
  • Rose Castle (1895)
  • Santa Catarina: A Ilha (1900)
  • George Marcial (1901)
  • O Brigue Flibusteiro (1904)
  • Histórias rústicas (1904)
  • Nas Ondas
  • Os Argonautas (1908)

Notas e referências

  1. EW, Atelaine Normann; FILIPOUSKI, Ana Mariza Ribeiro. Literatura Brasileira e Portuguesa. In: LUFT, Celso et al. Novo Manual de Português. 3. edição São Paulo: Editora Globo, 1996. p. 337

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
ACL - patrono da cadeira 40
Sucedido por
Nereu Correia
(fundador)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.