Brasilsat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Brasilsat é um grupo de satélites brasileiros, inicialmente operados pela antiga empresa estatal Embratel e posteriormente por uma de suas subsidiárias, a Embratel Star One, destinados a fornecer comunicações via satélite, principalmente para o Brasil.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Tudo começou nos jogos da Seleção Brasileira de Futebol quando de sua classificação para a Copa do Mundo de Futebol da Espanha de 1982. Dois jogos da seleção na América Latina, que deveriam ser transmitidos à noite, em rede nacional, não conseguiram obter espaço no satélite que a Embratel utilizava, o satélite Intelsat. Apenas foram retransmitidas as locuções dos jogos, sem as imagens. A partir deste episódio, se iniciou o debate da necessidade do Brasil dispor de um satélite exclusivo para as suas comunicações. No final de setembro, a Bandeirantes foi contemplada e em dezembro, quase na virada de 1982 para 1983, foi a vez da Rede Globo de ser contemplada.

Finalmente em 1985, o Brasil lançou seu primeiro satélite doméstico de comunicação, denominado de Brasilsat, ou mais formalmente denominado de Brasilsat A1. O satélite foi fabricado pela empresa Spar Aerospace Ltd., do Canadá, sob licença da Hughes Space.[1] Com uma associação de dezenas de estações terrestres de recepção e transmissão de micro-ondas, o Brasilsat A1 se destinava a fornecer serviços de telefonia, televisão, radiodifusão e transmissão de dados para todo o país. As emissoras de televisão do Brasil contempladas pelo fato, foram o SBT e a Rede Manchete, que puderam transmitir suas programações em rede nacional, via satélite.

No ano seguinte, em 1986, foi lançado o Brasilsat A2, um satélite idêntico ao primeiro, com condições de atender também a usuários da América do Sul.

Aproximando-se do final da vida útil dos satélites da primeira geração, em 1994 foi posto em órbita o Brasilsat B1 e, no ano seguinte, o Brasilsat B2, com alguns canais destinados aos países do Mercosul. Esses novos satélites de comunicação eram maiores e mais poderosos que os satélites da geração anterior.

Em fevereiro de 1998, ocorreu o lançamento do satélite Brasilsat B3, com o qual algumas cidades da Amazônia, que ainda não tinham comunicação via satélite, ficaram conectadas ao Brasil e ao mundo.

Porém, em 29 de julho de 1998, a empresa Embratel foi privatizada e, em 2000, a área de satélites da Embratel transformou-se numa subsidiária denominada Star One (atual Embratel Star One), e esta estabeleceu uma joint venture com a Société Européenne des Satellites ses-Global. O satélite Brasilsat B4 foi lançado em 17 de agosto de 2000. Este foi o último satélite a receber a denominação Brasilsat e, os satélites seguintes da empresa passaram a ser designados de Star One.

Em 14 de novembro de 2007 foi lançado o satélite Star One C1 que substituiria originalmente o Brasilsat B2, e em 18 de abril de 2008 a Star One lançou o Star One C2. Estes satélites fazem parte da estratégia de renovação da frota de satélites da Star One, e substituição para os satélites Brasilsat B3, B4 e B2, que se aproximavam do final de suas vidas úteis.

O Star One C1 e o Star One C2 trabalham com as Bandas C e Ku e X, têm polarização linear e capacidades de 28 transponders em banda C, um em banda X e 16 em banda Ku, e uma vida útil de 15 anos.

O satélite Star One C12 está sobre o oceano Atlântico, na posição 37,5 graus oeste, permitindo comunicações intercontinentais entre as Américas, Europa e África.

O satélite Star One C3 substituiu o Brasilsat B3 na gama dos satélites de comunicações, pois este estava no fim da vida útil.

Os novos satélites possibilitaram o aumento da capacidade disponível, a expansão geográfica da abrangência de atuação e a oferta de novos serviços em banda Ku, assim acelerando o processo de internacionalização dos serviços via satélite da Embratel.

Pela atual estratégia da Embratel Star One, a denominação Brasilsat deverá desaparecer e entrar em seu lugar somente o termo Star One.

Satélites[editar | editar código-fonte]

Satélite Fabricante Veículo de lançamento Data do lançamento Estado
Brasilsat A1 Spar Aerospace Ariane 3 2 de setembro de 1985 Retirado em março de 2002[2]
Brasilsat A2 Spar Aerospace Ariane 3 28 de março de 1986 Retirado em fevereiro de 2004[3]
Brasilsat B1 Hughes Ariane 44LP 10 de Agosto de 1994 Retirado em dezembro de 2010[4]
Brasilsat B2 Hughes Ariane 44LP 29 de março de 1995 Ativo em órbita inclinada
Brasilsat B3 Hughes Ariane 44LP 22 de janeiro de 1998 Ativo em órbita inclinada
Brasilsat B4 Hughes Ariane 44LP 17 de agosto de 2000 Ativo em órbita inclinada

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Lançado o Brasilsat A1, primeiro satélite brasileiro». History. Consultado em 11 de julho de 2017 
  2. «Brasilsat A1» (em inglês). The Satellite Encyclopedia. Consultado em 11 de julho de 2017 
  3. «Brasilsat A2» (em inglês). The Satellite Encyclopedia. Consultado em 11 de julho de 2017 
  4. «Brasilsat B1» (em inglês). The Satellite Encyclopedia. Consultado em 11 de julho de 2017