NanoSatC-Br 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NanoSatC-Br 1
Missão
Operação Brasil INPE e CRS
Contratantes principais Brasil INPE, CRS e UFSM
Tipo de missão Científico e tecnológico
Planeta orbitado Terra
Lançamento 19 de junho de 2014
Veículo de Lançamento Ucrânia Dnepr
Local do Lançamento Rússia Base de Dombarovsky, Oblast de Oremburgo
NSSDC/COSPAR ID 2014-033Q
Massa kg
Elementos Orbitais

O NanoSatC-Br 1 é um microssatélite brasileiro, ele é o primeiro CubeSat da série NanoSatC-Br[1] executado no âmbito do Convênio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), através de sua subunidade o Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais (CRS) com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).[2][3]

Objetivo[editar | editar código-fonte]

O NanoSatC-Br 1 é um CubeSat 1U que tem como objetivo duas missões no espaço, uma científica e a outra tecnológica.

O objetivo científico da missão do NanoSatC-Br 1 é fornecer monitoramento da magnetosfera da Terra através da medição do campo magnético terrestre sobre o Brasil e para estudar os fenômenos magnéticos da Anomalia Magnética do Atlântico Sul e e do setor brasileiro do eletrojato equatorial. Para isso utilizará um magnetômetro de três eixos da empresa neerlandesa XI (Xensor Integration).[2][3]

A Missão Tecnológica do NanoSatC-Br 1 consiste em testar, em voo, circuitos integrados (CIs) projetados no Brasil e financiados pelo Projeto CITAR-FINEP para resistência à radiação com um objetivo maior de futuramente serem possivelmente usados em missões com outros satélites brasileiros de maior porte.[2]

Características[editar | editar código-fonte]

O NanoSatC-Br 1 leva dois instrumentos científicos, sendo um magnetômetro e um detector de partículas de precipitação para o monitoramento, em tempo real, do geoespaço, para o estudo da precipitação de partículas e de distúrbios na magnetosfera sobre o território brasileiro. Com isso, é possível determinar os efeitos em regiões como a da Anomalia Magnética do Atlântico Sul e do setor brasileiro do eletrojato equatorial.[4]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O satélite foi lançado com sucesso ao espaço no dia 19 de junho de 2014, às 19:11 (UTC), como carga secundária, por meio de um veículo Dnepr a partir da base de Dombarovsky, no Oblast de Oremburgo, Rússia. Ele tem uma massa de 1 kg.[3][5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «NanosatC-BR». Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Consultado em 17 de maio de 2015 
  2. a b c «NanoSatC-BR1». Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Consultado em 17 de maio de 2015 
  3. a b c «NanoSatC-Br 1» (em inglês). Gunter's Space Page. Consultado em 17 de maio de 2015 
  4. «Primeiro satélite santa-mariense lançado é 100% operacional». Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Consultado em 17 de maio de 2015 
  5. «NanosatC-BR1 é lançado com sucesso e estação já recebe sinais do primeiro cubesat nacional». Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Consultado em 17 de maio de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]