Campanha presidencial de Geraldo Alckmin em 2018

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campanha presidencial de Geraldo Alckmin em 2018
280px
Eleição Eleição presidencial no Brasil em 2018
Candidato(s) Geraldo Alckmin (presidente),
Ana Amélia (vice)
Partido PSDB
Coligação PSDB, DEM, PP, PR, PRB, SD, PTB, PSD e PPS
Slogan "Para Unir o Brasil"
www.geraldoalckmin.com.br

A campanha presidencial de Geraldo Alckmin em 2018, foi anunciada em 9 de dezembro de 2017, em uma convenção nacional do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).[1]

Foi oficialmente nomeado em 4 de agosto de 2018, tendo a senadora Ana Amélia Lemos como vice.[2] A campanha de Alckmin envolveu a coligação de oito partidos: DEM, PP, PR, PRB, SD, PTB, PSD e PPS[3]

Programa[editar | editar código-fonte]

O programa de governo de Alckmin foi intitulado como "Diretrizes Gerais" e possia 43 propostas, sendo três com prazos determinados, como a de crescer 50 pontos em oito anos no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA). As outras duas eram "garantir que todas as crianças estejam plenamente alfabetizadas até 2027" e "eliminar o déficit público em dois anos".[4]

No campo da violência, tinha como proposta reduzir a taxa de homicídios para, 20/100 mil habitantes, criando a Guarda Nacional como polícia militar federal apta a atuar em todo o território nacional.[5] Alckmin propunha fazer uma reforma política e o voto distrital para reduzir o número de partidos, reduzir o número de ministérios, privatizar empresas estatais, criar um sistema único de aposentadoria e incrementar o programa Bolsa Família, "aumentando os benefícios para os mais necessitados".[4]

Para a reforma tributária, defendia implementar a unificação de impostos para a simplificação de sua cobrança de empresas e cidadãos, com a criação do Imposto sobre Valor Agregado (IVA).[6] Em entrevista a jornalista Mariana Godoy, da RedeTV, disse: "Vamos simplificar a questão tributária. Cinco impostos – IPI, ICMS, ISS, PIS e Cofins -, nós vamos substituir por um imposto que é o IVA. No mundo inteiro esses cinco impostos são um só, que é o imposto de valor agregado".[7]

Defendeu reformas que considerava necessárias para o país,como a reforma da previdência e trabalhista,[8] e disse que se eleito não faria modificações na reforma trabalhista aprovada pelo Congresso Nacional. "Trabalhei muito por ela", disse. Ao falar sobre o imposto sindical obrigatório, reafirmou ser contra a cobrança.[9]

Candidatos[editar | editar código-fonte]

Partido da Social Democracia brasileira candidatos de 2018
Geraldo Alckmin Ana Amélia
para o Presidente para o Vice-Presidente
Governador Geraldo Alckmin Anuncia Duplicação da Euclides da Cunha em 2011 (cropped).jpg
Ana Amélia Lemos em março de 2018.jpg
31° e 35°
Governador do Estado de São Paulo
(2001-2006; 2011-2018)
Senadora
do Rio Grande do Sul
(2011–presente)
[2]

Resultado da eleição[editar | editar código-fonte]

Eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Ano de eleição Candidato Primeiro turno Segundo turno
# do total de votos % do total de votos # do total de votos % do total de votos
2018 Geraldo Alckmin 5.096.277 4,76% Não concorreu

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]