Discussão:Governo Jair Bolsonaro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Devemos escrever sobre a campanha?[editar código-fonte]

Em "ver artigo principal", no topo da seção "Antecedentes", está o artigo da campanha. Devemos escrever sobre ela ou isso fugiria muito do assunto do artigo? Lembrando que nos artigos Governo Dilma Rousseff e Governo Lula não há nada sobre a campanha deles. Holy Goo (d . c) 21h46min de 13 de novembro de 2018 (UTC)

Para quem acha que o verbete deve ser eliminado, você parece estar bastante interessado na ampliação do conteúdo. É óbvio que a campanha entra como um antecedente do governo eleito. Chronus (discussão) 22h38min de 13 de novembro de 2018 (UTC)
@Chronus: Contradição resolvida. Enfim, não há nadica de óbvio em se escrever sobre a campanha. Os outros artigos de governos (e também o do Governo Michel Temer que eu esqueci de citar) não falam da campanha dos candidatos e nem sequer possuem uma seção "Antecedentes". Coloco "Antecedentes" entre aspas porque o mais adequado seria "Contexto". Por exemplo, o governo Bolsonaro irá ocorrer em contexto de crise política e econômica. "Background" significa literalmente "chão de fundo", o que é melhor traduzido como contexto, e não antecedentes. Mesmo assim, escrever uma breve seção sobre o contexto (ou antecedentes) não é prejudicial, mas escrever sobre a campanha, aí é demais, foge demais do foco do artigo. Sem falar que esse tipo de artigo costuma ficar gigante, e não é uma boa ideia querer deixar o artigo mais gigante ainda. Imagina se, mesmo sem o governo ter sequer iniciado ainda, o artigo já estiver enorme? Holy Goo (d . c) 00h01min de 14 de novembro de 2018 (UTC)
O fato de não haver o conteúdo em outros artigos sobre governos brasileiros apenas diz que eles estão incompletos, não que neste não deveria constar tal material. Chronus (discussão) 00h29min de 14 de novembro de 2018 (UTC)

Proposta de estrutura do artigo[editar código-fonte]

Minha proposta é criar seis seções: formação ministerial, posse do cargo, atos do governo, controvérsias, referências e ligações externas. A mais extensa será a dos atos, subdividida em seções correspondentes aos ministérios. Leandro LV (discussão) 02h45min de 15 de novembro de 2018 (UTC)

Tu quer então apagar a seção "antecedentes"? A posse vem antes da formação ministerial. A subdivisão da seção sobre atos do governo deverá ser feita por áreas, como saúde, educação. Controvérsias devem ser evitadas, pois não é coisa de enciclopédia séria. Portanto, o esqueleto do artigo será assim, mais ou menos.

─────────────────────────

  1. Antecedentes
    1. Campanha
  2. Posse
  3. Formação ministerial
  4. Atos de governo
    1. Economia
    2. Saúde
    3. Educação
    4. Segurança
    5. etc...
  5. Controvérsias (deve-se evitar, mas é quase impossível fazer com que ninguém crie essa seção)
  6. Notas (em artigos grandes, sempre tem pelo menos uma nota)
  7. Referências
  8. Ligações externas.

--Holy Goo (d . c) 14h40min de 15 de novembro de 2018 (UTC)

Está ótimo assim. Leandro LV (discussão) 17h51min de 15 de novembro de 2018 (UTC)

Estou com vontade de reduzir os antecedentes a um só parágrafo. Leandro LV (discussão) 16h40min de 17 de novembro de 2018 (UTC)

@Leandro LV: Eu também estou. Mas aí depende se vamos escrever sobre a campanha ou não. Se formos falar sobre a campanha, isso vai quebrar um pouco a seção. Digo, é um assunto muito diferente daquele que o resto da seção trata. Mas eu concordo, seria melhor riscar essaa subseção. Fica muito "quebrado". Apenas a seção antecedentes, sem a subseção, fica mais "cheio". Holy Goo (d . c) 19h31min de 17 de novembro de 2018 (UTC)
Já existe um artigo sobre a campanha. O governo começa com a escolha ministerial, os antecedentes servem apenas como uma introdução rápida. Leandro LV (discussão) 20h31min de 17 de novembro de 2018 (UTC)
A campanha entra nos antecedentes. Chronus (discussão) 05h12min de 18 de novembro de 2018 (UTC)

Futuros ministros que são ou foram investigados[editar código-fonte]

@Holy Goo: Em vez de sempre fica me revertendo, sugiro que debata aqui antes de remover o conteúdo referenciado e explique por qual motivo é irrelevante. Se os demais usuários que se manifestarem concordarem com a remoção, aí o conteúdo pode ser removido. Pedro Jorge Nunes da Costa (discussão) 17h50min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Acho que você foi infeliz ao dizer para eu arrumar alguma coisa para fazer e dizer que eu ando muito desocupado. Eu venho editando a Wikipédia, como fiz com este artigo e você simplesmente reverte minha edição sem mais, nem menos com um argumento vazio de "irrelevante". Pedro Jorge Nunes da Costa (discussão) 17h53min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Ora, mas só pode! Você tem 23 ou 24 anos. Você não tem emprego? Porque nem todo mundo tem tempo para discutir qualquer minúcia, qualquer adição ou remoção de conteúdo. Eu não fico frente à Wikipédia o dia todo, e a maioria também não. Holy Goo (d . c) 18h16min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Ora, mas minha vida pessoal não diz respeito a ninguém. Tenho 24 anos e meu trabalho é home office, por isso estou disponível na maior do tempo para editar, trabalhando ao mesmo tempo. Isso não importa para Wikipédia e nem para qualquer usuário. Se você for mais observador nas minhas contribuições, já teve dias que não entrei para editar por motivo de força maior. Pedro Jorge Nunes da Costa (discussão) 18h22min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Se formos colocar todo mundo que está sendo investigado vamos encher artigos de políticos. Na minha opinião, devemos colocar condenações. Ricardo Carioca Diga 21h09min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Gostei da ideia. MKBRA (discussão) 21h16min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Symbol support vote.svg Apoio a inclusão da informação referenciada sobre ministros investigados adicionada pelo editor Pedro Jorge Nunes da Costa. Ao Holy Goo, sugiro que siga o que diz nossa política de civilidade em suas próximas mensagens, caso não queira sofrer sanções previstas em nossa política de bloqueio. Chronus (discussão) 22h42min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Symbol support vote.svg Apoio a inclusão do Pedro Jorge Nunes da Costa; para uma candidatura que foi principalmente baseada no argumento da "honestidade", a simples suspeita de "desonestidade" por pessoa nomeada já ensejaria menção - quanto mais a fundamentada informação de que respondem a inquéritos... Relevância comprovada, importância essencial para o artigo; acresce, ainda, que a remoção de informações devidamente comprovadas é vandalismo. A opinião subjetiva de um editor não pode ser maior que nossas regras a respeito de algo assim... Acho, até, que as informações poderiam ter sido mais específicas, como :
Mandetta - o próprio Presidente eleito fala do assunto; a BBC eleva ao plano internacional
Tereza Cristina: investigada e ainda assim defendida, pela Veja; "Parceira da JBS", segundo o Globo Rural
Onyx: Confesso, no uso de "caixa 2", pela Folha
Guedes Mais de uma suspeita, pelo Diário de Pernambuco... etc., etc. (são centenas de milhares de resultados em simples buscas!)
Corroborando o fato de cinco futuros ministros serem investigados por crimes: O Povo; e no G1 aqui, de 4 dias atrás, eram "só" 4 investigados - G1
Ou seja, não há como não ver como vandalismo a remoção dessas informações... André Koehne (discussão) 23h15min de 26 de novembro de 2018 (UTC)

Estão vendo? O que era mais que previsível aconteceu. [1]. Este artigo vai deixar de ser um artigo enciclopedico sério e vai se tornar uma página de denúncias, um caderno policial de um WP:JORNAL. Ó Emoji u1f44c.svg nota 10. Holy Goo (d . c) 12h38min de 27 de novembro de 2018 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com o Holy Goo. A investigação evolui e torna o camarada réu, coloca-se no artigo. O andamento está ainda na fase de investigação, porque transformar o artigo em uma página de denúncias? Ricardo Carioca Diga 15h27min de 27 de novembro de 2018 (UTC)

"Página de denúncias"?! Há apenas um parágrafo sobre os investigados. Faça-me o favor. Chronus (discussão) 19h23min de 27 de novembro de 2018 (UTC)
Página contendo uma seção de denúncias ainda em fase de investigação, para ser mais exato. Ricardo Carioca Diga 12h00min de 28 de novembro de 2018 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com o Holy goo tambem. Se esta investigado nao cabe no artigo. Se é réu dai sim. Roberto Bertó (discussão) 15h27min de 28 de novembro de 2018 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário O problema é que quase todos os políticos são investigados ou processados por alguma coisa, já que são figuras públicas. Até por isso tem imunidade e só podem ser julgados por tribunais superiores. Vai ser complicado se ficarmos colocando todos os processos que os ministros sofrerem. A menos que seja envolvimento comprovado em grandes casos de corrupção (ex: Laja-jato). O fato é que esses tipos de artigo (e esse em particular) acaba virando um campo de batalha política em que os editores muitas vezes deixam argumentos racionais de lado para defender suas próprias paixões poiltico-ideológicas.--SirEdimon (discussão) 22h28min de 28 de novembro de 2018 (UTC)

Duas tabelas[editar código-fonte]

Seguindo o modelo da en.wiki, faz sentido separar as nomeações para ministérios e nomeações para outros órgãos do governo. Concordam com isso ou devemos deixar tudo em uma tabela só? Além disso, o que exatamente seria um ministério? Por exemplo, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social deveria ficar na tabela dos ministérios?

Enfim, diga o que acharam das minhas últimas duas edições. Holy Goo (d . c) 16h24min de 23 de novembro de 2018 (UTC)

Ficou bom, vamos deixar a primeira apenas para os Ministerios, um Ministerio eh um status especial de um orgao de governo, que da alguns poderes juridicos aos seus Ministros. Uma das grandes discussoes eh o numero de Ministerios. A tabela separada ajuda a fazer as contas mais facil. O BNDES nao eh um ministerio. Roberto Bertó (discussão) 05h02min de 24 de novembro de 2018 (UTC)
@Darkelder: Muito bem então, fiquemos com duas tabelas. O único lado negativo de se ter duas tabelas, que eu percebo, é que se perde o ritimo das nomeações. As nomeações saem de ordem cronológica, e isso sem dúvida é uma perda de informação. Holy Goo (d . c) 14h04min de 24 de novembro de 2018 (UTC)

Essas tabelas não precisam de ajustes? Estão constando as datas dos anúncios das indicações, e agora colocaram as nomeações publicadas no DOU... — Adriel (disc.cont.) 01h10min de 3 de janeiro de 2019 (UTC)

Legislaturas[editar código-fonte]

@DanPimenta: Como está escrito lá: As novas legislaturas da Câmara e do Senado ainda não começaram e também não há atividades de transição no Legislativo, então seu argumento no histórico não é válido. Espere começar o governo, não queremos especulações por aqui. Pedro Jorge Nunes da Costa (discussão) 23h28min de 4 de dezembro de 2018 (UTC)

@Pedro Jorge Nunes da Costa: Não se trata de especulação, e sim de fato! Os membros das legislaturas tanto d 55ª quanto da 56ª de ambas as casas já foram eleitas. Seu argumento de que deveriamos esperar para fazer a modificação fosse aplicado, nenhum ministro indicado que não tivesse cargo nomeado pelo Diario Oficial da União como membros do gabinete d transição poderia constar no arrtigo. Novamete, este artigo se trata de trazer informações relevantes e pretinentes à transição e à futura administração Bolsonaro, sendo imprescindivel e importante para infomações completas que conste as legislaturas que estão vigentes durante a transição e que estarão vigentes durante administração Bolsonaro. Usuário(a):DanPimenta () 02h39min de 5 de dezembro de 2018 (UTC)

Patentes[editar código-fonte]

Mais uma discussão do óbvio ululante: qual a necessidade de inserir insígnias e informar patentes de militares da reserva? É tão desnecessário quanto fazer isso em qualquer página do projeto que cite o presidente eleito. Adriel (disc.cont.) 17h28min de 7 de dezembro de 2018 (UTC)

Se o indicado detem patentes, mesmo estando na reserva, é necessário a adição no artigo. Lembro que este artigo, assim como qualquer outro tem como objetivo informar, e quanto mais informações básicas, melhor. Usuário(a):DanPimenta () 18h20min de 7 de dezembro de 2018 (UTC)

Se a patente faz parte do nome político (ex.: Major Olímpio). Do contrário, essa informação cabe ao artigo da pessoa. E nesta seção, necessário é nome e cargo para o qual foi indicado. Todo o resto que fique nas páginas específicas. Adriel (disc.cont.) 00h26min de 8 de dezembro de 2018 (UTC)

Em se tratando de um governo como o de Bolsonaro, é relevante deixar claro quais dos ministros são militares. Holy Goo (d . c) 13h45min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com o Adriell. Não há necessidade de inserir insígnias para informar patentes de militares da reserva que participam de um governo civil. Chronus (discussão) 13h51min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)

Não é relevante. Quem é militar da ativa, que seja identificado como tal. Quem já passou para a reserva é um civil e um político, assim como o presidente eleito. Adriel (disc.cont.) 16h20min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)
E mais uma: a maioria desses indicados não tem nem uma carreira militar significativa. O Mandetta, por exemplo, só cumpriu o serviço militar obrigatório, o que lhe deu aquela patente. Não sei qual a necessidade realmente de informar isso. O Chronus já observou que este será um governo civil, independente da origem dos componentes deste. Adriel (disc.cont.) 16h24min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo então. Holy Goo (d . c) 20h56min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)
Ótimo. Finalmente um consenso. Agradeço quem participou. Adriel (disc.cont.) 22h45min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)
Houve consenso pela não colocação das patentes? Só gostaria de saber para não reverter edições de forma equivocada.--SirEdimon (discussão) 03h51min de 15 de dezembro de 2018 (UTC)

Sim. Vamos manter as patentes só para quem está na ativa. Adriel (disc.cont.) 11h23min de 15 de dezembro de 2018 (UTC)

Mas uma vez que essa fascistaria toda tomar posse, não vai todo mundo para reserva de qualquer forma? Então não haverá nenhum ícone de patente... Holy Goo (d . c) 17h00min de 15 de dezembro de 2018 (UTC)
Não, Holy Goo. Pelo que li da legislação eleitoral e do regimento militar, isso só aconteceria se eles assumissem cargo eletivo. Adriel (disc.cont.) 22h39min de 15 de dezembro de 2018 (UTC)

Symbol declined.svg Discordo com o Adriell é importante a adição de infomaçoes relevantes. Patentes, mesmo de militares da reserva são importantes. Como é conhecido publicamente Augusto Heleno Ribeiro Pereira? General Heleno. Como é conhecido Carlos Alberto dos Santos Cruz? General Santos Cruz. Proponho que apenas altas patentes, Oficiais generais, sejam adicionadas, deixando o restante sem patente. Usuário(a):DanPimenta () 04h50min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

Essas informações são importantes para a página do indivíduo, não do governo. É mero preciosismo usar patente para militar reformado, incluindo os eleitos para a Presidência e Vice-Presidência. Isso só caberia se fosse o nome eleitoral, como o caso do Major Olímpio. Do contrário. Patente para quem está na ativa. Quem não está, é um político assim como qualquer outro. Adriel (disc.cont.) 10h58min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

O que fazer depois da posse?[editar código-fonte]

Olá, a posse de Jair Bolsonaro é dia 1 de janeiro, está muito próxima. O que se deve fazer após a posse neste artigo? Sugiro que se mova o artigo novamente ao título original, daí que se renomeie a seção "Gabinete" para "Transição".—Pórokhov Порох 16h41min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)

Sugiro a moção do artigo para Início do Governo de Jair Bolsonaro e depois que se passarem seis meses, que se mova para Governo Jair Bolsonaro. Pedro Jorge Nunes da Costa (discussão) 16h48min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)
Supostamente bastaria mover o artigo para Governo Jair Bolsonaro, já que a partir do segundo em que ele tomar posse o governo esta oficialmente inaugurado.--SirEdimon (discussão) 18h52min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)
É só mover para o título original: Governo Jair Bolsonaro. Esse negócio de "Início do Governo de Jair Bolsonaro" é uma burocracia completamente desnecessária. Chronus (discussão) 19h09min de 14 de dezembro de 2018 (UTC)
Na minha opinião, simplesmente mover o artigo para Governo Jair Bolsonaro. Qualquer período de ínicio seria um pouco arbitrário. Ricardo F. de Oliveira Diga 11h21min de 15 de dezembro de 2018 (UTC)

Eterna guerra de edição?[editar código-fonte]

Esta página é um verdadeiro campo de edições: o histórico é um horror, praticamente se resume em adições e reversões destas. Será que vai ser preciso proteger a nível administrador? Edmond Dantès d'un message? 18h18min de 15 de dezembro de 2018 (UTC)

Não sei se a nível de admin, mas eu mesmo estava pensando em pedir a proteção. Depois que foi alcançado o consenso por não colocar patentes, eu estava esperando o que iria acontecer e se continuassem as adições e reversões eu iria pedir que o artigo fosse protegido.--SirEdimon (discussão) 18h33min de 15 de dezembro de 2018 (UTC)

SirEdimon Não houve consenso. Usuário(a):DanPimenta () 18h20min de 7 de dezembro de 2018 (UTC)

DanPimenta Não havia visto sua opinião.--SirEdimon (discussão) 03h55min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Já há um pedido de proteção ao artigo. Eu reverti uma edição porque achei que havia o tal consenso.--SirEdimon (discussão) 03h55min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

Há um consenso, para quem tomou parte da discussão. Adriel (disc.cont.) 10h59min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

@SirEdimon e DanPimenta: Consenso não é unanimidade. Não adianta chegar nos 45 do segundo tempo e dizer que "patente é importante", sem base em qualquer argumentação plausível, apenas para tumultuar o debate. Chronus (discussão) 16h29min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

Chronus não foi aos 45 minutos do 2 tempo. Me manifestei às 18h20min de 7 de dezembro de 2018 (UTC), basta ver no histórico da discussão. Apenas reafirmei minha posição. Esta discussão é relevante, hoje, toda a comunicação social publicou artigo sobre a quantidade de militares na administração Bolsonaro. [1] [2]. E ainda digo mais, não aceito a ameaça de bloqueio feita na minha pagina de discussão. Não é consenso a não inclusão de patentes miliateres. Usuário(a):DanPimenta () 16h48min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

Não é "ameaça", é aviso. E você não tem que "aceitar"~nada, tem que apenas ler e se comportar de acordo com as regras. Você não pode simplesmente passar por cima da argumentação de outros três editores dizendo apenas que "patentes são importantes". É o mesmo que dizer "gosto desse jeito e pronto acabou". Ao menos elabora um argumento consistente se quer "reafirmar posições". Chronus (discussão) 16h56min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

Caso não tenha lido, irei colocar na integra o comentario que fiz. Se o indicado detem patentes, mesmo estando na reserva, é necessário a adição no artigo. Lembro que este artigo, assim como qualquer outro tem como objetivo informar, e quanto mais informações básicas, melhor. Usuário(a):DanPimenta (₯) 18h20min de 7 de dezembro de 2018 (UTC) Discordo com o Adriell é importante a adição de infomaçoes relevantes. Patentes, mesmo de militares da reserva são importantes. Como é conhecido publicamente Augusto Heleno Ribeiro Pereira? General Heleno. Como é conhecido Carlos Alberto dos Santos Cruz? General Santos Cruz. Proponho que apenas altas patentes, Oficiais generais, sejam adicionadas, deixando o restante sem patente. Usuário(a):DanPimenta (₯) 04h50min de 16 de dezembro de 2018 (UTC) Novamente Apenas reafirmei minha posição. Esta discussão é relevante, hoje, toda a comunicação social publicou artigo sobre a quantidade de militares na administração Bolsonaro. [3] [4]. Além do mais, seguindo o critério estabelecido da cabeça de alguém, nem o General Santos Cruz poderia estar com patente, já que ele está na reserva. Uma vez que existe relevância na informação da quantidade de militares de alta patente na administração Bolsonaro, é necessário a infomação de quais são os militares. Usuário(a):DanPimenta () 17h03min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

E continua a repetir: "patentes são importantes". Estou pedindo argumentos, meu caro. Não uma mera opinião. Todos os militares nomeados por Bolsonaro estão na reserva e o governo eleito é civil, logo não há porquê deixar as patentes em evidência. Sugiro que observe o debate do tópico acima, caso não tenha lido. Chronus (discussão) 17h18min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)
Não meu caro não são as patentes que são importantes e sim a informação delas. Reafirmo, é publico e notório a participação de membros das forças armadas na administração Bolsonaro, não colocar as patentes é negar a realidade. Todos os meios de comunicação publicaram durante essa semana sobre a quantidade de militares na administração Bolsonaro, o Wikipédia, que deveria conter o maior numero de informações possíveis, deixa de informar o básico, por conta de critérios duvidos.Usuário(a):DanPimenta () 17h35min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)
A informação sobre a patente está indicada nos respectivos artigos sobre cada militar indicado. Não há qualquer "omissão de informação" por "critérios duvidos" (sic). Chronus (discussão) 18h24min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)
Chronus Na verdade, eu nem sequer estou participando da discussão. kkk. Na verdade, apenas vigio o artigo (praticamente desde que foi criado) e gostaria de saber se houve um consenso para que eu pudesse "vigiá-lo" de forma correta. Revertendo o que tiver que ser revertido e deixando as "boas" contribuições. Sem correr o risco de mais atrapalhar que ajudar.--SirEdimon (discussão) 18h35min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

DanPimenta, isso continua não sendo pertinente ao artigo da transição/governo. Cabe à página de cada pessoa, quando houver artigo. Como já foi dito, o governo é civil, não importa se há membros militares, já que todos são iguais perante a lei, não é? É um mero preciosismo colocar insígnias lá. Se você faz questão, coloque isso no texto, não na tabela. Não há necessidade dessas informações lá. Adriel (disc.cont.) 18h53min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)

Eu abri a discussão sobre esse assunto no dia 7. Então essa alegação de que foi em cima da hora não cola. Adriel (disc.cont.) 18h55min de 16 de dezembro de 2018 (UTC)
Tá, mas em um governo como o de Bolsonaro, que é caracterizado por ser de direita e militarista, não seria relevante indicar quais dos ministros são militares? Se fosse o governo Lula ou FHC, as patentes seriam desnecessárias, mas nesse caso é relevante saber quantos militares irão compor o governo. Além disso, o parágrafo anterior às tabelas afirma: São 22 ministérios definidos, sendo sete militares confirmados na equipe de ministros. Não seria relevante indicar na tabela quais são esses 7 militares? @Chronus e Adriell:. --Holy Goo (d . c) 11h24min de 17 de dezembro de 2018 (UTC)
Holy Goo, como sugeri, que seja feito no texto, não na tabela. Isso não deixa de ser relevante, apenas acredito que não é necessário sobrecarregar a tabela. Adriel (disc.cont.) 13h16min de 17 de dezembro de 2018 (UTC)

Referências

O resumo dos antecedentes é urgente[editar código-fonte]

Este artigo precisa de uma urgente condensação do que já foi escrito. Não se pode começar um artigo, com apenas dois dias de governo, já com um conteúdo tão extenso. Leandro LV (discussão) 18h37min de 2 de janeiro de 2019 (UTC)

@Leandro LV: Não está extenso. Só as tabelas estão. A seção Antecedentes é uma seção fixa. A medida que o artigo crescer, ela vai ficar pequenininha, proporcionalmente falando. Holy Goo (d . c) 18h53min de 2 de janeiro de 2019 (UTC)

Ministro de Minas e Energia[editar código-fonte]

Qual o nome a se usar aqui para o ministro de Minas e Energia? O artigo e as menções aqui usam os sobrenomes Costa Lima Leite e o almirante usa Albuquerque, pelo que se vê no site oficial da pasta (1, 2)... — Adriel (disc.cont.) 01h07min de 3 de janeiro de 2019 (UTC)

Nova logo do governo[editar código-fonte]

Já foi divulgado a nova logo do governo federal e já deveria estar aqui nesse artigo. EDilton (discussão) 00h46min de 5 de janeiro de 2019 (UTC)

Não somos uma comunidade de serviçais ao seu dispor. Se quer a logo, arregace as mangas e carregue a imagem da maneira correta. Chronus (discussão) 01h15min de 5 de janeiro de 2019 (UTC)

Publiquei a logo, mas não estou conseguindo redimencionar a imagem. Ficaria grato se alguém pudesse modificar. Usuário(a):DanPimenta () 02h44min de 5 de janeiro de 2019(UTC)

Bagunça nas tabelas.[editar código-fonte]

É de doer os olhos. Colocar imagens somente para alguns fica feio. O nome do ministro embaixo da foto fica feio. Ter algumas linhas grandes e outras pequenas fica feio. A compactação da segunda tabela também haverá de ser desfeita, pois dificulta muito a navegação. Como navegar em um espaço tão pequeno? Holy Goo (d . c) 11h57min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)

@Chronus: Favor discutir antes. Qual a resolução do seu monitor? Pois aqui tudo parecia ótimo após as edições do Vini. Sdç. Holy Goo (d . c) 12h26min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)

'Fica feio', ele diz. Se quer questionar alguma edição, ao menos justifique a sua crítica com uma argumentação concreta. Você questiona a inclusão das imagens e o posicionamento dos nomes dos ministros, mas a sua edição, além de deixar as imagens, coloca o nome dos ministros ao lado delas, o que deforma ainda mais uma tabela que já foi mal construída. Além de 'feio' ser uma classificação subjetiva e vazia, a segunda tabela sequer deveria constar neste verbete. Não há qualquer necessidade de citar as nomeações para cada secretaria de governo nesta página, no máximo em uma lista separada. Chronus (discussão) 12h30min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)
@Chronus: Não entendi. Você não queria que houvesse imagens? Não foi você que as colocou? No caso da segunda tabela, que culpa eu tenho que ela existe? O que é preciso é deixar as tabelas arrumadas. Não fica bom deixar o nome embaixo da foto, por exemplo. Vou ver a tabela em outras wikis para buscar modos de melhorar elas aqui. Holy Goo (d . c) 12h39min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)
Quanto à segunda tabela, a compactação dificulta muito a navegação. Basta deixá-la colapsada por padrão. Holy Goo (d . c) 12h40min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)
Que? Quem disse que "colocar imagens só para alguns fica feio" foi você. Foi eu quem incluiu as imagens na tabela, como eu não iria querer a permanência delas? Chronus (discussão) 12h42min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)
É que pela forma que você falou deu a entender que o fato de eu ter deixado as imagens foi um problema. Deixa pra lá. Holy Goo (d . c) 12h52min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── Só estava a apontar a incoerência da sua crítica. Mas, deixa pra lá. Chronus (discussão) 12h55min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)

Ahhh entendi, você está visualizando a tabela pelo celular, é isso? Bom, isso deve ser um problema de todas as tabelas. Afinal como fazer com que elas sirvam tanto para desktop quanto para celular? Mas tenha em mente que metade dos que visualizam este artigo fazem isso através de um desktop. Holy Goo (d . c) 12h57min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)

Aprovação no Senado.[editar código-fonte]

Isso é mesmo tão importante a ponto de merecer uma tabela? Holy Goo (d . c) 18h27min de 6 de janeiro de 2019 (UTC)

Não. Aliás, o artigo está dando prioridade demais a atos pouco relevantes. Basta ver os artigos de governos anteriores. Nem foto para ministro tem. — Adriel (disc.cont.) 13h00min de 7 de janeiro de 2019 (UTC)

Claro que é. O Presidente do Banco Central só assume ao cargo após a sabaatina e duas votações no senado (Uma na Comissão de Assuntos Economicos e outra no Plenário). Presidnete do Banco Central é um caro de extrema importância. Além desse, ministros dos Tribunais Superiores precisam da mesma aprovação (Uma na Comissão de Constituição e Justiça e outra no Plenário), Embaixadores e chefes de missões diplomaticas (Uma na Comissão de Relações Exteriores e outra no Plenário). Esses cargos são de extrema relevância e devem constar as informações do score da votação e do dia de aprovação. Usuário(a):DanPimenta () 19h26min de 7 de janeiro de 2019 (UTC)

A pergunta se isso é importante neste artigo. Compare com os governos anteriores e veja se tem tanto conteúdo. — Adriel (disc.cont.) 19h29min de 7 de janeiro de 2019 (UTC)
Creio que seja de extrema importância. Perceba a cada governo que passa, os artigos ficam maiores, com mais informações. O Artigo do Governo Temer existem outros artigos, inclusive com a lista viagens oficiais. A informação da aprovação desses cargos no Senado Federal, será de extrema importância uma vez que as fontes constarão o registro de votos, da sabatina e do debate sobre o indicado. Usuário(a):DanPimenta () 03h55min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
Você não entendeu meu ponto. A relevância é discutível. O que eu quero dizer é que até quando o artigo vai suportar tantas expansões por atos que são corriqueiros em Brasília. — Adriel (disc.cont.) 13h49min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)

Divisão da seção "Gabinete"[editar código-fonte]

@Adriell: O artigo deveria ter mais foco. O governo mal já começou e está enorme. Toda a parte sobre os ministros, poderia estar em outro artigo que falasse só do gabinete do governo. Fazia-se um artigo sobre o ministério do Jair e colocaria lá a tabela dos ministros e polêmicas envolvendo eles. Assim, o artigo do governo ficaria para aquilo que, ao longo do tempo, é importante para a análise do período de governo. Daqui a quatro anos o artigo será um livro de 800 páginas.FábioJr de Souza msg 14h01min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── @Fabiojrsouza:, é exatamente esse meu ponto. Já tínhamos um artigo grande antes mesmo o governo começar, que continua ganhando mais conteúdo para uma semana de mandato. Symbol support vote.svg Concordo com as subdivisões em outros artigos, se for permitido. Os fatos do governo são relevantes, mas não cabem todos em uma única página. — Adriel (disc.cont.) 14h04min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)

Exatamente. O artigo já estava a virar uma lista de nomeações, perdendo completamento seu foco. O conteúdo, a partir de agora, deve ser construído com o auxílio de verbetes complementares (como uma "lista de nomeações", etc). Chronus (discussão) 19h17min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
@Chronus: É possível que haja aceitação, então, em criar um artigo (Ministério do governo Bolsonaro, por exemplo) para abrigar a parte da tabela e investigações (onde outros dados do ministérios, inclusive eventuais mudanças ao longo do mandato, seriam acrescentados)?FábioJr de Souza msg 20h32min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
A parte de investigações está em formato de texto e pode permanecer no verbete principal. Estava me referindo às listas de nomeações... Chronus (discussão) 20h37min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
Chronus OK. Vou passar a tabela para outro artigo.FábioJr de Souza msg 20h49min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
Chronus Que coincidência, o trecho que fala mal dos ministros do bozo podem ficar. Hum.... Holy Goo (d . c) 23h19min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── A parte das investigações caberia à página de cada ministro, se houver. Acho que só se acrescenta essas informações caso motivem a demissão de alguém, como já foi feito nos artigos dos governos anteriores. — Adriel (disc.cont.) 23h33min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)

@Holy Goo: Coincidência de quê? O meu ponto na diminuição do tamanho deste verbete sempre foram as listas mastodônticas que foram acionadas no corpo do texto e que tornaram o artigo demasiadamente extenso. Conteúdo em formato de texto, ainda mais conteúdo referenciado e válido, deve permanecer. Mesmo depois de duas semanas de bloqueio, você ainda continua a disseminar a desconfiança? O que será preciso para você aprender a se comportar de acordo com as regras do projeto? Chronus (discussão) 23h40min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
Foi mal, estava com sono. Holy Goo (d . c) 12h34min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)

@Fabiojrsouza: A segunda lista eu concordo que pode ser removida, mas a primeira não. São apenas 22 ministros, e eles cabem mutio bem numa tabela. Em último caso, que se retirem as fotos para ocupar menos espaço. Holy Goo (d . c) 23h17min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)

@Holy Goo: Eu entendo. Se quiser retirar a tabela do artigo que criei e recolocar no do governo, por mim ... Agora. Ficou grande. Imagina um texto de três páginas com uma tabela na segunda página? Quem vai querer ler a terceira? As imagens são boas para a tabela e acho que deveriam ficar. Esse artigo está sendo um pouco diferente porque deu certa ênfase ao ministério. Outros artigos de governo até citam os ministérios mas fazem uma lista simples e que não chamam tanta atenção. É bom lembrar que com o tempo o artigo vai ficar ainda maior. Então eu acho melhor deixar do jeito que está. Compare as duas versôes, fica mais fácil ir ao final...Mas é apenas minha opinião.FábioJr de Souza msg 23h34min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
Tudo bem, mas não é necessário retirar a a tabela do artigo que você criou. Ela pode ficar nos dois artigos. No artigo que você criou, elas podem (e devem) ficar com fotos, mas aqui podem ficar sem. Saiba que o artigo está curto apenas agora, pois no futuro ele vai ficar muito mais longo, e a tabela de ministros vai ocupar menos espaço, proporcionalmente falando. Holy Goo (d . c) 23h40min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)
As duas tabelas devem ser retiradas e incluídas em uma lista específica, conforme a discussão acima. Chronus (discussão) 23h41min de 8 de janeiro de 2019 (UTC)

@Fabiojrsouza, Chronus e Adriell: Eu criei uma versão compacta da tabela, que é menor do que a tela (pelo menos da tela do meu notebook). Mesmo que vocês não concordem em inserir essa versão compacta agora, vocês concordariam em inseri-la depois que o artigo estiver grande? (Isto é, em um momento em que a tabela ficará proporcionalmente pequena.) Eu acredito que o artigo fica mais pobre sem a tabela.

.

--Holy Goo (d . c) 12h34min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)

@Holy Goo:, por mim poderia tirar essa coluna de datas de anúncios. Visto que todos foram nomeados e empossados, esse dado não é mais relevante agora. As fontes já indicam isso. — Adriel (disc.cont.) 16h03min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)
Se removermos a coluna de datas de anúncios e fundirmos a coluna "Partido" na "Incumbente" (p. ex. Onyx Lorenzoni (DEM) seria possível criar uma caixa lateral, semelhante àquela contida em Operação Lava Jato. Holy Goo (d . c) 16h09min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)
O que ficar melhor... — Adriel (disc.cont.) 19h16min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol declined.svg Discordo. Já há um artigo específico sobre todas as nomeações feitas pelo Bolsonaro, inclusive com uma lista com foto de todos os ministros. Logo, não vejo sentido em manter uma tabela idêntica (ainda que "compacta") neste verbete também. Chronus (discussão) 19h29min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)

Então que haja um link para este artigo específico. — Adriel (disc.cont.) 22h08min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)
Já há. No topo da seção "Gabinete". Olha lá. Chronus (discussão) 22h21min de 9 de janeiro de 2019 (UTC)
Ops! Já deu um alívio visual. Por mim cortava mais um pouco até. — Adriel (disc.cont.) 00h37min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)
Na dúvida, coloquei uma ligação na legenda da imagem também. Muita gente só vê as imagens e lê as legendas. Não entendi, cortava mais um pouco o quê? Holy Goo (d . c) 12h16min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── Esse trecho de investigações na seção do Gabinete. Nesse momento, não acrescenta nada. Que fique na página de cada pessoa. Acho que devemos seguir o modelo dos artigos de governos anteriores. Se isso vira crise e derruba alguém do cargo, aí traz para cá. — Adriel (disc.cont.) 12h25min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)

Como um conteúdo referenciado sobre investigações de parte do gabinete do novo governo "não acrescenta nada"? Com base em qual argumento o senhor afirma isto? Na sua opinião? O conteúdo é relevante e deve permanecer no verbete. Chronus (discussão) 19h52min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)

Número de ministros militares comparado com a ditadura.[editar código-fonte]

Eu coloquei o seguinte trecho na introdução:

O governo conta com sete militares no primeiro escalão, sem levar em conta o vice-presidente Hamilton Mourão e o próprio presidente. Em número de militares no governo, o governo de Bolsonaro empata ou supera a quantidade dos governos da ditadura militar.[1]

E ele já foi removido duas vezes. Qual a razão para chamar isso de "fake news"? Você Victorhfaa parece ser um editor experiente. Por que você removeu a informação? Holy Goo (d . c) 16h30min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)

Isso não é falso, é um fato. E se pesquisar mais, vão surgir ainda mais fontes para confirmar isso. — Adriel (disc.cont.) 16h46min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)
@Adriell: Achei estranha a controvérsia que isso gerou. Enfim, irei repor o conteúdo. Holy Goo (d . c) 17h45min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)
Symbol support vote.svg Apoio a reposição do conteúdo. Tá bem referenciado. MKBRA (discussão) 17h50min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)
Também Symbol support vote.svg Apoio a reposição. É uma mera discordância ideológica. — Adriel (disc.cont.) 22h16min de 10 de janeiro de 2019 (UTC)

Referências

  1. «Ministério terá mais militares do que em 1964». noticias.uol.com.br. Consultado em 10 de janeiro de 2019 

Nova imagem.[editar código-fonte]

Fabiojrsouza, a nova imagem que foi adicionado pelo GabrielStella não é mais de uso restrito. Veja. --Editor DS.s (discussão) 15h22min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

Editor D.S Entendido.FábioJr de Souza msg 15h26min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Na verdade, continua sendo de uso restrito sim. Não se esqueça que o Planalto limitou a utilização de materiais audiovisuais da Presidência em 2011. — Adriel (disc.cont.) 16h18min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
@Editor D.S: poderia se manifestar sobre a questão? O que eu sabia é que era restrito. E que só poderia ser usada no verbete do Jair Bolsonaro.FábioJr de Souza msg 16h24min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
CC-BY-ND é uso restrito.—Pórokhov Порох 16h26min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Um adendo (que não sei se foi respondido pelo Pórokhov em alguma extensão)... Qual a relação dela com a imagem discutida em Wikipédia:Páginas para eliminar/Ficheiro:Jair Bolsonaro (foto oficial).jpg. Grato. Chamo o @GabrielStella: à discussão.FábioJr de Souza msg 16h29min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Fabiojrsouza, na verdade isso está meio estranho. Nas informações que constam no Commons sobre a imagem é dito que "O Palácio do Planalto autoriza o seu uso por qualquer pessoa para qualquer finalidade, com a condição de que a sua autoria seja devidamente atribuída". Porém acabei de ver que o Pórokhov já encaminhou a página para eliminação. Entendo quase nada sobre as políticas de imagem no Commons. GabrielStella, o que tem a dizer sobre isso? Não me oponho caso decidam não colocar essa imagem também. Bom, de qualquer forma, assim que for apagada no Commons, virá um bot para removê-la do artigo. --Editor DS.s (discussão) 16h31min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── @Editor D.S:, o Planalto não permite desde 2011 o uso comercial de seus materiais audiovisuais, como você pode ver lá no Commons. Observem bem quando fizerem uploads no Commons, porque eu estou bloqueado exatamente por não prestar atenção. Nem tudo que é divulgado por governos e outras instituições públicas se encaixa nas licenças permitidas. — Adriel (disc.cont.) 16h42min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

Se ainda houver dúvida, essa página esclarece bem. — Adriel (disc.cont.) 16h43min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

Dois ficheiros semelhantes (Ficheiro:Dilma Rousseff - foto oficial 2011-01-09.jpg e Ficheiro:Michel Temer (foto oficial).jpg), de dois ex-presidentes da República, estão devidamente carregadas no Commons com atribuição 2.0, e são utilizadas em diversas páginas, não apenas na de seus respectivos mandatários. Particularmente, não vejo impedimentos para que o mesmo procedimento seja adotado na foto oficial do Bolsonaro, porém, como tenho pouco conhecimento sobre as políticas do Commons, deixo esta decisão aos meus colegas. GabrielStella fale! 16h46min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Aliás, a foto oficial se encaixa com os critérios de imagens valiosas, tendo superioridade perante as outras, o que já seria um critério para que mantê-la no Commons. GabrielStella fale! 16h48min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Uma foto é de antes da mudança de licenças, e outra é do Twitter pessoal do presidente.—Pórokhov Порох 16h49min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
@GabrielStella:, vamos lá: o caso do ficheiro da Dilma é anterior a 4 de julho de 2011, portanto o uso continua livre. Já o ficheiro do Temer foi publicado na conta pessoal dele no Flickr, que permite a utilização comercial. — Adriel (disc.cont.) 16h51min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── Se este for o caso, também temos a foto de Bolsonaro no Flickr. Se possível avalia-la se encaixa nos critérios do Commons. GabrielStella fale! 16h56min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

Segundo o site do Planalto [1] a foto é classificada com a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivações 3.0 Não Adaptada. Portanto, é permitida a utilização da imagem. Usuário(a):DanPimenta () 17h43min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

@GabrielStella, Fabiojrsouza e Jimmy.T.: Qual é a dificuldade em entender que esta imagem não está disponível em uma licença compatível com o Wikimedia Commons? As explicações dadas em várias discussões abertas sobre essa imagem, inclusive as dadas acima pelo Adriell, não foram suficientes? Também não é suficiente saber que existe uma discussão de eliminação sobre esta imagem (que foi carregada indevidamente através do WP:URC)? Isto já está beirando recusa. Se vocês não entendem sobre as licenças do Commons, como claramente é o caso, não deveriam estar a carregar a espalhar uma imagem sem licença de uso por várias versões da Wikipédia. Chronus (discussão) 19h43min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

@Chronus: O que eu sabia, até o início dessa discussão, é que a imagem estava sob uso restrito e que não poderia ser usada no artigo sobre o governo, mas apenas no do Jair. Você deve ter acompanhado a questão então vou deixar de colocar o link (tanto que avisos foram colocados nos respectivos artigos para que não fossem inseridas neles. E tanto o é que desfiz a inserção da imagem no artigo ao qual a presente discussão está associado - a qual foi depois desfeita com os termos que constam do respetivo sumário, mostrando assim minha boa fé na questão). Ademais, a presente discussão já mostra como está a situação. Ademais, as inserções foram feitas, creio, antes dessas explicações desta discussão. Enfim...FábioJr de Souza msg 19h52min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
@Fabiojrsouza: Que? A imagem sob uso restrito está a passar por um processo de eliminação e não deve ser usada em nenhum verbete até que o debate termine. Daí surge outro editor e carrega a mesma imagem, que ainda está sem licença livre, no Commons. E o que vocês fazem? Espalham ela por vários versões diferentes da Wikipédia (o que já reverti, btw). Repito: qual é a dificuldade em entender que esta imagem não está disponível em uma licença compatível com o Wikimedia Commons? A própria licença adicionada pelo editor que carregou a "nova" imagem diz: "A partir de 4 de julho de 2011 a política de direitos autorais da Secretária de Imprensa mudou. Por favor não use mais esta licença." Como ser mais claro que isso? Chronus (discussão) 19h55min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Já vi que a Wikipédia está virando uma antro de usuários que perderam a noção do convívio em comunidade. Cada argumentação grosseira dessas e vejo que faço bem em me afastar cada vez mais do trabalho na Wiki. Mas enfim, já que não entendo nada de Commons, como o Chronus reiterou, me abstenho da discussão. Façam o que achar necessário. GabrielStella fale! 20h00min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
@GabrielStella: Ótimo! Assim evitamos que imagens ilegais sejam carregadas novamente no Wikimedia Commons. Na próxima vez que quiser opinar sobre determinado tema, sugiro que leia as políticas que regem ele antes de expressar seu posicionamento. A propósito, a imagem da Dilma foi carregada antes de julho de 2011 e a do Temer foi disponibilizada no Flickr oficial dele com uma licença adequada ao Commons, o que apenas prova que a sua argumentação simplesmente não é consistente. A propósito, sugiro que controle suas palavras em suas próximas mensagens. Não vou tolerar novas indiretas sobre "convívio em comunidade" e "grosseria". Chronus (discussão) 20h07min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── Só lembrando que não iniciei esta discussão, fui chamado a opinar. Ah, e cuidado com o autoritarismo, saiba debater como qualquer usuário desta Wikipédia. GabrielStella fale! 20h10min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

@GabrielStella: E daí que não iniciou? A propósito, eu estou a debater com base em argumentos plausíveis e de acordo com o que diz o regulamento sobre licenças de imagens do Wikimedia Commons. Por que, ao invés de proferir ataques vazios, o senhor não faz o mesmo e começa a trabalhar numa argumentação minimamente consistente? Chronus (discussão) 20h13min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
Assim como citei anteriormente, abstenho-me desta discussão por não ter conhecimento sobre o Commons. GabrielStella fale! 20h15min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
@GabrielStella: O que deveria ter feito desde o início. A propósito, fica uma sugestão de leitura: Commons:Flickr files. Chronus (discussão) 20h17min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)
@GabrielStella: uma série de política de compartilhamento de conteúdos de websites de caráter governamentais foram modificadas. Aconselho que tome cuidado com tais carregamentos pois muitas vezes a licença não está óbvia e/ou confusas. Tenha certeza que se foi proposto para eliminação no Commons é porque está sob licença não permitida pelo projeto. Na Wikipédia, ocorre o que o Chronus explanou a cima: as imagens são incluídas em vários artigos mesmo sendo de uso restrito. Peço que mantenha a calma, caso precise de ajuda com o Commons, existe bons editores lusófonos que podem sanar suas dúvidas. Edmond Dantès d'un message? 20h36min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── Eu tentei esclarecer sobre o Commons, mas parece que ninguém leu. Foi exatamente por causa dessa falta de clareza sobre o licenciamento de materiais audiovisuais de organismos federais que motivaram meu bloqueio no Commons. Repito: nenhum arquivo idêntico ao em questão, seja de onde vier, está sob licença livre – a menos que haja alguma mudança. E, por favor, isso não é motivo pra se exaltar. Não é o fim do mundo, já que tem uma infinidade de imagens do Bolsonaro e não é culpa do projeto se a União restringe o uso. — Adriel (disc.cont.) 23h44min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

Referências

Linha de tempo para os atos do governo[editar código-fonte]

Seria cabível lançar mão de uma linha de tempo para os atos políticos e administrativos de Bolsonaro, nas áreas correspondentes aos ministérios? Isso evitaria longos textos descrevendo tais atos, estratégia que não foi bem vista em artigos semelhantes. Penso que uma citação acompanhada de fontes tornaria o artigo mais palatável para a média dos leitores, embora eu não me incomode com longas monografias. Leandro LV (discussão) 15h30min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

Como você pensa em fazer isso? Seria como está, por exemplo, no fim do artigo do presidente? — Adriel (disc.cont.) 23h45min de 11 de janeiro de 2019 (UTC)

Seria assim.

Política econômica
  • A
  • B
  • C
  • D
Política de saúde
  • A
  • B
  • C
  • D

Cada área teria apenas uma citação com fontes. Leandro LV (discussão) 15h36min de 12 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol support vote.svg Apoio a proposta. — Adriel (disc.cont.) 16h11min de 12 de janeiro de 2019 (UTC)
Isto é para ser uma enciclopédia, e não um catálogo de fatos. Se estão preocupados com o tamanho, por que não colocar apenas as coisas importantes, em vez de colocar coisas como o presidente indo comer um churrasco? O artigo anterior ficou entulhado de coisas de pouca significância. Holy Goo (d . c) 16h44min de 12 de janeiro de 2019 (UTC)
@Holy Goo:, pelo que entendi, acho que o @Leandro LV: propôs é destacar, em cada área, atos de governo do presidente. Não se ele foi confraternizar com militares. Me corrijam se entendi errado! — Adriel (disc.cont.) 01h40min de 13 de janeiro de 2019 (UTC)
Os atos do governo precisam ser anotados. Se não está bom como se vem fazendo, deve-se buscar uma alternativa. Leandro LV (discussão) 14h03min de 13 de janeiro de 2019 (UTC)

@Leandro LV: Denovo, ficaria parecendo um catálogo. Não devemos anotar tudo o que acontece. Temos que descrever em forma de prosa o governo, mesmo que com isso algumas informações passem. Holy Goo (d . c) 15h14min de 13 de janeiro de 2019 (UTC)

Posse de arma de fogo[editar código-fonte]

Não posso editar agora, mas deixo o link aqui https://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,bolsonaro-assina-decreto-que-facilita-posse-de-arma-de-fogo,70002680184

@Leandro LV: Você costumava escrever sobre tudo o que acontecia no governo temer, por que você anda meio parado agora? rsrsHoly Goo (d . c) 14h51min de 15 de janeiro de 2019 (UTC)

Já criei a seção. Eita, parece que estou sozinho nessa. Só lembrando que é muito melhor escrever no momento em que as notícias surgem. Depois fica muito mais difícil voltar atrás para recordar os atos do governo. Holy Goo (d . c) 18h08min de 15 de janeiro de 2019 (UTC)
Parei de escrever porque disseram que estava comprido demais. Leandro LV (discussão) 19h30min de 15 de janeiro de 2019 (UTC)
@Leandro LV: Fui eu quem disso isso né. Mas esquece, volte a escrever, por favor :) Se ficar grande demais a gente apaga os excessos. Holy Goo (d . c) 19h39min de 15 de janeiro de 2019 (UTC)
Aquele artigo está completo. Eu penso em escrever sobre as controvérsias relativas ao novo governo, já apareceram algumas. Leandro LV (discussão) 20h25min de 15 de janeiro de 2019 (UTC)
Já apareceram várias. Até mesmo antes da posse de Bolsonaro já havia controvérsias. Por isso que digo que o melhor é escrever na hora. Depois fica difícil voltar atrás para escrever. Muitas vezes dependemos da nossa memória para isso, e esta é falha. Holy Goo (d . c) 05h42min de 16 de janeiro de 2019 (UTC)
Leandro LV Enfim, o que quero dizer é que apoio sua iniciativa de escrever sobre controvérsias. Até agora só quem escreveu sobre acontecimentos durante o governo foi eu e o Chronus. Ah, e pensando melhor, acho que sua ideia de criar uma linha do tempo pode ser viável. Uma linha do tempo no estilo cronologia, como está no artigo Jair Bolsonaro parece uma boa, ou então que criemos um novo artigo: Linha do tempo do governo Jair Bolsonaro ou algo do tipo. Holy Goo (d . c) 07h21min de 16 de janeiro de 2019 (UTC)
Criei o artigo! Mas por favor, não quero ficar trabalhando sozinho. Emoji u1f596 1f3fd.svg Vida longa e próspera! Holy Goo (d . c) 11h13min de 16 de janeiro de 2019 (UTC)

Foto do Bolso no aniver da constituição[editar código-fonte]

Chronus tu faz mesmo questão que aquela foto fique no artigo? Ela ocupa muito espaço e não acrescenta nada de informação útil. --Bageense(fala) 13h53min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)

@Bageense: Qual é a informação útil que a "sua" foto acrescenta? Ora, faça-me o favor de argumentar de maneira consistente. Já lhe pedi isto tantas e tantas vezes. Chronus (discussão) 13h58min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)
Chronus Talvez esteja havendo confusão, pois eu não estou propondo acrescentar nenhuma outra foto, apenas remover aquela. Tu sabe que está ocupando muito espaço porque tu colocou a predef {{imagem múltipla}} para torná-la mais compacta. Argumentos? Ora, sei lá. É que é uma foto inútil, visualmente falando. "Temer em seu primeiro encontro com Bolsonaro em 7 de novembro de 2018" Isso está relacionado a "período de transição", mas a outra não está. Bom, aconteceu durante o período de transição, mas só isso, pois não está diretamente relacionado ao acontecimento. --Bageense(fala) 14h02min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)
@Bageense: Achei que você estava a se referir à imagem principal, da infobox, visto que reverteu minha edição dizendo que ficou "muito ruim" (outro excelente argumento, como de costume). Citação: Bageense escreveu: «Tu sabe que está ocupando muito espaço» Não está ocupando "muito espaço". Está dentro da seção onde ela deveria estar e não está esmagando o texto em nenhum trecho. Logo, não ocupa espaço além do que o corpo do texto suporta. Por fim, nem sei o que dizer para quem diz a fotografia do momento do primeiro encontro entre o presidente em exercício e o presidente eleito seja "inútil" ou algo sem relação com o "período de transição". Chronus (discussão) 14h09min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)
@Chronus: Não sei como está no teu monitor, mas aqui a seção seguinte, "Posse presidencial", está à direita dessa imagem múltipla. Deveria estar à esquerda da página. Citação: Por fim, nem sei o que dizer para quem diz a fotografia do momento do primeiro encontro entre o presidente em exercício e o presidente eleito seja "inútil" ou algo sem relação com o "período de transição" Não! Essa é a imagem que eu quero que fique! A outra é que deve ir embora. Foi o que eu fiz nessa edição que tu me reverteu. --Bageense(fala) 14h13min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)
Print screen de como está no meu monitor. --Bageense(fala) 14h16min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)
Bom, essa nova imagem sem dúvida é melhor, mas o problema que mostrei no print screen acima continua. Uma saída seria expandir a seção da posse presidencial, mas temo que isso daria peso indevido... --Bageense(fala) 14h24min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── @Bageense: Na resolução do meu monitor está tudo nos conformes, com as imagens dentro de suas respectivas seções. De qualquer forma, alterei a imagem que você questionou por outra do momento da diplomação de Bolsonaro e ampliei o texto ao descrever este momento, o que dá mais espaço para as fotografias no layout. Por fim, poderia me dizer qual é o problema com a nova imagem do presidente com a faixa que eu carreguei? Chronus (discussão) 14h26min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)

@Chronus: Essa do momento da diplomação é boa. Mas, conforme o print, falta pouco ainda para que caiba no meu monitor. Saiba que os monitores geralmente têm o mesmo tamanho, quer dizer que milhares de outros editores têm o mesmo monitor que o meu. Quanto à sua imagem, aquela que tu colocou no topo do artigo, ela está boa. Eu só não tinha gostado do tamanho. Se bem que parece que o Bolsonaro está sangrando na testa, que nem o Gorbachev. Mas tudo bem, acho. --Bageense(fala) 14h43min de 22 de janeiro de 2019 (UTC)

@Chronus: Sabe, pensando melhor, não seira melhor remover toda a seção "Período de transição"? Realmente, não contém informação de muita relevância, tanto que nem há um artitgo próprio para isso assim como tem a seção sobre a posse. Além disso, o período de transcição não é "Governo Jair Bolsonaro" ainda. --Bageense(fala) 11h01min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)

Remover e colocar aonde? O tema é totalmente relevante e o conteúdo está completamente referenciado, além de se encaixar perfeitamente na cronologia construída no artigo ("Antecedentes", "Transição", "Posse", etc). Não vejo em qual outro verbete este material poderia estar e não entendi o porquê da proposta. Chronus (discussão) 11h16min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)
@Chronus: Realmente... não sei onde poderíamos colocar a informação. Era relevante quando o artigo se chamava Transição ao Governo Jair Bolsonaro, mas agora não é mais. Que tal substituir aquela seção por algo que realmente está diretamente associado ao governo, como por exemplo, o plano de governo? Com isso, resolveríamos também outro problema que é comum na Wikipédia, que é registrar muitos fatos, acontecimentos, mas não ideias e intenções. --Bageense(fala) 11h46min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)
Repito: o período de transição é relevante e, portanto, merece registro histórico. A seção não deve ser removida, independentemente do título do verbete. Se você quer criar uma seção sobre o plano de governo, vá em frente. Não precisa eliminar conteúdo válido para fazer isto. Chronus (discussão) 11h48min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)
Vou ver o que posso fazer. Acho que vou criar uma seção intutulada "campanha e propostas", onde ambos assuntos serão abordados resumidamente. Mas antes eu tenho que estudar melhor a relevância histórica do documento "O Caminho da Prosperidade". É importante falar das promessas de campanha porque como disse, o artigo não pode ser só registro de acontecimentos. --Bageense(fala) 11h56min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── @Chronus: Vê como tá. Eu adicionei também um trecho criticando o documento O Caminho da Prosperidade. Precisamos de uma imagem para ilustrar a seção, porque até àquela altura, não há ainda foto alguma, só texto monótono. --Bageense(fala) 12h31min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)

Sua edição foi boa. Inclui uma imagem na seção que você criou. Lembrando que ainda discordo da eliminação da seção "Transição". Chronus (discussão) 12h35min de 24 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── @Chronus: Obrigado! Tudo bem, mantemos a seção sobre a transição, até porque agora ela claramente faz parte de uma ordem cronológica. Quer dizer: Antecedentes > Camapnha > Transição > Posse > Governo.

Mais uma coisa, quanto ao ordenamento das seções e subseções, o que acha de fazermos assim:

  1. Antecedentes
    1. Contexto político
    2. Campanha e plano de governo
    3. Período de transição
  2. Posse presidencial
  3. Gabinete
  4. Atos de governo, etc...

Nisso, mantemos tudo o que aconteceu antes do início do governo em uma única seção sobre antecedentes. O governo começa na posse. Só tem o problema da seção Gabinete, que trata de acontecimentos anteriores ao início do governo... --Bageense(fala) 11h49min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo. Apliquei a estrutura de seções proposta acima. Chronus (discussão) 20h00min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)
Bom! Tenho mais umas ideias. Que tal apagar as subseções "governo Dilma Rousseff" e " ... Temer", deixando o texto apenas diretamento abaixo de "Antecedentes"? E que tal remover a "Repercussão internacional", já que ela faz parte do mesmo assunto? Vou aplicar as mudanças e tu vê como fica. Visualmente fica mais despoluido, acho. --Bageense(fala) 20h10min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)

Caso Queiroz[editar código-fonte]

@Bageense, DanteCan e Chronus: Por favor, discutam aqui, a fim de evitar que tenhamos uma guerra de edições.—Pórokhov Порох 23h14min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)

Novamente, solicito que discutam aqui para que haja consenso.—Pórokhov Порох 23h22min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)

A princípio o conteúdo não deve ficar. Mas se for para ficar, que atenda às seguntes condições:

  1. Será um parágrafo, e de comprimento médio. Quem quiser saber mais, que veja o artigo principal
  2. Não deve conter imagem ao lado, muito menos a imagem de alguém que não faz parte do governo, que é o Flávio. A seção sobre a Damares, claro, pode ter imagem.
  3. O parágrafo deverá deixar muito claro de que forma isso afetou o governo Bolsonaro. Não o Jair, mas o governo.
  4. Fonte fiável comprovando o item anterior.

Vou ter que sair aqui, mas quando voltar, não quero ter surpresas desagradáveis. Eu sabia que essa hora ia chegar, mas estou disposto a ir à briga. Acho importante que esse artigo seja bom, por questões de registro histórico. --Bageense(fala) 23h24min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)

Caros, O caso é grave e afeta diretamente o governo, com notícias que vêm surgindo diariamente sobre o caso. Trouxe referências e tudo mais e explico, sim, com referências, o impacto no governo. Nem coloquei questão das milícias, que já contam com reportagens já ligando a família ao problema. Ignorar isso e não citar no artigo do governo, é ignorar o próprio andamento da gestão, desgastada por este caso em pouquíssimos dias de governo. A Wikipédia não pode ignorar fatos que estão bombando na imprensa diariamente e afetam, e muito o governo. Não fizemos isso com outros presidentes, de corrente A ou B. Não faremos com atual, não é mesmo? E, sinceramente, essa postura de "não quero ter surpresas desagradáveis" não é postura correta, já que parece uma ameaça a quem deseja contribuir com os artigos. Se o editor está disposto a "iniciar briga", vou recorrer de imediato a administradores para que isso seja resolvido. Ainda mais que já vi diversos casos de bloqueio do sujeito por insultos. Me admira um auto-revisor ter este tipo de postura. DanteCan (discussão) 23h28min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo com o DanteCan. O caso é grave e é relacionado ao filho do presidente, que é senador eleito e seria o principal interlocutor do governo no Senado. Os temas estão claramente conectados. Não entendo também o porquê do editor Bageense se achar no direito de estipular "condições" para que conteúdo válido e referenciado seja adicionado neste verbete. Chronus (discussão) 23h53min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)
@Pórokhov: Eu não estou envolvido nesta guerra de edições. Apenas ajustei o conteúdo adicionado pelo Dante ao layout do verbete. Não realizei qualquer reversão. Chronus (discussão) 23h53min de 25 de janeiro de 2019 (UTC)

Oi Chronus, você não se envolveu mesmo. Infelizmente terei que sair agora, mas o objetivo desta discussão é que ambos parem de se reverter e cheguem a um consenso. Infelizmente isso prejudica a colaboração dos demais.—Pórokhov Порох 00h03min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

@Pórokhov: Sim, claro. Sua atitude foi correta. Só queria esclarecer melhor meu real envolvimento nesta questão. Abraço. Chronus (discussão) 00h06min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
@Pórokhov:, desculpe qualquer transtorno. Só queria incrementar o artigo com informações relevantes. Só espero que possamos fazer isso e que não comecemos a nos auto-censurar para agradar correntes políticas ou editores que fazem ameaças. DanteCan (discussão) 00h15min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

───────────────────────── @DanteCan: Ora, eu adoraria se você e mais pessoas viessem contribuir com o artigo! Quem escreveu quase tudo até agora foi só o Chronus e eu. Mas não podemos perder o foco. Aquelas minhas "exigências" (claro, não tenho poder para fazer disso regra, mas enfim) são mais que razoáveis. O mais razoável mesmo seria nem mencionar o caso, que diz respeito ao filho do Bolsonaro, que é um adulto independente. Tanto que o Phorokhov me agradeceu quando removi o conteúdo pela primeira vez. Mas de resto tá tudo bem. A seção sobre a Damares só está um tanto jornalístico, mas fora isso, é algo envolvendo o governo. --Bageense(fala) 00h56min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

@DanteCan e Bageense: Como aquele conteúdo foi contestado, removi para que se chegue num consenso, respeitando ora o status quo, que era sem a seção. Mas vocês têm maturidade o suficiente para não se reverterem mais. Mediarei esta discussão, e a página ficará desprotegida, mas, por favor, não se revertam novamente. Obrigado.—Pórokhov Порох 01h07min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

@Bageense:, eu edito na Wikipédia desde 2010. Meu foco principal são artigos de esporte, mas algumas vezes ajusto algo de outras áreas. Já criei diversos artigos e, quando inserem algo importante relevante, com referências e tudo que pede a Wikipédia, eu agradeço, pois me poupa trabalho. Não reverto só porque não fui eu que fiz ou porque ficou do jeito que eu não gostei. Logo após a minha edição, o Chronus, em vez de reverter, aprimorou a minha edição, com foto e tudo, o que deixou tudo ainda melhor. O Caso Queiroz deixou há tempos de ficar restrito a um senador. Hoje, está respingando não apenas na questão das milícias do Rio de Janeiro, como diretamente no Governo Bolsonaro, que é este artigo. Se fosse há um mês, eu nem incluiria isso no artigo. Mas, agora, está muito claro o respingo no governo, como foi citado no próprio texto, com referência. DanteCan (discussão) 01h22min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

Ideia para uma possível seção[editar código-fonte]

Caso Queiroz
Ver artigo principal: Caso Queiroz

O chamado "Caso Queiroz" começou a ser noticiado pela imprensa em dezembro de 2018, mas passou a ganhar volume diariamente em janeiro de 2019, a cada acusação relacionada ao filho de Jair Bolsonaro, o senador eleito Flávio Bolsonaro. As primeira informações divulgadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontaram movimentações atípicas no valor de 1.236.838,00 reais entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017 em uma conta bancária de titularidade de Fabrício José Carlos Queiroz, policial militar e ex-assessor parlamentar de Flávio, então deputado estadual. Na época das movimentações, Queiroz exercia as funções de motorista e segurança do político[1] e as movimentações financeiras seriam incompatíveis com o patrimônio.[2][3] No período, pelo menos oito funcionários do gabinete de Flávio Bolsonaro fizeram depósitos que totalizaram 150 mil reais na conta de Queiroz, sempre em datas posteriores aos pagamentos dos salários.[4] Tais operações levantaram suspeitas de que o parlamentar se apropriasse indevidamente de parte dos salários dos servidores, na prática ilegal conhecida como "rachadinha".[5] Uma das movimentações de Queiroz mencionadas pelo relatório é um cheque de 24 mil reais emitido em favor da primeira-dama Michelle Bolsonaro,[6] justificada pelo presidente da República como pagamento de um empréstimo de 40 mil reais.[4] Com revelações do caso divulgadas diariamente, o Caso Queiroz foi considerado pela imprensa como primeiro "fantasma" a rondar os primeiros 20 dias do Governo Bolsonaro[7].

E ainda está grande demais, tem que enxugar mais. E ainda não consigo ver o que isso tem a ver com o governo do Bolsonaro. --Bageense(fala) 01h40min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)


Vou dar minha opinião. Concordo que deve haver uma referência ao caso, pois é algo que obviamente repercute no governo; os filhos do Bolsonaro tiveram muita importância na campanha, e têm muito mais vínculo ao governo do que os filhos dos outros presidentes. Mas, o Bageense tem razão sim: há necessidade de três parágrafos sobre isso no artigo do governo? Também tem alguns exageros: que notícias sobre corrupção? Foram detectadas operações financeiras irregulares e as partes não sabem/não querem se explicar, mas é cedo para classificar isso como corrupção, nenhuma fonte diz isso. A seção estava escrita de forma muito prolixa, com rodeios como "O chamado "Caso Queiroz" começou a ser noticiado pela imprensa em dezembro de 2018, mas passou a ganhar volume diariamente em janeiro de 2019, a cada acusação relacionada ao filho de Jair Bolsonaro, o senador eleito Flávio Bolsonaro." Não é melhor escrever algo mais objetivo? —Pórokhov Порох 01h45min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com a sugestão apresentada, apesar de achar que não se pode ignorar o fato negativo relacionado ao STF. O Chronus já havia tirado a seção de Corrupção e deixado a parte de controvérsia. E não é questão de ser prolixo. É preciso deixar claro que o caso começou pouco antes do início do governo. Se não deixarmos, aí sim, ficará algo errado, passando a imagem de que começou nos primeiros dias do governo. Eu acho que é importante contextualizar para evitar interpretações erradas e até problemas futuros. E não vejo problema em explicar o melhor possível. As pessoas entram aqui para ler e entender. Gostei da proposta de enxugamento, mas não pode deixar curto demais também, já que é simplesmente o assunto do momento dentro da política. DanteCan (discussão) 02h06min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

Ainda serão necessários uns ajustes, conforme eu e o Pórokhov apontamos. Mas discutiremos isso melhor mais tarde. --Bageense(fala) 02h41min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
Mas você não vai esperar, por exemplo, a opinião de outros usuários para chegar a um consenso menos restrito do que só você e ele avaliaram? O @Chronus:, que também edita, também pode dar a opinião dele para enriquecer o debate. DanteCan (discussão) 02h52min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)


Referências

  1. Serapião, Fábio (6 de dezembro de 2018). «Coaf relata conta de ex-assessor de Flávio Bolsonaro». O Estado de S. Paulo. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  2. Gomes, Marcelo; Sarza, Diego (6 de dezembro de 2018). «Coaf aponta que ex-motorista de Flávio Bolsonaro movimentou mais de R$ 1,2 milhão em operações suspeitas». G1. Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  3. «Caso Fabrício Queiroz: o que é, cronologia dos fatos, personagens». G1. Consultado em 22 de janeiro de 2019 
  4. a b «O que se passa com Queiroz?». VEJA.com. Consultado em 22 de janeiro de 2019 
  5. «Coaf mostra que Flávio Bolsonaro pagou título de R$ 1 milhão, diz TV». ISTOÉ Independente. 20 de janeiro de 2019. Consultado em 22 de janeiro de 2019 
  6. «As perguntas sem resposta sobre as movimentações financeiras de Flávio Bolsonaro e Queiroz» (em inglês). 21 de janeiro de 2019 
  7. «Pedido de filho de Bolsonaro para travar investigação desgasta governo». Exame. 18 de janeiro de 2019. Consultado em 25 de janeiro de 2019 

Neutralidade[editar código-fonte]

Eu vigio esse artigo praticamente desde que foi criado, mais para reverter vandalismos (que existe em imensa quantidade no artigo) do que para qualquer outra coisa, já que raramente contribuo editando o artigo já que o mesmo é alvo de muita polêmica e eu, na medida do possível, tento fugir delas. Contudo, notei a inserção recente de alguns trechos no artigo que não são nem enciclopédicos e nem neutros. Por exemplo, aqui: "O discurso de Bolsonaro em Davos, o primeiro em um evento fora do País, ficou marcado mais pela brevidade do que pelo conteúdo" ou aqui: "A plateia, que esperava informações claras sobre a reforma da Previdência no Brasil, não foi contemplada com o assunto" Esses trechos são altamente opinativos e parecem refletir a opnião (ou análise) do editor que os escreveu. Acredito que não apenas essas frases, mas todos os trechos recentemente inseridos no artigo deveriam ser reescritos para ficar mais enciclopédicos e neutros. Há excesso de adjetivos e excesso de análise por parte de quem os inseriu.--SirEdimon (discussão) 02h38min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

Desfiz a alteração para que ela possa ser discutida. --Bageense(fala) 02h42min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
Caro @SirEdimon:, o texto reflete o que está reportado nas referências e, para manter a neutralidade, citei o ponto positivo da viagem, conforme os relatos obtidos na referência. Contudo, vou retirar a parte contestada para ficar o mais neutro possível. Agora, se, a qualquer contestação, o usuário @Bageense: vai preferir reverter, em vez de ajustar, vai ficar impraticável a contribuição neste artigo. A não ser que ele tenha dono e a gente não saiba. DanteCan (discussão) 02h49min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
Está começando a parecer que quem não quer ajudar é você, pois tanto a edição do Queiroz quanto a edição sobre Davos foram contestadas e por diferentes editores. (Eu, Pórokhov, SirEdmond). É coincidência? --Bageense(fala) 02h52min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
Não. Está parecendo que você quer dominar o artigo sozinho. A edição do Queiroz foi contestada apenas por você. Pórokhov mediou brilhantemente, tentando um consenso, e Chronus não só editou como um bom editor faz, como concordou na discussão comigo. Sobre Davos, acabei de retirar os pontos levantados pelo SirEdmond, coisa que você, como revisor, poderia ter feito, sem ter gerado mais uma reversão desnecessária. DanteCan (discussão) 03h06min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
A meu ver houve melhora significativa agora. Muito mais neutro. Apenas reportando o ocorrido de acordo com as fontes.--SirEdimon (discussão) 03h21min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
Ah, mas olha. Algo que antes era inteiramente em um tom, digamos, negativo, agora teve os elementos negativos retirados. Foi acidente mesmo o tom negativo na primeira edição? Enfim, agora está OK. --Bageense(fala) 05h00min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
Eu, hein! Fácil entender por que você tem tanto bloqueio, meu caro. DanteCan (discussão) 07h23min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)
Esuqece, eu estava com sono. --Bageense(fala) 11h19min de 26 de janeiro de 2019 (UTC)

Relações internacionais antes da posse.[editar código-fonte]

Chronus Outro argumento para ser utilizado em favor da relocação daqueles três parágrafos para a seção "período de transição", além do argumento temporal apenas, é que essas visitas que o Bolsonaro recebeu não fizeram parte da administração dele. Quero dizer, não são "atos de governo", não possuem caráter oficial. A visita de Macri foi oficial. Teve até cerimônia (mas claro, não é a cerimônia que faz ser oficial) --Bageense(fala) 12h43min de 27 de janeiro de 2019 (UTC)

Ele já era presidente eleito, portanto eram encontros oficiais e que indicavam o rumo da política externa do governo. Chronus (discussão) 19h29min de 27 de janeiro de 2019 (UTC)
Vou pedir a opinião do Pórokhov para desempatar. --Bageense(fala) 19h40min de 27 de janeiro de 2019 (UTC)
Não é na base do "desempate" que as coisas funcionam por aqui, é na base do consenso. Você já deveria saber disso. Não há qualquer necessidade desse preciosismo cronológico. Os encontros são obviamente parte do assunto "relações internacionais" e é lá que devem ficar, conforme já dito acima. Chronus (discussão) 20h02min de 27 de janeiro de 2019 (UTC)
Não entendi.—Pórokhov Порох 20h12min de 27 de janeiro de 2019 (UTC)
@Pórokhov: Perguntei se os três primeiros parágrafos de "Relações internacionais" devem ficar em "período de transição", já que tratam de eventos anteriores à posse. --Bageense(fala) 23h05min de 27 de janeiro de 2019 (UTC)
Nesse ponto concordo com o Chronus.—Pórokhov Порох 23h07min de 27 de janeiro de 2019 (UTC)

Erros gramaticais e falta de critério na formatação dos números presentes no artigo[editar código-fonte]

Agora a pouco fiz algumas alterações no artigo corrigindo alguns erros gramaticais existentes, excluindo algumas informações que ao meu ver detêm certa parcialidade e formatando os números presentes no mesmo - que hora estão escritos por extenso e outrora estão escritos alfa-numericamente, porém acabo de ser ameaçado de bloqueio por um determinado administrador. Peço ao sensato usuário Pórokhov e ao sensato usuário DanteCan que apenas olhem a edição que fiz e digam-me se a mesma pode ser considerada vandalismo realmente e se serei bloqueado caso continue fazendo correções desse tipo na Wikipédia.--Editorsolidario (discussão) 22h07min de 3 de fevereiro de 2019 (UTC)

Eu vi a edição e creio que o único ponto controverso possível é a citação da "promessa de número de ministros" (não consegui encontrar no corpo do artigo algo que faça referência no que está escrito na introdução). O único problema foi a sua troca intencional de "ditadura militar" para "Regime Militar", quando também apagou a ligação de Ditadura militar no Brasil (1964–1985). Jardel.[5.250] d 22h20min de 3 de fevereiro de 2019 (UTC)
@Editorsolidario: E ainda vem querer pagar de vítima. Volte a modificar conteúdo referenciado para praticar WP:POV e sofrerá as consequências disto. Chronus (discussão) 22h30min de 3 de fevereiro de 2019 (UTC)

Essa correção gramatical foi um subterfúgio para vilar o princípio da imparcialidade. Leandro LV (discussão) 17h39min de 4 de fevereiro de 2019 (UTC)

Falando nisso, é necessário expandir a introdução. O que poderia ser escrito em um eventual terceiro parágrafo? Desde que não seja controvérsias. --Bageense(fala) 21h55min de 4 de fevereiro de 2019 (UTC)
Calma, o governo só tem um mês. A introdução é um resumo de 4 anos. Leandro LV (discussão) 00h29min de 5 de fevereiro de 2019 (UTC)

Flickr[editar código-fonte]

O governo Bolsonaro alterou, novamente, a licença do Flickr oficial do Planalto do Planalto (https://www.flickr.com/photos/palaciodoplanalto/). Agora, a licença escolhida, CC BY 2.0, permite que usemos as imagens. Não são todas as imagens: por exemplo, a foto oficial permanece com a licença antiga, que não permite o carregamento no Commons. Érico (disc.) 01h13min de 21 de março de 2019 (UTC)

Essa é uma ótima notícia. Seria ótimo se tivessem feito isso na época do desastre de Brumadinho.--SirEdimon (discussão) 02h24min de 21 de março de 2019 (UTC)