Esporte da Argentina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Esporte na Argentina)
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde julho de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Sem dúvida, o esporte mais popular na Argentina é o futebol.

Outros esportes importantes são basquete, tênis, pádel, hóquei em campo, vôlei, boxe, rúgbi, automobilismo, golf e pólo. Esportes praticados de forma profissional e recreativa são atletismo, andebol, natação, alpinismo, snowboard, patinação, hipismo, ciclismo, pesca, remo, canoagem e iatismo. O "Jogo do Pato" é o esporte nacional, declarado assim oficialmente em 1953 por razões de raízes e tradição.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Futebol na Argentina

Na Argentina, o futebol é mais que um esporte, já é considerado parte da cultura local. O esporte é praticado no país inteiro, e por todas as classes sociais e idades. A Seleção Argentina de Futebol ganhou 2 Copas do Mundo, 2 medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos, 14 Copas América, e 6 Campeonatos Mundiais Sub-20. O jogador argentino mais famoso é Diego Armando Maradona, o qual disputa o título de melhor do mundo com o brasileiro Pelé. Por outro lado, os clubes Argentinos ganharam a Copa Libertadores da América em 22 ocasiões. Na argentina , maior rivalidade é a dos clubes Boca Juniors x River Plate , o maior clássico da Argentina. Atualmente, Lionel Messi e um dos melhores jogadores argentinos do futebol do mundo.

Basquete[editar | editar código-fonte]

O basquete é um esporte muito popular no país. As principais equipes de basquete são do interior do pais, tendo em vista que o jogo não é tão popular na capital. O esporte ganhou popularidade quando a seleção nacional conquistou o ouro nas Olimpíadas de Atenas em 2004 e bronze nas Olimpíadas de Pequim em 2008. Além disso ganhou a prata no Campeonato Mundial de Basquete de 2002 e ficou em quarto lugar em no Mundial de 2006. O principal astro da seleção é Emanuel Ginóbili, ou Manu Ginóbili. A seleção nacional Argentina foi campeão mundial em 1950.

Rúgbi[editar | editar código-fonte]

O Rúgbi argentino continua sendo predominantemente amador. Apesar disso, existem muitos jogadores profissionais. Los Pumas (como é conhecida a seleção nacional) sempre complica as partidas contra as potências mundiais (e a Argentina é vista como um selecionado de elite, segundo a IRB). Os jogadores mais conhecidos são Hugo Porta (que jogou durante os anos 70), Agustín Pichot, Marcelo Loffreda, Felipe Contepomi, Rodrigo Roncero, Mario Ledesma, Ignacio Corleto, Juan Martín Hernández e Juan Martín Fernández Lobbe. Los Pumas conquistaram o terceiro lugar na Copa do Mundo de Rugby de 2007, disputado na França, derrotando duas vezes a forte seleção local (na fase de grupos e na disputa do terceiro posto). Atualmente a Argentina disputa o torneio das Três Nações (que foi rebatizado como Quatro Nações, ou Four Nations no original) junto das conhecidas seleções da África do Sul, Austrália e Nova Zelândia, além de também disputar a liga profissional super. O selecionado argentino é a maior potência do Rúgbi nas Américas, e tido como de grande supremacia no âmbito sul-americano.

Tênis[editar | editar código-fonte]

Desde os anos 70 com Guillermo Vilas e depois com Gabriela Sabatini nos anos 80, o tênis é popular entre pessoas de todas as idades. Atualmente, a Argentina é tida como uma potência do tênis mundial contando com um grande número de tenistas entre o Top 100 da ATP, entre eles se destacam David Nalbandian, Gastón Gaudio e Juan Martín del Potro, no masculino e Paola Suárez e Gisela Dulko, no feminino. A Argentina ganhou em três oportunidades a Copa do Mundo de Tênis (1980,2002,2007) e quatro medalhas olímpicas. Na Copa Davis disputou a final em três ocasiões (1981,2006,2008).

Pádel[editar | editar código-fonte]

Apesar de o pádel não ser conhecido por muitas pessoas, é o esporte mais praticado no país. Cerca de 4.5 milhões de argentinos praticam o esporte de forma recreativa ou profissional. Atualmente, Argentina é uma potência mundial neste esporte com 17 títulos mundiais.

Cestoball[editar | editar código-fonte]

Jogo similar ao holandês Korfball e ao Americano Netball, Esporte foi criado em 1903, pelo professor de educação física Enrique Romero Bres. O esporte é amplamente praticado no âmbito escolar assim como acontece no caso no jogo de queimada do brasil e na Lacrosse dos Estados Unidos da América.

Hóquei sobre a grama[editar | editar código-fonte]

Las Leonas (Seleção feminina da Argentina) conquistaram a Copa do Mundo de Hóquei em 2002 e 2010. Nos Jogos Olímpicos, Las Leonas conquistaram a medalha de prata nas Olimpíadas de Sídney 2000 e Londres 2012, e a medalha de bronze em duas outras ocasiões (Atenas 2004 e Pekim 2008). Luciana Aymar, foi considerada oito vezes a melhor jogadora de hockey do mundo. A seleção masculina não chegou a conquistar títulos dessa magnitude, porém sempre está situada entre as 10 melhores seleções de hóquei sobre a grama do mundo.

Hóquei sobre patins[editar | editar código-fonte]

Hóquei sobre patins é um esporte jogado principalmente na região do Cuyo. A seleção nacional masculina conquistou 4 títulos mundiais enquanto a seleção feminina 5. Em San Juan as competições atingem um nível internacional, clubes como Olímpia ou UVT já ganharam títulos fora do país. Os argentinos que vivem fora da região do Cuyo não dão muita importância a este esporte, com exceção dos campeonatos mundiais.

Boxe[editar | editar código-fonte]

Pascual Pérez foi o primeiro argentino campeão mundial de boxe. Há muitos outros boxeadores argentinos tradicionais como Carlos Monzón, Santos Laciar, Juan Martín Coggi, Nicolino Locche, Victor Galíndez, Jorge Castro, Marcos René Maidana e Sergio 'Maravilla' Martínez os quais conseguiram ser campeões em suas respectivas categorias. Marcela Acuña é campeã mundial de boxe feminino e ainda é uma das mais populares lutadoras da última década. Outros boxeadores como Oscar Bonavena, Juan Roldan e Luis Firpo, não chegaram a ser campeões mundiais, porém também foram bem populares e suas respectivas épocas. Na América do Sul, a Argentina é o país que possui o maior número de títulos mundiais nas mais diversas categorias. O Boxe também é o esporte olímpico argentino mais vitorioso, apesar de ter sofrido uma grande queda de qualidade nas últimas duas décadas.

Vôlei[editar | editar código-fonte]

Provavelmente o terceiro esporte mais popular na Argentina, com uma importante liga nacional e jogadores de nível internacional como Waldo Kantor, Marcos Milinkovic, Hugo Conte, Javier Weber, Daniel Castellani, Jon Uriarte, Raúl Quiroga, etc. A melhor colocação nos Jogos Olímpicos foi uma medalha de bronze em 1988 nas Olimpíadas de Seul (ante o selecionado brasileiro na ocasião) e o quarto lugar nas Olimpíadas de Sydney em 2000. Frequentemente, a Argentina é tida entre as 10 principais seleções de vôlei do mundo, muito embora esta posição seja bem oscilante.

A seleção argentina de voleibol também ganhou a medalha de bronze no Campeonato Mundial de Voleibol Masculino em 1982.

Automobilismo[editar | editar código-fonte]

O automobilismo é um esporte seguido por muitas pessoas na Argentina, desde o Rali até a Fórmula 1. O pentacampeão mundial Juan Manuel Fangio, carregou o título de piloto mais vitorioso durante anos, só sendo ultrapassado recentemente pelo alemão Michael Schumacher. Outro piloto argentino, Carlos Reutemann, foi famoso nas pistas dos anos 70. Competições argentinas incluem a TC 2000, o Turismo Carretera e o Rali da Argentina do Campeonato Mundial de Rali. Outros pilotos conhecidos são Froilán González e Oscar Alfredo Gálvez.

Golf[editar | editar código-fonte]

Golfistas argentinos como José Cóceres, Roberto De Vicenzo, Antonio Cerdá, Eduardo Romero, Ángel Cabrera e Ricardo González, estão entre os melhores da América Latina, tornando a Argentina o país da América do Sul com mais tradição nesse esporte elitista. Roberto De Vicenzo e Antonio Cerdá ganharam a Copa do Mundo de Golf em 1953. Recentemente, Ángel Cabrera, surpreendeu a todos conquistando o U.S. Open de 2007 e o Masters de Golfe de 2009.

Pólo[editar | editar código-fonte]

Campeonato Argentino Abierto de Polo

Na Argentina, são disputados três dos mais importantes torneios de pólo do mundo. O "Campeonato Argentino Abierto de Polo", o "Abierto de Hurlingham", e o "Abierto de Tortugas". Antigamente quando esse esporte era olímpico, a Argentina conquistou a medalha de ouro em duas ocasiões (1924,1936). Desde 1949 a Argentina vem sendo campeão mundial ininterruptamente.

Críquete[editar | editar código-fonte]

O críquete vem sendo praticado na Argentina desde 1806, porém a primeira partida da seleção nacional foi somente em 1868 contra o Uruguai. O esporte ganhou certa popularidade devido a participação da seleção nacional na Liga Mundial de Críquete.

Pelota Basca[editar | editar código-fonte]

Neste esporte a Argentina, venceu 15 edições de copas do mundo, vencendo duas vezes no quadro geral de medalhas nos anos de (1962 e 1974). Na Argentina existe um jogo que é uma variante da pelota basca conhecido como Pelota Paleta, nesse jogo é usando uma pá de madeira chamado paleta, substituindo o bastão oficial usado no jogo de Pelota Basca.

O jogo desfruta de grande popularidade em todo o país, sendo impulsionado principalmente pela grande comunidade basca que vive no país irmão. O jogo participou das olimpíadas de Barcelona em 92. Atualmente, a pelota basca é organizada e regulamentada pela Federación Argentina de Pelota. No Brasil o jogo chegou a ter muitos adeptos. No entanto com a proibição em 1941 do jogo de azar. A pelota Basca foi considerada ilegal. Pois o uso de apostas nesse tipo de jogo era bastante comum.

Jogos Olímpicos[editar | editar código-fonte]

A primeira participação da Argentina nos Jogos Olímpicos foi nas Olimpíadas da França em 1900 com somente um participante. De 1924 até 1952 a Argentina teve boas participações, sempre se situando entre os 20 melhores países. De 1956 até 2000 a Argentina não conquistou nenhuma medalha dourada, situação que foi revertida em 2004 nos Jogos Olímpicos de Atenas quando conquistou os importantíssimos torneios de basquete e futebol masculinos. Nos Jogos Olímpicos de Pequim a Argentina repetiu o feito e ganhou duas medalhas de ouro, uma no ciclismo e outra novamente no futebol masculino.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]