Gabriel Chalita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gabriel Chalita
Gabriel Chalita
Secretário Municipal da Educação de São Paulo
Período 13 de janeiro de 2015
até 1 de junho de 2016
Prefeito Fernando Haddad
Antecessor César Callegari
Sucessor Nádia Campeão
Deputado Federal por São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2011
até 31 de janeiro de 2015
Vereador de São Paulo
Período 1º de janeiro de 2009
até 31 de janeiro de 2011
Secretário da Educação do Estado de São Paulo
Período 9 de abril de 2002
até 31 de março de 2006
Governador Geraldo Alckmin (2003-2006)
Antecessor Rose Neubauer
Sucessor Maria Lúcia Vasconcellos
Vereador de Cachoeira Paulista
Período 1º de janeiro de 1989
até 1º de janeiro de 1993
Dados pessoais
Nascimento 30 de abril de 1969 (52 anos)
Cachoeira Paulista, SP
Progenitores Mãe: Anisse Issaac Chalita
Pai: Jose Milhem Chalita[1]
Alma mater Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Partido PDT (1987–1989)
PSDB (1989–2009)
PSB (2009–2011)
PMDB (2011–2016)
PDT (2016–2019)
Religião católico
Profissão professor
advogado
palestrante
escritor
político

Gabriel Benedito Issaac Chalita (Cachoeira Paulista, 30 de abril de 1969), é um advogado, palestrante, professor, escritor e político brasileiro.

É professor de Filosofia do Direito na Pontifícia Universidade Católica e na Universidade Mackenzie, ambas instituições da cidade de São Paulo. Chalita é sócio-fundador da Casa do Saber, membro da Academia Brasileira de Educação e da Academia Paulista de Letras.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Família, educação e juventude[editar | editar código-fonte]

Filho de José Milhem Chalita, de origem libanesa, e Anisse Isaac, Gabriel Chalita é o caçula de quatro filhos, nasceu no município de Cachoeira Paulista, interior de São Paulo. Desde muito jovem Chalita apresentou apreço pela escrita e pela pedagogia, revelou-se escritor já aos 12 anos, quando publicou seu primeiro livro, aos 15 anos já lançava uma coleção literária destinada a crianças em idade de catequese. O sucesso da edição o estimulou a continuar escrevendo.

Praticante do catolicismo romano, Chalita chegou a ser seminarista, porém aos dezoito anos deixou o Seminário de Bananal, próximo a Cachoeira Paulista, coordenou grupos de oração de crianças aos oito anos, aos nove apresentava programa de rádio na Comunidade Canção Nova, cursou teatro no Teatro Escola Macunaíma na capital paulista ao mesmo tempo que cumpria o seminário.[2]

Atuou, desde a juventude, em diversos trabalhos sociais, muito em parte em razão de sua tradição religiosa; entre movimentos integrou a "Juventude Latino-Americana pela Democracia".

Formação[editar | editar código-fonte]

Gabriel Chalita é graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo onde formou-se em 1994, e em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Filosofia Ciências e Letras de Lorena, onde graduou-se em 1989.[3] É doutor em Filosofia do Direito e em Comunicação e Semiótica; mestre em Direito em 1997, com a dissertação "O poder no Período Renascentista", e em Ciências Sociais em 1995, onde defendeu a dissertação "Relações de Poder em Maquiavel e La Boétie", obtendo o grau de Mestre em Direito pela PUC-SP.

No mesmo ano, defendeu a tese "A Sedução no Discurso em Tribunais de Júri", obtendo o grau de Doutor em Comunicação e Semiótica, também na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; no ano seguinte 1998, defendeu a tese "Alternativas para a Independência do Poder Legislativo Municipal", com a qual obteve o grau de doutor em Direito em linha de pesquisa em Filosofia do Direito, ainda pela PUC de SP.[4][5]

Atualmente, Chalita é professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da Universidade Nove de Julho e da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, membro da União Brasileira de Escritores, da Academia Brasileira de Educação e da Academia Paulista de Letras.[6]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Chalita iniciou sua carreira política aos 19 anos, quando lançou-se candidato a vereador de sua cidade natal, tornando-se presidente da Câmara Municipal no respectivo mandato.[7]

Em outubro de 2001, assumiu o cargo de secretário estadual da juventude de São Paulo no primeiro governo de Geraldo Alckmin, na função Chalita pôde coordenar o programa Universidade Cidadã e ser conselheiro do Fundo Social de Solidariedade do Estado.[8]

Chalita como presidente da CONSED ao lado de Neroaldo de Azevedo, secretário estadual de educação da Paraíba em 2003

Em abril de 2002, após a saída de Rose Neubauer da Secretária Estadual de Educação, Chalita assumiu o cargo,[9] na pasta tornou-se Presidente do Conselho Nacional de Secretários Educação por dois mandatos.

Nas eleições municipais de São Paulo em 2008 elegeu-se vereador de com 102 048 votos[10] pelo Partido da Social Democracia Brasileira.[11]

Nas eleições estaduais de 2010, foi eleito deputado federal, o segundo candidato mais votado no estado, com 560 022 votos.[12]

Nas eleições municipais de 2012 concorreu ao cargo de prefeito de São Paulo pelo PMDB, acompanhado na chapa com a candidata a vice-prefeita da mesma sigla, Marianne Pinotti, porém ocupou a quarta colocação com 833 255 votos, consequentemente não classificou-se para o segundo turno, onde declarou apoio ao candidato Fernando Haddad.[13]

Nas eleições de 2014, decidiu não concorrer a um novo mandato de deputado federal. Em 13 de janeiro de 2015, foi nomeado pelo prefeito Fernando Haddad ao cargo de secretário da Educação da cidade de São Paulo, substituindo César Callegari, que pediu exoneração um dia antes.[14]

Em março de 2016, retorna ao Partido Democrático Trabalhista, sendo candidato a vice-prefeito na chapa por reeleição do então prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, a coligação por sua vez ocupou a segunda colocação ainda no primeiro turno.[15]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Vida para sempre jovem (1992)[16]
  • Vale do Paraíba: política & sociedade (1993)[17]
  • Educação: A solução está no afeto (2001)[18]
  • Pedagogia do Amor (2003)[19]
  • Trilogia da Vida (2003)[20]
  • Histórias de professores que ninguém contou (2004)[21]
  • Vivendo a Filosofia (2004)[22][23]
  • Mulheres que mudaram o mundo (2005)[24]
  • O Poder: Reflexões Sobre Maquiavel e Étienne de La Boétie (2005)[25]
  • Educar em Oração (2005)[26]
  • Seis lições de Solidariedade (2005)[27]
  • Carta aberta para minha mãe (2006)[28]
  • O livro dos sonhos (2006)[29]
  • O livro do sol (2006)[30]
  • O sol depois da chuva (2007)[31]
  • Memórias de um homem bom (2007)[32]
  • Gentileza (2007)[33]
  • A Sedução no Discurso: O Poder da Linguagem nos Tribunais de Júri (2007)[34]
  • O segredo das quatro letras: - e outras histórias (2008)[35]
  • Pedagogia da Amizade (2008)[36]
  • Amor (2008)[37]
  • A Revolta dos Pequenos (2008)[38]
  • Mulheres de água (2009)[39]
  • 80 Olhares nos 80 Anos de Antônio Ermírio de Moraes (2009)[40]
  • Homens de cinza (2009)[41]
  • Cartas entre Amigos (2009)[42]
  • Os dez mandamentos da ética (2009)[43]
  • A Ética do Rei Menino (2009)[44]
  • Eu acredito em milagres: A história de Padre Jonas (2009)[45]
  • O Semeador (2009)[46]
  • PHN – 12 Histórias de Amor (2010)[47]
  • O beijo do papagaio (2010)[48]
  • O pequeno filósofo (2011)[49]
  • O último pinguim feliz (2011)[50]
  • Felicidade (2011)[51]
  • Estações (2011)[52]
  • Sócrates e Thomas More (2011)[53]
  • De tudo que mora em mim (2012)[54]
  • O livro dos valores para crianças (2013)
  • A escola dos nossos sonhos (2014)
  • Mulheres de água (2014)
  • Famílias que educam (2014)
  • Semeadores da esperança (2014)
  • Aprendendo com os aprendizes (2014)
  • 365 dias de inspirações filosóficas (2014)
  • Cozinhando com poesia (2014)
  • Aos mestres com carinho (2016)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Função Emissora
2009-2011 Papo Aberto Entrevistador
2013 -2014 Mundo Melhor Apresentador
Rede Vida
????-2017 Caminhos

Internet[editar | editar código-fonte]

Ano Título Cargo Plataforma
2018–presente Gabriel Chalita Apresentador YouTube

Referências

  1. «Certidões e documentos pessoais» (PDF). divulgacandcontas.tse.jus.br 
  2. «As paixões de Gabriel Chalita». 13 de julho de 2011 
  3. «Biografia completa» (html). chalita.com.br. 9 de julho de 2012. Consultado em 28 de setembro de 2012. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2012 
  4. Currículo Lattes de Gabriel Chalita
  5. «Gabriel Chalita - Perfil» 
  6. Gabriel Chalita. «Obras». Consultado em 25 de setembro de 2009. Arquivado do original em 19 de setembro de 2009 
  7. «Gabriel Chalita - Biografia, últimas notícias e fotos - iG». Último Segundo. Consultado em 11 de janeiro de 2020 
  8. «Gabriel Chalita assume Secretaria da Juventude, Esportes e Lazer». 2 de outubro de 2001 
  9. «Folha de S.Paulo - Panorâmica - Administração: Gabriel Chalita substitui Rose Neubauer na Secretaria da Educação» 
  10. G1 - Eleições 2008
  11. «TSE - Eleições 2008 - Divulgação de Registro da Candidatura». Consultado em 6 de outubro de 2008. Arquivado do original em 10 de outubro de 2008 
  12. Hiar, Ricardo (8 de outubro de 2010). «Dois dias após ser eleito como o 2º deputado federal mais votado de São Paulo, Chalita visita LN». imprensalivre.com.br. Consultado em 28 de setembro de 2012 [ligação inativa]
  13. «Em São Paulo, Chalita declara apoio a Haddad» 
  14. «Chalita é nomeado secretário da Educação da capital paulista». G1. 13 de janeiro de 2015. Consultado em 13 de janeiro de 2015 
  15. «PT oficializa candidatura de Haddad à reeleição em SP ao lado de Chalita». 24 de julho de 2016. Consultado em 27 de julho de 2016 
  16. Chalita, Gabriel (1992). Vida para sempre jovem. [S.l.]: Siciliano. 166 páginas. ISBN 852-6704-931 
  17. Chalita, Gabriel (1993). Vale do Paraíba: política & sociedade. [S.l.]: Vale Livros. 157 páginas. ISBN 857-2650-229 
  18. Chalita, Gabriel (2001). Educação: A solução está no afeto. [S.l.]: Gente. 272 páginas. ISBN 857-3123-222 
  19. Chalita, Gabriel (2003). Pedagogia do Amor: a contribuição das histórias universais para a formação de valores das novas gerações. [S.l.]: Gente. ISBN 857-3128-083 Verifique |isbn= (ajuda) 
  20. Chalita, Gabriel (2003). Trilogia da Vida 1 ed. [S.l.]: Atual. 540 páginas. ISBN 853-5704-094 
  21. Chalita, Gabriel (2004). Histórias de professores que ninguém contou. [S.l.]: Gente. ISBN 857-3124-423 
  22. Chalita, Gabriel (2007). Vivendo a Filosofia 3 ed. [S.l.]: Ática. 424 páginas. ISBN 850-8105-665 
  23. Chalita, Gabriel (2004). Vivendo a Filosofia 2 ed. [S.l.]: Atual. 424 páginas. ISBN 853-5704-337 
  24. Chalita, Gabriel (2005). Mulheres que mudaram o mundo. [S.l.]: Companhia Editora Nacional. 294 páginas. ISBN 850-4008-398 
  25. Chalita, Gabriel (2005). O Poder: Reflexões Sobre Maquiavel e Etienne de La Boétie 3 ed. [S.l.]: RT - Revista dos Tribunais. 133 páginas. ISBN 852-0327-737 
  26. Chalita, Gabriel (2005). Educar em Oração 1 ed. [S.l.]: Canção Nova. 120 páginas. ISBN 858-8727-897 
  27. Chalita, Gabriel (2005). Seis lições de Solidariedade. [S.l.]: Gente. 208 páginas. ISBN 857-3124-806 
  28. Chalita, Gabriel (2006). Carta aberta para minha mãe. [S.l.]: Canção Nova. ISBN 859-9903-050 Verifique |isbn= (ajuda) 
  29. Chalita, Gabriel (2006). O livro dos sonhos 1 ed. [S.l.]: Companhia Editora Nacional. 182 páginas. ISBN 850-4009-696 
  30. Chalita, Gabriel (2006). O Livro do sol 3 ed. [S.l.]: Nacional. 106 páginas. ISBN 850-4009-70x Verifique |isbn= (ajuda) 
  31. Chalita, Gabriel (2007). O sol depois da chuva. [S.l.]: Gente. ISBN 978-8573-125-795 
  32. Chalita, Gabriel (2007). Memórias de um homem bom. [S.l.]: Canção Nova. 119 páginas. ISBN 978-8576-770-718 
  33. Chalita, Gabriel (2007). Gentileza. [S.l.]: Gente. 184 páginas. ISBN 978-8573-125-825 
  34. Chalita, Gabriel (2007). A Sedução no Discurso: O Poder da Linguagem nos Tribunais de Júri. [S.l.]: Saraiva. 168 páginas. ISBN 978-8502-060-746 
  35. Chalita, Gabriel (2008). O segredo das quatro letras... e outras histórias. [S.l.: s.n.] ISBN 978-8500-020-643 
  36. Chalita, Gabriel (2008). Pedagogia da Amizade - Bullying: O sofrimento das vítimas e dos agressores. [S.l.]: Gente. ISBN 978-8573-126-037 
  37. Chalita, Gabriel (2008). Amor 1 ed. [S.l.]: Gente. 168 páginas. ISBN 978-8573-126-235 
  38. Chalita, Gabriel (2009). A Revolta dos Pequenos 1 ed. [S.l.]: Companhia Editora Nacional. 39 páginas. ISBN 978-8504-013-429 
  39. Chalita, Gabriel (2009). Mulheres de Água. [S.l.]: Ediouro. ISBN 978-8500-330-834 
  40. Chalita, Gabriel (2009). [S.l.]: Ediouro. 239 páginas. ISBN 978-8562-540-448  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  41. Chalita, Gabriel (2009). Homens de Cinza: contos sobre o universo masculino. [S.l.]: Ediouro. ISBN 978-8500-014-048 
  42. Chalita, Gabriel (2009). Cartas entre Amigos. [S.l.]: Ediouro. ISBN 978-8560-303-021 
  43. Chalita, Gabriel (2009). Os dez mandamentos da ética. [S.l.]: Nova Fronteira. 231 páginas. ISBN 978-8520-923-412 
  44. Chalita, Gabriel (2009). A Ética do Rei Menino. [S.l.]: Companhia Editora Nacional. 111 páginas. ISBN 850-4010-562 
  45. Chalita, Gabriel (2009). Eu acredito em milagres: A história de Padre Jonas. [S.l.]: Canção Nova. 255 páginas. ISBN 978-8599-903-155 
  46. Chalita, Gabriel (2009). O Semeador 1 ed. [S.l.]: Editora da Praça e Cia dos Livros. 83 páginas. ISBN 978-8562-081-019 
  47. Chalita, Gabriel (2010). PHN – 12 Histórias de Amor 1 ed. [S.l.]: Canção Nova. 152 páginas. ISBN 978-8576-772-071 
  48. de Souza, Maurício; Chalita, Gabriel (2010). O beijo do papagaio 1 ed. [S.l.]: Globo. 50 páginas. ISBN 978-8525-048-004 
  49. Chalita, Gabriel (2009). Pequeno Filósofo, O. [S.l.]: Ediouro. 116 páginas. ISBN 978-8525-049-704 
  50. Chalita, Gabriel (2011). O último pinguim feliz 1 ed. [S.l.]: Globo. 48 páginas. ISBN 978-8525-049-360 
  51. Chalita, Gabriel (2011). Felicidade 1 ed. [S.l.]: Planeta. 176 páginas. ISBN 978-8576-656-371 
  52. Chalita, Gabriel (2011). Estações 1 ed. [S.l.]: Globo. 80 páginas. ISBN 852-5048-313 
  53. Chalita, Gabriel (2009). Sócrates e Thomas More: Correspondências imaginárias 1 ed. [S.l.]: Planeta. 128 páginas. ISBN 978-8576-657-217 
  54. Chalita, Gabriel (2012). De tudo que mora em mim 1 ed. [S.l.]: Planeta. 80 páginas. ISBN 978-8576-658-467 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Gabriel Chalita