Universidade Nove de Julho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Universidade Nove de Julho
Logotipo oficial
UNINOVE
Lema A UNINOVE é dez
Fundação 1972
Tipo de instituição Universidade privada
Localização São Paulo, Região Metropolitana de São Paulo, Bauru, Botucatu, São Manuel e São Roque, SP
Reitor(a) Eduardo Storópoli
Total de estudantes Mais de 150 mil alunos.[1]
Página oficial http://www.uninove.br
Campus Memorial, Barra Funda

A Universidade Nove de Julho (UNINOVE) é uma instituição de ensino superior privada brasileira, sediada em São Paulo, com diversos cursos de técnico, graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado. Os campi estão localizados nos bairros paulistanos da Vila Maria, Barra Funda, Liberdade, Santo Amaro e Vila Prudente, e abertos em 2017 nas cidades de Bauru, Guarulhos, Mauá, São Bernardo do Campo e Osasco[2] com o curso de medicina (conceito 5 no MEC)[3] e posteriormente outros cursos. No Ranking Universitário da Folha de S.Paulo (Ruf) de 2019, a UNINOVE obteve o 4º lugar entre as melhores universidades privadas de São Paulo.[4]

Durante a pandemia da COVID-19, em parceria entre a universidade e o governo de São Paulo, entregou 20 novos leitos de UTI no Hospital do Mandaqui, na Zona Norte da capital. [5]

No dia 15/04/2021 a universidade junto com a prefeitura de São Paulo, entregou para a população paulistana o Hospital de Transição para tratamento de Covid-19, Hospital Profª Lydia Storópoli, o local terá capacidade para 212 leitos de alta, média e baixa complexidade.[6]

Críticas e controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2008, o Ministério Público Federal recebeu variadas reclamações com relação a demora da UNINOVE em entregar os diplomas, que chamaram atenção da mídia. Segundo a própria universidade o prazo de entrega dos diplomas era de 12 a 15 meses, entretanto, o Ministério Público recomendou como prazo 90 dias para sua entrega.[7][8]

Em fevereiro de 2008 um calouro do curso de propaganda e marketing foi espancado por veteranos. De acordo com o novo aluno, ele recusou em participar de um trote e recebeu agressões.[9] Desde então, o trote foi proibido nesta instituição, que passou a realizar integração entre os alunos, com uma gincana da cidadania.[10]

Em Junho de 2018 o reitor da universidade virou réu por suspeita de corrupção. O esquema envolveria o pagamento de propina para manter benefícios tributários com a prefeitura[11]

No site de reclamações contra empresas, produtos e serviços Reclame Aqui é avaliada como uma empresa regular no critério geral, com nota do consumidor sendo 4,21.[12]

Referências

  1. http://www.uninove.br/Paginas/aUninove/Sobre.aspx
  2. http://www.uninove.br/paginas/showcampus.aspx?SEQ=10
  3. «Medicina». UNINOVE - Graduação e Pós-Graduação. Consultado em 14 de abril de 2021 
  4. «Ranking de universidades - RUF 2019 | Folha». RUF: Ranking Universitário Folha. Consultado em 22 de agosto de 2020 
  5. «Coronavírus: Hospital do Mandaqui adapta reforma de pronto-socorro para entregar 20 novos leitos de UTI». G1. Consultado em 15 de abril de 2021 
  6. «Prefeitura entrega Hospital de Transição para tratamento de Covid-19». Prefeitura (em inglês). Consultado em 15 de abril de 2021 
  7. O Globo. «Uninove demora entre 12 e 15 meses para entregar diplomas». Consultado em 5 de junho de 2009 
  8. Conjur. «MPF dá 90 dias para que Uninove entregue diploma a formados». Consultado em 5 de junho de 2009 
  9. «Calouro espancado não quer mais estudar na Uninove». Consultado em 16 de março de 2010 
  10. http://www.uninove.br/marketing/Boletim%20IS/2008/n52/news52_pag.html
  11. Ribeiro, Bruno (21 Junho 2018). «Propina». Folha de S.Paulo. Consultado em 15 outubro 2018 
  12. Reclame Aqui. «Índices». Consultado em 18 de julho de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.