Universidade Nove de Julho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade Nove de Julho
UNINOVE
Lema A UNINOVE é sempre dez
Tipo de instituição Privada
Localização São Paulo, Bauru, Botucatu, São Manuel e São Roque, SP
Reitor(a) Eduardo Storópoli
Total de estudantes Mais de 100 mil alunos.[1]
Página oficial http://www.uninove.br

A Universidade Nove de Julho (UNINOVE) é uma instituição de ensino superior privada brasileira, sediada em São Paulo, com campus localizados nos bairros paulistanos da Vila Maria, Barra Funda, Liberdade, Santo Amaro e Vila Prudente, polos situados nos municípios de Bauru, Botucatu, São Roque e São Manuel, além de convênios acadêmicos com a Faculdade Marechal Rondon (FMR) e a Faculdade de Administração e Ciência Contábeis de São Roque (FAC).[2]

A instituição conta com mais de 100 mil alunos[1] em cursos de ensino infantil, ensino fundamental e ensino Médio; ensino técnico; graduação nas modalidades Licenciatura e Bacharelado presencial, semi presencial e ensino a distância; Tecnólogo; cursos superiores de curta duração; pós-graduação Lato Sensu, especialização e MBA; e pós-graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado).

Anualmente a instituição promove mais de 70 ações e projetos sociais, com participação ativa de seus alunos, docentes e colaboradores administrativos.[3] No Ranking Universitário da Folha de S.Paulo (Ruf) de 2013, a UNINOVE obteve o 4º lugar entre as melhores universidades privadas de São Paulo.[4]

Críticas e controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2008, o Ministério Público Federal recebeu variadas reclamações com relação a demora da UNINOVE em entregar os diplomas, que chamaram atenção da mídia. Segundo a própria universidade o prazo de entrega dos diplomas era de 12 a 15 meses, entretanto, o Ministério Público recomendou como prazo 90 dias para sua entrega.[5][6]

Em fevereiro de 2008 um calouro do curso de propaganda e marketing foi espancado por veteranos. De acordo com o novo aluno ele recusou de participar de um trote e recebeu agressões.[7] Desde então o trote foi proibido nesta instituição, que passou a realizar integração entre os alunos com uma gincana da cidadania.[8]

Alunos da Uninove entraram em conflito com policiais em dezembro de 2009. Os estudantes, que comemoravam o final do ano letivo, possivelmente embriagados fecharam as ruas da zona oeste da cidade de São Paulo, quando a polícia militar chegou arremessaram algumas garrafas de bebida contra os policiais.[9][10]

A Uninove, ao lado da Uniban, foi uma das 20 empresas do ranking de serviços privados que mais recebeu reclamações no Procon de São Paulo entre 2006 e 2008.[11] No ano de 2008, Uninove estava no 7° lugar de todas as reclamações contra empresas privadas, com um índice de resolução de problemas situado em 1/4.[11][12]

No site de reclamações contra empresas, produtos e serviços Reclame Aqui é avaliada como uma empresa regular no critério geral, com nota do consumidor sendo 4,21.[13]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.