Jesus of Suburbia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Jesus of Suburbia"
Single de Green Day
do álbum American Idiot
Lançamento 2005
Formato(s) CD
Gravação 2004
Gênero(s) Rock Alternativo, Punk rock
Duração 9:08
Gravadora(s) Reprise
Produção Rob Cavallo, Green Day
Cronologia de singles de Green Day
"Wake Me Up When September Ends"
(2005)
"St Jimmy"
(2005}
Amostra de áudio
informação do ficheiro · ajuda

"Jesus of Suburbia" é o quinto e último single do sétimo CD da banda norte-americana Green Day, American Idiot. O single foi lançado dia 25 de Outubro de 2005. O vocalista da banda, Billie Joe Armstrong, disse que seria uma espécie de aquecimento para o filme American Idiot. O single se difere de outros por seu tamanho incomum ao estilo pop punk, (a original tem mais de 9 minutos) já que o estilo mais comum as músicas consideradas "épicas", são dignas de bandas com capacidade instrumental para tal, como bandas do estilo rock progressivo. Cita-se: Gentle Giant, Yes, Pink Floyd, etc... Como muitas outras óperas rock - por exemplo, a música "Bohemian Rhapsody" do Queen - fizeram sucesso, o Green Day esperava que esta sua música pudesse ter o mesmo destino, e no fim; foi um enorme sucesso.

Informações da música[editar | editar código-fonte]

A música foi escrita por Billie Joe Armstrong e produzida pelo Green Day e Rob Cavallo. Nesta Ópera rock, Green Day detalha a vida de Jesus of Suburbia, o protagonista fictício de American Idiot, interpretado por Lou Taylor Pucci. O seu nome verdadeiro é Jimmy, e este eleva-se a um nível divino, intitulando-se de "Saint Jimmy" (Santo Jimmy) e representa toda a juventude rebelde. Reside na cidade de Jingletown nos Estados Unidos e é filho de uma mãe divorciada. Na época que a música retrata, ele namora com uma garota chamada Whatsername (Kelli Garner). Seus anos mais jovens foram gastos em uma "dieta de soda pop e ritalina", vendo televisão, experimentando drogas, e passando tardes em frente a lojas de conveniência. Apesar de tudo parecer tranquilo inicialmente, Jesus of Suburbia se sente trancado e entediado em Jingletown, e procura por uma saída.

Jesus of Suburbia deixa Jingletown no final da música para explorar "The City" (A Cidade). Os eventos que ocorrem em The City não são explicados nesta música, mas sim em maiores detalhes no resto do álbum, especialmente em Holiday e Boulevard of Broken Dreams.

Jesus of Suburbia tem 5 partes:

  • I. "Jesus of Suburbia"
  • II. "City of the Damned"
  • III. "I Don't Care"
  • IV. "Dearly Beloved"
  • V. "Tales of Another Broken Home"

Vídeo Clipe[editar | editar código-fonte]

O Vídeo clipe conta a história de Jesus of Suburbia (interpretado por Lou Taylor Pucci), e é dirigido por Samuel Bayer, que dirigiu os outros 4 singles do álbum American Idiot. Foram feitas 3 versões para o clipe:

  • Versão Completa - Com 11 minutos, o clipe conta com diversas falas, e a música não começa até 1:55, só é parada novamente na transição entre a parte III e IV, na cena de conversa entre Jesus of Suburbia e sua mãe. Algumas cenas também só aperecem nesta versão, como Jesus queimando suas fotos com Whatsername.
  • Versão Normal - Com 9 minutos, é a música inteira, com legendas para algumas falas e sem a parte inicial da versão completa e algumas cenas.
  • Versão Compactada - É aplicada a edição das rádios no clipe, ficando com 6:30, com diversas cenas cortadas. É a versão mais aceite para as Televisões, principalmente em programas musicais que apresentam cada Vídeo clipe por posição, como o Disk da MTV Brasil.

O Vídeo clipe foi lançado primeiro no Reino Unido, dia 14 de Outubro, e só saiu nos EUA alguns dias depois (25 de Outubro de 2005). Billie Joe Armstrong chegou a afirmar que o Vídeo clipe poderá ser "o novo Thriller". Bayer também afirmou que este seu Vídeo clipe supera o vídeo de 7 minutos de Wake Me Up When September Ends e até mesmo o famoso Vídeo clipe de Smells Like Teen Spirit, que também é dirigido por ele.

Inspiração em bandas progressivas[editar | editar código-fonte]

A inspiração em bandas de Rock Progressivo foi essencial para a construção da música. Billie Joe cita que se baseou no álbum Tales from Topographic Oceans da banda progressiva Yes. Índicio esse que se mostra na quinta parte da música, "Tales of Another Broken Home".

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]