Lordi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Lorde.
Lordi
Lordi-Toulouse.jpg

Lordi em apresentação em 2009
Informação geral
Origem Helsinki
País  Finlândia
Gênero(s) Hard rock, heavy metal, shock rock
Período em atividade 1992 - atualmente
Gravadora(s) Sony BMG Music Entertainment
Drakkar Entertainment
The End Records
Integrantes Mr. Lordi
Amen
OX
Mana
Hella
Ex-integrantes G-Stealer
Magnum
Kalma
Enary
Kita
Otus
Awa
Página oficial Lordi.fi

Lordi é uma banda de hard rock e heavy metal proveniente de Helsinki, Finlândia. Existe desde 1992, mas só ficou conhecida em 2002, ficando mundialmente famosa depois de vencerem o Festival Eurovisão da Canção 2006 com o tema "Hard Rock Hallelujah".

A banda Lordi ganhou o Festival Eurovisão da Canção 2006 com uma pontuação recorde de 292 pontos, dando à Finlândia a sua primeira vitória no concurso. Os Lordi apareceram no MTV Movie Awards de 2006 em Copenhaga, quando Mr.Lordi apresentou o prémio de rock, eles também tocaram seu primeiro single, Hard Rock Hallelujah, fechando o ato. Lordi se apresentou no palco principal do Ozzfest 2007.

História[editar | editar código-fonte]

No início da década de 1988, Putaansuu tocava em uma pequena banda de Rovaniemi. Ele deixou-a quando os outros membros não concordaram com a introdução de elementos teatrais e um rock do mesmo estilo da banda Kiss. Em 1991, Putaansuu começou a produzir demos com o nome de Lordi, e continuou a fazê-lo por alguns anos. O resto dos membros se conheceram no ano de 1996, em Estocolmo, onde eles tinham ido ver Kiss tocar. Desde o início, eles queriam tocar com uma pirotecnia espetacular, estilo "monstro", isto junto com sua imagem de máscaras. Várias gravadoras recusaram a banda, algumas dizendo que eles deveriam tocar black metal se gostavam de máscaras. Finalmente, a gravadora BMG aceitou-os e seu primeiro álbum, Get Heavy, vendeu 40.000 cópias na Finlândia.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

As máscaras de monstros e fantasias usados pela banda são feitos de espuma de látex. As máscaras foram feitas por partes, em seguida, colados um ao outro, pedaço por pedaço. Putaansuu mencionou que ainda possui algumas peças originais de 1996. Ele também disse que a caracterização lhes custou "algumas centenas de euros". Os membros da banda compõem suas próprias fantasias.

Os figurinos são tão integrados à imagem publicitária da banda que os membros se recusam a serem fotografados ou entrevistados sem eles, mesmo que em alguns casos isso cause desconforto. Lordi já deu entrevistas sem os trajes, mas ele sempre é filmado de costas de maneira com que não se consiga ver sua face.

Lordi declararou que seus trajes foram inspirados na banda Kiss. Os figurinos também são comparados à banda de Thrash Metal Gwar, que vestem roupas de látex em forma de monstros, semelhantes ao usado por Lordi, embora seus estilos musicais sejam completamente diferentes.

Desmascarados pela mídia[editar | editar código-fonte]

Apesar da abordagem rigorosa da banda em relação às suas máscaras, os jornais começaram a publicar várias fotos dos membros sem maquiagem. Em 15 de março de 2006, o tablóide finlandês Ilta-Sanomat publicou uma fotografia de Putaansuu (Mr. Lordi), em roupas civis, com o rosto parcialmente aparecendo. Lordi chamou isso um insulto para eles, e uma tentativa de destruir a imagem de "monstro" que trabalharam durante dez anos para criar.

Em 22 de maio de 2006, o Daily Mail publicou o que se acreditava ser uma foto antiga da banda sem a sua maquiagem ou máscaras. Mais tarde fora revelado que a banda da foto era na verdade Children of Bodom, uma banda completamente diferente. A foto foi reconhecida no site oficial de Children of Bodom. A foto de Erna Siikavirta, que passou a participar como Enary, tecladista da banda fora publicada. No entanto, Enary deixou a banda em 2005, bem antes da vitória da banda Lordi no Eurovision e Awa entrou em seu lugar. No mesmo dia, Bild-Zeitung, um tablóide alemão, publicou o que eles divulgaram uma fotografia de Putaansuu sem sua máscara em sua seção "Bild Uncovered" com o título alemão "Ele é o monstro Grand Prix: Toda a Alemanha discute sobre os monstros mais feios". Posteriormente muitos outros tablóides e jornais europeus publicaram a mesma fotografia ou similares.

Em 24 de maio de 2006, a revista tablóide finlandês 7 P? IV? publicou uma foto do rosto de Lordi na primeira página, e dois dias depois, outro tablóide, Katso!, publicou fotos dos outros quatro membros da banda desmascarados. Ambas as revistas foram fortemente criticadas por seus leitores pela publicação dessas fotos, que levou à rápidas desculpas de ambas as revistas e as promessas de não publicar fotos de Lordi desmascarado mais.

Em 26 de maio de 2006, um vídeo foi exibido na televisão, na Lituânia. Ele apresentava quatro homens e uma mulher, vestida de preto, sentado à mesa no aeroporto de Atenas. Após alguns segundos, Heikki Paasonen (comentarista da Eurovisão finlandês) em uma camisa de Lordi preto veio e ficou na frente da câmera, abrangendo a vista.

A máscara de Mr. Lordi foi vendida por mais de 6.000 e em um leilão.[carece de fontes?]

Eurovisão da Canção 2006[editar | editar código-fonte]

Lordi representou a Finlândia na final do Festival Eurovisão da Canção 2006 com a canção "Hard Rock Hallelujah", após passar pela semifinal. A banda ganhou por uma margem significativa, marcando 292 pontos, 44 pontos sobre o segundo colocado Dima Bilan, representando a Rússia, com a canção "Never Let You Go". Tendo sido votado por todos os países, excepto Albânia, Arménia e do Mónaco, Lordi teve o maior número de pontos para qualquer entrada em qualquer Festival Eurovisão da Canção já ocorrido. Eles receberam 12 pontos em oito países: Dinamarca, Estónia, Grécia, Islândia, Noruega, Polónia, Suécia e Reino Unido. Coincidentemente, Lordi também marcou 292 pontos na semifinal, realizada dois dias antes.

Polêmica[editar | editar código-fonte]

A escolha do Lordi para representar a Finlândia gerou alguma controvérsia, tanto na Finlândia quanto na Grécia.

Na Finlândia, a escolha foi criticada por algumas pessoas. Um grupo de líderes religiosos foram tão longe que chamaram o presidente Halonen para vetar sua entrada. Na Grécia, várias organizações estavam tentando impedir Lordi de competir. A presidente grega da união proprietária de restaurantes e bares, Sra. Niki Constantinou, fez um apelo em público direcionado para o povo da Finlândia e da Grécia para não permitir que Lordi entrasse no concurso, alegando que o grupo é satanista. Três outras organizações, na Grécia, iniciaram uma ação legal contra Lordi.

Lordi ele respondeu às acusações e estritamente negado satanismo. Ele disse que um grupo satanista não iria escrever músicas como "Hard Rock Hallelujah" ou "Devil is a Loser".

Apesar disso, ou talvez devido a controvérsia, a Grécia acabou atribuindo 12 pontos à Lordi, a maior pontuação possível, na disputa final. Alguns especulam que este seja um recuo dos jovens gregos contra os elementos conservadores em seu país, que haviam criticado Lordi.

Desde antes da Eurovisão, Lordi foi incorretamente identificado - nomeadamente através da imprensa - como uma banda de death metal.

Concerto em Helsínquia[editar | editar código-fonte]

Para comemorar sua recente vitória no Festival Eurovisão da Canção, Lordi realizou um concerto público e gratuito, ao ar livre, na Praça do Mercado, em Helsínquia, na Finlândia, no dia 26 de maio de 2006, como prometido durante o final da Eurovisão, em Atenas. Estava claro que seriam os vencedores, então os integrantes da banda Lordi seguravam um cartaz dizendo "tavataan Torilla!" ("Nos vemos na Praça do Mercado!") na frente das câmeras de TV.

O concerto começou às 18:00 horas, quatro bandas finlandesas abriram o show (todos contratados pela SonyBMG): Kilpi, PMMP, Egotrippi e Happoradio. Lordi se apresentou às 21:00 horas e realizou seis canções:

  • - Bringing Back the Balls to Rock
  • - Blood Red Sandman
  • - Devil is a Loser
  • - It Snows in Hell
  • - Would You Love a Monsterman?
  • - Hard Rock Hallelujah

No concerto, a presidente da Finlândia, Tarja Halonen fez uma aparição oficial para dar uma chave de bronze e uma bandeira pelo trabalho exemplar dos finlandeses. O concerto foi assistido por mais de 90 mil pessoas em toda a Finlândia e até mesmo em outros países. O concerto foi o maior evento público do dia em Helsínquia. Nesta ocasião, o recorde mundial de maior número de pessoas cantando foi de cerca de 80.000 pessoas, cantando Hard Rock Hallelujah. O recorde anterior era detido por 50.000 fãs de rugby irlandês.

Membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Videografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Lordi
Flag of Finland.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical da Finlândia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.