Festival Eurovisão da Canção 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
EuroUE.svg
Este artigo ou seção contém informações sobre um evento futuro da Eurovisão.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente. Editado pela última vez em 19 de setembro de 2018.
Festival Eurovisão da Canção 2019
Israel no Festival Eurovisão da Canção Israel
Edição
64.ª edição
Datas
1.ª semifinal 14 de Maio de 2019
2.ª semifinal 16 de Maio de 2019
Final 18 de Maio de 2019
Anfitrião
Local [[Pavilhão 2 do Centro de Convenções de Tel Aviv,Israel]], Tel Aviv
Supervisor executivo Noruega Jon Ola Sand
Produtor executivo Zivit Davidovich[1]
Participantes
Número de entradas 30 países (até 19 de setembro de 2018)
Mapa dos países participantes
Portugal no Festival Eurovisão da CançãoEspanha no Festival Eurovisão da CançãoSan Marino no Festival Eurovisão da CançãoFrança no Festival Eurovisão da CançãoReino Unido no Festival Eurovisão da CançãoIrlanda no Festival Eurovisão da CançãoIslândia no Festival Eurovisão da CançãoBélgica no Festival Eurovisão da CançãoPaíses Baixos no Festival Eurovisão da CançãoSuíça no Festival Eurovisão da CançãoAlemanha no Festival Eurovisão da CançãoDinamarca no Festival Eurovisão da CançãoMaltaItália no Festival Eurovisão da CançãoNoruega no Festival Eurovisão da CançãoSuécia no Festival Eurovisão da CançãoFinlândia no Festival Eurovisão da CançãoEstóniaLetóniaLituâniaEslováquia no Festival Eurovisão da CançãoÁustria no Festival Eurovisão da CançãoEslovénia no Festival Eurovisão da CançãoHungria no Festival Eurovisão da CançãoCroácia no Festival Eurovisão da CançãoBósnia e Herzegovina no Festival Eurovisão da CançãoMontenegro no Festival Eurovisão da CançãoSérvia no Festival Eurovisão da CançãoAlbânia no Festival Eurovisão da CançãoMacedónia no Festival Eurovisão da CançãoGrécia no Festival Eurovisão da CançãoBulgária no Festival Eurovisão da CançãoRoméniaMoldávia no Festival Eurovisão da CançãoUcrânia no Festival Eurovisão da CançãoBielorrússia no Festival Eurovisão da CançãoAustrália no Festival Eurovisão da CançãoRússia no Festival Eurovisão da CançãoGeórgia no Festival Eurovisão da CançãoAzerbaijão no Festival Eurovisão da CançãoTurquia no Festival Eurovisão da CançãoChipre no Festival Eurovisão da CançãoIsrael no Festival Eurovisão da CançãoArménia no Festival Eurovisão da CançãoMarrocos no Festival Eurovisão da CançãoLiechtenstein no Festival Eurovisão da CançãoAndorra no Festival Eurovisão da CançãoMónaco no Festival Eurovisão da CançãoPolónia no Festival Eurovisão da CançãoRepública Checa no Festival Eurovisão da CançãoLuxembourgo no Festival Eurovisão da CançãoLibano no Festival Eurovisão da CançãoTunísia no Festival Eurovisão da CançãoUm mapa colorido dos países da Europa
Sobre esta imagem
Votação
Sistema de
voto
O júri e o televoto de cada país pa

rticipante atribuem separadamente duas séries de 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 10 e 12 pontos às suas 10 canções favoritas.

Cronologia
Fleche-defaut-gauche-gris-32.png  2018 Wiki Eurovision Heart (Infobox).svg 2020  Fleche-defaut-droite-gris-32.png

O Festival Eurovisão da Canção de 2019 (em inglês: Eurovision Song Contest 2019; em francês: Concours Eurovision de la chanson 2019; em hebraico: אירוויזיון 2019) será a 64.ª edição anual do evento. O Festival será realizado pela terceira vez em Israel, depois que ,Netta Barzilai ter ganhado a edição anterior em Lisboa com a canção Toy.A cidade de Tel Aviv será a sede do evento pela primeira vez.As semifinais serão realizadas nos dias 14 e 16 de maio, será realizada no dia 18 de maio. A última vez que o Festival adulto foi realizado em solo israelense foi em 1999, só que em Jerusalém.

Relações entre a IBPC e UER[editar | editar código-fonte]

Em 18 de junho de 2018, o primeiro-ministro Bejamim Netanyahu declarou que Israel havia se comprometido a permanecer em conformidade com as regras da EBU relativas à constituição de emissoras membros,para assegurar a realização do Festival em solo israelense. As regras de estabelecimento da IPBC estavam agora incluíndo a condição de que a programação de notícias fosse posteriormente delegada a uma segunda entidade pública de radiodifusão, o que viola as regras da EBU, exigindo que os radiodifusores membros tenham seus próprios departamentos internos de notícias.[2][3]

No dia seguinte, Israel foi oficialmente confirmado como o país anfitrião.[4]Com isso,na semana seguinte,o processo de escolha da cidade-sede foi aberto.[5]

Em 28 de julho de 2018, o ministro israelense Michael Oren, que está intimamente ligado ao primeiro-ministro Netanyahu, declarou que Jerusalém não tinha condições financeiras e organizacionais para sediar o evento e que ele provalvelmente seria realizado pela primeira vez em Tel Aviv.[6] Logo após, relatórios do governo foram divulgados e comprovaram que o governo local não poderia depositar a caução de €12 milhões.Assim,a IBPC foi forçada a pedir um empréstimo do valor para poder arcar com as despesas relativas a esta caução.[7]

Depois de diversos impasses entre a IBPC e o governo central,era praticamente certo de que o festival não seria realizado em solo israelense.Faltado apenas algumas horas para que as condições das garantias por parte da emissora foi alcançado um acordo entre as duas partes. O Ministério da Fazenda autorizou o empréstimo de € 12 milhões,que serão reservados para eventuais despesas organizacionais como a hospedagem e a locomoção das delegações pela cidade.Se o acordo não fosse alcançado,o prefeito de Tel Aviv,já havia avisado que a cidade já tinha a quantia necessária separada e iria ceder o Centro de Convenções da Cidade para a realização do festival.[8]

Na semana de 27 de agosto de 2018, o supervisor executivo do evento Jon Ola Sand coordenou uma visita de uma delegação oficial da entidade por diversas cidades em Israel para avaliar as propostas de Jerusalém e Tel Aviv,além de assistir uma apresentação da cidade portuária de Eilat. Em 30 de agosto de 2018, Sand declarou em uma entrevista a IBPC que Eilat havia retirado a sua candidatura, deixando-a entre Jerusalém e Tel Aviv.[9]

Em 13 de setembro de 2018, a EBU anunciou o Centro de Convenções de Tel Aviv como a sede do certame.[10]

Locais Potenciais[editar | editar código-fonte]

Após a sua vitória no Festival de 2018,Netta Barzilai em um momento de euforia anunciou que a próxima edição será realizada em Jerusalém.[11] Momentos após o fim da transmissão pela televisão,o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu também comentou em sua conta no Instagram que o Festival seria realizado em Jerusalém .[12][13]

O ministro das finanças de Israel, Moshe Kachlon também comentou ao jornal Maariv que a o Festival também iria acontecer "somente em Jerusalém," e que o custo estimado do evento seria de 120 milhões (aproximadamente €30 milhões).

O compositor Yoav Ginay mencionou que já havia conversado com o porta-voz da cidade de Jerusalém que sugeriu o Estádio Teddy Kollek como a provavel sede. Outra sede possivel,citada pelo prefeito da cidade Nir Barkat em uma entrevista para a Galei Tzahal, seria a Jerusalem Arena.A cidade de Jerusalém automaticamente descartou o Auditório Ussishkin dentro do Centro Internacional de Convenções da cidade (que sediou o festival em 1979 e em 1999),já que apenas 3.100 pessoas cabem dentro dele,tornando o Estádio Teddy Kollek e a Jerusalem Arena como opções.[14]

Uma outra alternativa levantada foi a Arena Menora Mivtachim em Tel Aviv. Entretanto,o prefeito Ron Huldai, tinha anunciado que a cidade estaria fora da disputa.[14] Posteriormente duas opções foram apresentadas,

Outras opções eram o Estádio Sammy Ofer em Haifa e o Estádio Turner em Beersheba,mas ambos foram eliminados pelo fato de que eles são abertos,o que inviabilizaria a organização do evento.

Processo de Escolha:  †   Local  ‡   Finalista      Eliminada

Cidade[15] Local Capacidade Notas
Beersheba Turner Stadium 16,126 A candidatura dependia da construção de um teto provisório.
Eilat[16] Estaleiro de Haifa 10,000 A proposta incluía a conexão de dois hangares e um hall para atender as capacidades mínimas de público
Haifa Sammy Ofer Stadium 30,870 A candidatura dependia da construção de um teto provisório.
Jerusalem Pais Arena 15,654 Esta arena é similar as sedes dos concursos anteriores,era a opção principal da cidade,caso a cidade fosse escolhida.
Teddy Stadium 31,733 A candidatura dependia da construção de um teto provisório.
Masada Ambas candidaturas dependiam da construção de um novo local.
Petah Tikva
Tel Aviv Pavilhão 2 do Centro de Convenções de Tel Aviv 10,000

Alternativas[editar | editar código-fonte]

A RTP, anfitriã do Festival Eurovisão da Canção 2018,se prontificou com a UER e KAN não chegassem a um consenso sobre a sede do festival e as condições de segurança para os artistas participantes e para o público que irá ao país assistir o evento.[17]

A UER afirmou que se caso todos os países envolvidos não estejam de acordo com a escolha de Jerusalém, devido a ocupação israelense de partes dessa cidade, uma outra cidade israelense deverá ser escolhida. Em caso de que as autoridades israelenses insistam na cidade, a outra possibilidade de realização do evento era o Spyros Kyprianou Athletic Center,em Limassol,a segunda maior cidade de Chipre, que foi o segundo colocado no ano anterior.[18]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Encerramento da IBA em 2017[editar | editar código-fonte]

Depois de diversos problemas financeiros e de gestão,em 2014,o governo israelense decidiu apresentar um projeto de lei em que a IBA fosse dissolvida e uma nova empresa pública fosse criada para substituir as suas funções a nova empresa se chamaria Empresa Pública Israelense de Radiodifusão.Em 1o de outubro de 2016,esta lei foi aprovada pelo parlamento local. No entanto, em 19 de julho de 2016, o Primeiro Ministro Benjamin Netanyahu anunciou que independente da aprovação ou não da nova lei pelo Knesset, o lançamento e a implementação da nova emissora,por questões técnicas e comerciais,teria que ser adiada para 2018,[19] o que levou a severas críticas por parte de diversos setores da sociedade israelense.[20] O modelo de funcionamento escolhido pelo governo israelense também sofreu severas críticas por parte da União Europeia de Radiodifusão (EBU), que não aprovou a forma de financiamento da nova emissora (o orçamento disponível para a emissora estaria vinculado a legislação orçamentária do país) e também e a ausência planejada de serviços de notícias. As regras da EBU determinam que uma emissora pública se tornar membro da associação deverá ter uma porcentagem diária de sua programação relacionada a transmissão de programas jornalísticos.Mesmo com essas críticas,o governo local sofreu diversas pressões por parte de membros do Knesset,foi forçado a antecipar o encerramento da IBA para abril de 2017.Porém.o festival daquele ano já tinha suas datas marcadas e com diversos compromissos comerciais relativos ao evento,o encerramento do canal foi marcado para à uma da manhã local e as atividades do canal foram encerradas,imediatamente ao encerramento da transmissão do certamente (esta foi a última transmissão e produção da emissora).[21][22] Alguns dias antes,em 9 de maio, a equipe da emissora foi informada do fim do canal faltando apenas duas horas antes da transmissão do último programa.[23] A programação parcial no Channel 1 foi retomada no dia seguinte, sem programação inédita, enquanto o Canal 33 foi encerrado com apenas um slide explicando o fechamento em árabe. Todas as estações de rádio da IBA continuaram funcionando normalmente até o dia 15 de maio de 2017.

A última transmissão[editar | editar código-fonte]

Para a garantia da participação de Israel,uma pequena equipe composta por vinte pessoas permaneceu trabalhando para garantir a transmissão da segunda semifinal do certamente foi normalmente transmitida em 11 de maio, com a grande final também transmitida dois dias depois. O programa foi televisionado no Canal 1, sem comentários e com a apresentação de legendas durante o programa para fins da votação. A estação de rádio 88FM da IBA também transmitiu o programa, com comentários ao vivo de Kobi Menora, Dori Ben Ze'ev e Alon Amir. Durante o anúncio dos votos do júri de Israel, o portavoz do júri israelense,o jornalista Ofer Nachshon foi o responsável pela despedida oficial do canal e alguns minutos depois ao final do show,o sinal foi desligado.[24][25]

Status da IBPC dentro da União Europeia de Radiodifusão[editar | editar código-fonte]

A data original de lançamento da IPBC era o dia 30 de abril de 2017,e o Festival Eurovisão da Canção 2017 já estava programado para ser transmitido no Kan 11. O lançamento foi adiado em meados de abril para 15 de maio, e o concurso foi transmitido pela IBA (sua última produção televisiva e transmissão). A candidatura da IPBC para a adesão à União Européia de Radiodifusão, substituindo a IBA como emissora pública de Israel, está sendo revisada pelos órgãos diretivos da UER e estava aguardando a sua aprovação como membro efetiva do órgão.[26] Em 6 de julho de 2017, foi anunciado que um contrato havia sido assinado entre a EBU e a IPBC,em que a emissora se tornaria a dona dos direitos locais para que o país continuasse a participar normalmente dos eventos organizados pela entidade (como o Festival Eurovisão da Canção) sem associação plena.[27]

Israel eventualmente ganharia o Festival Eurovisão da Canção 2018, e como a tradição manda,a recém fundada emissora pública iria organizar e sediar esta edição. No entanto, a EBU alertou que o plano pendente da criação de um novo serviço de notícias e o separar da emissora (a deixando responsável apenas pela programação de entretenimento) entrava em conflito com as regras de associação da entidade,pois os membros são obrigados a fornecerem serviços de entretenimento e notícias para o seu público.[28] Em 18 de junho de 2018, quando a leitura do veredito da Suprema Corte de Israel sobre o caso estava se aproximando, Netanyahu disse que o governo israelense obedeceria às regras da EBU para proteger a realização do Festival Eurovisão da Canção.[29][30] A IBPC ainda tem o status de membro provisório na UER até dezembro de 2018,quando ocorrerá a Assembleia Geral da Entidade e a sua integração será votada.[31]


Referências

  1. Zwart, Josianne; Groot, Evert (2 de julho de 2018). «KAN appoints two core team members for Eurovision 2019». Eurovision.tv. Consultado em 18 de agosto de 2018. 
  2. «Appearing to back off Kan split, PM says government will follow Eurovision rules». Times of Israel (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2018. 
  3. «Eurovision organizers warn Israel could lose hosting rights». Times of Israel (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2018. 
  4. «Eurovision 2019: Israeli team meets EBU in Geneva; host city and dates to be decided by September - ESCToday.com». Eurovision News, Polls and Information by ESCToday (em inglês). 19 de junho de 2018. Consultado em 22 de junho de 2018. 
  5. Granger, Anthony. «KAN Launches Formal Bidding Process for Eurovision Song Contest 2019 Host City». Eurovoix. Consultado em 24 June 2018.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. Granger, Anthony. «Eurovision'19: Israeli Minister States Jerusalem Does Not Have the Resources to Host Eurovision». Eurovoix. Consultado em 30 July 2018.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. Bein-Leibovitz, Anat. «Last gasp compromise allows Israel to stage Eurovision final - Globes». Globes. Consultado em 30 de julho de 2018. 
  8. Granger, Anthony. «KAN Confirms It Will Pay Eurovision 2019 Guarantee». Eurovoix. Consultado em 14 August 2018.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  9. Granger, Anthony. «'No Serious Talk' About Boycott of Eurovision 2019 – Jon Ola Sand». Eurovoix. Consultado em 30 August 2018.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  10. «Tel Aviv to host Eurovision 2019! - Eurovision Song Contest Israel 2019». eurovision.tv. Consultado em 13 de setembro de 2018. 
  11. «Netta (Israel 'Toy') wins Eurovision after dramatic public vote! - Eurovision Song Contest 2018». Youtube (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2018. 
  12. «Benjamin Netanyahu on Instagram: "לשנה הבאה בירושלים 🇮🇱🇮🇱🇮🇱"». Instagram (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2018. 
  13. «Benjamin Netanyahu on Instagram: "נטע, את כפרה אמיתית. הבאת הרבה כבוד למדינת ישראל! לשנה הבאה בירושלים! 🇮🇱🇮🇱🇮🇱"». Instagram (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2018. 
  14. a b «Israel mulls venue for hosting Eurovision 2019 Finals». Globes English (em inglês). Consultado em 13 de maio de 2018. 
  15. Jiandani, Sanjay (Sergio) (11 June 2018). «Eurovision 2019: Four cities in contention; government will not interfere in host city election». ESCToday.com. ESCToday. Consultado em 11 June 2018.  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  16. Granger, Anthony (30 August 2018). «Eilat Out of the Race to Host the Eurovision Song Contest 2019». Eurovoix  Verifique data em: |data= (ajuda)
  17. Eurovision-spain. «Eurovisión 2018 logra 100 millones de euros de beneficios». Consultado em 22 de mayo de 2018.  Parâmetro desconhecido |fechaarchivo= ignorado (|arquivodata=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  18. Eurovision-spain. «La UER en Israel: "Eurovisión no se hará en Jerusalén si los países se niegan a participar"». Consultado em 30 de mayo de 2018.  Parâmetro desconhecido |fechaarchivo= ignorado (|arquivodata=) sugerido (ajuda); Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  19. Cashman, Greer Fay (19 de julho de 2016). «Grapevine: IBA closure postponed yet again». Consultado em 19 de julho de 2016. – via The Jerusalem Post 
  20. «Naftali Bennett expresses concerns on limiting Israeli broadcasting». Consultado em 22 de julho de 2016. 
  21. «Israel's National Broadcaster No Longer Meets EBU Requirements». EuroVoix. 7 de abril de 2017. Consultado em 14 de maio de 2018.. Should Kan fail to broadcast news programmes, the station would not be able to broadcast this year’s Eurovision Song Contest. 
  22. «IPBC Blog - May 14th-15th». Israel Public Broadcasting Corporation 
  23. Berger, Robert (10 de maio de 2017). «Public broadcasters reduced to tears over sudden shutdown». CBS News 
  24. Laufer, Gil (10 de maio de 2017). «Israel: National broadcaster IBA is officially shut down». ESC Today 
  25. Stern, Itay (10 de maio de 2017). «Anger and Tears as Plug Pulled on Flagship News Show on Israeli Public Broadcaster». Haaretz 
  26. «Israeli Public Broadcasting Corporation Application pending». ebu.ch. EBU. 24 May 2017. Consultado em 24 May 2017.  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  27. Granger, Anthony (6 July 2017). «Israel: IPBC Can Still Compete in EBU Contests Despite Lacking Full Membership». eurovoix.com. Consultado em 7 July 2017.  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  28. «Eurovision 2019 facing mounting problems - and solutions». The Jerusalem Post. Consultado em 18 de junho de 2018. 
  29. «Appearing to back off Kan split, PM says government will follow Eurovision rules». Times of Israel (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2018. 
  30. «Eurovision organizers warn Israel could lose hosting rights». Times of Israel (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2018. 
  31. Farren, Neil (28 June 2018). «Israel: KAN Interim Membership Extended Until December». eurovoix.com. Consultado em 1 July 2018.  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Festival Eurovisão da Canção 2019

Predefinição:Festival Eurovisão da Canção 2019