Votação do Festival Eurovisão da Canção

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ao longo dos anos, houve muitos e variados sistemas de votação no Festival Eurovisão da Canção.

Actualmente, o vencedor do Festival é escolhido por um sistema de votação posicional. Cada país classifica as canções e dá doze pontos à sua preferida; dez à sua segunda preferida; e oito a um pontos às suas terceira e décima canções preferidas. É proibido votarem em si próprios.

O método actual de classificação é através de televoto pelo público. Foi anunciado na página de Internet oficial do Festival que devido às queixas sobre a parcialidade do televoto, em 2009 os votos serão divididos 50%-50% entre o público e um júri internacional [1] . No passado, um pequeno júri demograficamente balançado foi usado para classificar as canções. Júris ainda são usados quando o televoto não funciona ou não é prático - por exemplo, em 2003, o sistema operativo da Eircom parou de trabalhar normalmente. A emissora irlandesa, RTÉ, não recebeu os votos a tempo e usou em vez disso um júri, algo extremamente criticado pela Rússia.

O Festival de 1956 não teve votação regional. A BBC teve a ideia de contactar júris regionais por telefone na sua competição para escolher a canção para apresentar no Festival desse ano. Mais tarde, a EBU adoptou a ideia de contactar os júris internacionais por telefone, e foi usado até 1993. Em 1994, o Festival começou a ligar-se aos júris por satélite.

Os apresentadores conectam-se por satélite a cada país, e pedem aos porta-vozes para lerem os votos em Francês ou em Inglês. Os apresentadores depois repetem os votos na língua alternativa. Devido às limitações de tempo em 2004 e 2005, a votação foi apenas traduzida de uma língua para outra, em vez de se repetirem os votos ditos. Para se poupar tempo na votação devido ao aumento do número de participantes, desde 2006 até ao presente que os pontos um a sete de cada país são adicionados automaticamente à tabela de pontos, e apenas os pontos de oito a doze são ditos e desde 2016, apenas os doze são ditos

Sistemas de votação[editar | editar código-fonte]

Ano Pontos Sistema de votação
1956 2 pontos Cada país tinha 2 júries que atribuiram uma votação de 1 a 10 pontos, aos outros países a concurso, e podendo votar no seu próprio país, pela primeira e última vez na história do festival
1957–1961 1–10 pontos Cada país tinha 10 júries, onde cada um atribuia apenas um ponto, aos outros países a concurso, fazendo assim um total de 10 pontos a atribuir por país
1962 3, 2 e 1 pontos Cada país tinha um júri, constituido por dez membros, que atribuia 1, 2 e 3 pontos á sua canção favorita. Todos os pontos seriam então somados e o top três das canções ordenado por 3, 2 e 1 votos.
1963 5, 4, 3, 2 e 1 pontos Cada país tinha 20 juris e cada um deles atribuia as suas 5 canções favoritas 5, 4, 3, 2,e pontos por ordem de preferência. Todos esses pontos eram adicionados e as cnções com maior número de pontos obtinham 5, 4, 3, 2, e 1 voto, por ordem.
1964–1966 5, 3 e 1 pontos A votação baseou-se em 10 júris por país que atribuíram 3 ponto às suas canções favoritas; somaram os totais de cada país e deram à canção mais votada 5 pontos, à segunda 3 pontos e à terceira 1 ponto.
1967–1969 1–10 pontos A votação baseou-se em 10 júris por país que atribuíram 1 ponto cada à canção que mais lhes agradou.
1970 A votação baseou-se em 10 júris por país que atribuíram 1 ponto cada à canção que mais lhes agradou.
1971–1973 2–10 pontos A votação baseou-se em 2 júris (um entre os 16 e os 25 e outro entre os 25 e os 55) por país que avaliaram individualmente todas as canções concorrentes e atribuíram-lhes 5, 4, 3, 2 ou 1 pontos consoante o seu agrado.
1974 1–10 pontos A votação baseou-se em 10 júris por país que atribuíram 1 ponto cada à canção que mais lhes agradou.
1975–1996 12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2 e 1 pontos Todos os países tinham pelo menos onze membros do júri (depois subiu para dezasseis), que iria conceder pontos às suas 10 canções favoritas, por ordem de preferência (12 para o 1º lugar, 10 para o 2º, 8 para o 3º, 7 para o 4º, 6 para o 5º, 5 para o 6º, 4 para o 7º, 3 para o 8º, 2 para o 9º e 1 ponto para o 10º)
1997 20 países usam o júri e 5 usam o televoto para decidir quais as canções que receberiam pontos.[1]
1998–2000 Todos os países deveriam usar o televoto para decidir quais as canções que receberiam pontos. Em circunstâncias excepcionais (por exemplo, sistema de telefonia fraca), onde televoto não era possível, seria utilizado um júri.[2][3][4]
20012002 Cada emissora estaria livre para fazer uma escolha entre o sistema de televoto completo e o sistema misto 50-50 para decidir quais as canções que receberiam pontos. Em circunstâncias excepcionais em que o televoto não fosse possível, seria utilizado apenas um júri.[5][6]
2003 Todos os países deveriam usar o voto via telefone/SMS para decidir quais as músicas que iriam receber pontos. Em circunstâncias excepcionais em que o televoto não fosse possível, seria usado apenas um júri.[7]
2004–2008 Todos os países usariam televoto e/ou SMS para decidir quais as músicas que receberiam pontos.[note 1]
2009–2012 Todos os países usariam televoto e/ou SMS (50%) e um júri de cinco membros (50%), excepto o San Marino, que utilizaria o sistema de 100% júri devido ao tamanho do país. Este é chamado o sistema júri-televoto 50/50 <gruporef ="note"> No caso de uma falha de televoto, apenas o júri séria utilizado por esse país; em caso de uma falha do júri, apenas o televoto séria utilizado por esse país. </ref> As duas partes da votação foram combinados através da combinação de 1-12 pontos para os dez primeiros em cada disciplina, em seguida, combinando as pontuações. Quando duas canções tiverem empatadas, a pontuação do televoto prevaleceria.
2013–2015 O mesmo que em 2009-2012, com exceção do júri e televoto são combinados de forma diferente. Os jurados e televoto cada um classificaria todas canções concorrentes, em vez de apenas o seu top 10. As pontuações seriam somadas e em caso de empate, a pontuação televoto prevaleceria.[8][9]
2016–presente Um conjunto de 12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2 e 1 pontos conforme decidido pelo voto do júri seguido pelo anúncio de voto popular (votos pelo público em geral). Pontos concedidos a partir voto popular são calculados em conjunto antes de ser anunciado, efetivamente dobrando os votos que podem ser concedidas no total.[10] Com um total de 42 países de voto, a quantidade máxima de pontos que se pode matematicamente receber agora é de 984 (41 países com 12 pontos em cada um dos jurados e votos populares).
Nota
  1. Júris de substituição seriam usados por cada país (com oito membros) no caso de uma falha no televoto.

Pontuações mais altas[editar | editar código-fonte]

Estas são todas as canções que marcaram mais de 300 pontos. Uma dessas, "A Million Voices" cantada pela cantora russa Polina Gagarina, a primeira canção não-vencedora a ultrapassar os 300 pontos, Austrália tornou-se o primeiro país a ultrapassar os 500 pontos, mas sem ganhar a edição. Portugal foi o primeiro país a ultrapassar a marca dos 700 pontos, ganhando a edição de 2017 Como o número de países que votam e os sistemas de voto têm variado, pode ser mais relevante comparar o percentagem de todos os pontos atribuídos na competição que cada canção recebeu (calculado a partir dos painéis de avaliação publicados[11]).

Edição País Artista(s) Canção Pontos Percentagem de pontos
2017  Portugal Salvador Sobral "Amar Pelos Dois" 758 15.56 %
2017  Bulgária Kristian Kostov "Beautiful Mess" 615 12.62 %
2016  Ukraine Jamala "1944" 534 10.96 %
2016  Australia Dami Im "Sound of Silence" 511 10.49 %
2016  Russia Sergey Lazarev "You Are the Only One" 491 10.08 %
2009  Norway Alexander Rybak "Fairytale" 387 15.89%
2017  Moldova SunStroke Project "Hey, Mamma!" 374 7.68 %
2012  Sweden Loreen "Euphoria" 372 15.27%
2015  Sweden Måns Zelmerlöw "Heroes" 365 15.73 %
2017  Belgium Blanche "City Lights" 363 7.45 %
2017  Sweden Robin Bengtsson "I Can't Go On" 344 7.06 %
2017  Italy Francesco Gabbani "Occidentali's Karma" 334 6.86 %
2016  Bulgaria Poli Genova "If Love Was a Crime" 307 6.30 %
2015  Russia Polina Gagarina "A Million Voices" 303 13.06 %

Desempates[editar | editar código-fonte]

No evento de um empate pelo primeiro lugar depois de todos os pontos terem sido anunciados, há um procedimento de desempate. Viu-se que era necessário um método de desempate depois do Festival de 1969, onde a França, os Países Baixos, a Espanha e o Reino Unido empataram pelo primeiro lugar. Visto que não havia nenhum método de desempate pré-decidido, todos os quatro concorrentes foram declarados vencedores. Como protesto, a Áustria, Finlândia, Suécia, Noruega e Portugal decidiram não participar no ano seguinte.

Actualmente, as regras de desempate dizem que se deve contar quantos países deram pontos a cada país empatado. Se ainda assim houver um empate, o segundo desempate envolve contar o número de países que deram doze pontos a cada país empatado. Os desempates continuam com dez pontos, oito pontos, etc. até o empate estar resolvido. Empates para outros lugares são apenas resolvidos oficialmente se for importante para a qualificação.

Em 1991, o método de desempate foi posto em acção quando a Suécia e a França ambas conseguiram 146 pontos depois da votação. Naquela altura, o desempate era ligeiramente diferente, e a primeira regra (o país votado por mais países ganha) ainda não estava em uso. Ambas a Suécia e a França tinham recebido o máximo de doze pontos quatro vezes. Apenas depois do número de dez pontos ter sido contado é que a Suécia, representada por Carola com a canção "Fångad av en stormvind" (Capturada por uma tempestade de amor), pôde receber o seu prémio. Deste modo, a canção Francesa, "C'est le dernier qui a parlé qui a raison" ("É quem fala por último que tem razão") cantada por Amina, ficou em segundo com a margem mais pequena de sempre.

Null points[editar | editar código-fonte]

Visto que cada país participante dá uma série de votos, é raro que uma canção não receba pontos nenhuns. Sob as regras modernas isto que dizer que a canção não conseguiu ser parte das dez mais populares em nenhum país. Quando acontece, é conhecido com nul points (pontos nulos), o que vem da prática de ler os resultados em Francês e Inglês durante a emissão. Deve-se notar, contudo, que a frase nul points (nem qualquer outra que se refira a países que não receberam pontos nenhuns) nunca é realmente lida durante a apresentação do Festival.

1956 - 1974[editar | editar código-fonte]

Canções que receberam nul points, antes da introdução do sistema actual em 1975 são as seguintes:

Edição País Artista(s) Canção
1962  Belgium Fud Leclerc "Ton nom"
 Spain Victor Balaguer "Llámame"
 Austria Eleonore Schwarz "Nur in der Wiener Luft"
 Netherlands De Spelbrekers "Katinka"
1963 Annie Palmen "Een speeldoos"
 Norway Anita Thallaug "Solhverv"
 Finland Laila Halme "Muistojeni laulu"
 Sweden Monica Zetterlund "En gång i Stockholm"
1964  Germany Nora Nova "Man gewöhnt sich so schnell an das Schöne"
 Portugal António Calvário "Oração"
Iugoslávia Sabahudin Kurt "Život je sklopio krug"
 Switzerland Anita Traversi "I miei pensieri"
1965  Spain Conchita Bautista "¡Qué bueno, qué bueno!"
 Germany Ulla Wiesner "Paradies, wo bist du?"
 Belgium Lize Marke "Als het weer lente is"
 Finland Viktor Klimenko "Aurinko laskee länteen"
1966  Monaco Tereza Kesovija "Bien plus fort"
 Italy Domenico Modugno "Dio, come ti amo"
1967  Switzerland Géraldine "Quel cœur vas-tu briser?"
1970  Luxembourg David Alexandre Winter "Je suis tombé du ciel"

1975 - 2015[editar | editar código-fonte]

Canções que receberam nul points, desde a introdução do sistema actual em 1975 são as seguintes:

Edição País Artista(s) Canção
1978  Norway Jahn Teigen "Mil etter mil"
1981 Finn Kalvik "Aldri i livet"
1982  Finland Kojo "Nuku pommiin"
1983  Spain Remedios Amaya "¿Quién maneja mi barca?"
 Turkey Çetin Alp & The Short Waves "Opera"
1987 Seyyal Taner % Grup Locomotif "Şarkım Sevgi Üstüne"
1988  Austria Wilfried "Lisa Mona Lisa"
1989  Iceland Daníel Ágúst "Það sem enginn sér"
1991  Austria Thomas Forstner "Venedig im Regen"
1994  Lithuania Ovidijus Vyšniauskas "Lopšinė mylimai"
1997  Norway Tor Endresen "San Francisco"
 Portugal Célia Lawson "Antes do adeus"
1998  Switzerland Gunvor "Lass ihn"
2003  Reino Unido Jemini "Cry Baby"[12]
2015  Austria (anfitrião) The Makemakes "I Am Yours"
 Germany Ann Sophie "Black Smoke"

2015 foi a primeira vez que o país anfitrião (Áustria) recebeu null points. Em 2003, após o primeiro null points para o Reino Unido[12] uma sondagem online foi feita para determinar qual a canção com null points na história do certame que menos mereceu. "¿Quién maneja mi barca?" (Espanha 1983) foi a vencedora tendo a canção "Lisa Mona Lisa" (Áustria 1988) ter sido considerada a que mais mereceu.[13]

Em 2012, apesar de ter recebido pontuação com o sistema 50-50, a França com a canção "Echo (You and I)" de Anggun receberia null points se apenas o televoto fosse usado. Na primeira semi-final desse ano, embora a Bélgica com a canção "Would You?" de Iris ter recebido 2 pontos do televoto hipotético do juri albanês (nessa semi-final, a Albânia não utilizou televoto); receberia null points se apenas o televoto fosse usado.[14] No seu livro, Nul Points, o escritor Tim Moore entrevistou vários desses cantores sobre como o seus resultados eurovisivos afetou as suas carreiras.[15]

2016 - presente[editar | editar código-fonte]

Edição País Artista(s) Canção
2016  República Checa Gabriela Gunčíková "I Stand"[16]
2017  Espanha Manel Navarro "Do It For Your Lover"

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Desde a criação de uma semifinal, em 2004, e duas semifinais, em 2008, mais de trinta países votam em cada noite, até os países eliminados ou já qualificados. Assim, null points são raros: significa ser menos do que décimo em todos os países. Contudo, na semifinal de 2004, onde 32 país votaram, "Celebrate" por Piero & The Musicstars, da Suíça recebeu null points. Já na 1ª semifinal de 2009, a República Checa não somou qualquer ponto, tornando-se no 2º país a receber null points desde a introdução de 1 ou 2 semifinais.

Canções que receberam nul points, desde a introdução das semi-finais são as seguintes:

Edição País Artista(s) Canção
2004  Switzerland Piero Esteriore & The MusicStars "Celebrate!"*
2009  Czech Republic Gipsy.cz "Aven Romale"[17]

No entanto, em 2004 a França, Polónia e Rússia não votaram na semifinal; em 2009 votaram 20 países.

Depois de 2016: "nul points" provenientes de um parte da votação[editar | editar código-fonte]

Como o novo sistema de votação, obter "nul points" tanto no televoto como no júri é possível.

Júri[editar | editar código-fonte]

Canções que receberam nul points são as seguintes:

Edição País Artista(s) Canção
2017  Spain Manel Navarro "Do It for Your Lover"
Em semifinais[editar | editar código-fonte]

Canções que receberam nul points no júri em semifinais são as seguintes:

Edição País Artista(s) Canção
2017  San Marino Valentina Monetta & Jimmie Wilson "Spirit of the Night"

Televoto[editar | editar código-fonte]

Com o novo sistema de televoto anunciado para a edição de 2016, null points no televoto é possível, mas não provável, nas duas semi-finais nenhum país obteve null points, mas na final a República Checa não obteve qualquer ponto no televoto.

Canções que receberam nul points no televoto são as seguintes:

Edição País Artista(s) Canção
2012  France Anggun "Echo (You and I)"
2015  Austria The Makemakes "I Am Yours"
2016  Czech Republic Gabriela Gunčíková "I Stand"
2017  Austria Nathan Trent "Running on Air"

Canções que receberam nul points no televoto em semifinais são as seguintes:

Edição País Artista(s) Canção
2017  Malta Claudia Faniello "Breathlessly"

Padrões de votação políticos e regionais[editar | editar código-fonte]

Votação regional em bloco[editar | editar código-fonte]

Votação em bloco na Eurovisão de 2001 a 2005 de acordo com Derek Gatherer (2006)[18]
  "O Eixo Pirenaico"
  "O Benelux Parcial"
  "O Império Viking"
  "O Pacto da Varsóvia"
  "O Bloco Balcã"

Há provas académicas de que a votação regional em bloco existe.[18]

Os três blocos de votação mais notáveis são:

No Festival de 2008, os 9 participantes da antiga URSS deram-se a si próprios um máximo de 402 pontos em teoria. Na realidade, 307 desses pontos foram dados dentro do bloco, mas apenas 95 pontos foram dados a 16 outros países.

No Festival de 2008, os 6 participantes da antiga Jugoslávia deram-se a si próprios um máximo de 156 pontos em teoria. Na realidade, 130 desses pontos foram dados dentro do bloco, mas apenas 26 pontos foram dados a 19 outros países.

Pares de países que normalmente dão pontos altos uns aos outros são:

Votação de diáspora[editar | editar código-fonte]

Também se diz que existe "votação de diáspora" onde imigrantes votam nos seus países de origem. Os seguintes podem ser exemplos de votação de diáspora:

A Alemanha e os Países Baixos deram cada uma pelo menos 10 pontos à Turquia nos festivais de 2003 a 2008.

Sistemas de votação sem sucesso[editar | editar código-fonte]

Um dos exemplos mais notáveis de um sistema de votação falhado foi aquele usado no Festival de 1969. Este sistema tinha sido usado entre 1957 e 1961, e mais tarde em 1967 e 1968. Dez júris em cada país escolhidos davam um único voto à sua canção preferida. Quatro países empataram pelo primeiro lugar (Reino Unido, Países Baixos, França e Espanha), e não havia nenhum método de desempate.

Entre 1962 e 1966, um sistema de votação mais parecido com o actual foi usado. Em 1962 cada país dava às sus três canções preferidas um, dois e três pontos, em 1963 as suas cinco preferidas tinham um, dois, três, quatro e cinco pontos, e de 1964 até 1966, cada país dava às suas três canções preferida um, três e cinco pontos. Com este último sistema, havia uma regra adicional onde cada país podia escolher não dar pontos a três países, mas dar pontos a dos países (dando a um três pontos e ao outro seis) como em 1965, onde a Bélica deu seis pontos ao Reino Unido e três à Itália.

Os Festivais de 1971, 1972, e 1973 viram os júris 'em visão' pela primeira vez. Cada país tinha dois juízes - um mais velho do que 25 e outro mais novo, com pelo menos dez anos de diferença nas suas idades. Cada juiz dava um mínimo de um ponto e um máximo de cinco pontos a cada canção. Em 1974, o antigo sistema de dez juízes foi usado, e no ano seguinte, o actual sistema foi introduzido. Porta-vozes foram depois vistos no ecrã em 1994 ligados por satélite.

Referências

  1. «Eurovision 1997». Eurovision.tv. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  2. «Eurovision history». Eurovision.tv. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  3. «Rules of Festival Eurovisão da Canção 1999» (PDF). Myledbury. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  4. «Rules of Festival Eurovisão da Canção 2000» (PDF). Myledbury. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  5. «Rules of Festival Eurovisão da Canção 2001» (PDF). myledbury. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  6. «Rules of Festival Eurovisão da Canção 2002» (PDF). Myledbury. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  7. «Rules of Festival Eurovisão da Canção 2003» (PDF). myledbury. Consultado em 11 de novembro de 2014 
  8. https://www.eurovision.tv/upload/press-downloads/2013/Public_version_ESC_2013_Rules_ENG_FINAL.pdf
  9. http://sofabet.com/2013/03/11/eurovision-2013-how-will-birds-fly-for-the-netherles/
  10. Jordan, Paul (18 de fevereiro de 2016). «Biggest change to Festival Eurovisão da Canção voting since 1975». eurovision.tv. Consultado em 18 de fevereiro de 2016 
  11. «Full Split Results». European Broadcasting Union. Consultado em 15 de maio de 2016 
  12. a b «'Nul points' sparks Eurovision rejig». Broadcast. Consultado em 29 de maio de 2003 
  13. «The BIG Zero». sechuk.com 
  14. Siim, Jarmo. «Eurovision 2012 split jury-televote results revealed». Eurovision. Consultado em 18 de junho de 2012 
  15. «Nul Points: Amazon.co.uk: Tim Moore: 9780099492979: Books». amazon.co.uk 
  16. «ESC 2016 grand final full results». Eurovision. Consultado em 15 de maio de 2016 
  17. Cameron, Rob. «Czechs pull out of Eurovision after three years and "nul points"». Radio Prague. Consultado em 23 de julho de 2009 
  18. a b Derek Gatherer (20 de setembro de 2005). «Comparison of Eurovision Song Contest Simulation with Actual Results Reveals Shifting Patterns of Collusive Voting Alliances.». Consultado em 14 de maio de 2007