Paraná (Rio Grande do Norte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Paraná (desambiguação).
Paraná
  Município do Brasil  
Rua São José, na entrada da cidade
Rua São José, na entrada da cidade
Símbolos
Bandeira de Paraná
Bandeira
Brasão de armas de Paraná
Brasão de armas
Hino
Gentílico paranaense[1]
Localização
Localização de Paraná no Rio Grande do Norte
Localização de Paraná no Rio Grande do Norte
Paraná está localizado em: Brasil
Paraná
Localização de Paraná no Brasil
Mapa de Paraná
Coordenadas 6° 29' 09" S 38° 18' 46" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Municípios limítrofes Em sentido horário: José da Penha (RN), Tenente Ananias (RN), Vieirópolis (PB), Uiraúna (PB), Luís Gomes (RN) e Major Sales (RN)
Distância até a capital 426 km
História
Fundação 26 de março de 1963 (59 anos)
Administração
Prefeito(a) Josiene Gomes da Silva Andrade[2] (MDB, 2021 – 2024)
Vereadores 9
Características geográficas
Área total [3] 81,39 km²
População total (IBGE/2021[3]) 4 298 hab.
Densidade 52,8 hab./km²
Clima Semiárido (Bsh)
Altitude 373 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,589 baixo
 • Posição RN: 120º
PIB (IBGE/2019[5]) R$ 37 121,56 mil
PIB per capita (IBGE/2019[5]) R$ 8 726,27
Sítio www.parana.rn.gov.br (Prefeitura)

Paraná é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Norte, Região Nordeste do país. Situa-se na região do Alto Oeste Potiguar, localizando-se a uma distância de 426 quilômetros a oeste da capital do estado, Natal.

As terras do atual município pertenceram inicialmente ao posseiro cearense Antônio Fernandes, de Icó, e foram compradas em 1888 pelo paraibano Francisco Soares de Andrade, vindo de Lastro e que, em 8 de março de 1913, fundou um núcleo populacional às margens de uma lagoa, que logo recebeu a denominação Lagoa da Serra.[6][7]

Algum tempo depois, o senhor Nestor Pamplona, proprietário da primeira casa de taipa construída no povoado, sugeriu que a localidade fosse denominada de Paraná, em referência a Vicente Paraná, que veio de Santa Gertrudes, distrito do município de Patos, na Paraíba, e logo se tornou morador ilustre do povoado, pois os habitantes do local, ao visitarem sua residência, diziam que iam a Paraná.[6][7]

Em 10 de maio de 1962, o povoado foi elevado à categoria de distrito, anexado ao município de Luís Gomes. Quase um ano depois, em 26 de março de 1963, o distrito ganhou emancipação política, passando à condição de município com o nome de Paraná.[7] A instalação oficial ocorreu em 31 de janeiro de 1965.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão territorial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vigente desde 2017,[8] que agrupa os municípios em regiões geográficas, Paraná pertence à região imediata de Pau dos Ferros, dentro da região intermediária de Mossoró;[9] até então, com a divisão mesorregiões e microrregiões, fazia parte da microrregião de Pau dos Ferros, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Oeste Potiguar.[10] Distante 426 km da capital do estado, Natal,[11] Paraná ocupa uma área de 81,39 km²[3] (0,1541% do território potiguar) e tem como limites José da Penha e Major Sales a norte, Santa Cruz e Vieirópolis (ambos na Paraíba) a sul, Tenente Ananias a leste, Uiraúna (Paraíba) e novamente Major Sales a oeste.

Rua Benjamin Constant, na divisa de Paraná (Rio Grande do Norte, à direita) e Uiraúna (Paraíba, à esquerda)

O relevo do município está inserido pela Depressão Sertaneja e sua geologia é marcada pela presença de rochas do Complexo Gnaíssico-Migmatítico e do embasamento cristalino, provenientes da idade Pré-Cambriana média, com idade entre um bilhão e 2,5 bilhões de anos. O solo predominante, que cobre quase todo o território, é o bruno não cálcico ou luvissolo, relativamente fértil e bem drenado, com textura média, constituída de areia e argila, porém raso e pedregoso.[12] A sudeste existe uma pequena área de solo litólico ou neossolo.[13]

Sendo pouco desenvolvidos, esses solos são cobertos pela caatinga, uma vegetação xerófila cujas folhas desaparecem na estação seca, com espécies de pequeno porte, como o facheiro (Pilosocereus pachycladus), o faveleiro (Cnidoscolus quercifolius), a jurema-preta (Mimosa hostilis), o marmeleiro (Cydonia oblonga), o mufumbo (Combretum leprosum) e o xique-xique (Pilosocereus polygonus). Paraná se encontra inserido nos domínios da bacia hidrográfica do Rio Apodi-Mossoró, passando pelo seu território os riachos da Aroeira e Caiçara. Os principais açudes são Pitombeira e das Antas, com capacidade para 4 000 000 e 2 334 180 m³, respectivamente.[12]

O clima, por sua vez, é semiárido,[12] com chuvas concentradas nos meses do primeiro semestre. Desde maio de 2004, quando teve início o monitoramento pluviométrico na cidade, o maior acumulado de chuva em 24 horas alcançou 112 mm em 21 de maio de 2015, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). Os mês mais chuvoso da série histórica foi abril de 2009, com 467,8 mm, seguido por março de 2008 (456,5 mm) e janeiro de 2011 (414,4 mm).[14]

Dados climatológicos para Paraná (2004-2020)[14]
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Precipitação (mm) 89,8 105,1 206 179,6 76,4 35,3 17,3 11,1 0,8 12,6 3,7 22,7 760,4

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
19701 932
19802 53931,4%
19913 51038,2%
20003 6333,5%
20103 9528,8%
Est. 20214 2988,8%
Fonte: IBGE[15][16]

A população de Paraná no censo demográfico de 2010 era de 3 952 habitantes, com uma taxa média anual de crescimento de 0,85% em relação ao censo de 2000,[17] sendo o 132° município em população do Rio Grande do Norte, apresentando uma densidade populacional de 48,56 hab./km².[16] De acordo com este mesmo censo, 79,23% dos habitantes viviam na zona rural e 20,77% na zona urbana. Ao mesmo tempo, 51,64% eram do sexo masculino e 48,36% do sexo feminino, tendo uma razão de sexo de aproximadamente 107 homens para cada cem mulheres.[18][19] Quanto à faixa etária, 64,14% tinham entre 15 e 64 anos, 25,63% menos de quinze anos e 10,22% acima de 65 anos.[17]

Conforme pesquisa de autodeclaração do mesmo censo, a população era composta por brancos (48,82%), pardos (48,78%), pretos (1,62%) e amarelos (0,77%).[20] Todos os habitantes eram brasileiros natos[21] (79,02% nascidos em Paraná)[22] sendo 98,04% nascidos na Região Nordeste (98,04%) e 1,87% no Sudeste, além de 0,03% sem especificação. Dos naturais de outras unidades da federação, os estados com maior percentual de residentes eram Paraíba (8,41%), São Paulo (1,78%) e Ceará (0,19%).[23]

Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, padroeira municipal; Paraná pertence à paróquia de Luís Gomes

Ainda segundo o mesmo censo, a população era formada por católicos apostólicos romanos (96,57%), testemunhas de Jeová (0,08%) e messiânicos (0,07%). Outros 0,07% tinham seguiam outras religiosidades cristãs e mais 0,07% tinham religiosidade indeterminada/mal definida. Paraná tem como padroeira Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e pertence à Paróquia de Luís Gomes, que faz parte da Diocese de Mossoró.[24] Há também alguns credos protestantes ou reformados, sendo eles a Assembleia de Deus, Congregação Cristã do Brasil e a Igreja Presbiteriana.[25]

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) do município é considerado baixo, de acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo dados do relatório de 2010, divulgados em 2013, seu valor era de 0,589, sendo o 118° maior do Rio Grande do Norte (em 167 municípios) e o 3 393 ° do Brasil (em 5 565 municípios). Considerando-se apenas o índice de longevidade, seu valor é de 0,776, o valor do índice de renda é de 0,532 e o de educação de 0,496.[4] De 2000 a 2010, a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até R$ 140 caiu de 75,5% para 45,3%, apresentando uma redução de 40%. Em 2010, 54,7% da população vivia acima da linha de pobreza, 28,7% abaixo da linha de indigência e 16,6% entre as linhas de indigência e de pobreza. No mesmo ano, o índice de Gini era de 0,49 e os 20% mais ricos eram responsáveis por 51,8% do rendimento total municipal, valor mais de 21 vezes superior à dos 20% mais pobres, que era de apenas 2,4%.[17][26]

Política[editar | editar código-fonte]

Casa Legislativa Teodoro Neto Lucena, onde funciona a câmara de vereadores

De acordo com lei orgânica de Paraná, promulgada em 13 de novembro de 1990, compõem a administração municipal os poderes executivo e legislativo, cujos representantes são eleitos para mandatos de quatro anos, por meio do voto direto. O prefeito representa o poder executivo e é auxiliado pelo seu gabinete de secretários. A câmara municipal, com nove vereadores, exerce o poder legislativo e possui, dentre suas atribuições, a função de elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao executivo, especialmente o orçamento municipal.[27]

Existem também alguns conselhos municipais em atividade: alimentação escolar, assistência social, desenvolvimento rural, direito da criança e do adolescente, educação, FUNDEB e saúde.[12] Paraná é termo judiciário da comarca de Luís Gomes, de entrância inicial,[28] e pertence à 42ª zona eleitoral do Rio Grande do Norte, possuindo 3 452 eleitores em dezembro de 2021, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que representa 0,147% do eleitorado potiguar.[29]

Prefeitura de Paraná

Economia[editar | editar código-fonte]

Em 2012, o Produto Interno Bruto (PIB) do município de Paraná era de R$ 21 277 mil, dos quais 16 752 mil do setor terciário, R$ 1 862 mil do setor secundário, R$ 1 373 mil do setor primário e R$ 1 290 mil de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes. O PIB per capita era de R$ 5 317,87.[30]

Segundo o IBGE, em 2013 o município possuía um rebanho de 9 840 galináceos (frangos, galinhas, galos e pintinhos), 2 654 bovinos, 1 210 ovinos, 760 suínos, 679 caprinos e 47 equinos.[31] Na lavoura temporária de 2013 foram produzidos batata-doce (16 t), milho (12 t) e feijão (4 t),[32] e na lavoura permanente coco-da-baía (oito mil frutos), banana (36 t) e castanha de caju (1 t).[33] Ainda no mesmo ano o município também produziu 469 mil litros de leite de litros de 809 vacas ordenhadas; dez mil dúzias de ovos de galinha e 698 quilos de mel de abelha.[31] Conforme a estatística do cadastro de empresas, Paraná possuía 22 unidades (empresas) locais, todas atuantes. Salários juntamente com outras remunerações somavam 3 604 mil reais e o salário médio mensal de todo o município era de dois salários mínimos.[34]

Em 2010, considerando-se a população municipal com idade igual ou superior a dezoito anos, 47,4% eram economicamente inativas, 43,9% ativas e 8,7% ativas desocupadas. Ainda no mesmo ano, levando-se em conta a população ativa ocupada na mesma faixa etária, 54,01% trabalhavam na agropecuária, 29,24% no setor de serviços, 9,71% no comércio, 3,29% na construção civil, 2,32% em indústrias de transformação e 1,15% na utilidade pública.[17]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água do município é feito pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN)[35] e a empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica é a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (COSERN).[36] A voltagem da rede é de 220 volts.[37] O código de área (DDD) de Paraná é 084[38] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) é 59950-000.[39] Em 2010 o município possuía 92,13% dos seus domicílios com água canalizada,[40] 99,02% com eletricidade[41] e 57,13% com coleta de lixo.[42] Ao mesmo tempo, 61,46% tinham somente telefone celular, 4,94% possuíam celular e fixo e 4,11% apenas telefone fixo.[43]

A frota municipal em 2014 era de 402 motocicletas, 215 automóveiss, 81 caminhonetes, 24 motoneta, dezesseis caminhões, onze micro-ônibus, quatro ônibus e uma camioneta, além de três em outras categorias, totalizando 787 veículos.[44] No transporte rodoviário, Paraná é atravessado apenas pela rodovia estadual RN-117, que começa em Mossoró e atravessa vários municípios da região oeste do estado, ligando Paraná a municípios vizinhos e outras localidades.[45]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Unidade Básica de Saúde Maria Joaquina de Andrade (Mãe Belinha)

A rede de saúde de Paraná dispunha, em 2009, de três estabelecimentos, todos públicos, municipais e prestando atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS), com um total de oito leitos para internação,[46] entre os quais a Unidade de Saúde Mista Mãe Joaquina, que possui serviços de atendimento ambulatorial, internação, SADT (Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia), urgência e vigilância em saúde, além de leitos nas especialidades de cirurgia geral, clínica geral, obstetrícia e pediatria clínicas.[47] Em 2010, a expectativa de vida ao nascer era de 71,56 anos, com índice de longevidade de 0,776, taxa de mortalidade infantil até um ano de idade de 22,2 por mil nascidos vivos e taxa de fecundidade de 2,4 filhos por mulher.[17]

Em abril do mesmo ano, a rede profissional de saúde era constituída por dezoito auxiliares de enfermagem, nove médicos (dois médicos de família, dois clínicos gerais, dois cirurgiões gerais, um radiologista, um pediatra e gineco-obstetra), três cirurgiões-dentistas e dois enfermeiros, dois farmacêuticos, totalizando 34 profissionais.[48] Segundo dados do Ministério da Saúde, de 2001 a 2012, foram notificados 190 casos de dengue e, de 1990 a 2012, três casos de AIDS foram registrados.[49] Em 2014, 99,7% das crianças menores de um ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia[50] e, dentre as crianças menores de dois anos pesadas pelo Programa Saúde da Família (PSF), 1% estava desnutrida.[26] O município pertence à VI Unidade Regional de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (URSAP-RN), sediada em Pau dos Ferros.[51]

Educação[editar | editar código-fonte]

IDEB de Paraná[52]
Ano Anos
iniciais
Anos
finais
2005 - 2,7
2007 2,7 3,1
2011 - 3,3

O fator "educação" do IDH no município atingiu em 2010 a marca de 0,496,[17] ao passo que a taxa de alfabetização da população acima dos dez anos indicada pelo último censo demográfico do mesmo ano foi de 68,2% (77% para as mulheres e 59,9% para os homens).[53] A taxa de conclusão dos ensinos fundamental (15 a 17 anos) e médio (18 a 24 anos) era de 45,8% e 36,5%, respectivamente.[52]

Ainda em 2010 Marcelino Vieira possuía uma expectativa de 9,27 anos de estudo, valor abaixo da média estadual (9,54 anos). O percentual de crianças de cinco a seis anos na escola era de 95,38% e de onze a treze anos cursando o fundamental de 82,37%. Entre os jovens, a proporção na faixa de quinze a dezessete anos com fundamental completo era de 45,99% e de 18 a 20 anos com ensino médio completo de 37,73%. Considerando-se apenas a população com idade maior ou igual a 25 anos, 40,23% não sabiam ler ou escrever, 21,31% haviam concluído o fundamental, 13,74% tinham ensino médio completo e 2,19% ensino superior completo.[17]

Em 2012 Paraná possuía uma rede de dez escolas de ensino fundamental (com 43 docentes), nove do pré-escolar (oito docentes) e uma de ensino médio (sete docentes).[54] A distorção idade-série entre alunos do ensino fundamental, ou seja, com idade superior à recomendada, era de 27,1% para os anos iniciais e 45,2% nos anos finais, sendo essa defasagem no ensino médio de 36,4% (2015).[52]

Cultura[editar | editar código-fonte]

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura[55] é o órgão da prefeitura responsável pela educação e pela área cultural e esportiva do município de Paraná, cabendo a ela a organização de atividades e projetos culturais, além do setor educacional.

Capela de São João Batista, na Vila Caiçara, enfeitada durante o mês de junho, quando ocorrem os festejos alusivos ao padroeiro e as festas juninas.

Entre as principais festividades realizadas em Paraná estão a festa de emancipação política, no dia 26 de março, cuja programação inclui a alvorada festiva, o desfile cívico, o hasteamento das bandeiras na sede da prefeitura, a cavalgada da paz e outros eventos[56][57] e a festa da padroeira Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no mês de setembro, que se inicia com a missa de abertura e o hasteamento das bandeiras e prossegue com noites de novena, encerrando-se com a procissão com a imagem do padroeiro pelas ruas da cidade e a missa de encerramento.[12][58] Também se destacam as festas de Nossa Senhora de Fátima, realizada no povoado de Monte Alegre, no mês de maio[12] e São João Batista, padroeiro da Vila Caiçara, de 14 a 24 de junho.[12][59]

Os principais atrativos turísticos do município são o Açude Público de Antas (no Sítio Pitombeira) e as capelas de São João Batista (Vila Caiçara) e Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.[12] O artesanato é outra das formas mais espontâneas da expressão cultural paranaense, tendo como principais atividades o bordado, as fibras vegetais e a tapeçaria.[60] O município também uma biblioteca pública (Biblioteca Pública Municipal Guido Rodrigues), criada pela lei municipal 380/2015,[61] além de grupos de carnaval, coral, dança e manifestação tradicional popular.[62]

Referências

  1. «Verbete "Paraná"». Dicionário Aulete Caldas da Língua Portuguesa. Consultado em 25 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 26 de dezembro de 2011 
  2. Prefeita e vereadores de Paraná tomam posse Portal G1 - acessado em 2 de janeiro de 2021
  3. a b c IBGE. «Brasil / Rio Grande do Norte / Paraná». Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  4. a b Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  5. a b IBGE. «Brasil / Rio Grande do Norte / Paraná /». Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  6. a b c «A Cidade e sua História "Paraná RN"». Abril de 2012. Consultado em 3 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 3 de setembro de 2015 
  7. a b c IBGE. «Paraná» (PDF). Consultado em 26 de dezembro de 2011. Cópia arquivada (PDF) em 26 de dezembro de 2011 
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 29 de março de 2019. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  9. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE_DTB_2017
  10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 44–45. Consultado em 29 de março de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 
  11. «Distância entre Natal e Paraná». Consultado em 24 de maio de 2014 
  12. a b c d e f g h Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA-RN). «Perfil do seu município: Paraná» (PDF). Consultado em 25 de dezembro de 2011. Cópia arquivada (PDF) em 15 de fevereiro de 2022 
  13. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). «Mapa Exploratório-Reconhecimento de solos do município de Paraná, RN» (PDF). Consultado em 15 de fevereiro de 2022. Cópia arquivada (PDF) em 15 de fevereiro de 2022 
  14. a b EMPARN. «Relatório pluviométrico». Consultado em 7 de fevereiro de 2022 
  15. IBGE. «Demografia - População Total». Confederação Nacional de Municípios (CNM). Consultado em 26 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 26 de dezembro de 2011 
  16. a b IBGE (2010). «Tabela 2.1 - População residente, total, urbana total e urbana na sede municipal, em números absolutos e relativos, com indicação da área total e densidade demográfica, segundo as Unidades da Federação e os municípios – 2010». Consultado em 3 de setembro de 2015 
  17. a b c d e f g «Paraná, RN». Atlas Brasil. 2010. Consultado em 3 de setembro de 2015 
  18. «Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo - Sinopse». 2010. Consultado em 3 de setembro de 2015 [ligação inativa]
  19. IBGE (2010). «Razão de sexo, população de homens e mulheres, segundo os municípios – 2010». Consultado em 3 de setembro de 2015 
  20. IBGE (2010). «Tabela 2093 - População residente por cor ou raça, sexo, situação do domicílio e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Consultado em 3 de setembro de 2015 [ligação inativa]
  21. IBGE (2010). «Tabela 1497 - População residente, por nacionalidade - Resultados Gerais da Amostra». Consultado em 3 de setembro de 2015 [ligação inativa]
  22. IBGE (2010). «Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra». Consultado em 3 de setembro de 2015 [ligação inativa]
  23. IBGE (2010). «Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento». Consultado em 3 de setembro de 2015 [ligação inativa]
  24. «ZONAL DO ALTO OESTE». Diocese de Mossoró. Consultado em 3 de setembro de 2015. Cópia arquivada em 9 de janeiro de 2015 
  25. IBGE (2010). «Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião». Consultado em 3 de setembro de 2015 [ligação inativa]
  26. a b «1 - acabar com a fome e a miséria». Portal ODM. 2010. Consultado em 3 de setembro de 2015 
  27. «Lei Orgânica do Município de Paraná» (PDF). Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  28. «LEI COMPLEMENTAR Nº 643, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2018». Consultado em 15 de fevereiro de 2022 
  29. Tribunal Superior Eleitoral (TSE). «Estatísticas do eleitorado – Consulta por município/zona». Consultado em 25 de fevereiro de 2015 
  30. IBGE (2012). «Rio Grande do Norte » Paraná  » produto interno bruto dos municípios - 2012». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  31. a b IBGE (2013). «Rio Grande do Norte » Paraná » produção agrícola municipal - pecuária - 2013». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  32. IBGE (2013). «Rio Grande do Norte » Paraná » produção agrícola municipal - lavoura temporária - 2013». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  33. IBGE (2013). «Rio Grande do Norte » Paraná » produção agrícola municipal - lavoura permanente - 2013». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  34. IBGE (2013). «Rio Grande do Norte » Paraná » estatísticas do cadastro central de empresas - 2013». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  35. Secretaria do Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. «Resumo dos Custos Totais de Poços Para Atender a Demanda Humana Concentrada no Ano 2020». Consultado em 30 de agosto de 2015. Arquivado do original em 14 de agosto de 2011 
  36. «Quem somos». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 9 de agosto de 2014 
  37. Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). «Tensões Nominais». Consultado em 30 de agosto de 2015. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  38. «Estado: Rio Grande do Norte (RN)». Consultado em 12 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 26 de Agosto de 2011 
  39. «Sobre Paraná». CityBrazil. Consultado em 26 de dezembro de 2011. Arquivado do original em 26 de dezembro de 2011 
  40. IBGE (2010). «Tabela 2065 - Domicílios particulares permanentes, por existência de água canalizada e forma de abastecimento de água - Resultados Gerais da Amostra». Consultado em 30 de agosto de 2015 [ligação inativa]
  41. IBGE (2010). «Tabela 1398 - Domicílios particulares permanentes e Moradores em domicílios particulares permanentes, cuja condição no domicílio não era pensionista, nem empregado(a) doméstico(a) ou seu parente, por classes de rendimento nominal mensal domiciliar, a situação do domicílio, a existência e número de banheiros de uso exclusivo do domicílio, a principal forma de abastecimento de água, o destino do lixo e a existência de energia elétrica». Consultado em 30 de agosto de 2015 [ligação inativa]
  42. IBGE (2010). «Tabela 3341 - Domicílios particulares permanentes, total e com rendimento domiciliar, e valor do rendimento nominal médio e mediano mensal dos domicílios particulares permanentes, total e com rendimento domiciliar, segundo a situação do domicílio, o tipo de domicílio e o destino do lixo». Consultado em 30 de agosto de 2015 [ligação inativa]
  43. IBGE (2010). «Tabela 3516 - Domicílios particulares permanentes, por existência de telefone, segundo a situação do domicílio e as classes de rendimento nominal mensal domiciliar per capita». Consultado em 30 de agosto de 2015 [ligação inativa]
  44. IBGE. «Rio Grande do Norte » Paraná » frota - 2014». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  45. «Rodovias do Rio Grande do Norte». 26 de setembro de 2009. Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 6 de julho de 2015 
  46. IBGE. «Rio Grande do Norte » Paraná » serviços de saúde - 2009». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2015 
  47. «UNIDADE MISTA MAE JOAQUINA». DATASUS. Consultado em 30 de agosto de 2015. Arquivado do original em 31 de agosto de 2015 
  48. «Caderno de Informações de Saúde - Município: Paraná - RN». DATASUS. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  49. «6 - combater a AIDS, a malária e outras doenças». Portal ODM. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  50. «4 - reduzir a mortalidade infantil». Portal ODM. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  51. «Municípios - VI URSAP». Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária do Rio Grande do Norte (SUVISA/RN). Consultado em 30 de agosto de 2015. Arquivado do original em 14 de março de 2014 
  52. a b c «2 - oferecer educação básica de qualidade para todos». Portal ODM. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  53. IBGE (2010). «Tabela 1383 - Taxa de alfabetização das pessoas de 10 anos ou mais de idade por sexo». Consultado em 30 de agosto de 2015 [ligação inativa]
  54. IBGE. «Rio Grande do Norte » Paraná » ensino - matrículas, docentes e rede escolar - 2012». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 31 de Agosto de 2015 
  55. «Secretariado». Prefeitura de Paraná. Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  56. Paula Rocha (4 de março de 2016). «Prefeitura de Paraná anuncia a programação do 53º aniversário de Emancipação Política». Prefeitura de Paraná. Consultado em 15 de junho de 2017. Cópia arquivada em 17 de junho de 2017 
  57. Lindomar Libânio (16 de março de 2017). «Emancipação Política de Paraná/RN – Prefeitura promoverá eventos comemorativos nos dias 25 e 26 de março». Consultado em 15 de junho de 2017. Cópia arquivada em 17 de junho de 2017 
  58. «Programação da festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Paraná - RN». Consultado em 30 de agosto de 2015 
  59. «Festa de São João Batista». 2011. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  60. IBGE (2012). «Principais atividades artesanais (3)». Consultado em 22 de julho de 2013 [ligação inativa]
  61. «LEI Nº 380/2015». Prefeitura Municipal de Paraná. 22 de junho de 2015. Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 
  62. IBGE (2012). «6.5. Grupos artísticos». Consultado em 30 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]