São Francisco de Itabapoana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro
"A cidade dos ventos"
Bandeira de São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro
Brasão de São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 18 de janeiro de 1995 (22 anos)
Gentílico são-franciscano
Prefeito(a) Francimara Barbosa Lemos https://www.eleicoes2016.com.br/francimara/ (PSB)
(2017–2020)
Localização
Localização de São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro
Localização de São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro no Rio de Janeiro
São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro está localizado em: Brasil
São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro
Localização de São Francisco de Itabapoana Rio de Janeiro no Brasil
21° 28' 12" S 41° 07' 08" O21° 28' 12" S 41° 07' 08" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Norte Fluminense IBGE/2008 [1]
Microrregião Campos dos Goytacazes IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Presidente Kennedy (ES) e Mimoso do Sul (ES)
Distância até a capital 327 km
Características geográficas
Área 1 122,438 km² [2]
População 41 354 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 36,84 hab./km²
Altitude 4 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,688 (RJ: 90º) – médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 368 413,947 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 797,62 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura pmsfi.rj.gov.br
Câmara www.saofranciscodeitabapoana.rj.leg.br

São Francisco de Itabapoana é um município da microrregião de Campos dos Goytacazes, na mesorregião do Norte Fluminense, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Possui uma área de 1 122,438 quilômetros quadrados e uma população de 47 247 habitantes, segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2008. Possui o 2º pior índice de desenvolvimento humano entre os municípios do estado, atrás somente de Varre-Sai. O município é constituído de três distritos, São Francisco de Itabapoana (sede), Barra Seca e Maniva.[6]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O "Itabapoana" do nome do município é uma referência ao rio Itabapoana, que banha o município.

História[editar | editar código-fonte]

O município de São Francisco de Itabapoana-RJ foi criado pela lei estadual 2 379, de 10 de janeiro de 1995.[7][8]

O território do atual município de São Francisco de Itabapoana, quando da divisão do Brasil em capitanias hereditárias, passou a integrar a Capitania de São Tomé, ou Paraíba do Sul, concedida em 1536 a Pero Góis da Silveira. Esse donatário se estabeleceu na área em 1539, escolhendo, para implantação do núcleo original, o lugar que considerou de solo fértil e abrigado do tempo e dos índios goitacás que dominavam a região. Houve um entendimento com os indígenas, possibilitando a primeira plantação de cana-de-açúcar, próxima ao Rio Itabapoana.

Após segregar com os locais, retornou a Portugal, ficando, em seu lugar, alguns portugueses, até que outra expedição comandada pelo seu filho, Gil de Góis, aqui aportou. O plantio de cana cresceu, mas também ele teve um desentendimento com as tribos dos coroados ao norte e dos goitacás ao sul, e o cultivo foi abandonado.

No ano de 1995, São Francisco de Itabapoana ganha sua autonomia face à edição da Lei 2 379, de 18 de janeiro, desmembrado-se então do município de São João da Barra e sendo instalado em 1º de janeiro de 1997.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a 21º28'12" de latitude sul, 41º07'08" de longitude oeste, na região do Norte Fluminense, a uma elevação de quatro metros do nível do mar. Está a uma distância de 327 quilômetros da capital do estado. Limita-se a leste com o município de Campos dos Goytacazes, ao norte faz divisa com o estado do Espírito Santo, a sul com o município de São João da Barra e a oeste é banhado pelo Oceano Atlântico. De acordo com a contagem da população de 2010, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a cidade possuía 47 247 habitantes.[9] O território municipal estende-se por 1,111,335 km².

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município é constituído de três distritos, São Francisco de Itabapoana (sede, 3° Distrito), Barra Seca (1° Distrito) e Maniva (2° Distrito).[10]

Hidrográfia[editar | editar código-fonte]

O município de São Francisco de Itabapoana conta, excetuando-se as bacias do Itabapoana e do Paraíba do Sul, com bacias hidrográficas internas da nascente até o mar, podendo-se relacioná-las a seguir:

  • Bacia do Córrego Baixa do Arroz com foz na praia de Tatagiba;
  • Bacia do Córrego Santa Luzia;
  • Bacia do Ribeirão Guaxindiba;
  • Sistema do Canal do Engenheiro Antônio Resende;
  • Drenagem direta ao mar (Lagoa Doce, Guriri) entre Barra de Itabapoana e Tatagiba e entre Tatagiba e o córrego de Manguinhos, passando pela lagoa de Buena na localidade de mesmo nome. As bacias internas do Santa Luzia, Guaxindiba e Canal do Engenheiro têm como exutório o mesmo ponto: a foz do Guaxindiba.[11]

Clima[editar | editar código-fonte]

A cidade possui clima tropical, o nível pluviométrico é menor no inverno que no verão; na classificação climática de Köppen-Geiger, o clima do município é definido como Aw. A temperatura média anual no município é 23.1 °C, e possui uma pluviosidade média anual de 1003 mm. Agosto apresenta uma média de precipitação de 26 mm, sendo o mês mais seco e dezembro apresenta uma média de 156 mm, sendo o mês de maior precipitação. [12] Com uma temperatura média de 25.7 °C, fevereiro é o mês mais quente do ano. A temperatura média de julho é de 20.4 °C durante o ano sendo a temperatura mais baixa.

Comparando-se os meses mais secos e mais chuvosos, temos uma diferença na precipitação de 130mm e temperaturas médias que variam 5.3 °C ao longo do ano.[12]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

O município é cortado pelas rodovias a seguir:

Meio Ambiente[editar | editar código-fonte]

O município apresenta vegetação nativa característica da Mata Atlântica, típicas das matas de tabuleiro, restinga e manguezais. São Francisco possui uma área de proteção ambiental, a Estação Ecológica Estadual de Guaxindiba (EEEG), que protege um dos maiores remanescentes de floresta estacional semidecidual do estado do Rio de Janeiro. Na estação encontra-se espécies de vegetação do tipo angico, pau-ferro, jacarandá-da-bahia, assim como espécies ameaçadas de extinção, Peroba-de-campos, o Araçá, e a Braúna, por exemplo. A estação possui também um grande variedade de animais como o Gongolô-gigante, encontrado somente no local, tatu, bugios, macacos-prego, encontramos também aves como o papagaio-chauá e o gavião-pombo, entre varios outros. O Manguezal de Gargaú, considerado um dos maiores do estado do Rio de Janeiro, apresenta uma grande biodiversidade que atrai a atenção de vários ambientalistas e pesquisadores na área de todo o país; no mangue podemos encontrar caranguejos, guaiamu e pacas, além de aves como as garças; na vegetação predominam os vegetais halófitos em formações de vegetação litorânea ou em formações lodosas. No litoral do município encontra-se vegetações do tipo restinga, típica de área litorânea, além de algumas falésias no litoral norte do município.

Economia[editar | editar código-fonte]

O município possuí um dos menores índices de desenvolvimento humano, a cidade se encontrava na 91° posição no ranking do IDHM. Em 2010 o setor de serviço e comércio representava 48% da atividade econômica do município, 39% representava a administração pública, indústria 8% e agropecuária 15%. [13] A partir de dados de 2011, São Francisco recebe 9 milhões de reais em royalties. [14] A principal base da economia municipal da cidade se baseia ainda na lavoura canavieira, da pecuária de corte e leiteira, da fruticultura e da pesca.

Cultura[editar | editar código-fonte]

O povo de São Francisco é hospitaleiro, cordial e simples: gosta de contar "causos" que contagiam a alma e enchem de fantasias os turistas que frequentam a região. Exemplo disso são os mistérios e lendas que o mangue de Gargaú esconde. Os pescadores contam que, num certo ponto no canal do mangue com o Rio Paraíba, uma bela moça se afogou e, até hoje, eles ouvem os seus murmúrios, surgindo, assim, a "Lenda da Moça Bonita". Muitos turistas se sentem atraídos e acabam virando moradores.

Gargaú também se destaca por suas belíssimas lagoas. A Lagoa do Comércio é ideal para a pesca ao final da tarde; já a Lagoa dos Quiosques concentra passeios de caiaques e pedalinhos; e ainda a Lagoa da Praia, ideal para esportes náuticos como jet sky, lanchas e esqui aquático. O carnaval é animado. Blocos de bois pintados desfilam pelas ruas suas belas alegorias e ricas fantasias, além de muito samba.

No outro extremo do município, encontramos a vila da Rainha, hoje conhecida como Barra do Itabapoana. Com casarões antigos às margens do rio, Barra é puro encanto e uma das opções de lazer é o cais no fim da tarde. Durante o último final de semana de julho de cada ano no distrito de Travessão de Barra, acontece o Festival do Maracujá, o evento mais tradicional do município, recebendo grande número de turistas.

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em São Francisco de Itabapoana, há três feriados municipais, que são: o dia da emancipação do município, que ocorre em 18 de janeiro; o dia do padroeiro de São Francisco, São Francisco de Paula, comemorado em 2 de abril e o dia do Evangélico, que sempre é realizado no dia 30 de novembro.[15]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município de São Francisco de Itabapoana possui cerca de 36 quilômetros de extensão de lindas praias. Todas se caracterizam por suas ondas tranquilas e temperatura amena, convidando para um passeio em família. Também são recomendadas para cura de várias doenças devido a suas areias medicinais. Se destacam pelos atrativos naturais, fazendo com que os visitantes possam desfrutar dos mais variados cenários.

Praia da Lagoa Doce, com falésias e o Farol da Ponta do Retiro.

Ao sul do município, estão as praias urbanizadas, com boa infraestrutura e uma ampla rede de hotéis e pousadas. As praias de Santa Clara, Guaxindiba, Gargaú , Sonhos, Sossego e Barra do Itabapoana são as mais movimentadas, concentrando a programação de verão com shows e atividades esportivas, culturais e de lazer. Outro atrativo são as Ilhas de Lima, do Peçanha e da Convivência, que, na foz do rio Paraíba do Sul, fazem um convite ao turismo ecológico com cerca de 200 quilômetros quadrados de áreas de manguezais ricas em espécies de crustáceos, canais tipo igarapé, várias pequenas lagoas, ilhas de areias e muita vegetação nativa.

Já ao norte do município, encontra-se um litoral verde que é ideal para quem procura tranquilidade. Em perfeita harmonia com a natureza, vivem os moradores dos pequenos lugarejos circundados por paisagens rurais, vegetação de restinga, enseada belíssima e muito verde, destacando-se as praias de Tatagiba, Caçador, Guriri e Lagoa Doce.

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com dados obtidos pelo Censo demográfico de 2010, o município de São Francisco de Itabapoana possui 41,354 habitantes, onde mais da metade da população vivia na área urbana.[2]

Evolução populacional[editar | editar código-fonte]

Evolução de habitantes
Ano Cidadãos
2000 41.145
2007 44.475
2010 41.354

Fonte: IBGE [16]

Etnias[editar | editar código-fonte]

Etnias em São Francisco de Itabapoana (fonte:IBGE)
Cor/Raça Porcentagem
Branca 62,7%
Parda 28,9%
Preta 8,0%
Sem declaração 0,4%
Indígena 0,1%
Amarela 0,0%

Fonte: IBGE - CENSO 2000[9]

Religião[editar | editar código-fonte]

Religiões em São Francisco de Itabapoana (2010)
Religião Porcentagem
Católica Apostólica Romana
  
41,62%
Espírita
  
11%
Evangélicos
  
35%

De acordo com o Censo do IBGE de 2010, onde foram avaliadas as religiões distribuidos em católica apostólica romana, espírita e evangélicas, o município de São Francisco de Itabapoana tem uma maioria católica de 17,211 moradores, o equivale a 41.62% dos habitantes, 65 moradores da religião espírita (11%) e 15.210 moradores são evangélicos (35%).[17] Há duas paróquias católicas em São Francisco de Itabapoana: Paróquia São Francisco de Paula e Paróquia Imaculada Conceição e São Sebastião, ambas pertencentes a Diocese de Campos.[18]

As principais igrejas protestantes de São Francico são: Assembleia de Deus, Igreja Batista, Presbiteriana, Maranata, Metodista.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Atualmente a rede municipal dispõe de 11 Creches e 49 Pré-Escolas, o Ensino Fundamental é oferecido no município em 65 unidades escolares, sendo 39 da rede municipal do 1º ao 5º ano, 15 do 1º ao 9º ano, 2 particulares do 1º ao 9º ano e 8 estaduais com o 9º ano. O município não possui Instituição de Ensino Superior.[19] Esse atendimento é realizado através do CONSÓRCIO CEDERJ, que foi implantado no ano de 2003, através de parceria firmada entre o governo estadual e municipal. Inicialmente ofertando dois cursos: Licenciatura em Matemática e Pedagogia que foi expandido e atualmente os universitários já usufruem dos seguintes cursos: Licenciatura em Ciências Biológicas, Física, Matemática, Química, Pedagogia e em Letras. Além do Polo CEDERJ, que oferece Ensino Superior no município, universitários são atendidos com transporte oferecido pelo Governo Municipal para cursar o Ensino Superior no município vizinho, Campos dos Goytacazes.[19]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Em 2010, o município possuía vinte unidades básicas de saúde, duas clínicas especializadas, dois consultórios isolados, um hospital geral e uma policlínica, dois pronto-socorros geral, uma unidade de serviço de apoio de diagnose e terapia e uma unidade móvel terrestre; num total de 30 estabelecimentos de saúde.[20]

Transporte[editar | editar código-fonte]

O município possuí um terminal rodoviário, o Terminal Rodoviário Manoel Carlos da Silva, no centro da cidade; a rodoviária conta atualmente com sete plataformas de ônibus, quatro guichês, duas lojas, banheiros masculino, feminino e para portadores de necessidades especiais, bar, guarda-volumes e balcão de informações. As obras da mesma que deram início no ano de 2011 não foram completadas após cinco anos. Atualmente o município é contemplado por uma empresa pertencente ao grupo Rogil, que atua no município com nove veículos. Cerca de 48 vans também realizam serviços de transporte na sede e nas principais localidades como Praça João Pessoa, Ponto de Cacimbas, Barra de Itabapoana e o Litoral. A construção de um terminal portuário no município para, atender e dar apoio logístico à exploração e produção de petróleo e gás natural na Bacia de Campos, com possibilidade de alcançar também as bacias do Espírito Santo e de Santos, em São Paulo; deram início em 2013.[21]

  • Terminal Marítimo Ponto do Gargaú
  • Usina Canabrava, na divisa de São Francisco de Itabapoana e Campos dos Goytacazes

Patrimônios culturais, naturais e turísticos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. a b IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. «Histórico de São Francisco de Itabapoana». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 13 de maio de 2017 
  7. «IBGE - cidades@ - Histórico - SAO FRANCISCO DE ITABAPOANA (RJ)». ibge.gov.br. Consultado em 14 de julho de 2012 
  8. «Prefeitura Municipal de São Francisco de Itabapoana - Histórico». pmsfi.rj.gov.br. Consultado em 14 de julho de 2012 
  9. a b «Estudo Socioeconômico 2006 São Francisco de Itabapoana» (PDF). THE - RJ. Outubro de 2006. Consultado em 14 de maio de 2017 
  10. «Histórico de São Francisco de Itabapoana». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 13 de maio de 2017 
  11. «Conjuntura dos Recursos Hídricos do Município de São Francisco de Itabapoana, RJ.». Essentia Editora. Consultado em 5 de maio de 2017 
  12. a b «CLIMA: SÃO FRANCISCO DE ITABAPOANA». CLIMATE-DATA.ORG. Consultado em 6 de maio de 2017 
  13. IETS, com base nos dados do CEPERJ e do IBGE (2011).
  14. IETS, com base nos dados dos Estudos Socioeconômicos dos Municípios do Estado do Rio de Janeiro do TCE-RJ/2012 e nos dados fornecidos pelo TCM-RJ.
  15. «Feriados municipais - São Francisco de Itabapoana-RJ com datas comemorativas e pontos facultativos». www.feriadosmunicipais.com.br. Consultado em 25 de junho de 2017 
  16. Instituto de Geografia e Estatística
  17. «População». BGE. Consultado em 14 de maio de 2017 
  18. «Paróquias». Diocese de Campos. Consultado em 24 de maio de 2017 
  19. a b «São Francisco de Itabapoana - MPRJ» (PDF). Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Consultado em 17 de junho de 2017 
  20. «Estudo Socioeconômicos dos Municípios do Rio de Janeiro» (PDF). TCE - RJ. 2011. Consultado em 17 de junho de 2017 
  21. «TUP Canaa». Consultado em 23 de Junho de 2017 
  22. «Mapa de cultura - São Francisco de Itabapoana». mapadecultura.rj.gov.br. Consultado em 11 de abril de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]