Storks

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Storks
Pôster promocional
No Brasil Cegonhas - A História Que Não Te Contaram
Em Portugal Cegonhas
 Estados Unidos
2016 •  cor •  89 min 
Direção Nicholas Stoller
Codireção Doug Sweetland
Produção Brad Lewis
Coprodução Nicholas Stoller
Roteiro Nicholas Stoller
Elenco Andy Samberg
Katie Crown
Kelsey Grammer
Jennifer Aniston
Ty Burrell
Keegan-Michael Key
Jordan Peele
Danny Trejo
Gênero animação
Música Mychael Danna
Jeff Danna
Cinematografia Simon Dunsdon
Edição John Venzon
Companhia(s) produtora(s) Warner Animation Group[1]
RatPac-Dune Entertainment[1]
Stoller Global Solutions
Distribuição Warner Bros.
Estreia Brasil 22 de setembro de 2016
Estados Unidos 23 de setembro de 2016
Portugal 29 de setembro de 2016
Idioma inglês
Orçamento US$ 70 milhões[2]
Receita US$ 183 388 953[2]

Storks (bra: Cegonhas - A História Que Não Te Contaram[3]; prt: Cegonhas[4]) é um filme de animação digital em 3D americano de 2018, dos gêneros aventura e comédia, produzido pelo Warner Animation Group e distribuído pela Warner Bros. Pictures. Foi dirigido por Nicholas Stoller e Doug Sweetland (o último em sua estreia no cinema), escrito por Stoller e estrelado pelas vozes de Andy Samberg, Katie Crown, Kelsey Grammer, Jennifer Aniston, Ty Burrell, Keegan-Michael Key, Jordan Peele, Stephen Kramer Glickman e Danny Trejo.

O filme segue um grande sucesso com a cegonha entregadora (Junior) e sua parceira humana (Tulip), trabalhando no centro de distribuição de uma enorme loja online, Cornerstore.com, situada no alto das montanhas. Depois que um menino envia uma carta para a empresa, os dois acidentalmente criam um bebê feminino usando a fábrica de bebês extinta que as cegonhas costumavam usar em seu negócio original de fazer e entregar bebês. Para proteger o bebê do gerente da empresa e garantir a promoção de Júnior para sucedê-lo, os dois embarcaram em uma jornada para entregar o bebê à família do menino.

Storks estreou em Los Angeles em 17 de setembro de 2016 e foi lançado seis dias depois em 3D, IMAX e formatos convencionais.[5] O filme recebeu críticas geralmente mistas da crítica, que elogiou a animação, o humor e a dublagem, mas criticou o roteiro. Ele arrecadou US$ 183 milhões em todo o mundo contra um orçamento de US$ 70 milhões.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Por gerações, as cegonhas da Montanha das Cegonhas entregavam bebês a famílias ao redor do mundo, até que uma cegonha chamada Jasper tentou manter uma menina para si. Jasper acidentalmente destruiu o farol de endereço do bebê e foi para o exílio. Incapazes de fazer a entrega da menina órfã, as cegonhas a adotaram com o nome de Tulipa. O cegonha CEO Hunter (Rocha no Brasil) interrompeu a entrega de bebês em favor da entrega de pacotes com a LojadaEsquina.com.

Dezoito anos depois, Tulipa, a única humana na montanha das cegonhas, que arranja muitas confusões na fábrica, agora uma jovem adulta, tenta promover novas ideias para a LojadaEsquina.com, que saem pela culatra e fazem a empresa perder estoques. Hunter a declara um grande fardo e responsabilidade por essa incompetência (os gráficos também justificam isso, pois toda vez que ela tenta ajudar, o lucro deles diminui, e quando progride é quando ela está ausente). O chefe designa o cegonha de entrega, Júnior, para demitir Tulipa para que ele seja promovido a chefe. Júnior não consegue fazer isso e, em vez disso, à esconde no Departamento de Cartas.

Enquanto isso, um menino chamado Nate Gardner (Nando no Brasil), que mora com seus pais viciados em trabalho, Henry e Sarah (Henrique e Sara no Brasil), está se sentindo solitário e quer um irmão mais novo. Ele envia uma carta para a Cornerstore e ela chega a Tulipa, que entra na extinta fábrica de bebês e insere a carta na máquina de fazer bebês, fazendo com que ela crie uma menina de cabelo rosa. Júnior fere sua asa ao tentar desligar a máquina. Com medo de que o chefe o demita, Júnior concorda em acompanhar Tulipa e secretamente entregar o bebê para sua família usando uma nave voadora improvisada que Tulipa inventou. Eles eventualmente caem, escapam de uma matilha de lobos que se apaixonam pelo bebê e alcançam a civilização, durante a qual Júnior e Tulipa se unem ao bebê e lhe dão o nome de Joia do Destino. Nesse ínterim, Henrique e Sara se abrem ao desejo de Nando por um irmão mais novo e passam um tempo com o filho construindo uma plataforma de pouso para as cegonhas.

Júnior e Tulipa encontram Jasper, que os seguiu desde a Montanha das Cegonhas. Jasper quase consertou o farol de entrega de Tulipa, mas está faltando uma peça, que estava em posse de Tulipa há anos. Júnior confessa a Tulipa que deveria despedi-la, mas que não conseguiu, e uma triste Tulipa parte com Jasper para encontrar sua família enquanto Júnior continua sozinho para entregar Joia do Destino. Luke, um pombo funcionário da LojadaEsquina.com, descobre sobre Joia do Destino e informa ao chefe, que redireciona o sinalizador de endereço dela, que leva Júnior a uma armadilha, fazendo com que ele entregue a bebê em uma falsa casa em uma área industrial. O chefe demite Júnior e manda Joia do Destino morar com pinguins até que ela se torne adulta, a fim de silenciar o incidente e evitar mais ações em queda enquanto Júnior é amarrado e amordaçado até sua tentativa de espera de morte.

Após se recusar a conhecer seus pais sem antes entregar a bebê, Tulipa vai até a falsa casa onde Júnior está, desamarra ele, e então retornam à Montanha das Cegonhas para salvar a bebê dos pinguins, onde está ocorrendo um evento altamente antecipado da LojadaEsquina.com. Quando eles são encurralados na Fábrica de Bebês pelo chefe e os outros funcionários da cegonha, Júnior envia milhões de cartas arquivadas de famílias para a máquina de fazer bebês, fazendo com que ela produza bebês rapidamente e distraia as cegonhas. O chefe assume o controle de um guindaste gigante e tenta destruir a Fábrica de Bebês. Júnior, Tulipa e outras cegonhas veem que a bebê está apertando um botão que controla a máquina, Júnior pega o controle e coloca a máquina para fora, ela cai em cima da estrutura que conecta a fábrica a Montanha das Cegonhas. O chefe que está preso dentro do guindaste e tenta sem sucesso matar Júnior e Tulipa, por acidente acaba danificando a fábrica da LojadaEsquina.com, onde no fim ela desaba sobre o oceano, o levando junto para a morte.

Após a destruição da LojadaEsquina.com, Júnior reúne as cegonhas para entregar todos os bebês às suas famílias. Júnior, Tulipa e Jasper entregam a bebê aos Gardners, e Júnior tem uma visão do futuro dela, dando seus primeiros passos, aprendendo a andar de bicicleta, estar no balé, treinando suas habilidades ninja, se formando e se casando. Nando a princípio não fica feliz por não ter um irmão mais novo, mas rapidamente se anima ao ver as habilidades ninja de sua nova irmã. Tulipa finalmente conhece sua família, as cegonhas voltam a entregar bebês e Júnior e Tulipa continuam trabalhando como co-chefes na Montanha das Cegonhas.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem Elenco original  Estados Unidos Elenco  Brasil Elenco Portugal Portugal[4]
Júnior Andy Samberg Klebber Toledo Nuno Markl[6]
Tulipa (br)/Tulip (pt) Kate Crown Tess Amorim Leonor Seixas[6]
Nando Jardim (br)/Nate Gardner (pt) Anton Starkman Théo Salomão Lourenço Serrão
Sara Jardim (br)/Sarah Gardner (pt) Jennifer Aniston Angélica Santos Ana Catarina
Henrique Jardim (br)/Henry Gardner (pt) Ty Burrell Marcelo Campos Bruno Ferreira
Rocha (br)/Hunter (pt) Kelsey Grammer Luiz Antônio Lobue Tobias Monteiro
Pombo Luke (br)/Pombo Dá-Graxa (pt) Stephen Kramer Glickman Marco Luque Manuel Marques[6]
Jasper Danny Trejo Tatá Guarnieri Filipe Duarte[6]
Lobo Alfa Keegan-Michael Key Fábio de Castro Quimbé
Lobo Beta Jordan Peele Zeca Rodrigues Eduardo Madeira[6]
Douglas (br)/Dougland (pt) Christopher Nicholas Smith Marcelo Salsicha Diogo Beja
Codorna (br)/Quail (pt) Awkwafina Samira Fernandes
Créditos da dublagem  Brasil
Vozes adicionais Alex Barone / Armando Tiraboschi / Camila Castellari / César Marchetti / Dlaigélles Ribas / Douglas Guedes / Fábio Lucindo / Gustavo Baroli]l / Glauco Marques / Márcio Marconato / Pedro Henrique / Renato Soares / Thayná Marçal / Yuri Chesman
Direção Angélica Santos / Robson Kumode
Tradução André Bighinzoli
Dublado nos Estúdios IDF (Grupo Macias)
Mídia Cinema / Blu-ray / DVD / Google Play / Globoplay / iTunes / Looke / YouTube / Netflix / TV Paga / Televisão (Rede Globo)
Créditos da dobragem Portugal Portugal
Vozes adicionais
Direcção de dobragem Cláudia Cadima
Tradução de dobragem
Estúdios de dobragem On Air
Mídia Cinema / Blu-ray / DVD / iTunes / Netflix / TV Paga / Televisão

Produção[editar | editar código-fonte]

O projeto foi anunciado pela primeira vez em janeiro de 2013, quando a Warner Bros. formou seu "think tank" de animação com alguns diretores e escritores para desenvolver filmes de animação, Nicholas Stoller foi contratado pelo estúdio para criar e escrever Storks, enquanto Doug Sweetland foi contratado para dirigir o filme.[7] Em 20 de abril de 2015, Andy Samberg e Kelsey Grammer foram adicionados ao elenco do filme, e foi anunciado que Stoller e Sweetland iriam codirigir o filme, enquanto Stoller produziria o filme ao lado de Brad Lewis.[8] A ideia original do filme foi desenvolvida pela Warner Bros. Animation.[8] Keegan-Michael Key e Jordan Peele também foram anunciados ao elenco do filme.[9] Em 15 de junho de 2016, Jennifer Aniston foi anunciada como parte do elenco.[10] A Sony Pictures Imageworks cuidou dos serviços de animação do filme.[11]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Storks (Original Motion Picture Soundtrack)
Trilha sonora de Mychael Danna e Jeff Danna
Lançamento 16 de setembro de 2016
Gravação 2016
Estúdio(s) WaterTower Music
Duração 50:02
Produção
Cronologia de trilhas sonoras de WaterTower Music
Suicide Squad
(2016)
Fantastic Beasts and Where to Find Them
(2016)
Cronologia de trilhas sonoras de Mychael Danna e Jeff Danna
Billy Lynn's Long Halftime Walk
(2016)
The Breadwinner
(2017)

A trilha sonora do filme foi composta por Mychael e Jeff Danna.[12] A trilha sonora foi lançada em 16 de setembro de 2016, pela WaterTower Music.[13][14][15] O filme apresentava as canções "How You Like Me Now" do The Heavy, "And She Was" dos Talking Heads, "Keep on Loving You" de REO Speedwagon e "Fire and the Flood" de Vance Joy, mas essas músicas não aparecem na trilha sonora. A música "Kiss the Sky" de Jason Derulo foi feita para o filme, mas não aparece na trilha sonora.[16] A trilha sonora também contém "Holdin 'Out", interpretada por The Lumineers.[17]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as músicas foram compostas por Mychael e Jeff Danna, exceto "Holdin' Out".[18]

Storks (Original Motion Picture Soundtrack)
N.º TítuloCompositor(es)Intérprete(s) Duração
1. "Stork Mountain"     1:08
2. "Our New Phones"     0:42
3. "Boss"     2:13
4. "Orphan Tulip"     1:25
5. "I Want a Baby Brother"     2:59
6. "Bored, Bored, Bored"     0:36
7. "Ninja Force Attack"     1:02
8. "Monumental Screw Up"     1:40
9. "The Baby Factory"     2:13
10. "Deliver This Thing"     1:31
11. "Five More Minutes, And Then We Stop"     1:40
12. "Good Day Orphan Tulip"     1:07
13. "Wolf Pack"     3:38
14. "Fleeting Moments, Precious Memories""     1:40
15. "You'll Find Your Family"     1:31
16. "Suddenly, You're In a Suit"     0:54
17. "Wolf Pack Minivan"     2:13
18. "Defusing Diamond Destiny"     2:01
19. "I Have the Missing Piece"     1:09
20. "Tulip's Family"     1:57
21. "Gentrification"     1:36
22. "Return To Cornerstore"     0:59
23. "They Don't Deliver Babies"     1:17
24. "Sphericus"     1:24
25. "Hand Over the Package"     0:56
26. "A Million Babies"     1:55
27. "Destroy the Baby Machine"     2:07
28. "This Is Our Mission"     1:16
29. "Always Deliver"     2:03
30. "Holdin' Out"  
  • Jeremiah Fraites
  • Wesley Schultz
The Lumineers 3:06
Duração total:
50:02

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Storks seria originalmente lançado em 10 de fevereiro de 2017, que a Warner Bros. havia redefinido para LEGO Batman: O Filme.[19] O filme foi lançado em 23 de setembro de 2016, que foi previamente definido para LEGO Ninjago: O Filme, que foi transferido para um ano depois.[8] Storks foi precedido por The Master, um curta-metragem de cinco minutos baseado na linha de sets Lego Ninjago[20], o curta foi posteriormente relançado nos cinemas com LEGO Batman: O Filme em cinemas selecionados no Reino Unido.

Home media[editar | editar código-fonte]

Storks foi lançado pela Warner Home Video em Blu-ray (2D, 3D e 4K Ultra HD) e DVD em 20 de dezembro de 2016, com um lançamento digital em 6 de dezembro de 2016. Os extras incluíram um curta-metragem de dois minutos, intitulado Storks: Guide to Your New Baby (com o título na tela: Pigeon Toady's Guide to Baby's[21]) e o curta-metragem de Lego Ninjago, The Master.[22] [23]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Storks arrecadou US$ 72,7 milhões nos Estados Unidos e Canadá e US$ 109,7 milhões em outros países, com um total mundial de US$ 182,4 milhões, com um um orçamento de US$ 70 milhões.[2]

Nos Estados Unidos e Canadá, Storks estreou ao lado de Sete Homens e Um Destino, e foi originalmente projetado para arrecadar cerca de US$ 30 milhões em 3.922 cinemas em seu fim de semana de estreia[24] [25], com algumas estimativas chegando a US$ 36 milhões.[26] O The Hollywood Reporter observou que, nas últimas décadas, a Warner Bros. não foi capaz de produzir filmes de animação lucrativos e de muito sucesso, exceto Space Jam: O Jogo do Século em 1996, O Expresso Polar em 2004, Happy Feet: O Pinguim em 2006 e Uma Aventura LEGO em 2014 e o estúdio esperava que Storks reproduzisse esse sucesso.[27] Ele arrecadou US$ 435.000 nas prévias de quinta-feira e apenas US$ 5,7 milhões no primeiro dia, reduzindo as projeções do fim de semana para US$ 20 milhões. Ele acabou ganhando US $ 21,8 milhões, terminando em segundo na bilheteria atrás de Sete Homens e Um Destino, que teve US$ 35 milhões.[28]

Internacionalmente, o filme estreou em conjuntura com sua estreia na América do Norte em 34 territórios estrangeiros, incluindo países como Rússia, China, Índia e Japão.[25]

Crítica especializada[editar | editar código-fonte]

No site agregador de crítica Rotten Tomatoes, o filme tem uma taxa de aprovação de 65% com base em 139 resenhas e tem uma classificação média de 6.10/10. O consenso crítico do site diz: "Animação colorida e um elenco charmoso ajudam Storks a alcançar uma decolagem limitada, mas piadas espalhadas e um enredo confuso e hiperativo o impedem de realmente subir.".[29] No Metacritic, o filme tem uma pontuação de 56 de 100 com base em 31 críticas, indicando "críticas mistas ou médias".[30]

Michael Rechtshaffen, do The Hollywood Reporter, deu uma crítica positiva ao filme e disse: "Há uma boa e divertida brincadeira no relacionamento entre Samberg e o envolvente recém-chegado Crown. Essa vibração animada de vaivém também se estende para a dinâmica de Aniston/Burrell e Key/Peele.".[31] Peter Hartlaub, do San Francisco Chronicle, escreveu: "Quem quer que esteja administrando o Warner Animation Group parece estar permitindo que lunáticos administrem o asilo. E isso é uma coisa maravilhosa.".[32] Tom Russo, do The Boston Globe, deu ao filme três estrelas de quatro e disse: "As cegonhas são conhecidas por entregar pacotes que são irresistíveis, exaustivamente ativos às vezes, e frequentemente muito bagunçados. Que coisa completamente apropriada, então, esse longa-metragem de animação 3-D da Warner Bros., Storks, oferece o mesmo.".[33]

Owen Gleiberman, da Variety, deu ao filme uma crítica mista e chamou-o de "uma comédia de animação extremamente sem graça".[34] Samantha Ladwig, do IGN, avaliou o filme com 4+1 ⁄ 2 (de 10) e disse "Storks começa bem o suficiente e dá algumas risadas, mas no final das contas não tem certeza do que é.".[35] Jesse Hassenger, do The A.V. Club, observou a "suposição dos cineastas[...] de que se as falas forem ditas muito rápido e em vozes tolas, elas se tornarão engraçadas" e criticou a Warner Bros. por lançar uma animação genérica junto as mesmas linhas seguras do que "outras casas de animação de segunda linha" estão produzindo: "Uma Aventura LEGO trouxe consigo a esperança de que o estúdio pudesse recuperar parte do território da animação que há muito cedeu a outros estúdios. Storks, no entanto, é apenas mais um desenho animado.".[36]

Joe Morgenstern, do The Wall Street Journal, fez uma crítica negativa ao filme, dizendo "O filme inteiro parece estar avançando rapidamente, com diálogos esmagadores e sem cérebro, imagens vazias e nenhuma maneira de desacelerar a ação febril ou dar sentido ao enredo caótico.".[37] Barbara VanDenburgh, do The Arizona Republic, disse: "Storks não têm charme com obrigações rotineiras. Este é um filme infantil de aluguel, sem nenhuma criatividade, emoção e design que elevam o gênero à arte, ou mesmo simplesmente um momento divertido no filme.".[38]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio Categoria Destinatário(s) Resultado Ref(s)
Annie Awards Conquista notável, atuação de voz em uma produção de longa-metragem de animação Katie Crown Indicado [39]
Heartland Film Festival 2016 Verdadeiro Filme em Movimento Nicholas Stoller Venceu [40]
Hollywood Film Awards Compositor de Filme de Hollywood Mychael Danna (também para Billy Lynn's Long Halftime Walk) Venceu [41]
Village Voice Film Poll Melhor Animação "Storks" Indicado [42]

Referências

  1. a b Predefinição:Citar news
  2. a b c «Storks (2016)». Box Office Mojo (em inglês). Consultado em 24 de Novembro de 2021 
  3. «Cegonhas - A História Que Não Te Contaram». AdoroCinema. Consultado em 30 de agosto de 2021 
  4. a b «Cegonhas». Rádio Comercial. 2016. Consultado em 19 de outubro de 2017. Arquivado do original em 19 de outubro de 2017 
  5. «Storks» (em inglês). IMAX. Consultado em 24 de Novembro de 2021 
  6. a b c d e «Cinebox : "Cegonhas"». TVI24. 30 de outubro de 2016. Consultado em 19 de outubro de 2017 
  7. Kit, Borys; Kit, Borys (7 de janeiro de 2013). «Warner Bros. Creates Animation Film Think Tank». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  8. a b c «Andy Samberg, Kelsey Grammer to Voice Animated 'Storks' for WBTheWrap» (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  9. «First Look at Animated Movie Storks Featuring Andy Samberg». ComingSoon.net. 16 de dezembro de 2015. Consultado em 29 de setembro de 2021 
  10. «Jennifer Aniston completes cast of animated movie 'Storks' — exclusive». EW.com (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  11. «Storks». Sony Pictures Imageworks (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  12. «Storks (Original Motion Picture Soundtrack) – Mychael Danna, Jeff Danna». Discogs (em inglês). Consultado em 23 de Novembro de 2021 
  13. «Storks: Original Motion Picture Soundtrack - Mychael Danna and Jeff Danna». WaterTower Music (em inglês). 16 de Setembro de 2016. Consultado em 23 de Novembro de 2021 
  14. Todas as citações sobre o lançamento de Storks (Original Motion Picture Soundtrack) — download digital:
  15. Todas as citações sobre o lançamento de Storks (Original Motion Picture Soundtrack) — streaming:
  16. «Storks Soundtrack». Soundtrack Mania (em inglês). 20 de Setembro de 2016. Consultado em 23 de Novembro de 2021 
  17. Vain, Madison (1 de Setembro de 2016). «The Lumineers drop 'Holdin' Out' from Storks». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 23 de Novembro de 2021 
  18. «Various Artists - Storks (Original Motion Picture Soundtrack) Lyrics and Tracklist». Genius (em inglês). Consultado em 23 de Novembro de 2021 
  19. McNary, Dave; McNary, Dave (7 de agosto de 2014). «Warner Bros. Dates Animated Films for 2018 and 2019». Variety (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  20. Giardina, Carolyn; Giardina, Carolyn (25 de agosto de 2016). «New Lego Short 'The Master' to Debut Before 'Storks'». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  21. «Storks Blu-ray & DVD Review». www.dvdizzy.com. Consultado em 29 de setembro de 2021 
  22. «Warner Bros.' 'Storks' Arrives on Blu-ray December 6». Animation World Network (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  23. «'Storks' Blu-ray & Ultra HD Blu-ray Announced | High-Def Digest». www.highdefdigest.com. Consultado em 29 de setembro de 2021 
  24. D'Alessandro, Anthony; D'Alessandro, Anthony (20 de setembro de 2016). «'Magnificent Seven' Guns For No. 1, But Will Tracking Cut It Off At The Pass? – B.O. Preview». Deadline (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  25. a b Lang, Brent; Lang, Brent (20 de setembro de 2016). «'The Magnificent Seven,' 'Storks' Swoop in to Save the Box Office». Variety (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  26. «Weekend Forecast: 'The Magnificent Seven' & 'Storks'». Boxoffice (em inglês). 21 de setembro de 2016. Consultado em 29 de setembro de 2021 
  27. McClintock, Pamela; McClintock, Pamela (22 de setembro de 2016). «Box-Office Preview: Will 'Magnificent Seven' Gallop Past 'Storks'?». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  28. D'Alessandro, Anthony; D'Alessandro, Anthony (27 de setembro de 2016). «'Magnificent Seven' Lassos $59.3M Worldwide & Record $34.7M U.S. Opening For Antoine Fuqua – Monday Final B.O.». Deadline (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  29. Storks (em inglês), consultado em 29 de setembro de 2021 
  30. Storks, consultado em 29 de setembro de 2021 
  31. Rechtshaffen, Michael; Rechtshaffen, Michael (20 de setembro de 2016). «'Storks': Film Review». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  32. Hartlaub, Peter (20 de setembro de 2016). «'Storks' gives birth to inspired offbeat comedy». SFGATE (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  33. Correspondent, Tom Russo Globe; September 21; 2016; Comments, 10:00 p m Share on Facebook Share on TwitterView. «Imagine Amazon drones with feathers and long beaks - The Boston Globe». BostonGlobe.com (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  34. Gleiberman, Owen; Gleiberman, Owen (20 de setembro de 2016). «Film Review: 'Storks'». Variety (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  35. am, Samantha LadwigUpdated: 2 May 2017 6:00 pmPosted: 22 Sep 2016 12:39, Storks Review - IGN (em inglês), consultado em 29 de setembro de 2021 
  36. «Storks delivers all the jabbering of your typical big-studio cartoon». The A.V. Club (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  37. Morgenstern, Joe. «'The Magnificent Seven' and 'Storks' Reviews: Vacant Vessels». WSJ (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  38. VanDenburgh, Barbara. «Witless 'Storks' fails to deliver laughs». The Arizona Republic (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  39. «49th Annual Annie Awards». annieawards.org (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  40. «"Truly Moving Picture Award"». Heartland Film (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2021 
  41. «Tom Ford, Marc Platt & Kenneth Lonergan to be Honored». Hollywood Film Awards (em inglês). 2 de novembro de 2016. Consultado em 24 de novembro de 2021 
  42. «Film Poll 2016». The Village Voice (em inglês). 27 de janeiro de 2017. Consultado em 24 de novembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]