Cananeus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Punhal de Gebel el Arak.

Cananeus ou canaanitas (em hebraico: כנענים, transl. Kna'anim, hebraico tiberiano Kənaʻănîm), segundo a Bíblia, teriam sido uma das sete divisões étnicas ou "nações" expulsas pelos israelitas após o Êxodo (outras destas nações foram os hititas, girgaseus, amoritas, perisitas, hivitas e os jebusitas (Deuteronômio, 7:1). Eram os habitantes do reino antigo de Canaã, situado no Oriente Médio, correspondendo aproximadamente ao território de Israel nos dias de hoje.

Na Bíblia[editar | editar código-fonte]

O trecho do Livro do Gênesis, na Bíblia hebraica, conhecido como Tabela das Nações, descreve os cananeus como descendentes de um ancestral comum chamado Canaã (em hebraico: כְּנַעַן, Knaan), afirmando (Gênesis, 10:15–19):[1]

"Canaã gerou a Sidom, seu primogênito, e Hete, e ao jebuseu, o amorreu, o girgaseu, o heveu, o arqueu, o sineu, o arvadeu, o zemareu e o hamateu. Depois se espalharam as famílias dos cananeus. Foi o termo dos cananeus desde Sidom, em direção a Gerar, até Gaza; e daí em direção a Sodoma, Gomorra, Admá e Zeboim, até Lasa."

O estudioso bíblico Richard Friedman argumenta que este trecho do Gênesis, que mostra a origem dos cananeus, teria escrito pela hipotética Fonte Sacerdotal.[2] [3]

O 'Sidom' mencionado pela Tabela como o primogênito de Canaã tem o mesmo nome que a cidade litorânea de Sídon, no atual Líbano. Esta cidade dominava a costa da Fenícia, e deteve a hegemonia sobre diversos grupos étnicos que pertenciam à "Terra de Canaã".

Populações canaanitas teriam habitado, da mesma maneira:

De acordo com o Livro de Jubileus, a conquista israelita de Canaã, bem como a maldição, são atribuídas à sua recusa de se unir aos irmãos mais velhos nas terras de Ham, além do Nilo, preferindo "ocupar" as terras herdadas por Sem no litoral oriental do Mediterrâneo.

Um dos 613 mitzvot (mais precisamente o de número 596) prescreve que os habitantes das cidades que formavam as seis nações cananéias, tal como mencionado em 7:1 (com a exceção dos girgaseus), deveriam permanecer vivas.

Enquanto a Bíblia hebraica contrapõe os canaanitas, etnicamente, aos antigos israelitas, estudiosos modernos consideram o reino de Israel e Judá um subgrupo da cultura canaanita, tanto com base na arqueologia quanto na linguística.[4] [5]

Referências

  1. Gênesis 10:15-19 (João Ferreira de Almeida Atualizada)
  2. Friedman, Richard Elliot (1997), "Who Wrote the Bible" (Eerdmans)
  3. Friedman, Richard Elliot (2005), "The Bible with Sources Revealed" (Eerdmans)
  4. Tubb, Johnathan N. (1998) "Canaanites" (British Museum People of the Past), p. 16
  5. Mark Smith, em The Early History of God: Yahweh and Other Deities of Ancient Israel, afirma: "Despite the long regnant model that the Canaanites and Israelites were people of fundamentally different culture, archaeological data now casts doubt on this view. The material culture of the region exhibits numerous common points between Israelites and Canaanites in the Iron I period (ca. 1200–1000 BC). The record would suggest that the Israelite culture largely overlapped with and derived from Canaanite culture... In short, Israelite culture was largely Canaanite in nature. Given the information available, one cannot maintain a radical cultural separation between Canaanites and Israelites for the Iron I period." (p. 6–7). Smith, Mark (2002) The Early History of God: Yahweh and Other Deities of Ancient Israel, Eerdman's.