Cheers (Drink to That)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Cheers (Drink to That)"
Single de Rihanna
do álbum Loud
Lançamento 2 de Agosto de 2011 (2011-08-02)
Gravação 2010;
Westlake Recording Studios, East West Studios
(Los Angeles, Califórnia)
Género(s) Pop rock
Duração 4:21
Editora(s) Def Jam
Composição Andrew Harr, Jermaine Jackson, Stacey Barthe, Laura Pergolizzi, Corey Gibson, Chris Ivery, Lauren Christy, Graham Edwards, Avril Lavigne, Scott Spock
Produção The Runners
Cronologia de singles de Rihanna
Último
Último
"Man Down"
(2011)
"We Found Love"
(2011)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de Loud
Último
Último
"What's My Name?"
(2)
"Fading"
(4)
Próximo
Próximo

"Cheers (Drink to That)" (também denominada simplesmente como "Cheers") é uma canção da cantora Rihanna, gravada para o seu quinto álbum de estúdio Loud. Foi composta por Andrew Harr, Jermaine Jackson, Stacey Barthe, Laura Pergolizzi, Corey Gibson, Chris Ivery, Lauren Christy, Graham Edwards, Avril Lavigne, Scott Spock e produzida pelo dueto The Runners. A sua gravação decorreu em 2010, nos estúdios Westlake Recording Studios e East West Studios em Los Angeles, na Califórnia. Começou a ser reproduzida a 2 de Agosto de 2011 nas rádios norte-americanas urbanas e rítmicas, servindo como sexto e último single retirado do disco.

Os membros da crítica apreciaram a música devido ao interpolar demonstrações de "I'm with You", canção de Avril Lavigne para o seu álbum de estreia Let Go. Liricamente, "Cheers (Drink to That)" é uma faixa festiva com múltiplas referências a bebidas com álcool, como o uísque Jameson Irish Whiskey. Teve uma repercussão moderada nas tabelas musicais, sendo a sétima posição a melhor na Austrália, nona no Canadá, e décima nos Estados Unidos, sendo o 19.º trabalho da artista a atingir o top 10 da Billboard Hot 100. Além de ter sido interpretada como parte do alinhamento da digressão mundial The Loud Tour em cidades como Chicago, Las Vegas e Los Angeles, a canção não recebeu nenhuma outra divulgação como trabalhos antecedentes.

O vídeo musical para a divulgação do single foi lançado a 26 de Agosto de 2011 através do portal Vevo e da loja iTunes Store. As cenas retratam um ambiente comemorativo, com imagens captadas durante vários concertos da turné entre outros cenários que mostravam o dia-a-dia da cantora. O projecto foi gravado em género de documentário realizado por Evan Rogers e Ciarra Pardo, com a maioria das memórias a pertencer à terra natal de Rihanna, Barbados, durante o espectáculo promocional que decorreu em Bridgetown.

Antecedentes e estilo musical[editar | editar código-fonte]

Rihanna a interpretar ao vivo a canção, durante a sua digressão mundial The Loud Tour, em 2011 em Baltimore.

Numa entrevista à MTV News no final de 2010, Rihanna falou sobre o facto de a melodia ser uma das suas favoritas, afirmando o seguinte: "Eu amo esta canção ["Cheers"]. É uma das minhas favoritas no álbum. Faz com que sinta vontade de celebrar... Dá uma grande sensação interior, como quereres e teres vontade de sair e beber... As pessoas mal podem esperar pelo fim-de-semana".[1] Também numa reportagem, Avril Lavigne debateu a inclusão das suas demonstrações serem incluídas na música, dizendo: "É muito excitante mesmo porque 'I'm With You' é uma das minhas canções favoritas que alguma vez fiz, sempre gostei de a interpretar".[1] Rihanna anunciou no seu perfil oficial no Twitter que o seu próximo single retirado de Loud seria "Cheers (Drink to That)", em resposta ao blogueiro Perez Hilton que reconheceu que esta era a sua música favorita do álbum.[2] [3] [4] A canção foi enviada para as rádios norte-americanas a 2 de Agosto de 2011, seguindo para as áreas rhythmic e urban,[5] contudo não recebeu nenhuma divulgação como trabalhos antecedentes, excepto fazer parte do alinhamento da digressão mundial The Loud Tour em cidades como Las Vegas, Chicago e Bridgetown.[6]

"Cheers (Drink to That)" (2010)
Demonstração de 26 segundos de "Cheers (Drink to That)", escrita em compasso simples com um metrónomo de oitenta batidas por minuto.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

Foi composta e produzida pela dupla The Runners, com auxílio na composição por Stacey Barthe, Laura Pergolizzi, Corey Gibson, Chris Ivery, Lauren Christy, Graham Edwards, Avril Lavigne e Scott Spock.[7] A sua gravação decorreu em 2010, nos estúdios Westlake Recording Studios e East West Studios em Los Angeles, na Califórnia. A faixa, de tempo moderado que inclui elementos de estilo pop rock, incorpora demonstrações de "I'm With You" de Avril Lavigne, do seu disco de 2002, Let Go.[7] [8] De acordo com a partitura publicada pela Universal Music Publishing Group, a música foi escrita em compasso simples, num andamento moderado com um metrónomo de oitenta batidas por minuto. Composta na chave de mi maior com o alcance vocal que vai desde da nota baixa de mi, para a nota de alta de dó.[9] "Cheers (Drink to That)" foi considerada, liricamente, uma canção festiva com múltiplas referências a bebidas com álcool, como o uísque Jameson Irish Whiskey. Os membros da crítica chamaram a atenção ao verso "A vida é demasiado curta para nos sentarmos e sentir como uns miseráveis/ As pessoas vão falar caso faça as coisas bem ou mal/ Não deixes que os bastardos te derrubem/ Dá a volta por cima com mais uma rodada" como a passagem que mais identificava o estilo lírico.[10] [11] De acordo com Ryan Dombal da Pitchfork, a letra resume o sentimento geral exposto em Loud, e não há nenhuma história por detrás dos jornais, como foi na maioria dos casos na versão anterior, Rated R.[11]

Recepção pela crítica[editar | editar código-fonte]

As críticas após o lançamento da faixa foram geralmente positivas. Mark Savage do BBC Music descreveu-a como "um pedaço de guitarra groove para a uma noite na cidade, que Rihanna dedica a todos os semi-alcoólicos no mundo".[7] Robert Copsey do sítio Digital Spy elogiou o uso da interpolação da música de Lavigne, chamando-a de "incrivelmente cativante", bem como comentando que seria um sucesso em bares e clubes, devido às referências ao álcool e de saídas de fim-de-semana na letra.[12] Jon Pareles do diário The New York Times comentou que a música foi escrita para "ser cantada em bares",[13] e Bill Lamb do portal About.com concordou e complementou que achava "intrigante e que mistura estilos ocasionais de Rihanna, robóticos, com as vozes da multidão em repetição viciante".[14] De acordo com Leah Greenblatt da Entertainment Weekly, "a sensação de Jameson, o brinde, estão todas envoltas numa demonstração de Avril Lavigne para formar um hino de festivo",[15] o mesmo deduziu Amy Sciarretto do PopCrush, que também afirmou que "é infundida com o tropical das ilhas, explorando Loud e que remete à sua terra natal, Barbados".[16] Sciarretto também confessou que aguardava que o single fosse muito popular em bares e discotecas devido ao seu conteúdo lírico,[16] o mesmo considerou Andy Gill do jornal The Independent, concluindo que seria "um hino para o início do fim-de-semana".[17] Enquanto Thomas Conner do Chicago Sun-Times considerou "a melhor do disco", afirmando que "era um hino sábio e cansado da vida de uma rapariga no bar que viu algumas coisas, mudou e todo mundo quer comprar uma rodada", Chris Richards do The Washington Post criticou que "não superou as expectativas e que tem pouca luz na carreira de Rihanna".[18]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Durante um concerto especial da Loud Tour, em Kensington Oval, Barbados a 5 de Agosto de 2011, Rihanna anunciou que o espectáculo estava a ser gravado para produzir o vídeo musical de "Cheers (Drink to That)".[19] Mais tarde foi anunciado que o projecto seria composto por uma montagem da sua visita à terra natal, bem como de outras performances no Norte da América.[20] Enquanto conversava com um fã, a cantora anunciou através do perfil oficial no Twitter que iria estrear na quarta-feira, 24 de Agosto de 2011 na loja iTunes.[20] No entanto a estreia foi adiada para 26 de Agosto,[21] sendo lançado oficialmente através do serviço Vevo e da loja digital da Apple.[22] [23] Uma previsão de 15 segundos foi disponibilizada um dia antes do lançamento, e mostrava a artista a maquilhar-se antes de entrar em palco, e os seus fãs a gritar o seu nome,[21] enquanto fogos de artifícios eram lançados pelo céu à noite.[21] O teledisco foi filmado, compilado e dirigido pelo produtor nova-iorquino Evan Rogers, com o auxílio de Ciara Pardo.[24]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Avril Lavigne (Black Star Tour) at Kartika Expo (crop).jpg
Jay-zlivein2010.jpg
Avril Lavigne (esquerda) e Jay-Z (direita) são duas das celebridades que marcam presença no teledisco para a canção.

Com uma duração superior a quatro minutos, o vídeo musical começa com os fãs de Rihanna a gritar o seu nome. Então, são mostradas imagens da artista a preparar-se para o espectáculo no seu camarim, e de seguida são visionados fogos de artifícios explodindo no céu e imagens das ruas de Barbados. Quando a música começa a tocar, a cantora revela-se com várias indumentárias que a acompanham durante a sua turné. Outras cenas incluem a jovem a segurar uma câmara na mão, a filmar pessoas e acontecimentos nos bastidores, que são apresentados no vídeo. Avril Lavigne faz uma aparição no vídeo,[22] na qual é vista a levantar seu copo para a objectiva e depois a andar de skate à borda de uma piscina, em direcção à água. Outras celebridades exibidas são Jay-Z, Kanye West e Cee Lo Green,[22] sendo os dois primeiros convidados especiais da digressão em determinadas datas, enquanto que o último foi acto de abertura em datas selecionadas durante a etapa norte-americana. Fotos de Rihanna a bordo de um jacto privado, evitando fotógrafos, e a sua participação no Barbados Kadooment Day também são demonstradas ao longo das cenas.[25] [26] Ao longo do teledisco, a família da artista, como a sua mãe e avó, também se manifestam, além da cantora a relaxar, a festejar com o seu irmão, e a conviver com os seus amigos.[22] [25] "Rihanna Navy!", referindo-se ao seu grupo de fãs, são as palavras finais proferidas por Rihanna e que encerram o projecto.[22]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Após seu lançamento, o vídeo recebeu aclamação geral dos críticos. Iona Kirby do Daily Mail elogiou o estilo do vídeo-documentário, o qual "dá aos fãs a oportunidade de ver a vida de Rihanna e ter o discernimento sobre o que gosta de fazer".[25] Os editores da revista norte-americana Rap-Up elogiaram o vídeo, comentando que é uma "verdadeira explosão num copo!".[26] De acordo com Giovanna Falcone da PopDash mostra a cantora "a brincar com seus amigos e familiares, no palco e na vida amorosa, não podemos deixar de a ver sorrir em todas as cenas".[27] Amy Sciarretto de PopCrush afirmou que é completamente diferente do polémico teledisco para o seu single anterior, "Man Down", comentando ainda que "é mais sincero e solto", dizendo que "vemos como a RiRi vai ao bar e abre um coco",[28] e Robbie Daw do portal Idolator completou comentando que parece "uma grande bebedeira pela noite fora".[29] Um crítico da revista Rolling Stone também comentou que nas cenas "encontra Rihanna num clima apropriadamente comemorativo... é um monte de cenas e fotos da sua festa e não há efeitos especiais nem enredos, somente festejos junto aos amigos e celebridades".[30] Sarah Maloy da revista Billboard comentou que "não há efeitos especiais e nem histórias - e nenhuma possibilidade de acções judiciais", recordando o vídeo para a música "S&M" que foi confrontado com dois processos em tribunal.[31]

Cheers (Drink to That) O vídeo de "Cheers (Drink to That)" é apenas um olhar no dia-a-dia da vida de Rihanna - uma história que é excitante o suficiente por si só. Cheers (Drink to That)

 — Sarah Maloy, repórter da revista Billboard, [31]

Um editor da publicação OK! confidenciou que a artista "ficou amiga de Avril Lavigne a bordo de uma faixa", e que seria o nosso hino para o "feriado do fim-de-semana."[32] Brad Wete da Entertainment Weekly simplesmente comentou que "é tempo de festa, pessoal! E isso é exactamente o que aparentemente o vídeo faz".[33] Em relação à aparição de várias celebridades e colegas de Rihanna, Leah Collins do The Vancouver Sun afirmou: "[...] Rihanna mostra que ela tem mais amigos do que celebridades penteadas.[34] TJ do sítio Limelight Neon elogiou o conteúdo do vídeo por não ser tipicamente chato ou genérico, afirmando que "vídeos de performances são normalmente uma chatice para os artistas e uma desilusão para os fãs, mas Rihanna tem a quantidade certa de acções nos bastidores para fazer o de "Cheers" uma verdadeira alegria para assistir",[22] enquanto que Chris Coplan do Consequence of Sound observou que é um trabalho diferente do que a artista geralmente nos habituou, dizendo que "[...] não é tão sensual como a RiRi na cama, mas há algo marcante em ver a diva no seu habitat natural".[35]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Na semana de vendas registada a 3 de Agosto de 2011, "Cheers (Drink to That)" estreou na Billboard Hot 100 no número 91,[36] e atingiu a posição 50 como nova melhor a 10 de Agosto de 2011.[37] Na sua oitava semana de permanência, a canção chegou ao oitavo lugar, tornado-a o seu quarto top 10 retirado do disco e décimo nono da carreira da artista. Na Billboard Pop Songs a canção estreou em 35.º, mas mais tarde tornou-se uma das de melhor desempenho e chegou a 12.[38] [39] Acabou por receber a certificação de disco de platina pela Recording Industry Association of America (RIAA).[40] No Canadá, a música estreou-se na posição 89 a 17 de Agosto de 2011, na semana seguinte subiu para 37, e actualmente a sua melhor posição é a sexta.

Na Australia, a 14 de Agosto de 2011, entrou no número 46 na ARIA Single Charts, mais tarde registou a sexta posição como melhor.[41] Na Nova Zelândia, o melhor lugar ocupado o quinto, estreando-se na décima quarta, desempenho que resultou na primeira certificação do single como disco de platina pela Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ).[42] A faixa também debutou na 38.ª posição na UK R&B Chart, mais tarde ocupando a quarta como melhor,[43] e na tabela musical principal UK Singles Chart atingiu a 15.ª como máximo registado em território britânico.[44] Na Irlanda, a 8 de Setembro de 2011, estreou no 30.º lugar da lista Irish Singles Chart, subindo ao 17.º na semana seguinte.[45]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[65]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

"Cheers (Drink to That)" foi enviada para as rádios norte-americanas a 2 de Agosto de 2011, nas áreas rhythmic e urban.

País Data Formato Editora discográfica
 Estados Unidos 2 de Agosto de 2011 Rádios rhythmic e urban[5] [66] Def Jam

Referências

  1. a b Lewis Dinh (26 de Agosto de 2010). Rihanna Raises A Glass To Fans In 'Cheers' Video. MTV News. Página visitada em 15 de Agosto de 2011.
  2. Rihanna Confirms New Single (em inglês). Capital FM (25 de Julho de 2011). Página visitada em 2 de Agosto de 2011.
  3. Rihanna To Release 'Cheers' As Sixth Single (em inglês). Popdash (25 de Julho de 2011). Página visitada em 2 de Agosto de 2011.
  4. Lewis Corner (25 de Julho de 2011). Rihanna announces new single 'Cheers' (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 2 de Agosto de 2011.
  5. a b Future Releases (em inglês). All Access Music Group (25 de Julho de 2011). Página visitada em 2 de Agosto de 2011. Cópia arquivada em 25 de Julho de 2011.
  6. Jane Stevenson (7 de Junho de 2011). Rihanna is loud, sexy and larger than life (em inglês). Toronto Sun. Página visitada em 5 de Setembro de 2011.
  7. a b c Mark Savage (6 de Outubro de 2010). Rihanna premieres fifth album, Loud, in London (em inglês). BBC News. Página visitada em 2 de Agosto de 2011.
  8. Emily Mackay (3 de Novembro de 2010). Rihanna, 'Loud' - Album First Listen (em inglês). New Music Express (NME). Página visitada em 2 de Agosto de 2011.
  9. Cheers (Drink To That) — Rihanna — Digital Music Sheet (em inglês). Musicnotes. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  10. James Reed (15 de Novembro de 2010). Review: Loud (em inglês). The Boston Globe. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  11. a b Ryan Dombal (24 de Novembro de 2010). Review: Loud (em inglês). Pitchfork Media. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  12. Robert Copsey (30 de Setembro de 2010). Rihanna 'samples Avril Lavigne on LP' (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  13. Jon Pareles (15 de Novembro de 2010). Review: Loud (em inglês). The New York Times. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  14. Bill Lamb. Rihanna — Loud (em inglês). About.com. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  15. Leah Greenblatt. Review: Loud (em inglês). Entertainment Weekly. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  16. a b Amy Sciarretto (28 de Julho de 2011). Rihanna, ‘Cheers (Drink to That)’ — Song Review (em inglês). PopCrush. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  17. Andy Gill (10 de Novembro de 2010). Album: Rihanna, Loud (Mercury) (em inglês). The Independent. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  18. Chris Richards (16 de Novembro de 2010). Review: Loud (em inglês). The Washington Post. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  19. Exclusive Live Shots: Rihanna Returns Home For LOUD Tour In Barbados (em inglês). Neon Limelight (7 de Agosto de 2011). Página visitada em 23 de Agosto de 2011.
  20. a b Rihanna Sets Date for ‘Cheers’ Video Premiere (em inglês). Rap-Up (23 de Agosto de 2011). Página visitada em 23 de Agosto de 2011.
  21. a b c Sneak Peek: Rihanna — ‘Cheers (Drink to That)’ (em inglês). Rap-Up (24 de Agosto de 2011). Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  22. a b c d e f New Video: Rihanna Toasts To Her LOUD Life, Louder Fans In 'Cheers (Drink To That)' (em inglês). Neon Limelight. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  23. 'Cheers (Drink to That)' - Rihanna (em inglês). iTunes Store (26 de Agosto de 2011). Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  24. Iva Marešová (4 de Setembro de 2011). Podívejte se na nový videoklip Rihanny, mihne se v něm její matka i babička (em tcheco/checo). T-music. Página visitada em 15 de Setembro de 2011.
  25. a b c Iona Kirby (26 de Agosto de 2011). Cheers! Rihanna's new documentary style video gives fans a glimpse into her natural habitat (em inglês). Daily Mail. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  26. a b Video: Rihanna — ‘Cheers (Drink to That)’ (em inglês). Rap-Up (26 de Agosto de 2011). Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  27. Giovanna Falcome (26 de Agosto de 2011). Rihanna Joined By Avril Lavigne, Kanye West and Jay-Z (em inglês). PopDash. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  28. Amy Sciarretto (26 de Agosto de 2011). Rihanna Puts Her Glass Up in ‘Cheers (I’ll Drink to That)’ Video (em inglês). PopCrush. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  29. Robbie Daw (26 de Agosto de 2011). Rihanna’s 'Cheers' Video: How Many Pop Stars Can You Spot? (em inglês). Idolator. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  30. Rihanna - 'Cheers (Drink to That)' (video) (em inglês). Rolling Stone (26 de Agosto de 2011). Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  31. a b Sarah Maloy (26 de Agosto de 2011). Rihanna Raises a Glass In 'Cheers' Video, Feat. Kanye, Jay-Z & Avril Cameos (em inglês). Billboard. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  32. VIDEO: Rihanna and Avril Lavigne say 'Cheers (Drink to That)' to the Bank Holiday weekend (em inglês). OK! (26 de Agosto de 2011). Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  33. Brad Wete (26 de Agosto de 2011). Rihanna drinks to the freakin' weekend in 'Cheers' video: Watch it here (em inglês). Entertainment Weekly. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  34. Leah Collins (26 de Agosto de 2011). Rihanna's sizzles with celebs in new video (em inglês). The Vancouver Sun. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  35. Chris Coplan (26 de Agosto de 2011). Video: Rihanna — “Cheers (Drink to That)” (em inglês). Consequence of Sound. Página visitada em 26 de Agosto de 2011.
  36. Gary Trust (3 de Agosto de 2011). Britney Spears Bounds Into Hot 100's Top 10, LMFAO Still No. 1 (em inglês). Billboard. Página visitada em 16 de Setembro de 2011.
  37. Paul Grein (10 de Agosto de 2011). Week Ending Aug. 7, 2011. Songs: Place Your Bets (em inglês). Yahoo!. Página visitada em 16 de Setembro de 2011.
  38. Chart Highlights: Rock, Country Songs & More (em inglês). Billboard (1 de Agosto de 2011). Página visitada em 16 de Setembro de 2011.
  39. Chart Highlights: Pop, Dance Club Songs & More (em inglês). Billboard (9 de Agosto de 2011). Página visitada em 16 de Setembro de 2011.
  40. a b Certificações (Estados Unidos) – Cheers Drink to That (em inglês). Recording Industry Association of America. Página visitada em 20 de Dezembro de 2011.
  41. a b Rihanna - Cheers (Drink to That) (SONG) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 7 de Agosto de 2011.
  42. a b Singles (em inglês). RIANZ. Página visitada em 20 de Dezembro de 2011.
  43. a b Top 40 R&B Singles Archive » 24th September 2011 (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 18 de Setembro de 2011.
  44. a b Top 40 R&B Singles Archive » 24th September 2011 (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 18 de Setembro de 2011.
  45. a b Chart Track (em inglês). IRMA. Página visitada em 12 de Setembro de 2011.
  46. Rihanna - Chart History » Canadian Hot 100 (em inglês). Billboard. Página visitada em 22 de Junho de 2013.
  47. a b (Novembro de 2011) "Billboard Brasil Hot 100 Airplay". Billboard Brasil. Brasil: BPP.
  48. 에 대한 검색결과 입니다 (em kanuri). Gaon Music Chart. Página visitada em 6 de Agosto de 2011.
  49. Archive Chart (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 12 de Setembro de 2011.
  50. Archive Chart (em tcheco/checo). The Official Charts Company. Página visitada em 12 de Setembro de 2011.
  51. Rihanna - Chart History » The Hot 100 (em inglês). Billboard. Página visitada em 22 de Junho de 2013.
  52. Rihanna - Chart History » Pop Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 22 de Junho de 2013.
  53. Rihanna - Chart History » R&B/Hip-Hop Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 22 de Junho de 2013.
  54. Rihanna - Chart History » Pop Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 22 de Junho de 2013.
  55. Charts.org.nz - Rihanna - Cheers (Drink to That) (em francês). Hung Medien. Página visitada em 16 de Agosto de 2011.
  56. Charts.org.nz - Rihanna - Cheers (Drink to That) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 9 de Agosto de 2011.
  57. RADIO TOP100 Oficiální (em tcheco/checo). ifpicr.cz. Página visitada em 30 de Outubro de 2011.
  58. Rihanna - Cheers (Drink to That) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 29 de Setembro de 2011.
  59. End Of Year Chart 2011 (em inglês). ARIA. Página visitada em 1 de Outubro de 2012.
  60. Best of 2011 » Hot 100 Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 20 de Dezembro de 2011. Cópia arquivada em 20 de Julho de 2012.
  61. Top Selling Singles of 2011 (em inglês). RIANZ. Página visitada em 1 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 1 de Outubro de 2012.
  62. End of Year Charts: 2011 (em inglês). Chart Plus. Página visitada em 1 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 15 de Setembro de 2012.
  63. ARIA Charts – Accreditations – 2011 Singles. Australian Recording Industry Association. Página visitada em 20 de Dezembro de 2011.
  64. Certificações (Reino Unido) – California King Bed (em inglês). British Phonographic Industry. Página visitada em 23 de Setembro de 2013.
  65. (2010) Créditos do álbum Loud por Rihanna, pg. 6. Def Jam Recordings/SRP Music Group.
  66. Rhythmic Future Releases August 2, 2011 (em inglês). All Access Music Group. Página visitada em 2 de Agosto de 2011.