Good Girl Gone Bad

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Good Girl Gone Bad
Álbum de estúdio de Rihanna
Lançamento 31 de Maio de 2007 (2007-05-31)
(Veja o histórico de lançamento abaixo)
Gravação Outubro de 2006 - Abril de 2007;
Westlake Recording Studios, Conaway Studios
(Los Angeles, Califórnia);
Battery Studios, Roc the Milc Sutdios
(Nova Iorque);
Chicago Recording Company, Pressure Studios
(Chicago);
Phase One Audio Group
(Toronto);
Lethal Studios
(Bridgetown, Barbados);
Espaionage Studios
(Oslo);
Parr Street Studios
(Liverpool)
Género(s) R&B
Hip hop
Soul
Dance-pop
Duração 46:02
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, descarga digital, vinil
Editora(s) Def Jam
Produção Carl Sturken e Evan Rogers, Christopher "Tricky" Stewart, Stargate, Timbaland, J. R. Rotem, Neo da Matrix, Shea Taylor, Ne-Yo (co-produtor), Hannon Lane (co-produtor), Makeba Riddick, Terius "The-Dream" Nash
Certificação Reino Unido BPI) Platinum.png 5× Platina
Estados Unidos RIAA Triple Platinum.png 3× Platina
(veja abaixo a lista completa de certificações e vendas)
Cronologia de Rihanna
Último
Último
A Girl like Me
(2006)
Good Girl Gone Bad: The Remixes
(2009)
Próximo
Próximo
Singles de Good Girl Gone Bad
  1. "Umbrella"
    Lançamento: 29 de Março de 2007
  2. "Shut Up and Drive"
    Lançamento: 12 de Junho de 2007
  3. "Hate That I Love You"
    Lançamento: 21 de Agosto de 2007
  4. "Don't Stop the Music"
    Lançamento: 15 de Janeiro de 2008
  5. "Rehab"
    Lançamento: 16 de Novembro de 2008

Good Girl Gone Bad é o terceiro álbum de estúdio da cantora Rihanna, lançado a 5 de Junho de 2007 nos Estados Unidos. Inclui singles como "Umbrella", o primeiro do álbum, com a participação do rapper Jay-Z, que ficou em primeiro lugar durante dez semanas no Reino Unido e oito semanas na Billboard Hot 100, conquistando ainda o primeiro lugar em cerca de vinte e duas tabelas internacionais,[1] para além disso, o álbum na primeira semana vendeu mais de 968.000 cópias mundialmente.[2] O disco foi certificado com cinco platinas pela BPI[3] e três pela RIAA.[4]

O segundo single foi "Shut Up And Drive", que ficou na posição #15 na Billboard, mostrando o estilo rock da cantora, seguindo-se "Don't Stop the Music", faixa de estilo dance, lançado inicialmente na Europa. Na América do Norte, foi lançado como quarto single, alcançando a terceira posição na Billboard Hot 100.[5] O quarto single lançado "Hate That I Love You", que conta com a participação de Ne-Yo, alcançou a 7ª posição nos Estados Unidos, e foi o terceiro single da cantora lançado na América.[5]

Em Março de 2008, "Take a Bow" foi lançado como faixa de trabalho que ficou em primeiro na Billboard Hot 100, single este que marcou o relançamento do álbum com título renovado para Good Girl Gone Bad: Reloaded, lançado a 17 de Junho de 2008.[6] Seguiu-se "If I Never See Your Face Again", contando com a participação da banda Maroon 5, alcançou a quinquagésima primeira posição na Billboard Hot 100.[7] A Junho de 2008, é lançado o sétimo single do álbum e o terceiro e última novidade do relançamento, "Disturbia". Alcançou a primeira posição em todas as tabelas da Billboard em que entrou, sendo a terceira canção do álbum a alcançar o topo da tabela principal.[5] Finais de 2008, é lançado o sétimo single do álbum, "Rehab". Entrou nas tabelas americanas, atingindo a décima oitava posição na Billboard Hot 100.

Em Janeiro de 2009 é novamente relançado em formato remixes a partir do álbum original, intitulado Good Girl Gone Bad: The Remixes. Contém remixes, nunca antes lançados.[8] São faixas de rádio editadas,[8] como "Umbrella", "Disturbia" e "Don't Stop The Music" com mistura dance, editado nos Estados Unidos da América, correndo alguns países da Europa, cujo entrou em tabelas da Billboard, directamente para a centésima sexta posição da Billboard 200.[9]

Produção e tema[editar | editar código-fonte]

Após o seu segundo álbum, A Girl like Me, Rihanna começou a trabalhar com compositores e produtores, logo no início de 2007. A cantora passou a semana em que iria decorrer os Grammys 2007, com o cantor e compositor Ne-Yo, que trabalha para a mesma editora, Def Jam, para que o cantor a acompanhasse na produção do álbum, devido ao facto do cantor ter escrito com Rihanna o single "Unfaithful", então o cantor aconselhou-a a ter aulas de canto com ele.[10] Para além do cantor, colaboraram também com a cantora, Evan Rogers e Carl Sturken, o produtor Sean Garrett e a equipa de produção norueguesa Stargate, que já tinha colaborado em outras alturas com Rihanna.[10] Timbaland, Will.I.Am e J.R. Rotem também foram propostos para trabalhar em estúdio.[10]

A maioria das faixas do álbum foram gravadas em Los Angeles, na California, paralelamente às sessões de gravação de faixas bónus para a edição especial do segundo álbum, previstas terminar em Fevereiro de 2007.[10]

Ainda sozinha, Rihanna começou a trabalhar no álbum, inspirada em Afrodisiac, álbum da cantora Brandy Norwood de 2004, foi começando a escrever faixas.[11]

Cquote1.svg "Esse álbum gosto de ouvir todos os dias, todas as noites. Quando eu estava no estúdio, foi o álbum que ouvi a toda a hora e realmente estou admirada, porque que cada canção era uma grande canção. Você pode ouvir o álbum inteiro. E eu pensei que tinha de fazer um álbum como aquele. Cquote2.svg
Rihanna, numa entrevista sobre o novo álbum a uma rádio, 2007.

O género do álbum foi considerado um novo rumo para a cantora, pois seguiu a natureza de melodias de dança e electrónica, como o antecessor, juntado R&B e baladas.[10] Numa entrevista sobre o tema do álbum, a cantora disse:[10]

Cquote1.svg "Você sente-se diferente a cada álbum, e nesta fase sinto que quero fazer um monte de canções. Quero manter as pessoas dançando, mas continua a um nível mais elevado ao mesmo tempo. Cquote2.svg
Rihanna, numa entrevista sobre o tema do álbum, 2007.

Durante uma outra entrevista para a estação de rádio do Reino Unido, Capital FM, Rihanna explicou o significado que esta por detrás do título escolhido para o álbum:[12]

Cquote1.svg "Bad" não é estar frágil. "Bad" tem o seu próprio prazo para cada pessoa e no meu caso, isso só significa que eu tenha ficado um pouco rebelde no álbum, quebrando a minha antiga postura, estou correndo riscos … como Michael Jackson em "Bad", uma espécie de curso Cquote2.svg
Rihanna, 2007.

Composição[editar | editar código-fonte]

"Umbrella" foi escrito por Jay-Z e Terius Nash, "Shut Up And Drive" foi escrito pela dupla Carl Sturken e Evan Rogers, contendo partes da canção de 1999 de Orgy, "Blue Monday".[13]

Duas das faixas do álbum, "Rehab" e "Lemme Get That", foram escritas por Timbaland, sendo que a primeira teve a colaboração de Justin Timberlake. A Stargate colaborou na escrita de "Don't Stop The Music", incorporando partes da música "Wanna Be Startin' Somethin'" de Michael Jackson.

O rapper The Dream, compôs a faixa "Breakin' Dishes", e J. R. Rotem escreveu "Push Up On Me".

Já a cantora compôs as faixas "Disturbia", em conjunto com o cantor Chris Brown, e "Good Girl Gone Bad", colaborando também na escrita de "Take A Bow" e nas modificações feitas na faixa "If I Never See Your Face Again" dos Maroon 5.

Música[editar | editar código-fonte]

Estilo[editar | editar código-fonte]

O novo álbum trouxe um novo ritmo e imagem a Rihanna. Continuando nos ritmos dançantes, mistura-se o género R&B. Deixando os ritmos pop dos outros álbuns, este novo apostou no desenvolvimento de um estilo de música não tão transmitido pela cantora.[14] [15]

O álbum não aprofunda só o género predominante, como também estreia o rock, nas características musicais da cantora, embora predominante seja apenas uma das quinze faixas padrão, levando a descobri também o synthpop e a música electro.[16]

Sintetizadores e guitarras foram alguns dos instrumentos mais usados no álbum, para concluir uma combinação de música R&B com géneros electrónicos e de soul.[17]

Segundo a BBC, esta nova fase musical da cantora fez alcançar uma posição da mesma na música, pois cada uma das faixas contém géneros diferentes e misturados, como "Umbrella" que mistura o R&B e o Hip hop, o "Disturbia" que mistura o R&B com o synthpop.[18]

Para além disso, o estilo musical do álbum aprofunda outros géneros que a cantora nunca tinha usado nas suas faixas, como o rock em "Shut Up And Drive".[18]

Estrutura musical e letras[editar | editar código-fonte]

"Umbrella", cujo single contém a participação de Jay-Z, é a canção de abertura. A música combina batidas de sintetizador com base numa distorção bassline.[19] Andy Kellman da AMG, descreveu a canção como um "mamute se tambores espaçosos, num cenário imponente durante o refrão, e vocais que são de alguma maneira totalmente convincentes.[20] No entanto, a revista Entertainment Weekly, a música podia ser recreada por um programa digital da Apple, de forma a ficar com um som de garagem, considerando ainda a "Melhor canção de 2007" devido à junção do estilo de Jay com fortes influências barbadianas de Rihanna.[11] A letra da música foi escrita de maneira tradicional.[11] É iniciada com um verso rap, acompanhado de "eh, eh, eh", seguindo de introdução, refrão, desenvolvimento com bridge, meio, refrão e parte final.[11] O álbum foi também o primeiro de Rihanna, onde apresentou o seu lado rock, como é evidente na música predominantemente com guitarra elétrica, "Shut Up and Drive". A canção faz parte de uma optimista sequência de abertura[20] com um riff pesado de guitarra que contém um som de rock.[21] "Hate That I Love You" e "Take a Bow" contém um som groove moderado, com influências fortes em R&B, em que se destaca o uso suave do violão.[22] "Don't Stop the Music" e "Disturbia, são músicas dance, em que "Don't Stop The Music" tem incorporações de electropop e música house, enquanto que "Disturbia", usando um som escuro com o efeito vocal de auto-Tune, sendo utilizado em toda a música na voz de Rihanna.[23] [24]

"Shut Up and Drive" é tudo sobre Rihanna querendo alguém para levá-la ao redor em seu novo carro, ela quer alguém para assumir o controle agora, mas eles podem lidar com isso.[21] "Hate That I Love You "fala sobre estar no amor com o ex-namorado e não ser capaz de seguir em frente. Numa entrevista, a cantora disse que Good Girl Gone Bad concentra-se principalmente em ser rebelde e ganhando uma atitude de rapariga má. "Take a Bow" retrata um pedido de desculpas de um namorado depois de perceber que agiu mal.

Promoção[editar | editar código-fonte]

Rihanna numa actuação no Brisbane Entertainment Centre em 2008.

Actuações[editar | editar código-fonte]

A cantora, para promover o seu álbum, apresentou-se formalmente à volta do Reino Unido, incluindo actuações em Preston.[25] Num mini/promocional concerto, fez a actuação de "Umbrella", "Shut Up And Drive" e "Breakin' Dishes".[25] Nos Estados Unidos da América, actuação de "Umbrella" nos MTV Movie Awards 2007,[26] "Hate That I Love You" nos America Music Awards 2007,[27] e nos Grammys Awards 2007 as canções "Umbrella" e "Don't Stop The Music".

Em 2008, nos MTV Video Music Awards, Rihanna fez a primeira actuação da canção "Disturbia"[28] e de "Rehab" nos American Music Awards.[29] Entre outras actuações em cerimónias e concertos.[25]

The Good Girl Gone Bad Tour[editar | editar código-fonte]

Rihanna em 15 de Setembro de 2007, embarcou numa digressão mundial, três meses depois do lançamento do álbum. Consistiu em setenta e nove actuações e terminou em 13 de Maio de 2008. A primeira fase foi no Canadá, que consistiu em onze actuações em volta do mundo com Akon, mais tarde e sem Akon, em volta dos Estados Unidos da América, Europa, Oceania, África e Ásia.[30] Durante a sua digressão, houve também actuações de Akon, Ciara e David Jordan.[30]

A MTV fez uma crítica positiva, classificando bem a digressão, explicando o estilo de cada concerto que a cantora realizou, percorrendo todos os países onde actuou.[31]

Lançamento e recepção[editar | editar código-fonte]

Good Girl Gone Bad tornou-se um dos álbum mais vendidos de 2007,[32] vendendo mais de 968.000 cópias na primeira semana de lançamento.[2] e sendo certificado com três platinas pela RIAA.[4] O álbum, em termos de vendas globais, vendeu mais de onze milhões novecentas e vinte mil cópias.[33] [34] [35] [36] [37] Vendendo mais de dois milhões de cópias nos Estados Unidos da América.[34]

No Reino Unido, o álbum foi o primeiro álbum de Rihanna, a vender cinquenta e três mil cópias na primeira semana, tornando-se número um na tabela do país.[38] No fim de 2007, vendeu mais de quinhentas e sessenta mil cópias, tornando-se o sétimo álbum mais vendido do ano.[32] Desde aí, foram atribuídas quatro platinas ao álbum e vendeu mais de um milhão duzentos e setenta e seis mil trezentas e quarenta e sete cópias, incluindo as vendas da reedição.[32] O álbum subiu à posição doze e mais tarde à segunda posição, após o lançamento da sua reedição.[38] Após noventa e oito semanas, dois anos, o álbum saiu da tabela na semana um de Maio de 2008.[38] Em 2009 voltou a vigorar, um ano depois da sua saída, permanecendo mais três semanas.[39] [40] [41]

Nos Estados Unidos, o álbum vendeu mais de dois milhões de cópias.[34] Estreou na segunda posição na tabela do país, vendendo cento e sessenta e oito mil cópias na primeira semana.[4] [34] Na Billboard 200, permanece no top cem a noventa e seis semanas, tendo atingindo a segunda posição da tabela.[42]

No Canadá, vendeu mais de duzentas e trinta e duas mil cópias durante o ano de 2007, sendo o sexto álbum mais vendido do ano.[43] Foi certificado com três platinas, com vendas totais a rondar as trezentas mil cópias, apenas nesse país.[43]

Na Europa, o álbum foi premiado com três platinas pela IFPI, por ter vendido três milhões de cópias, sendo um dos álbuns mais vendidos no continente em 2007.[44] [45] No Brasil o álbum foi o décimo quinto mais vendido de 2008, de acordo com a ABPD.[46]

Singles[editar | editar código-fonte]

O primeiro single do álbum, "Umbrella", foi lançado durante Março de 2007 nos Estados Unidos, e mais tarde em Maio no resto do mundo. Foi número um na Billboard, com início a 9 de Junho de 2007, até fazer sete semanas.[47] A canção permaneceu em primeiro na tabela do Reino Unido, UK Singles Chart, por dez semanas consecutivas, sendo o single com mais tempo na primeira posição da década.[48] Ficou posicionado na primeira posição em vinte sete países em volta do mundo, tendo vendido seis milhões e seis mil unidades em torno do mundo, sendo o mais vendido no primeiro trimestre de 2008.[49] "Shut Up And Drive", segundo single, realizado em Agosto de 2007. Mesmo não se tendo posicionado como "Umbrella", alcançou o top cinco de países como Austrália, Finlândia, Irlanda e Reino Unido, e no top vinte de países como os Estados Unidos.[50] O terceiro single na Europa, quarto na América, "Don't Stop The Music", foi considerado outro single com sucesso, ficou no topo de dez tabelas e ficou colocado em terceiro na Billboard, de resto, ficou posicionado no top dez de vinte cinco países.[51] Quarto single na Europa, terceiro na América, "Hate That I Love You", com a participação de Ne-Yo, ficou no top dez da Billboard, em sétimo, e ficou no top vinte de outros quinze países.[52]

"Take a Bow", primeiro single do relançamento do álbum, quinto no geral, foi número um no Reino Unido, Canadá, Irlanda e Estados Unidos, e posicionou-se no top dez em treze países.[53] O single também foi reconhecido por ter sido a maior subida ao número um no Canadá, e a terceira maior subida nos Estados Unidos, na Billboard, sendo o segundo single do álbum a alcançar a primeira posição.[54] Na América Latina e em Espanha o primeiro single da reedição foi a versão espanhola de "Hate That I Love You" com David Bisbal.[55] O segundo single do relançamento, sexto no geral, "If I Never See Your Face Again", foi um remix rock com Maroon 5, ficou posicionado em quinquagésimo primeiro nos Estados Unidos e foi top quarenta em vários países da Europa e no Canadá.[56] O terceiro e último single do relançamento e sétimo no geral, "Disturbia", foi realizado em Junho de 2008, foi número um na Billboard e noutros países, como Canadá e Reino Unido. Foi o terceiro single número um do álbum nos Estados Unidos, Billboard. Ficou posicionado em mais dezoito países.[57] "Rehab, o oitavo single, que foi lançado ao invés de "Breakin' Dishes" que foi substituído. Estreou nas rádios do Reino Unido em Outubro, ficou no top vinte da Billboard, alcançando a posição dezoito.[58] Ficou no top dez de outros países como Bulgária, Alemanha e Áustria.[59]

Uma canção lançada oficialmente pela editora, Def Jam, para nono single do álbum é "Breakin' Dishes"[60] Embora antes tenha entrado na tabela de outros países,[61] nomeadamente na Billboard.[5]

Em números, cinco dos singles do álbum, Good Girl Gone Bad, terá vendido mais de cinco milhões de cópias, ou seja, "Umbrella", "Don't Stop The Music", "Shut Up And Drive", "Take A Bow" e "Disturbia".[62] Ao todo, os temas do álbum venderam mais de dez milhões de cópias.

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[20]
BBC 5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg[63]
Entertainment Weekly (B+)[64]
The Guardian 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[65]
The New York Times Positiva[66]
Pitchfork Media 7.4 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svg[67]
Yahoo! Music 8 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[68]
Slant Magazine 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[69]
Times Online 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[70]
USA Today 3 de 4 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svg[71]

A resposta da crítica ao álbum Good Girl Gone Bad, foi muito positiva, com uma nota média de 72% baseada em 17 análises no Metacritic, que transforma todas as classificações em percentagens até cem por cento.[72] Entertainment Weekly descreveu o álbum como um "empréstimo" do género R&B da década de 1990 para o tornar num álbum "delicioso" do Verão.[64]

A Yahoo Music descreveu o álbum como um álbum de classe, de profundidade e seriedade difícil trituração, considerando uma grande transformação da cantora com potencial para se tornar numa estrela ainda maior.[68]

Andy Kellman da AllMusic descreveu como um bom álbum pop de 2007, com doze single potenciais em alguns territórios.[20] Enquanto que Kelefa Sanneh de New York Times descreveu o álbum, como cientificamente editado para criar hits.[73]

A Pitchfork Media classificou o álbum como "inesperado e variado", como uma fonte de música que se possa ouvir.[67] A revista Time, nomeou o álbum, como um "dos mais sexy de 2007", falando também de "Umbrella".[74]

A Boston Globe referiu-se a Good Girl Gone Bad, como um álbum onde "o mal nunca tinha soado tão bem", tendo afirmado que a cantora, com este álbum, estava a "bloquear o verão". Considerando um dos melhores álbuns lançados em 2007.[75]

O álbum, entre outras indicações e prémios, recebeu seis nomeações em 2008, nos Grammy Awards, nas categorias de Best R&B Song, Best R&B Performance by a Duo or Group with Vocals por "Hate That I Love You", Best Dance Recording por "Don't Stop the Music", Record of the Year, Song of the Year, Best Rap/Sung Collaboration por "Umbrella", tendo vencido nesta última categoria. Em 2009 o álbum continua a receber indicações, nomeadamente nos Grammy, juntando mais três nomeações, perfazendo nove no total.[76] [77]

Atribuição de prémios e indicações[editar | editar código-fonte]

O álbum e respectivos singles receberam várias indicações, entre as quais algumas vencidas. Em 2007, o disco venceu na categoria Album of the Year (International) no Juno Awards. "Umbrella" arrebatou vários prémios. Song of the Year no Barbados Music Awards,[78] Best Rap/Sung Collaboration nos Grammys, sendo o primeiro da cantora, e a mesma canção recebeu mais duas indicações.[76] Recebeu também uma indicação no MTV Europe Music Awards em 2007, na categoria Most Addictive Track.[79] Juntando mais quatro indicações no MTV Video Music Awards de 2007, duas delas ganhas sob as categorias de Monster Single of the Year e Video of the Year.[80] No Teen Choice Awards foi indicado na categoria de Choice Music: Single.[81] MuchMusic Video Awards atribuiu um prémio na categoria Most Watched Video, e ainda a "Don't Stop The Music em Best International Artist Video[82] No Swiss Music Awards, venceu na categoria Best Song International,[83] no Image Awards correspondeu a Best Music Video,[84] em Los Premios Principales 2007 na categoria de Song of the Year,[85] no Planeta Awards em Pop/Hip Hop Song of the Year e no Annual VH1 Soul VIBE Awards Special galardou na categoria VH1 Soul Video of the Year.[86] "Shut Up And Drive" venceu na categoria Best Female Music Video nos Barbados Music Awards,[78] People's Choice Awards em Favorite R&B Song e no Teen Choice Awards por Choice Summer Song[81] Para além disso, "Dont' Stop The Music", "Take a Bow" e "Disturbia", venceram nos Barbados Music Awrads em Best Pop/R&B single e os últimos dois em Video of the Year.[78] [87] "Don't Stop The Music" foi ainda indicado para os Grammy Awards sob Best Dance Recording, em conjunto com Hate That I Love You em Best R&B Performance by a Duo or Group e Best R&B Song.[76] Em compensação, venceu na categoria Best International Song do NRJ Music Awards e ainda, no International Dance Music Awards em Best R&B/Urban Dance Track.[88]
Em 2008, para marcar com relançamento do trabalho de estúdio, "Take a Bow" para além de ter vencido nos prémios do país de origem da cantora, foi nomeado ainda em Best Female Video nos MTV Video Music Awards.[89] "If I Never See Your Face Again" venceu uma categoria online, Best Artist Pairing nos MSN In Music Awards, para além de ter sido nomeado em Best Pop Collaboration With Vocals nos Grammys.[77] "Disturbia", foi também premiado em Best International Song dos NRJ Music Awards[90] e em Best R&B/Urban Dance Track dos International Dance Music Awards.[91] O último single do álbum, "Rehab", venceu em Best Music Video nos Urban Music Awards.[92]

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

Edição padrão
# Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Umbrella" (com Jay-Z) Christopher "Tricky" Stewart, Terius "The-Dream" Nash, Thaddis "Kuk" Harrell, Shawn Carter Stewart, Harrell(a) 4:35
2. "Push Up On Me"   Jonathan "J.R." Rotem, Makeba Riddick, Lionel Richie, Cynthia Weil Rotem, Riddick(a) 3:15
3. "Don't Stop the Music"   Tork Erik Hermansen, Mikkel S. Eriksen, Tawanna Dabney, Michael Jackson Stargate 4:27
4. "Breakin' Dishes"   Stewart, Nash Stewart, Harrell(a) 3:20
5. "Shut Up and Drive"   Carl Sturken e Evan Rogers, Stephen Morris, Peter Hook, Bernard Sumner, Gillian Gilbert Sturken, Rogers 3:33
6. "Hate That I Love You" (com Ne-Yo) Shaffer Smith, Hermansen, Eriksen Stargate, Ne-Yo(a) 3:39
7. "Say It"   Riddick, Quaadir Atkinson, Ewart Brown, Clifton Dillon, Sly Dunbar, Brian Thompson Neo da Matrix, Riddick(a) 4:10
8. "Sell Me Candy"   Nash, Riddick, Timothy Mosley Timbaland, Riddick(a), Nash(a) 2:45
9. "Lemme Get That"   Nash, Mosley, Carter Timbaland, Nash(a) 3:41
10. "Rehab"   Justin Timberlake, Mosley, Hannon Lane Timbaland, Lane(b), Timberlake(a) 4:54
11. "Question Existing"   Smith, Shea Taylor, Carter Taylor, Ne-Yo(b), Riddick(a) 4:08
12. "Good Girl Gone Bad"   Smith, Hermansen, Eriksen, Lene Marlin Stargate, Ne-Yo(a), Nash(a) 3:35
Duração total:
46:02
Notas
  • Nota a: Denota produtores vocais
  • Nota b: Denota co-produtores
  • Nota c: Denota remisturadores
Créditos de demonstrações
  • "Push Up on Me" interpola demonstrações de "Running with the Night" por Lionel Richie.
  • "Don't Stop the Music" contém interpolações de "Wanna Be Startin' Somethin'" por Michael Jackson, cuja contém interpolações de "Soul Makossa" por Manu Dibango.
  • "Shut Up and Drive" contém demonstrações de "Blue Monday" por New Order.
  • "Say It" apresenta interpolações de "Flex" por Mad Cobra.

Good Girl Gone Bad: Reloaded[editar | editar código-fonte]

Good Girl Gone Bad: Reloaded
Álbum de estúdio de Rihanna
Lançamento União Europeia17 de Junho de 2008 (Edição Reloaded)
 Itália12 de Novembro de 2008 (Edição Reloaded Deluxe)
(Veja o histórico de lançamento abaixo)
Gravação 2007 - 2008
Gênero(s) R&B
Hip hop
Soul
Rock
Duração 56 min 28 seg(Edição Reloaded)

61 min 09 seg(Edição Reloaded Deluxe)

Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, Download digital, LP
Gravadora(s) Def Jam Recordings
Produção Evan Rogers
Carl Sturken
Christopher "Tricky" Stewart
Stargate
Timbaland
J.R. Rotem
Neo Da Matrix
Shea Taylor
Ne-Yo (co-produtor)
Hannon Lane (co-produtor)
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

IGN Music 7.3 de 10 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svg [1]
AllMusic 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg [2]

Singles de Good Girl Gone Bad:Reloaded
  1. "Take a Bow"
    Lançamento: 15 de Abril de 2008
  2. "If I Never See Your Face Again"
    Lançamento: 2 de Maio de 2008
  3. "Disturbia"
    Lançamento: 22 de Julho de 2008

Good Girl Gone Bad:Reloaded é a reedição do terceiro álbum de estúdio, lançado em Junho de 2008. Inclui as doze faixas mais três faixas inéditas. "Take a Bow", que ficou em 1º lugar por uma semana na Billboard Hot 100 tornando-se seu terceiro #1 na parada,[94] "If I Never See Your Face Again" uma edição especial para o relançamento dos álbuns de Rihanna e Maroon 5, e em terceiro "Disturbia", escrita por Rihanna e Chris Brown que alcançou o topo da Billboard Hot 100..[95] Além de três faixas inéditas, a edição especial que traz o lançamento do primeiro álbum de vídeo da cantora, contém ainda os sucessos da versão original do álbum, como "Umbrella" e "Don't Stop the Music".

O relançamento do álbum, fez com que este subisse da posição #124 para #7, numa semana na Billboard 200, devido ao ter vendido 63.000 cópias numa semana[96] mas o lançamento das três novas faixas também bateram recordes na Billboard, como ter conseguindo colocar 2 singles no Top 5 por três semanas consecutivas Take a Bow (#2, #4 e #4) e Disturbia (#4, #3 e #2). Devido às vendas do álbum, nos EUA foi lançado o Good Girl Gone Bad: Reloaded Deluxe Edition, uma nova versão do Reloaded, que contém as doze faixas iniciais, as três relançadas e mais uma, "Cry", num conjunto de dois discos.[97]

Edição Reloaded[editar | editar código-fonte]

Edição Reloaded
# Título Compositor(es) Duração
1. "Umbrella" (com Jay-Z) Christopher Stewart, The-Dream, Kuk Harrell, Jay-Z 4:35
2. "Push Up On Me"   J. R. Rotem, Makeba Riddick, Lionel Richie, Cynthia Weil 3:15
3. "Don't Stop the Music"   Stargate, Michael Jackson 4:27
4. "Breakin' Dishes"   Christopher Stewart, The-Dream 3:20
5. "Shut Up and Drive"   Carl Sturken e Evan Rogers, Stephen Morris, Peter Hook, Bernard Sumner, Gillian Gilbert 3:33
6. "Hate That I Love You" (com Ne-Yo) Christopher Stewart, The-Dream 3:39
7. "Say It"   Makeba Riddick, Quaadir Atkinson, Ewart Brown, Clifton Dillon, Lowell Dunbar, Brian Thompson 4:10
8. "Sell Me Candy"   Terius Nash, Makeba Riddick, Timbaland 2:45
9. "Lemme Get That"   Terius Nash, Timbaland, Jay-Z 3:41
10. "Rehab"   Justin Timberlake, Timbaland, Hannon Lane 4:54
11. "Question Existing"   Shaffer Smith, Shea Taylor, Shawn Carter 4:06
12. "Good Girl Gone Bad"   Shaffer Smith, Tor Erik Hermansen, Mikkel S. Eriksen, Lene Marlin 3:33
13. "Disturbia"   Rihanna, Chris Brown, Andre Merritt 3:59
14. "Take a Bow"   Ne-Yo, T.E. Hermansen, M.S. Eriksen 3:49
15. "If I Never See Your Face Again" (Maroon 5 com Rihanna) Adam Levine, James Valentine 3:18
Duração total:
56:28

Good Girl Gone Bad: Reloaded (Edição CD/DVD)[editar | editar código-fonte]

Good Girl Gone Bad: Reloaded foi lançado, por tempo limitado, na Europa e na América, como um pack especial de álbum (Good Girl Gone Bad: Reloaded) e álbum de vídeo, intitulado "Good Girl Gone Bad Live".[98]

Good Girl Gone Bad Live[editar | editar código-fonte]

O concerto na Manchester Evening News Arena em Manchester, Inglaterra, a 6 de Dezembro de 2007, foi gravado e não se esperava que fosse convertido no primeiro álbum de vídeo da cantora. O DVD também incluiu o documentário gravado de Rihanna e da sua banda durante as viagens da digressão.[99] No canal britânico Channel 4, no dia de Natal, foi transmitido esse mesmo documentário.[99]

Para tornar numa edição especial o relançamento do Good Girl Gone Bad: Reloaded, Rihanna lança juntamente ao álbum de estúdio o seu primeiro álbum de vídeo. Good Girl Gone Bad Live foi lançado em Junho junto com o Reloaded e, na primeira semana, obteve logo resultados, como no Brasil que vendeu na primeira semana mais de 20.000 cópias, e não só, o álbum de vídeo consegui também entrar em grandes tabelas, como a Billboard, obtendo grandes resultados, sendo apenas o primeiro DVD lançado por Rihanna.[100] Tendo sido também nomeado para o 51º Grammy Awards na categoria de "Best Long Form Music Video".[101]

O álbum de vídeo foi classificado com quatro de cinco estrelas possíves, pela AllMusic, o álbum de vídeo tem um tempo aproximado de noventa e cinco minutos de duração.[102]

Edição Live[editar | editar código-fonte]

Edição Live
# Título Duração
1. "Introdução"   1:32
2. "Pon de Replay"   2:18
3. "Break It Off"   2:36
4. "Let Me"   3:58
5. "Rehab"   4:45
6. "Breakin' Dishes"   5:15
7. "Is This Love" (Versão alternativa de Bob Marley) 3:09
8. "Kisses Don't Lie"   3:09
9. "Scratch"   3:13
10. "SOS"   2:16
11. "Good Girl Gone Bad"   3:40
12. "Hate That I Love You"   4:53
13. "Unfaithful"   3:41
14. "Sell Me Candy"   5:25
15. "DJ Kevmo/Don't Stop The Music"   4:01
16. "Push Up On Me"   4:05
17. "Shut Up And Drive"   3:06
18. "Question Existing"   5:04
19. "Umbrella"   4:52
Duração total:
64:69

Good Girl Gone Bad: The Remixes[editar | editar código-fonte]

Good Girl Gone Bad: The Remixes é um álbum de remixes lançado a 27 de Janeiro de 2009, a partir do álbum original, Good Girl Gone Bad. Contém remixes, nunca lançadas antes.[8] São faixas de rádio editadas[103] faixas como Umbrella, Disturbia e Don't Stop The Music com mistura Dance, editado nos EUA, correndo alguns países da Europa, incluídas num álbum que já entrou em três paradas da Billboard, entrando directamente para a posição #106 da Billboard 200.[9]

No alinhamento do álbum, foi decidido a retirada de faixas como "Rehab","Lemme Get That","Sell Me Candy" e também "If I Never See Your Face Again" por ter a partição da banda Maroon 5.[104] Embora estas faixas tivessem edições remix, a editora Def Jam em conjunto com a cantora, decidiu retirar as faixas do álbum e lançar o mesmo apenas em algumas partes do mundo, contendo as doze faixas.[104]

A álbum recebeu boas críticas da AllMusic[104] e do canal televisivo VH1,[105] fazendo referência à qualidade dos remixes que o álbum contém, lançados a partir das faixas originais, outro referenciado, devido à pouca frequência.[104] Embora também tenha sido criticado, devido ao facto de ser um terceiro lançamento com base no álbum padrão, e os críticos consideraram que o álbum poderia vir a estar desgastado com tanto lançamento.[106]

Edição The Remixes
# Título Duração
1. "Umbrella" (com Jay-Z - Seamus Haji & Paul Emanuel Remix) 3:58
2. "Disturbia" (Jody den Broeder Remix) 3:51
3. "Shut Up and Drive" (The Wideboys Remix) 3:39
4. "Don't Stop The Music" (Jody den Broeder Remix) 3:10
5. "Take a Bow" (Tony Moran & Warren Riggs Remix) 4:02
6. "Breakin' Dishes" (Soul Seekerz Remix) 3:19
7. "Hate That I Love You" (com Ne-Yo - K-Klassic Remix) 3:58
8. "Question Existing" (The Wideboys Remix) 3:40
9. "Push Up on Me" (Moto Blanco Remix) 3:29
10. "Good Girl Gone Bad" (Soul Seekerz Remix) 3:28
11. "Say It" (Soul Seekerz Remix) 4:20
12. "Umbrella" (com Jay-Z - Lindbergh Palace Remix) 3:54
Duração total:
44:25

Histórico do lançamento[editar | editar código-fonte]

Produtos relacionados[editar | editar código-fonte]

Para além do álbum conjuntamente na sua venda, um poster exclusivo do álbum,[112] a CoverGirl, com o lançamento de "Umbrella" e do álbum, viu a possibilidade de associar à imagem dos lançamentos, a empresa de cosméticos. Assim a cantora durante o lançamento oficial do álbum, e durante o videoclipe do single "Umbrella", usou a nova gama de batons lançados pela empresa.[113]

Após "Umbrella" ter batido recordes nas paradas britânicas,[114] foi também a inspiração de um produto lançado pela cantora, por influência do público, uma colecção de cinco guarda-chuvas personalizados.[115]

Créditos[editar | editar código-fonte]

O álbum atribui os seguintes créditos:[116] [117]

Posições[editar | editar código-fonte]

Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.

Singles lançados[editar | editar código-fonte]

Ano Single Melhores Posições
EUA CAN UK IRL NZ ALE AUT AUS FRA PT BRA SW BEL BUL IT ARG NOR HOL ISR
2007 "Umbrella"(participação de Jay-Z)[47] 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1
"Shut Up and Drive"[50] 15 6 5 4 12 6 31 4 33 11 12 9 13 6 1 13 5 8
"Don't Stop the Music"[51] 3 2 4 6 3 1 1 1 1 2 1 1 1 3 1 1 7 1 1
"Hate That I Love You"(participação de Ne-Yo)[52] 7 17 15 13 6 11 33 14 16 12 1 13 23 14 2 7 8
2008 "Take a Bow"[53] 1 1 1 1 2 6 3 3 12 6 1 7 13 6 1 5 3 4
"If I Never See Your Face Again"[56] 51 12 16 16 21 11 52 11 54 38 52 3 4 11 6
"Disturbia"[57] 1 2 3 4 1 1 4 4 1 2 1 4 1 3 14 1 3 4 2
"Rehab"[58] 18 19 16 22 12 4 9 26 5 3 13 3 27 4 3 1
2009 "Breakin' Dishes"[61] 45 35

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Precedido por
It Won't Be Soon Before Long de Maroon 5
UK Albums Top 75
10 de Junho - 16 de Junho de 2007
Sucedido por
The Traveling Wilburys Collection de Traveling Wilburys
Precedido por
Back to Black de Amy Winehouse
Irish Albums Chart
25 de Janeiro de 2008
Sucedido por
Skybound de Tom Baxter
Precedido por
Lost Highway de Bon Jovi
Swiss Albums Chart
24 de Julho de 2007
Sucedido por
Planet Earth de Prince
Precedido por
I Am... Sasha Fierce de Beyoncé
UK R&B Chart
25 de Janeiro de 2009
Sucedido por
I Am... Sasha Fierce de Beyoncé

Referências

  1. "Rihanna featuring Jay-Z - Umbrella" (em inglês). aCharts.us. Página visitada em 19 de Janeiro de 2009.
  2. a b "Rihanna (em português) MTV Portugal. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  3. "Search Found - Rihanna (em inglês). BPI. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  4. a b c {{citar web |língua= inglês |url= http://www.riaa.com/goldandplatinumdata.php?resultpage=1&table=SEARCH_RESULTS&action=&title=&artist=Rihanna&format=&debutLP=&category=&sex=&releaseDate=&requestNo=&type=&level=&label=&company=&certificationDate=&awardDescription=&catalogNo=&aSex=&rec_id=&charField=&gold=&platinum=&multiPlat=&level2=&certDate=&album=&id=&after=&before=&startMonth=1&endMonth=1&startYear=1958&endYear=2009&sort=Artist&perPage=25 |título= "RIAA - Gold & Platinum » Good Girl Gone Bad" |publicado= RIAA |acessodata= 9 de Fevereiro de [[2009}}
  5. a b c d Rihanna Album & Song Chart History (em inglês). Billboard. Página visitada em 9 de Fevereiro de 2009.
  6. "Good Girl Gone Bad (Reloaded)" (em inglês). AllMusic. Página visitada em 8 de Abril de 2009.
  7. "Maroon 5 Album & Song Chart History" (em inglês). Billboard. Página visitada em 8 de Abril de 2009.
  8. a b c "Good Girl Gone Bad: The Remixes" (em português). Universal Music Group. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  9. a b "Good Girl Gone Bad (The Remixes)" (em inglês). Billboard. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  10. a b c d e f "Rihanna Gets Voice Lessons From Ne-Yo For 'Fresh, Uptempo' New Tracks" (em Inglês) MTV. Página visitada em 9 de Abril de 2009.
  11. a b c d "Caribbean Queen" (em Inglês) Entertainment Weekly. Página visitada em 9 de Abril de 2009.
  12. "Capital FM" (em Inglês) Capital FM. Página visitada em 9 de Abril de 2009.
  13. "Rihanna - Good Girl Gone Bad" (em Inglês) About.com. Página visitada em 30 de Abril de 2009.
  14. "Rihanna: "Good Girl Gone Bad"" (em português) Canal Pop. Página visitada em 9 de Abril de 2009.
  15. Bill Lamb. "Rihanna - Shut Up and Drive" About.com. Página visitada em 9 de Abril de 2010.
  16. "Características Musicais 2" (em inglês) AllMusic. Página visitada em 18 de Janeiro de 2009.
  17. "Good Girl Gone Bad » Billboard's Album Review" (em inglês) Billboard. Página visitada em 23 de Abril de 2009.
  18. a b "Rihanna Good Girl Gone Bad BBC Review" (em inglês) BBC. Página visitada em 30 de Abril de 2009.
  19. Jody Rosen (25 de Dezembro de 2007). "Readers' Poll 2007" (em Inglês) Blender. Página visitada em 23 de Abril de 2009.
  20. a b c d Andy Kellman. "allmusic (((Good Girl Gone Bad > Overview)))" (em inglês). AllMusic. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  21. a b Chris Willman's (28 de Setembro de 2007). "Single: Rihanna - Shut Up & Drive" (em inglês) BBC. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  22. Chris Willman's. "Rihanna featuring Ne-Yo - Hate That I Love You" (em inglês) About.com. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  23. Colm Larkin (14 de Fevereiro de 2008). "Rihanna - Don't Stop the Music" (em inglês) Clashmusic. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  24. Colm Larkin (15 de Dezembro de 2008). "Single review: Rihanna - Disturbia" (em inglês) BBC. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  25. a b c "Rihanna" (em Inglês) IMDb. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  26. "MTV Movie Awards (em Inglês) MTV. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  27. "American Music Awards 2007 Performers" (em Inglês) Pop Crunch. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  28. "VMA 2008: The Performances" (em Inglês) MTV. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  29. "Performers" (em Inglês) abc. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  30. a b "Rihanna heads out on UK arena tour" (em Inglês) NME. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  31. "Rihanna's Good Girl Gone Bad Tour " (em Inglês) MTV. Página visitada em 30 de Abril de 2009.
  32. a b c "Artist albums 2007" (em Inglês) BPI. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  33. Vendas Mundiais (em Inglês) Hiphopdx. Página visitada em 4 de Março de 2009.
  34. a b c d Vendas Mundiais (em Inglês) Universal Music. Página visitada em 4 de Março de 2009.
  35. Vendas Mundiais (em Inglês) PulseMusic. Página visitada em 4 de Março de 2009.
  36. Vendas Mundiais (em Inglês) PulseMusic. Página visitada em 4 de Março de 2009.
  37. Vendas Mundiais (em Inglês) Hip Hopdx. Página visitada em 4 de Março de 2009.
  38. a b c "Rihanna - Good Girl Gone Bad" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  39. "UK Albums Top 75 » Week 36" (em inglês) aCharts.us. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  40. "UK Albums Top 75 » Week 37" (em inglês) aCharts.us. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  41. "UK Albums Top 75 » Week 38" (em inglês) aCharts.us. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  42. "The Billboard 200" (em Inglês) Billboard. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  43. a b "Music 2007 Year End Music Industry Report For Canada" (em Inglês) Reuters.com. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  44. "IFPI Platinum Europe Awards - 2007" (em Inglês) IFPI. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  45. "IFPI Platinum Europe Awards - 2007 PDF" (PDF) (em Inglês) IFPI. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  46. "20 CDs mais vendidos - 2008" (em Inglês) ABPD. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  47. a b "Rihanna and Jay-Z - Umbrella - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  48. "Rihanna achieves chart landmark" (em Inglês) BBC. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  49. "ARIA releases half-yearly sales figures" (em Inglês) IFPI. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  50. a b "Rihanna - Shut Up And Drive - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  51. a b "Rihanna - Don't Stop The Music - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  52. a b "Rihanna and Ne-Yo - Hate That I Love You - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  53. a b "Rihanna - Take a Bow - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  54. "T.I Breaks Own Record With Hot 100 Burst" (em Espanhol) Billboard. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  55. "Rihanna reeditará 'Good Girl Gone Bad" (em Inglês) ESMAS. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  56. a b "Maroon 5 and Rihanna - If I Never See Your Face Again - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  57. a b "Rihanna - Disturbia - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  58. a b "FMQB: Radio Industry News, Music Industry Updates, Arbitron Ratings, Music News and more!" (em Inglês) FMQB. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  59. "Rihanna - Rehab - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  60. "Rihanna - Brekin' Dishes" (em Inglês) Def Jam. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  61. a b "Rihanna - Breakin' Dishes - Music Charts" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  62. "Rihanna: 'Good Girl Gone Bad Reloaded'" (em Inglês) Digital Spy. Página visitada em 1 de Maio de 2009.
  63. "Album Review: Rihanna - Good Girl Gone Bad " (em inglês). BBC. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  64. a b Neil Drumming. "Good Girl Gone Bad (2007)" (em inglês). Entertainment Weekly. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  65. Alex Macpherson. "Rihanna, Good Girl Gone Bad" (em inglês). The Guardian. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  66. "Flirting, but Serious, Kicking Off With a Hit " (em inglês). The New York Times. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  67. a b "Album Review: Rihanna - Good Girl Gone Bad " (em inglês). Pitchfork Media. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  68. a b "Rihanna - 'Good Girl Gone Bad' " (em inglês). Yahoo! Music. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  69. "Rihanna - 'Good Girl Gone Bad' " (em inglês). Yahoo! Music. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  70. "Rihanna - 'Good Girl Gone Bad' " (em inglês). Yahoo! Music. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  71. Steve Jones. "Review: Good Girl Gone Bad" (em inglês). USA Today. Página visitada em 8 de Junho de 2010.
  72. "Good Girl Gone Bad by Rihanna" (em Inglês) Metacritic. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  73. "Rihanna, Marilyn Manson, Daddy Yankee, Jerry Bergonzi, Tiger Army - Music - Reviews - New York Times (em Inglês) The New York Times. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  74. "Time magazine's Top 10 Songs of 2007" (em Inglês) Time. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  75. "Bad never sounded so good" (em Inglês) Boston Globe. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  76. a b c "Grammy 2008 Winners List" (em inglês). MTV. Página visitada em 1 de Abril de2009.
  77. a b "Grammy 2009 Winners List" (em inglês). Grammy. Página visitada em 1 de Abril de2009.
  78. a b c "Barbados Music Awards 2007 winners" (em inglês) Bajanfuh Life. Página visitada em 1 de Abril de 2009.
  79. "2007 MTV Europe Music Awards (em inglês). MTV. Página visitada em 5 de Outubro de2009.
  80. "MTV Video Music Awards" (em inglês). MTV. Página visitada em 5 de Outubro de2009.
  81. a b "2007 Teen Choice Awards: Announcing the Winners!" (em inglês) Buzz Sugar. Página visitada em 2 de Abril de 2009.
  82. "23rd Annual International Dance Music Awards - Winners" (em inglês) About.com. Página visitada em 1 de Abril de 2009.
  83. "Rihanna" (em inglês) AllMovie Portal. Página visitada em 5 de Outubro de 2009.
  84. "NOMINEES FOR 39TH NAACP IMAGE AWARDS ANNOUNCED LIVE AT PRESS CONFERENCE" (em inglês) Image Awards. Página visitada em 1 de Abril de 2009.
  85. "Premios Principales 2007 (2007) (TV)" (em inglês) IMDb. Página visitada em 2 de Abril de 2009.
  86. "VH1 Soul Video of the Year" (em inglês) VH1. Página visitada em 1 de Abril de 2009.
  87. "Barbados Music Awards 2009 winners" (em inglês) Bajanfuh Life. Página visitada em 1 de Abril de 2009.
  88. "23rd Annual International Dance Music Awards - Winners" (em inglês) About.com. Página visitada em 1 de Abril de 2009.
  89. "2008 MTV VMA (em inglês) MTV VMA. Página visitada em 1 de Abril de 2009.
  90. "Les gagnants des NRJ Music Awards 2009 sont ..." (em inglês) Adobuzz. Página visitada em 2 de Abril de 2009.
  91. "2009 International Dance Music Awards at WMC - Winners Announced" (em inglês) About.com. Página visitada em 2 de Abril de 2009.
  92. "SUCCESSFUL NIGHT AT THE 7TH ANNUAL URBAN MUSIC AWARDS USA" (em inglês) Urban Music Awards. Página visitada em 2 de Abril de 2009.
  93. "Rihanna - Good Girl Gone Bad (Deluxe Edition Featuring Dance Remixes)" (em Inglês) Discogs. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  94. "Take A Bow" (em Inglês) Achart.us Music. Página visitada em 18 de Janeiro de 2009.
  95. "Disturbia" (em Inglês) Achart.us Music. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  96. "USA Albums Chart (incl sales figures for top 200), issue date 05/07/2008" (em Inglês) Chc Media. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  97. "Def Jam Recordings: Def Jam News" (em Inglês) Def Jam. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  98. "Good Girl Gone Bad [Reloaded [Bonus DVD]"] (em Inglês) AllMusic. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  99. a b "Good Girl Gone Bad: Live (2008)" (em Inglês) IMDb. Página visitada em 30 de Abril de 2009.
  100. "DVD de Ouro para Rihanna" (em Inglês) Musicão. Página visitada em 15 de Abril de 2009 de 2009.
  101. "Grammy Awards Rihanna" (em Inglês) IMDb. Página visitada em 15 de Abril de 2009 de 2009.
  102. "Good Girl Gone Bad Live [DVD"] (em Inglês) AllMusic. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  103. "GGGB: The Remixes" (em Inglês) Def Jam. Página visitada em 21 de Fevereiro de 2009.
  104. a b c d "Good Girl Gone Bad: The Remixes" (em Inglês) AllMusic. Página visitada em 22 de Abril de 2009.
  105. "Good Girl Gone Bad: The Remixes » Album Info" (em Inglês) VH1. Página visitada em 22 de Abril de 2009.
  106. "Reviews: Good Girl Gone Bad: Remixes" (em Inglês) Amazon. Página visitada em 30 de Abril de 2009.
  107. "Good Girl Gone Bad" (em Inglês) AllMusic. Página visitada em 21 de Fevereiro de 2009.
  108. "Good Girl Gone Bad [Reloaded"] (em Inglês) AllMusic. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  109. "Good Girl Gone Bad Deluxe Edition" (em Inglês) Amazon. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  110. "Good Girl Gone Bad: The Remixes" (em Inglês) AllMusic. Página visitada em 15 de Abril de 2009.
  111. "Rihanna" (em Inglês) VH1. Página visitada em 21 de Fevereiro de 2009.
  112. "Rihanna Good Girl Gone Bad Poster" (em Inglês) Bandmerch. Página visitada em 22 de Abril de 2009.
  113. "Rihanna Signs With Cover Girl" (em Inglês) VIBE.Com. Página visitada em 18 de Janeiro de 2009.
  114. "Rihanna faz história na parada britânica com single "Umbrella"" (em Inglês) CifraClub. Página visitada em 18 de Janeiro de 2009.
  115. "Dona do hit "Umbrella", Rihanna, lança linha de guarda-chuvas" (em Inglês) CifraClub. Página visitada em 18 de Janeiro de 2009.
  116. "Gendece Entertainment Group" (em Inglês) Gendece. Página visitada em 21 de Fevereiro de 2009.
  117. "Album Review: Good Girl Gone Bad" (em Inglês) Answersnow.com. Página visitada em 30 de Abril de 2009.
  118. "Australian Albums Chart" (em Inglês) ARIA. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  119. a b "Sales GGGB" (em Inglês) ARIA. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  120. a b c d e f g h i j k l m n o p q r "Rihanna - Good Girl Gone Bad" (em Inglês) aChart.us. Página visitada em 11 de Abril de 2009.
  121. a b c "ultratop.be - ULTRATOP BELGIAN CHARTS" (em Inglês) Ultratop.be. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  122. a b "GGGB Brazil Sales" (em Inglês) ABPD. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  123. CANOE - JAM! Music SoundScan Charts (em Inglês) Jam.canoe.ca. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  124. a b Canadian Recording Industry Association (CRIA): Gold & Platinum (em Inglês) Music Canada. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  125. a b c Čns Ifpi (em Inglês) IFPI. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  126. a b c "Hit" (em Inglês) Hit Listen. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  127. a b c "Good Girl Gone Bad in Dutch Albums Chart" (em Inglês) Dutch. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  128. a b "IFPI" (em Inglês) IFPI. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  129. a b mahasz.hu - Arany- és platinalemezek (em Inglês) ahasz.hu. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  130. a b The Irish Charts - All there is to know (em Inglês) Irishcharts.ie. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  131. a b "GGGB ITA" (em Inglês) MusicalNews. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  132. "Good Girl Gone Bad / Rihanna" (em Inglês) Oricon. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  133. a b "RIAJ - June 2007" (em Inglês) RIAJ. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  134. a b c "Mexican Albums Chart" (PDF) (em Inglês) Greaves. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  135. charts.org.nz - Rihanna - Good Girl Gone Bad (em Inglês) Charts.org.nz. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  136. a b RIANZ Rihanna - Good Girl Gone Bad (em Inglês) RIANZ. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  137. a b c Universal Music Russia (em Inglês) Universal Music. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  138. a b Rihanna Spain (em Inglês) Promusicae. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  139. UK Music Charts The Official UK Top 75 Albums: Week of Mon 04 Feb - Yahoo! Music UK (em Inglês) Yahoo Music. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  140. a b c "Hip Hop Album Sales: Week Ending 6/22/08 Hip Hop News > HipHopDX.com" (em Inglês) Hiphopdx.com. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  141. a b c "Awards 2009" (em Inglês) Swiss Charts. Página visitada em 4 de Dezembro de 2009.
  142. "Albums" (em inglês) Media Traffic. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  143. portuguesecharts.com - Rihanna - Good Girl Gone Bad (em Inglês) Portuguesecharts.com. Página visitada em 16 de Abril de 2009.
  144. a b "Discos de Ouro e Platina" (em Português) Associação Fonográfica Portuguesa. Página visitada em 16 de Abril de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]