Chris Brown (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chris Brown
Informação geral
Nome completo Christopher Maurice Brown
Também conhecido(a) como Chris Brown, Chris Breezy, Breezy, C-Sizle.
Nascimento 5 de maio de 1989 (25 anos)
Local de nascimento Tappahannock, Virgínia
 Estados Unidos
Gênero(s) R&B, Pop, Dance, hip hop
Ocupação(ões) Cantor, compositor, dançarino e ator
Extensão vocal Tenor
Período em atividade 2005 - atualmente
Gravadora(s) Zomba (2004-2009)
Jive (2004-2011)
RCA (2011-presente)
Afiliação(ões) Tyga, Pitbull, Juelz Santana, Jordin Sparks, Bow Wow, Lil' Wayne, B.o.B, Ludacris, T-Pain, Justin Bieber, David Guetta, Soulja Boy, Nelly, Nicki Minaj, Rihanna, T.I.
Influência(s) Michael Jackson
Página oficial ChrisBrownWorld.com

Christopher Maurice Brown (Tappahannock, 5 de maio de 1989) mas conhecido como Chris Brown é um cantor, compositor, dançarino e ator norte-americano. Lançou seu primeiro álbum com 16 anos de idade intitulado Chris Brown. O primeiro single lançado foi "Run It!", que estreou na liderança da Billboard Hot 100, fazendo de Brown o segundo artista a conseguir este feito, o primeiro a conseguir foi Puff Daddy em 1997. O álbum vendeu mais de dois milhões de cópias nos Estados Unidos e foi certificado platina duplo pela Recording Industry Association of America.[1]

Seu segundo álbum de estúdio Exclusive foi lançado mundialmente em novembro de 2007. Que gerou dois singles de sucesso. Seu segundo hit número um na Billboard Hot 100, "Kiss Kiss" com participaçõo de T-Pain e "With You", que atingiu um pico de número dois na Billboard Hot 100.[2] Brown lançou uma versão deluxe de seu álbum chamado The Forever Edition. O primeiro single dele, "Forever", foi lançado em maio de 2008 e chegou a número dois na Billboard Hot 100. Exclusive vendeu mais de 1 milhão nos Estados Unidos e foi certificado platina pela RIAA.[1]

O terceiro álbum de estúdio, intitulado Graffiti, foi lançado em 15 de dezembro de 2009. O primeiro single oficial foi "I Can Transform Ya", com Lil Wayne e Swizz Beatz, que chegou ao número vinte na Billboard Hot 100, tornando-se o oitavo Brown top 20 nesse gráfico.[2] Ele teve vários outros singles de sucesso[3] [4] , sua dança e videoclipes foi comparado aos de Michael Jackson.[4] Brown recebeu notoriedade em 2009, após se declarar culpado do caso de violência doméstica contra sua ex-namorada Rihanna.[5] Ele foi condenado a cinco anos com liberdade condicional e seis meses de serviço comunitário. O caso recebeu ampla atenção da mídia e afetou negativamente a sua carreira.[6] [7] [8] [9]

Seu quarto álbum F.A.M.E foi lançado em 2011 foi numero 1 da Billboard 200 com a primeira semana de vendas de 270 mil cópias[10] .Seu primeiro single, "Yeah 3x", alcançou o top 10 em onze países e o segundo single Look at Me Now chegou a primeira posição da Hot R&B/Hip-Hop Songs da Billboard nos Estados Unidos por oito semanas.As músicas Beautiful People e Next 2 You com Justin Bieber foram os singles seguintes.O álbum venceu o Grammy de melhor álbum R&B de 2011. O álbum foi seguido por uma continuação em Fortune em 2012. O álbum estreou no topo da parada americana Billboard 200, vendendo 134.000 cópias em sua primeira semana, tornando-se o segundo álbum número um no país. Estreou na primeira posição da Nova Zelândia, Reino Unido e Holanda e entre as dez primeiras na França, Japão, Austrália, Suíça, Canadá e Irlanda, e teve os sucessos "Turn Up the Music" e Don't Wake Me Up.

Carreira[editar | editar código-fonte]

1989-2004: Início da vida e início de carreira[editar | editar código-fonte]

Christopher Maurice Brown nasceu em 5 de maio de 1989[11] , na pequena cidade de Tappahannock,na Virginia,[12] filho de Joyce Hawkins e Clinton Brown, um oficial de correções em uma prisão local.[13] [14] Brown é o filho mais novo do casal, ele tem uma irmã mais velha, Lytrell Bundy ( Tootie ),[15] que trabalha em um banco. Desde a sua infância, a música era algo que sempre esteve presente na vida de Brown. Ele costumava ouvir álbuns classicos que seus pais tinham, mas, eventualmente, Brown começou a mostrar interesse na cena de hip-hop.[11] Brown aprendeu sozinho a cantar e dançar em uma idade jovem, muitas vezes citando Michael Jackson como inspiração.[16] [17] Ele então começou a se apresentar no coro da igreja e em vários shows de talentos locais. Enquanto fazia um cover do cantor Usher, sua mãe reconheceu o seu talento vocal e eles começaram a procurar oportunidades de um contrato de gravação. Ao mesmo tempo, Brown havia passado por questões pessoais. Seus pais já tinham sido divorciados, e ele disse que o namorado de sua mãe o fez ficar depressivo o tempo todo, devido à violência doméstica que sua mãe sofreu do namorado.[18]

Aos 13 anos, Brown foi descoberto por uma equipe de produção local, Hitmission Records, que visitou o posto de gás de seu pai enquanto procurava novos talentos.[19] Lamont Fleming da Hitmission começou o treinamento com a voz de Brown, e a equipe ajudou a organizar uma demo, aproximando contatos em Nova York para buscar um contrato de gravação. Brown mudou-se para Nova York em torno do mesmo tempo. Tina Davis executiva da Def Jam Recordings ouviu a voz de Brown em um teste em seu escritório na Island Def Jam em Nova York. Ela imediatamente o levou para conhecer o ex-presidente da Def Jam Recordings Antonio "LA" Reid, que se ofereceu para contratá-lo no mesmo dia. "Eu sabia que Chris tinha um talento real," diz Davis. "Eu só sabia que queria ser parte disso".[20] As negociações com a Def Jam duraram dois meses até Davis perder o emprego devido a uma fusão corporativa. Brown, em seguida, pediu-lhe para ser seu empresário e Davis aceitou, começando a "promover" o cantor a nomes como Jive Records, J Records e Warner Bros Records. De acordo com Mark Pitts em entrevista à HitQuarters, Davis apresentou Brown com uma gravação de vídeo, e a reação de Pitts foi: "Eu vi o potencial... Eu não amava todos os registros, mas eu amei a sua voz. Não foi problema, porque eu sabia que podia cantar, e eu sabia como fazer os registros". Brown finalmente foi escolhido pela Jive, devido ao seu trabalho bem sucedido com jovens artistas como Britney Spears e Justin Timberlake.[21] Afirma Brown, "Eu escolhi a Jive porque eles tinham sucesso com os artistas mais jovens no mercado pop, [...] eu sabia que estava indo para capturar o meu público americano, mas a Jive tinha muita força na área pop bem como a longevidade na carreira ".[20]

2005-2006 e Primeiro Álbum[editar | editar código-fonte]

Brown peformando na rádio KISS 106.1 na Jingle Bell Bash 8, em 4 de dezembro de 2005

Depois de ter assinado com a Jive Records, em 2004, Brown começou o processo de gravação de seu álbum em fevereiro de 2005. Em maio, havia 50 músicas já gravadas, das quais 14 foram escolhidos para a lista de faixas final. O cantor trabalhou com vários produtores e compositores, Scott Storch, Cool & Dre e Jazze Pha entre eles, comentando que "realmente acredita em "[Chris]".[22] Brown também teve interações no álbum, co-escrevendo cinco faixas. "Eu escrevo sobre as coisas que jovens de 16 anos passam todos os dias", diz Brown. "Como você ficou em apuros para esconder a sua menina para a casa, ou você não pode dirigir, então você roubar um carro ou algo assim". O álbum inteiro levou menos de oito semanas para ser produzido.[23] Lançado em 29 de novembro de 2005, o auto-intitulado Chris Brown estreou como número dois na Billboard 200, com vendas superiores a 154 mil cópias, Chris Brown se tornou um sucesso comercial com o tempo, vendendo mais de dois milhões de cópias nos Estados Unidos, onde foi certificado duas vezes platina pela RIAA e três milhões de cópias em todo o mundo.[24] [25]

O primeiro single lançado foi "Run It!", que estreou na liderança da Billboard Hot 100, fazendo de Brown o segundo artista a conseguir este feito, o primeiro a conseguir foi Puff Daddy em 1997.[2] Outros três singles do álbum foram lançados, "Yo (Excuse Me Miss)", "Gimme That" e "Say Goodbye" todos alcaçaram o Top 20 da Billboard Hot 100.[26] Em 13 de junho de 2006, Brown lançou um DVD intitulado Chris Brown Journey, que mostra imagens de sua viagem pela Inglaterra e Japão, se preparando para sua primeira visita ao Grammy Awards, nos bastidores de seus vídeos musicais e bloopers. Em 17 de agosto de 2006 para promover o álbum, Brown começou sua primeira turnê "The Up Close and Personal Tour". Devido à turnê, a produção de seu próximo álbum foi adiado em dois meses.

2007-2008 Exclusive[editar | editar código-fonte]

Brown se apresentando no Centro de Entretenimento Brisbane, em 01 de novembro de 2008

Em janeiro de 2007, Brown conseguiu um pequeno papel como um membro da Banda Geek na quarta temporada da série de televisão norte-americana, The O.C.[27] Brown, em seguida, fez sua estréia no cinema em Stomp the Yard, ao lado de Ne-Yo, Meagan Bom e Short Columbus em 12 de janeiro de 2007.[28] Em abril de 2007, Brown foi o ato responsável pela abertura da turnê The Beyoncé Experience da cantora Beyoncé Knowles em cinco shows na Austrália. Em 09 de julho de 2007, Brown foi destaque em um episódio de MTV My Super Sweet 16 (para o evento, foi usado: Chris Brown: My Super 18). Celebrando seu aniversário de dezoito anos em Nova York.[29] Em novembro de 2007, Brown atuou como apresentador de vídeo para o do programa Math-A-Thon, para mostrar seu apoio, incentivando os alunos a usar suas habilidades matemáticas para ajudar crianças com câncer e outras doenças catastróficas.[30]

Pouco depois terminando sua turnê de verão com Ne-Yo, Brown começou a produção rapidamente para o seu segundo álbum de estúdio, Exclusive, que foi lançado nos Estados Unidos em 06 de novembro de 2007. O álbum estreou no número quatro no Billboard 200 dos gráfico EUA, vendendo 294.000 cópias em sua primeira semana.[31] A partir de 23 março de 2011, já tinha vendido mais de 1,9 milhões de cópias nos Estados Unidos.[32] "Wall to Wall" foi lançado como primeiro single, chegou ao número 79 da Billboard Hot 100, e número 22 no Hot R&B/Hip-Hop Songs. "Kiss Kiss", com e produzido por T-Pain, foi lançado como segundo single do álbum. Alcançou o número um na Billboard Hot 100, e tornou-se segundo número um de Brown é um seguinte single "Run It!" em 2005. "With You", uma canção produzida por Stargate, foi lançado como o terceiro single de Exclusive, e chegou a número dois na Billboard Hot 100. Em 21 de novembro de 2007, Brown apareceu em This Christmas, um drama familiar estrelado por Regina King.[33]

Para apoiar ainda mais o álbum Exclusive, Brown embarcou em sua turnê "The Exclusive Holiday Tour", visitando mais de trinta locais nos Estados Unidos. A turnê começou em Cincinnati, Ohio, em 6 de dezembro de 2007 e concluído em 09 de fevereiro de 2008 em Honolulu, Havaí. Em março de 2008, Brown foi destaque na participação do single "No Air com Jordin Sparks , que atingiu um pico de número três no Billboard Hot 100.[34] Ele também fez uma aparição no "single" de Ludacris What Them Girls Like ao lado Sean Garrett. A canção atingiu o número 17 no Hot R&B/Hip-Hop Songs, e número oito na Rap Songs. Brown re-lançou o álbum Exclusive em 03 junho de 2008 como uma edição de luxo, renomeado Exclusive: The Forever Edition, sete meses após o lançamento da versão original. A versão re-lançado contou com quatro novas faixas, incluindo o single "Forever", que chegou a número dois na Billboard Hot 100. Em agosto de 2008, Brown-estrelou na Disney The Suite Life of Zack & Cody interpretando a si próprio.[35] No final de 2008, Brown foi nomeado Artista do Ano pela revista Billboard.[36]

2009–10: Graffiti e Mixtape com Tyga[editar | editar código-fonte]

Em 2008, Brown começou a trabalhar em seu terceiro álbum de estúdio. De acordo com ele, ele iria experimentar uma direção musical diferente para seu novo álbum-intitulado Graffiti, com influências dos colegas americanos Prince e Michael Jackson. Ele diz: "Eu queria mudá-lo para cima e para realmente ser diferente. Como hoje em dia meu estilo, eu não tento ser urbano típico. Eu quero ser como Prince, Stevie Wonder e Michael Jackson foram. Eles passavam para qualquer gênero de música sem problema algum.[37] "I Can Transform Ya" foi lançado como primeiro single do álbum em 29 de setembro de 2009. A canção atingiu um pico de número 20 na Billboard Hot 100, e número 11 no Hot R&B/Hip-Hop Songs. "Crawl" foi lançado como segundo single do álbum em 23 de novembro de 2009. A canção alcançou o número 53 na Billboard Hot 100. Graffiti foi então lançado em 08 de dezembro de 2009. O álbum estreou no número sete na Billboard 200, vendendo 102 mil cópias em sua primeira semana.[38] A partir de 23 de março de 2011, já havia vendido 341 mil cópias nos Estados Unidos.[32]

Ao executar "Man in the Mirror" de Michael Jackson em 2010 no BET Awards, Brown começou a chorar e caiu de joelhos enquanto cantava.[39] O desempenho e a sua agitação emocional ressoou com várias celebridades presentes na cerimônia, incluindo Trey Songz, Diddy e Taraji P. Henson.[40] Songz disse: "Ele deixou seu coração no palco. Ele deu emoção genuína. Eu estava orgulhoso dele e eu estava feliz por ele por ter aquele momento".[40] irmão de Michael, Jermaine Jackson, expressou sentimentos semelhantes afirmando: "Foi muito emocionante para mim, porque foi uma aceitação de seus fãs com o que aconteceu com ele e também em homenagem ao meu irmão".[41] Mais tarde, durante a cerimônia do prêmio , Brown declarou: "Eu deixo vocês para baixo antes, mas não vou fazer isso de novo ... eu prometo", ao aceitar o prêmio para o prêmio Fandemonium AOL.[40] Em maio de 2010, Brown lançou uma mixtape colaborativo com Tyga, intitulado Fan of a Fan. "Deuces", que apresenta Tyga e Kevin MCcall, foi liberado do mixtape nos Estados Unidos em 29 de junho de 2010.[42] A canção atingiu o número um dos Hot R&B/Hip-Hop Songs por sete não-consecutivas, dando Brown seu primeiro número um na parada desde o seu hit 2006 single, "Say Goodbye".[43] Ele também chegou ao número 14 na Billboard Hot 100.[44] Em agosto de 2010, estrelou ao lado de Brown um elenco, incluindo Matt Dillon, Paul Walker, Idris Elba, Hayden Christensen e T.I. no filme de crime Takers, e também atuou como produtor executivo do filme.[45]

2011-2012: F.A.M.E. e Fortune[editar | editar código-fonte]

Brown se apresentado no Superfast, Austrália.

F.A.M.E. foi lançado como o quarto álbum de estúdio de Brown em 18 de março de 2011. O álbum estreou no número um na Billboard 200, com a primeira semana de vendas de 270 mil cópias, dando a Brown seu primeiro número um nos Estados Unidos.[46] Seu primeiro single, "Yeah 3x", alcançou o top 10 em onze países, incluindo Austrália, Áustria, Dinamarca, Irlanda, Países Baixos, Nova Zelândia, Suíça e Reino Unido.[47] [48] O segundo single do álbum, "Look at Me Now", com os rappers Lil Wayne e Busta Rhymes, alcançou o número um no Hot R&B/Hip-Hop Songs,[49] onde permaneceu por oito semanas consecutivas.[50] Ele também alcançou o número um na Rap Songs.[51] O terceiro single do álbum, "Beautiful People", com Benny Benassi, chegou ao número um no Hot Dance Club Songs, e se tornou o primeiro single número um no gráfico para ambos Brown e Benassi.[52] "She Ain't You" foi lançado como quarto single do álbum nos EUA, enquanto o "Next 2 You", com participação de Justin Bieber, serviu como quarto single internacional do álbum. Para promover ainda mais o álbum, Brown embarcou em sua turnê F.A.M.E. Tour na Austrália e na América.

Brown recebeu seis indicações no BET Awards 2011 e finalmente ganhou cinco prêmios, incluindo Melhor Artista de R&B Masculino, Escolha da Audiência, O Prêmio Fandemonium, Melhor Colaboração e Vídeo do Ano por "Look at Me Now".[53] Ele também ganhou três prêmios no BET Hip Hop Awards 2011, incluindo o Prêmio Popular Champ, Prêmio Reese Combo Perfeito e Melhor Vídeo de Hip Hop para "Look at Me Now".[54] No Soul Train Music Awards 2011, F.A.M.E. ganhou Álbum do ano.[55] O álbum também ganhou três indicações ao Grammy Awards de "Melhor Álbum R&B", bem como "Melhor Performance de Rap" e "Melhor Canção de Rap" por "Look at Me Now".[56]

Em 07 de outubro de 2011, RCA Music Group anunciou que estava se unindo com a Jive Records, juntamente com a Arista Records e J Records. Com o encerramento, Brown (e todos os outros artistas) vão lançar o material no futuro da marca RCA Records.[57] [58] Brown lançará seu quinto álbum de estúdio Fortune em abril de 2012.[59] O primeiro single, "Strip", com Kevin MCcall, foi lançado como single promocional em 18 de novembro de 2011.[60] Turn Up The Music foi lançado como primeiro single em fevereiro de 2012. Em 28 de março de 2012, Brown anunciou o próximos dois singles do álbum. O single de gênero R&B, "Sweet Love", e o single de rap, "Till I Die", com Big Sean e Wiz Khalifa.[61]

O quarto single foi a musica Don't Wake Me Up que chegou ao numero 10 na Billboard Hot 100 e chegou ao numero 1 na Austrália. A canção também alcançou grande sucesso em outros 13 países e se tornou o maior sucesso do álbum. O quinto single foi a música Don`t Judge Me.

2013 - Presente: X[editar | editar código-fonte]

Chris ao lado de Sevyn no BET Awards em junho de 2013.

Em maio de 2013 Brown confirmou que estava trabalhando em um novo álbum "X", anteriormente chamado de Carpe Diem. Chris disse que voltaria as origens do R&B no álbum e ficaria longe das batidas eletrônicas, no qual ele fez sucesso nos últimos dois álbuns. O primeiro single foi a canção Fine China. A canção recebeu críticas positivas dos críticos, principalmente da música, que consideravam a música "contagiante e memorável", principalmente por seu estilo "retrocesso", também citando Justin Timberlake e Michael Jackson. A canção conseguiu um sucesso moderado em diversos países como Austrália, Nova Zelândia, Inglaterra e Estados Unidos.[62]

O segundo single foi a música Don't Think They Know com a falecida cantora Aaliyah. Em julho chris decidiu adiar o album para agosto e depois ele foi novamente adiado para novembro. Depois de sua performance no BET Awards 2013 , Chris Brown anunciou que o terceiro single do álbum seria "Love More", com Nicki Minaj . Em 19 de julho, ele lançou a capa do single. Em 16 de julho, a canção foi lançada para download digital e uma semana depois, a canção foi enviado para a rádio. O vídeo para o single foi filmado em agosto, em Los Angeles , Califórnia, com aparentemente 60 de dançarinos de Brown. A canção chegou ao número 23 na Billboard Hot 100.

Após novos problemas com a justiça em um caso de agressão em Washington, Brown foi condenado a uma internação em uma clinica de reabilitação. Após sair da clinica Brown gravou o clipe de seu quarto single do álbum. A faixa Loyal com parcerias de Lil Wayne, Tyga ou Too Short ou French Montana, dependendo da versão. A canção alcançou a posição 9 na Billboard Hot 100 nos Estados Unidos e também entrou no top 10 do Reino Unido e mais 4 países.

O álbum chegaria as loja em maio, mas foi adiado por tempo indeterminado após Brown ser condenado por violar sua condicional.

Imagem e vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Caso de violência doméstica[editar | editar código-fonte]

A 8 de Fevereiro de 2009, a cantora Rihanna iria fazer uma actuação na cerimónia 51st Grammy Awards, mas no entanto teria sido cancelada, supostamente devido a um acidente de viação.[63] Logo a seguir foi dada a notícia que Chris Brown, seu namorado de longa data,[64] teria agredido Rihanna, recorrendo a socos, pontapés e mordidas, facto que teria levado a cantora ao hospital.[65]
A respeito deste episódio, a actriz Jessica Alba fez relevância aos casos actuais de violência doméstica, precisam de mais atenção, a fim de que possam ser combatidos de modo mais eficiente.[64] Está então agora, a decorrer uma investigação, para apurar o que realmente aconteceu.[66] A 5 de Março, Brown teve a audiência, e foi julgado por ter agredido a cantora. O advogado da cantora afirmou que esta, não queria qualquer tipo de protecção em relação ao cantor.[67] Em Maio de 2009, foram alegadas fotos da cantora nua teriam sido colocadas na Internet, reforçando uma tese de tentativa de vingança do ex-namorado da cantora.[68] Ainda sem certezas que seja a cantora nas fotografias, existem rumores que a sua editora, Def Jam tinha pedido para que o material fosse retirado da Internet.[69] Mesmo assim, outras versões da história foram contadas, como o facto das fotografias não serem da cantora, sendo que editores de imagem teriam comparado fotografias da altura da cantora, e teriam notado a ausência de tatuagens.[70] [71] Acredita-se que foi o cantor e ex-namorado da cantora, Brown que por vingança terá vendido as fotos, para reforçar a história ainda este mês, foram colocadas fotos constrangedoras do cantor, que alegadamente teria sido Rihanna a cede-las.[72]

Ainda no mês de Maio, ocorreu a quarta audição do caso de violência doméstica, e ficou marcada uma quinta audição para ouvir os testemunhos, incluindo Rihanna que testemunhou na audiência preliminar, se seguida aconteceu o julgamento.[73] [74] O resultado do julgamento poderá levar a cinco anos de prisão do cantor por alegadamente ter agredido e ameaçado a cantora.[74] O cantor confessou que tinha agredido a ex-namorada, sendo condenado a cinco anos de liberdade condicional e seis meses de trabalhos comunitários.[75] [76] [77] [78] [79] *[80] Foi ainda advertido que se não se mantivesse numa distância de cinquenta metros da cantora e se não cumprisse o acordo no tribunal, poderia ser condenado a quatro anos de prisão de regime fechado.[75] [76] [77] [78] [79] [80]

Brigas com Drake e Frank Ocean[editar | editar código-fonte]

Em 14 de junho de 2012, Chris estava com amigos na boate WIP em Nova York onde também estavam o rapper Drake e seus amigos.Brown teria enviado uma garrafa de bebida para mesa de Drake com uma mensagem, Drake teria devolvido com outra mensagem para Brown.Na discussão garrafas foram arremessadas e 8 pessoas ficaram feridas, inclusive Brown.[81]

Em janeiro de 2013 Chris Brown se envolveu em uma briga com Frank Ocean por uma vaga de estacionamento de um estúdio em Los Angeles.Frank teria impedido Brown de estacionar em sua vaga.A comitiva dos dois cantores também entrou na confusão.Frank Ocean decidiu não prestar queixa, mas disse que Chris o ameaçou de morte e fez insultos homofóbicos ao ele.Ele também publicou que Chris cortou sua mão e agora ele não poderia tocar com as duas mãos no Grammy.[82]

Novo caso de agressão e Violação de Condicional[editar | editar código-fonte]

Em 27 de outubro de 2013 Brown foi preso por agressão em Washington. Alegadamente, a briga começou quando duas mulheres queriam tirar uma foto com Brown na frente do hotel W. Dois homens viram Brown e tentaram atrapalhar pulando na foto. Brown, e seu guarda-costas teriam agredido com socos um dos homens. A vítima alegou que ele foi ferido e que Brown tinha quebrado o nariz. [83] relatórios policiais iniciais afirmou que guarda-costas de Brown deu o primeiro soco, mas relatos posteriores afirmou que era soco de Brown que quebrou o nariz da vítima. No dia seguinte , a carga foi reduzida para um delito. Após a prisão, Brown passou 36 horas em uma prisão de Washington e foi levado ao tribunal em algemas. Brown foi então libertado e obrigado a se apresentar ao seu agente de condicional Califórnia em 48 horas. Em 20 de novembro de 2013, em uma audiência de sua liberdade condicional, Brown foi condenado a 90 dias em uma clínica de reabilitação de controle de raiva. Ele também teria de se submeter a testes de drogas e tomar as prescrições recomendadas pela instituição. Em dezembro de 2013, em outra audiência, a liberdade condicional de Brown no caso de agressão Rihanna foi revogada; O juiz sentiu que o crime em Washington DC era prova suficiente de que Brown não obedeceu a todas as leis, no entanto, o juiz não enviou imediatamente Brown em custódia devido ao seu progresso impressionante na reabilitação. Depois de Brown completou os 90 dias, o juiz ordenou que ele permaneça residente na estação de tratamento de Malibu até uma audiência no dia 23 de abril de 2014, após ser diagnosticado com Transtorno bipolar. Em 14 de março de 2014 Brown foi expulso da clínica de reabilitação e enviado para a prisão por violar normas internas.[84]

Seu segurança foi condenado a um ano de prisão por agressão em Washington, porém o julgamento de Brown foi adiado por tempo indeterminado. Mas isso não impediu uma condenação de Brown por violação de sua liberdade condicional do qual cumpria desde 2009. Na condenação Brown assumiu que violou sua condicional e recebeu uma condenação de um ano na prisão do condado de Los Angeles. Porém como já havia cumprido 234 preso em uma clínica de reabilitação por ordem da justiça e aguardando julgamento, Brown terá de cumprir 131 dias preso.[85]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Em 2006, Brown recebeu vinte e três nomeações e ganhou nove delas, incluindo Escolha dos Telespectadores por "Yo (Excuse Me Miss)" nos BET Awards, Artista Masculino do Ano, Artista Revelação do Ano e Artista do Ano nos Billboard Music Awards; Melhor Novo Artista nos NAACP Image Awards, Escolha Masculina Revelação nos Teen Choice Awards, Melhor Novo Artista R&B/Soul nos Soul Train Music Awards, Fake ID Award nos TRL Awards e Melhor Vídeo de R&B por "Run It!" nos MTV Awards da Austrália.[86] Em 2007, ele recebeu doze nomeações, mas ganhou nenhum prémio. Em 2008, Brown recebeu quarenta e uma nomeações e ganhou dezesseis, incluindo Artista Pop/Rock Masculino Favorito, Artista Masculino Soul/R&B e Artista do Ano nos American Music Awards, Melhor Artista R&B Masculino nos BET Awards, Melhor Vídeo de Partir o Coração por "No Air" nos BET Pre-Awards; Melhor Artista Internacional e Melhor Álbum R&B/Soul nos MOBO Awards, Melhor Vídeo Masculino por "With You" nos MTV Video Music Awards, Melhor Artista Masculino nos NAACP Image Awards; Cantor Masculino Favorito nos Nickelodeon Kids' Choice Awards, Melhor Artista R&B nos Ozone Awards; Choice Music Hookup por "No Air", Escolha Musical: Artista Masculino, Escolha Musical: Artista R&B, Escolha Musical: Faixa de R&B por "Forever" e Escolha Musical: Faixa Rap/Hip Hop por "Shawty Get Loose" nos Teen Choice Awards. Em 2010, ele ganhou o AOL Fandemonium Awards nos BET Awards. No total, Brown ganhou 39 prémios de 88 nomeações que recebeu. Em 2012 foi nomeado ao Grammy Awards na categoria melhor album de R&B no qual ganhou.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio
MixTapes

Filmografia[editar | editar código-fonte]

TV

Filmes

Notas e referências

  1. a b RIAA – Gold & Platinum. RIAA. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  2. a b c Chris Brown - Charts History. Billboard. Página visitada em 29 de dezembro de 2011.
  3. Billboard – Updated Album Charts from the most Trusted Music Magazine. Billboard. Página visitada em 30 de dezembro de 2011.
  4. a b Billy Johnson, Jr. (May 1, 2008). Usher, Has Chris Brown Taken Your Spot?. Yahoo! Music. Página visitada em 30 de dezembro de 2011.
  5. Shanker, Thom (2009-06-22). Chris Brown faces brighter, nastier spotlight. Today.msnbc.msn.com. Página visitada em 30 de dezembro de 2011.
  6. Melago, Carrie. "Chris Brown plea deal in Rihanna beating sends bad message, say domestic abuse experts", June 24, 2009. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  7. "Chris Brown Pleads Guilty to Assault", June 23, 2009. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  8. Huggins, Amy. "Chris Brown says he still loves Rihanna", CNN, August 31, 2009. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  9. "Yes, Chris Brown remembers Rihanna beating", MSNBC, September 1, 2009. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  10. Chris Brown chega ao numero 1. Billboard (Março 30, 2011). Página visitada em 30 de dezembro de 2011.
  11. a b Kellman, Andy. Chris Brown Biography. Allmusic. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  12. Ruggieri, Melissa. "DREAM TRIO / Chris Brown, Bow Wow, Soulja Boy coming to town", Richmond Times, January 24, 2008. Página visitada em 31 de dezembro de 2011. “Christopher Maurice Brown was born May 5, 1989, in Tappahannock.”
  13. Eggar, Robin. "The new Michael Jackson", The Times, Times Online, February 12, 2006. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  14. Chris Brown Biography. NME. Time Warner. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  15. (2007) "Chris Brown 1989–". Biography Today 16 (2). Omnigraphics, Inc.. ISSN 1058-2347.
  16. Chris Brown Biography. People. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  17. Biography – Chris Brown. Getty Images. WireImage.com. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  18. "VMA Showstopper Chris Brown Opens Up about His New Album, Past Pain and Looking Ahead in the September 2007 Issue of Giant Magazine", FindArticles, CBS Corporation, September 10, 2007. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  19. Celebrity Bios – Chris Brown. Us Weekly. Wenner Media. Página visitada em 31 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em April 1, 2008.
  20. a b Hildebrand, Lee. "Brown runs with it", San Francisco Chronicle, October 1, 2006. Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  21. Interview with Mark Pitts. HitQuarters (Apr 24, 2006). Página visitada em 31 de dezembro de 2011.
  22. At 16, Chris Brown ‘runs’ the charts. Microsoft Corporation. Msnbc (October 1, 2006). Página visitada em December 8, 2005.
  23. Brandee J. Tecson. Chris Brown. MTV Networks. MTV. Página visitada em May 30, 2009.
  24. Shaheem Reid (October 6, 2005). Chris Brown Dancing His 'Run It!' Straight Up The Charts. MTV Networks. MTV News. Página visitada em May 30, 2009.
  25. Katie Hasty (December 5, 2005). 'NOW!' Rebounds, Holds Brown From No. 1. Billboard. Página visitada em May 30, 2009. [ligação inativa]
  26. Artist Chart History – Chris Brown – Singles. Billboard. Página visitada em April 12, 2009. Cópia arquivada em June 5, 2008.
  27. Rodriguez, Jayson (August 31, 2006). Chris Brown Scores Role On 'The O.C.', Ready To Be 'Geeked Out All The Way'. MTV News. MTV Networks. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  28. Carroll, Larry (January 3, 2007). Ne-Yo, Chris Brown Open Up About Stepping Up For 'Stomp The Yard'. MTV News. MTV Networks. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  29. My Super Sweet 16: Chris Brown Episode Summary. TV.com. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  30. Multi-talented Entertainer Chris Brown Goes 'Back to School,' Taking on a Starring Role in the St. Jude Math-A-Thon (R) Video. PR Newswire. Cópia arquivada em 02 de janeiro de 2012.
  31. Hasty, Katie (November 14, 2007). Jay-Z Leapfrogs Eagles, Britney For No. 1 Debut. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  32. a b Grein, Paul (March 23, 2011). Week Ending March 20, 2011: Songs: The Chris Brown Matter. Yahoo! Music. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  33. Carroll, Larry (06-02-2007). 'Christmas' Keeps On Giving — Join Chris Brown On Holiday Flick's Set. MTV News. MTV Networks. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  34. Jordin Sparks Hot 100 Chart History. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  35. The Suite Life of Zack & Cody: Doin' Time in Suite 2330 Episode Summary. TV.com. Página visitada em 02 de janeiro de 2012.
  36. Billboard dubs Chris Brown artist of the year. MSNBC. Cópia arquivada em 02 de janeiro de 2012.
  37. Chris Brown's close Rihanna. ITV.com (June 27, 2008). Página visitada em 02 de janeiro de 2011.
  38. Caulfield, Keith (December 16, 2009). No Stopping Susan Boyle's 'Dream' On Billboard 200. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em December 4, 2011.
  39. Chris Brown Cries During Michael Jackson Tribute at BET Awards. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em June 27, 2010.
  40. a b c Thomas, Rochell (June 28, 2010). Diddy, Trey Songz Applaud Chris Brown's Emotional BET Awards Performance. MTV News. MTV Networks. Página visitada em December 4, 2011.
  41. Kaufman, Gil (June 29, 2010). Chris Brown's BET Awards MJ Tribute Was 'Spectacular,' Jermaine Jackson Says. MTV News. MTV Networks. Página visitada em September 20, 2011.
  42. Deuces – Single. iTunes Store. Apple Inc. Página visitada em January 14, 2011.
  43. Deuces – Chris Brown. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em November 20, 2010.
  44. Deuces - Chris Brown. Billboard. Página visitada em 02 de janeiro de 2011.
  45. Adler, Shawn (October 2, 2008). Chris Brown Dances Around Bullets In Upcoming Film 'Bone Deep'. MTV News. MTV Networks. Página visitada em February 10, 2009.
  46. Caulfield, Keith (March 30, 2011). Chris Brown Nets First No. 1 Album on Billboard 200 Chart. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em March 30, 2011.
  47. Chris Brown – Yeah 3X. ARIA Charts. Hung Medien. Página visitada em January 2, 2011.
  48. Chris Brown – Yeah 3X. Chart Stats. Página visitada em July 18, 2011. Cópia arquivada em July 22, 2012.
  49. R&B/Hip-Hop Songs: Week of April 2, 2011. Billboard. Prometheus Global Media (April 2, 2011). Página visitada em July 8, 2011.
  50. Grein, Paul (May 18, 2011). Week Ending May 15, 2011. Songs: Idol Bossts Tyler. 'Yahoo! Music'. Yahoo! Inc.. Página visitada em July 8, 2011.
  51. Trust, Gary (April 13, 2011). Katy Perry Takes Third Week Atop Hot 100 with Airplay Boost. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em July 8, 2011.
  52. Dance/Club Play Songs: Week of May 21, 2011. Billboard. Prometheus Global Media (May 21, 2011). Página visitada em July 2, 2011.
  53. Nominees | BET Awards. Black Entertainment Television. Página visitada em January 2, 2012.
  54. BET Hip Hop Awards 2011 – Winners. Black Entertainment Television. Página visitada em January 2, 2012.
  55. Joseph, Justin (November 27, 2011). Soul Train Award 2011 Winners. Centric. Página visitada em November 28, 2011.
  56. Nominees And Winners. Grammy.com. Cópia arquivada em December 1, 2011.
  57. RCA's New Executive Team Named Under CEO Peter Edge Amid Layoffs (Update). Billboard.biz (2011-08-23). Página visitada em 2011-10-30.
  58. Radio Industry News, Music Industry Updates, Arbitron Ratings, Music News and more!. FMQB. Página visitada em 2011-10-30.
  59. Corner, Lewis (November 16, 2011). Chris Brown reveals new single 'Strip', album 'Fortune' details. Digital Spy. Hachette Filipacchi Médias. Página visitada em November 24, 2011.
  60. Strip (feat. Kevin K-MAC McCall) – Single. iTunes Store. Apple Inc. Página visitada em November 24, 2011.
  61. Chris Brown Announces Two New Singles. Rap-Up. Devin Lazerine (March 28, 2012). Página visitada em March 28, 2012.
  62. Rogulewski, Charley (9 de março de 2013).

    Você deve especificar url = ao usar a
    Predefinição:Citar web. Parâmetros disponíveis:

    {{citar web
    |url =             |ano =
    |titulo =          |mes =
    |acessodata =      |formato =
    |acessodiames =    |obra =
    |acessomesdia =    |publicado =
    |acessoano =       |paginas =
    |autor =           |lingua =
    |ultimo =          |doi =
    |primeiro =        |arquivourl =
    |autorlink =       |arquivodata =
    |coautores =       |citacao =
    |data =
    }}
    
    (em inglês). AchartsAOL Music. AOL, Inc. Página visitada em 17 de abril de 2013.
  63. Rihanna pulls out after Chris Brown arrest (em Inglês) Telegraph. Página visitada em 11 de Fevereiro de 2009.
  64. a b Problema de Rihanna e Chris Brown é ‘universal’, diz atriz (em Português) G1. Página visitada em 11 de Fevereiro de 2009.
  65. Rihanna claims she was choked unconscious (em Inglês) Welt English. Página visitada em 11 de Fevereiro de 2009.
  66. "Rihanna assisting police in Chris Brown case" (em Inglês) Los Angeles Times. Página visitada em 18 de Junho de 2009.
  67. "Rihanna claims she was choked unconscious" (em Inglês) Etonline. Página visitada em 7 de Março de 2009.
  68. "Nude-Picture Scandals" (em Inglês) MTV. Página visitada em 31 de Maio de 2009.
  69. "Rihanna fights back against alleged nude-picture leak" (em Inglês) Entertainment Weekly. Página visitada em 31 de Maio de 2009.
  70. "Supostas fotos da cantora Rihanna nua circulam na internet" (em Português) O Globo. Página visitada em 31 de Maio de 2009.
  71. "Rihanna's record label wants nude pixs removed from Web" (em Inglês) Los Angeles Times. Página visitada em 31 de Maio de 2009.
  72. "Rihanna quer se vingar de Chris Brown com fotos constrangedoras" (em Português) Ego. Página visitada em 31 de Maio de 2009.
  73. "Rihanna may testify in Chris Brown hearing June 22" (em Inglês) Entertainment Weekly. Página visitada em 18 de Junho de 2009.
  74. a b "Rihanna vai depor contra Chris Brown em audiência sobre agressão" (em Português) G1. Página visitada em 31 de Maio de 2009.
  75. a b "Chris Brown volta ao trabalho depois de julgamento" (em Português) GLOBO. Página visitada em 25 de Junho de 2009.
  76. a b "Rihanna testimony won't be televised" (em Inglês) CNN. Página visitada em 25 de Junho de 2009.
  77. a b "Chris Brown é condenado a trabalho comunitário por agressões a Rihanna" (em Português) O Tempo. Página visitada em 25 de Junho de 2009.
  78. a b "Chris Brown pega 5 anos de condicional por agredir Rihanna" (em Português) Abril.com. Página visitada em 25 de Junho de 2009.
  79. a b "Chris Brown and Rihanna Arrive at Court" (em Inglês) TMZ. Página visitada em 25 de Junho de 2009.
  80. a b "Chris Brown é clicado apreensivo antes de encarar Rihanna no tribunal" (em Português) EGO. Página visitada em 25 de Junho de 2009.
  81. "Chris Brown e Drake brigam em boate" (em Português). Página visitada em 25 de Junho de 2012.
  82. "Frank Ocean acusa Brown" (em Português). Página visitada em 25 de Junho de 2013.
  83. "Chris Brown é preso por agressão" (em Inglês) XXL. Página visitada em 25 de Março de 2014.
  84. "Chris Brown está indo pra prisão" (em Inglês) XXL. Página visitada em 27 de Março de 2014.
  85. "Chris Brown ficará mais 131 dias na prisão" (em Inglês) complex. Página visitada em 27 de Maio de 2014.
  86. *Mitchell, Gail (16 de Maio de 2008). [http://www.billboard.com/bbcom/news/article_display.jsp?vnu_content_id=1002503566 Jamie, Mary, Missy, Busta Lead BET Nominations] (HTML) (em inglês). Billboard pp. 1. Nielsen Business Media, Inc.. Página visitada em 1 de Agosto de 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]