Only Girl (In the World)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Only Girl (In the World)"
Uma mulher de cabelo ruivo, de gatas numa espécie de campo. Está despida, coberta apenas por um vestido vermelho, e está a usar uma bracelete preta e branca no braço direito. Abaixo, está escrito "Only Girl (In the World)" em maiúsculas, e no canto superior esquerdo está um "R" estilizado em cor-de-rosa claro e coberto de enfeites coloridos produzidos por computador.
Single de Rihanna
do álbum Loud
Lançamento 10 de Setembro de 2010 (2010-09-10)
Formato(s) CD single, descarga digital
Gravação 2010;
Roc the Mic Studios,
(Nova Iorque, Estados Unidos);
Westlake Recording Studios,
(Los Angeles, Califórnia);
The Bunker Studios,
(Paris, França)
Género(s) Eurodance, dance-pop
Duração 3:55
Editora(s) Def Jam
Composição Crystal Johnson, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Sandy Wilhelm
Produção Stargate, Sandy Vee
Cronologia de singles de Rihanna
Último
Último
"Love the Way You Lie"
(2010)
"What's My Name?"
(2010)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de Loud
Último
Último
"Fading"
(4)
"California King Bed"
(6)
Próximo
Próximo

"Only Girl (In the World)" é uma canção da cantora barbadense Rihanna, gravada para o seu quinto álbum de estúdio Loud. Foi escrita por Crystal Johnson, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Sandy Wilhelm e produzida pela equipa norueguesa Stargate e Sandy Vee. A sua gravação decorreu em 2010, nos estúdios Roc the Mic em Nova Iorque, Westlake Recording em Los Angeles e The Bunker Studios em Paris. A sua versão final resultou de uma demo gravada por Johnson, primeira compositora creditada, e foi a primeira música a ser finalizada para o disco. Deriva de origens estilísticas de eurodance e dance-pop, que infunde som electrónico com uma mistura de sintetizadores. A sua sonoridade é composta através dos vocais, juntando ainda o piano. Liricamente, o tema mostra o ponto de vista de uma mulher caracterizada por Rihanna que exige que o seu amante lhe dê toda a atenção que ela quer, como se fosse a única existente no mundo.

A artista revelou no Twitter a 31 de Agosto de 2010 que dentro de dias iria enviar o tema para o locutor Ryan Seacrest. A sua estreia acabou por ser a 7 de Setembro no programa de rádio On Air with Ryan Seacrest. A canção foi lançada digitalmente três dias depois, e enviada para as áreas radiofónicas mainstream e rhythmic através da Def Jam Recordings a 21 de Setembro, servindo como primeiro single do projecto. A sua edição coincidiu com a conclusão da fase na América do Norte da digressão mundial Last Girl on Earth Tour. A recepção por parte da crítica sobre música foi positiva, complementando o refrão forte e a produção musical, bem como força vocal de Rihanna embutida na mesma. Depois do seu lançamento, chegou ao topo das tabelas musicais da Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, do Canadá, dos Estados Unidos e Europa, em que o seu êxito revelou-se abrangente em maior parte do território europeu. Este desenvolvimento positivo resultou em várias certificações para a faixa, sendo entre elas, cinco platinas atribuídas pela Australian Recording Industry Association (ARIA), três pela Recording Industry Association of America (RIAA) e duas pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica da Suécia e ainda mais uma na Alemanha, Dinamarca, Espanha, Itália, Nova Zelândia e no Reino Unido. No final do ano de 2010, posicionou-se em grande parte das listas de canções mais reproduzidas em vários países e acabou por vencer na categoria "Best Dance Recording" da 53.ª edição dos Grammy Awards.

O vídeo musical foi dirigido por Anthony Mandler e lançado a 12 de Outubro de 2011 através do serviço VEVO. O tema retratado é simplista com destaque para a matriz de cenário artístico e os adereços utilizados. O elemento dominante nas cenas é a diversão de Rihanna na encosta de uma colina. Recebeu elogios por parte dos críticos devido às paisagens desérticas, coloridas e animadoras. O teledisco venceu na categoria Best R&B Video a que estava nomeado nos MTV Video Music Awards de 2011 do Japão. A faixa recebeu várias interpretações ao vivo como parte da sua divulgação, como na cerimónia Europe Music Awards de 2010 e inclusive esteve no alinhamento da digressão mundial The Loud Tour, que passou por países como o Brasil, Estados Unidos e Portugal, e ainda da Diamonds World Tour em 2013. "Only Girl (In the World)" recebeu atenção por parte de outros artistas que fizeram a sua própria versão como a cantora Katy Perry, que a incluiu na lista da sua turné California Dreams Tour.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Rihanna a interpretar ao vivo a canção, durante a sua digressão mundial The Loud Tour, em 2011 em Minneapolis.

Quando as primeiras notícias sobre uma nova produção em estúdio ocorreram, Sean Garrett falou à MTV News sobre a mudança de sonoridade que se iria reflectir no sucessor de Rated R:[1]

Cquote1.svg Eu posso dizer definitivamente que o seu álbum será mais excitante, mais feliz. Cquote2.svg
disse o compositor Garrett à MTV

Rihanna falou pela primeira vez sobre a faixa na altura em que se dirigiu ao locutor Ryan Seacrest com a seguinte mensagem no seu Twitter: "@RyanSeacrest Em breve! Em menos de 10 dias vou enviar-te algo especial, e vais reproduzir vezes e vezes sem conta, como se fosse a única rapariga no mundo!".[2] A revelação de um novo lançamento coincidiu com o início das gravações do filme de estreia da cantoras nos ecrãs de cinema, Battleship.[3] Durante uma conversa on-line no sítio oficial de fãs, Rihanna Daily, a artista afirmou que queria dar o próximo passo na evolução em relação a "Only Girl (In the World)"[4] e Loud, e "não queria regredir e refazer o Good Girl Gone Bad".[5] Uma pequena passagem da canção foi revelada por Seacrest, horas antes do próprio estrear a versão completa.[6] [7] A 7 de Setembro de 2010, a sua estreia ocorreu no programa de rádio On Air with Ryan Seacrest.[6] Após a sua estreia mundial nas rádios, no dia seguinte, a capa do single foi divulgada pela revista Rap-Up, retratando a artista com cabelos compridos, nua, numa espécie de campo a segurar o seu vestido em forma de rosa vermelha.[8] A obra foi enviada para a iTunes Store de vários países a 13 de Setembro,[9] e foi ainda comercializada em CD single na Alemanha e Reino Unido no mês seguinte.[10] [11]

Em Fevereiro de 2011, durante a 53.ª edição dos Grammy Awards, Tor Erik Hermansen, membro da equipa de produção norueguesa StarGate, que trabalhou na canção, falou sobre como o conceito surgiu ao afirmar que "Rihanna veio ter connosco antes de começarmos a gravar e disse 'Eu sinto-me óptima sobre mim mesma. Quero voltar ao tempo em que me divertia, quero fazer gravações felizes e de ritmo acelerado'." Hermansen explicou mais tarde que acederam ao pedido da jovem porque o seu álbum anterior, Rated R, não tinha temas de ritmo acelerado. "Only Girl (In the World)" tornou-se na primeira faixa a ser completada para Loud, e a intérprete escolheu-a para inclusão no disco antes mesmo de tê-la gravado.[12]

Divulgação e outras versões[editar | editar código-fonte]

Rihanna a interpretar ao vivo a canção, durante a sua digressão mundial The Loud Tour, em 2011 em Oakland.

A divulgação da música começou com a primeira performance ao vivo no programa a 30 de Outubro de 2010 no programa Saturday Night Live, juntamente com "What's My Name?".[13] No dia seguinte, seguiu-se um espectáculo no Reino Unido durante a emissão do The X Factor.[14] A faixa também foi promovida em várias cerimónias de entregas de prémios, como na MTV Europe Music Awards de 2010 em Madrid a 7 de Novembro, num cenário cercado por flores num conjunto que se assemelhava a de um conto de fadas.[15] Seguiram-se, outras interpretações ao vivo em formatos televisivos, como em The X Factor a 9 de Novembro, em que o vestuário da artista consistia num biquíni repleto de flores,[16] bem como no Le Grand Journal em França a 10 de Novembro de 2010.[17] A 11 de Novembro, uma pré-gravação de uma entrevista para o The Graham Norton Show, mostrou uma entrevista com a artista e ainda uma actuação do tema.[18]

A cantora também interpretou-a numa mistura de músicas do Loud, "Love the Way You Lie (Part II)" e "What's My Name?" na American Music Awards de 2010.[19] Esta actuação foi bastante aclamada, devido à sua abertura acústica da continuação da sequela de "Love the Way You Lie", deixando deslizar-se pelo chão para depois regressar com um grupo de dançarinas, interpretando "What's My Name" e finalmente "Only Girl".[19] A canção tornou-se a abertura da digressão mundial Last Girl on Earth Tour na fase final na Austrália, substituindo a obscura "Russian Roulette".[20] A 15 de Fevereiro de 2011 a música foi interpretada na cerimónia Brit Awards, como parte de uma mistura com "S&M" e "What's My Name?".[21] [22] A cantora era para executar a versão completa de "S&M", a fim de promover o seu lançamento como single, no entanto, foi informada para reduzir a duração da sua performance. Tal facto foi devido à corporação tentar evitar receber queixas semelhantes às que surgiram na final na sétima temporada de The X Factor em 11 de Dezembro de 2010, por usar uma roupa provocante e passos de dança sugestivos.[23] [24] [25]

Em 2012, tornou-se o tema de abertura do alinhamento da digressão mundial The Loud Tour, que passou por países como Brasil, Estados Unidos, França, Irlanda, Inglaterra, Portugal e Suíça.[26] "Only Girl (In the World)" também fez parte do festival Radio 1's Hackney Weekend a 24 de Maio de 2012, como abertura do mesmo.[27] A melodia recebeu também atenção por parte de outros artistas, como por exemplo, Katy Perry que a misturou com "Whip My Hair" durante a sua turné California Dreams Tour em 2011.[28] A banda One Direction fez a sua própria versão no final de 2010 durante a sua participação no concurso britânico The X Factor.[29] Em Portugal, a concorrente Daniela Pimenta interpretou o tema no programa A Tua Cara não Me É Estranha a 18 de Março de 2012.[30] Em 2013, o tema voltou a ser interpretado na turné mundial Diamonds World Tour.[31]

Estilo musical e letra[editar | editar código-fonte]

"Only Girl (In the World)" (2010)
A música foi composta num tempo de assinatura comum com um metrónomo de 126 batidas por minuto, definida pela chave de ré maior.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

"Only Girl (In the World)" é uma canção de tempo moderadamente acelerado que incorpora elementos de estilo eurodance com fortes elementos de dance-pop, produzida por Stargate e Sandy Vee.[32] A sua produção incorpora um forte uso de sintetizadores, enquanto que o refrão transmite um efeito de "batida de clube".[33] Rihanna revelou em conversa com os fãs que não queria regressar ao ano de 2007 e voltar à era de Good Girl Gone Bad:[34]

Eu certifiquei-me que não ficariam desiludidos com a minha música! Estão sempre a defender-me, agora têm grandes canções para o justificar. Não quis regredir e refazer o Good Girl Gone Bad

De acordo com o portal Idolator, é como um "congestionamento musical, uma fatia de cheesecake numa pista de dança, mesmo com alguns floreados da velha escola de trance".[35] Bill Lamb do portal About.com, após a estreia em rádio do single, revelou que "não é uma questão de saber se atingirá o top 10, mas quanto tempo demorará a chegar ao topo".[36] Lamb considerou a sonoridade e a voz da cantora "inconfundíveis", e que esta tem mostrado ser capaz de mudar o som das suas músicas para não cair em repetições.[36]

Foi escrita por Crystal Johnson, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Sandy Wilhelm, sendo que a versão final resultou de uma demonstração gravada por Johnson, primeira compositora creditada.[37] De acordo com a partitura publicada pela EMI Music Publishing, a música é definida no tempo de assinatura moderadamente acelerado com um metrónomo de 126 batidas por minuto. Composta na chave de ré maior com o alcance vocal que vai desde da nota baixa de , para a nota de alta de ré.[38] Liricamente, o tema mostra o ponto de vista de uma mulher caracterizada por Rihanna que exige que o seu amante lhe dê toda a atenção que ela quer, como se fosse a única mulher existente no mundo, exemplificando com versos como "Como se eu fosse a única que irás amar / Como se fosse a única que conhece o teu coração / Como se fosse a única rapariga no mundo".[33] Ao longo de toda a música e letra, os vocais de Rihanna foram sido descritos como "sedutores", e uma reminiscência de uma "versão mais forte, mais sensual" do seu single de 2007, "Don't Stop the Music".[39]

Recepção pela crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
About.com 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg[40]
BBC 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[41]
Billboard (favorável)[42]
Digital Spy 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[43]
Rolling Stone 2.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svg[44]

As críticas após o lançamento da faixa foram geralmente positivas, destacando o refrão poderoso e a batida atordoadora. Bill Lamb do portal About.com atribui quatro estrelas e meia de cinco possíveis, elogiando a "elevado sonoridade" e as "batidas de clube".[40] Lamb conclui que "não seria nenhuma surpresa que a música leva-se Rihanna de volta ao número um nas tabelas, um ano depois do seu trunfo "Rude Boy"".[40] Gerrick D. Kennedy do Los Angeles Times comentou que "embora não possamos dizer necessariamente que Rihanna está de volta, pois não chegou a ir a lado nenhum, está a fazer um regresso de sorte". Citando alguns dos comentários da cantora sobre a música, Kennedy relatou: "Depois de uma abordagem mais macabra no seu quarto disco, Rated R, a artista envergou por um caminho mais "ousado, divertido, curtido [e] energético", terminando a elogiar o refrão "viciante, que é um sucesso garantido".[45] Monica Herrera da revista norte-americana Billboard elogiou a produção da música, composição e o desempenho da jovem: "[a música], visa directamente para a dominação da pista de dança, como uma estrela pop que derrama o seu coração para um homem numa produção em aceleração máxima pelo duo norueguês, Stargate".[46] Mais tarde, da mesma publicação musical, Jason Lipshutz também fez uma revisão da música, afirmando que é uma boa "maneira de agarrar o público para escutar com atenção o Loud", além de fazer referência a outras produções entre a cantora e a equipa de produção norueguesa, como "Don't Stop the Music" e "Rude Boy".[42]

James Dinh da MTV News também fez jus à escrita da faixa: "Depois de profunda e obscura no seu último álbum, Rihanna voltou para a pista de dança com o seu novo single, e nesta pista de alta energia, anseia pelo seu amante para a manter no centro da sua atenção sobre uma batida forte de electro. A voz da cantora permanece seda nos versos, então explode num refrão monstruoso".[47] Nick Levine do sítio Digital Spy presentiou a canção com quatro estrelas de cinco possíveis, descrevendo-a como "um retorno único para agradar a multidão". Levine disse também que mesmo que a música não seja original, é provavelmente uma das melhores de Rihanna desde "Don't Stop the Music"".[43] Fraser McAlpine da estação BBC elaborou uma crítica a "Only Girl (In the World)" atribuiu quatro estrelas num regime de cinco, escrevendo que "o que se pode pensar sobre Rihanna, é muito boa a exigir que ouça o que tem a dizer, mesmo que tenha de passar por cima de alguém para fazê-lo".[41] Jon Dolan da Rolling Stone limitou-se a referir que "infelizmente, a letra é menos sensual que no início, é estranha, e a batida de trance não irá manter o clube a dançar, a menos que alguém esteja a oferecer bebidas", pontuando a música com duas estrelas e meia.[44]

O reconhecimento pela crítica em geral fez com que na 53.ª edição dos Grammy Awards, transmitida a partir do Staples Center em Los Angeles, a canção vencesse na categoria "Best Dance Recording".[48]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento e sinopse[editar | editar código-fonte]

Numa das cenas do vídeo musical, Rihanna está sozinha em cima de uma colina num cenário simplista e colorido, tal como os críticos analisaram.

O vídeo musical, dirigido por Anthony Mandler, foi filmado a 14 de Setembro em Los Angeles.[49] Dois dias depois, foi revelada a primeira foto das gravações pela própria Rihanna, através do seu Twitter oficial, que mostrava a cantora numa espécie de campo com vários balões coloridos a sobrevoar em seu redor.[49] Durante as gravações do vídeo musical, a artista em entrevista ao canal televisivo MTV explicou o conceito do vídeo:[50]

Cquote1.svg Era como o mundo seria se fosse só eu. Feliz, colorido, energético. Cquote2.svg
disse Rihanna sobre o vídeo.

Numa entrevista com o sítio Just Jared, Rihanna explicou voltou a falar sobre a sensação de gravação do trabalho: "É muito, muito bonito a filmar nestes lugares loucos, loucos, loucos. Nós filmamos paisagens que encontramos em horas fora de L.A. Parece tão irreal, algo falso, como se tivesse saído de um postal com as colinas bonitas... Nós tivemos muito brilho do sol nestes dias, então funcionou com a essência do vídeo. Mas de facto, o vídeo apenas mostra esta grande paisagem e a única pessoa lá sou eu".[51] [52] A sua estreia ocorreu a 13 de Outubro de 2010 através do serviço VEVO,[53] ficando posteriormente disponível na iTunes Store de alguns países, como Austrália e Portugal.[54] [55]

A trama, com uma duração superior a quatro minutos, foi concebida à semelhança da letra feliz da canção, que sugerem que Rihanna é a "única rapariga no mundo".[51] A maior parte do teledisco apresenta a artista a brincar em encostas, usando um vestuário bastante reduzido e floral.[53] O trabalho utiliza o tema simplista que se foca predominantemente na intérprete a passear em colinas com flores de cores vivas posicionadas à sua volta com um monte de cenários artísticos e adereços.[56] Outras cenas incluem a artista rodeada por balões de várias cores, montada num baloiço que está pendurado no céu, deitada numa cama de flores e a dançar em frente a uma árvore coberta por luzes que piscam e se unem à imagem surrealista.[56]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Tanner Stransky, editora da revista Entertainment Weekly, comentou positivamente o tema simplista do vídeo e notou que "faz parecer como se Rihanna estivesse a falar directamente para si, o telespectador. É um efeito que fá-lo focar-se na RiRi, que está confortáve em trajes glamorosos e desportivos com aquele cabelo-vermelho 'que ela usou para os VMA no mês passado".[51] Joyce Lee do canal de televisão CBS escreveu que a artista "oficialmente superou os seus dias irritados de Rated R e assumiu uma aparência mais feminina e optimista com o seu novo vídeo musical".[57] A editora Brittany Talarico da revista OK! elogiou a transição do empenho anterior de Rated R, que apresenta temas e letras mais escuros, ao dizendo "adeus pregos e couro, olá arcos e flores! Rihanna parece uma beleza efémera no seu último musical para o seu êxito 'Only Girl (In the World)'. Ela trocou a sua aparência de dominatrix e intransigente para um lado mais calmo".[52] Um analista do Mail Online também apreciou a visualização colorida, e adjectivou as filmagens como "belas". O profissional prosseguiu dizendo que "o seu vestuário é floral, feminino e o seu cabelo vermelho fogoso foi despenteado e tem um enorme arco nele [...] O tom é completamente diferente da imagem habitual e som mais pesado que produziu na sua última gravação...".[58] Seth Sommerfield da publicação Spin, também reparou na mudança de imagem da artista em relação aos trabalhos extraídos do seu último disco, afirmando que este é "distante da linguagem mais sexual que ostentou em Rated R", e denominou-o ainda de "excêntrico [e] bonito".[59] Nos MuchMusic Video Awards decorridos no Canadá a 19 de Junho de 2011, o teledisco recebeu uma nomeação para "Vídeo Mais Visto no MuchMusic.com" e "Vídeo Internacional do Ano", porém, perdeu para "Dynamite" de Taio Cruz e "Judas" de Lady Gaga.[60]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

A versão single de "Only Girl (In the World)" contém apenas uma faixa com duração de três minutos e cinquenta e cinco segundos.[9] Foram lançadas duas versões físicas diferentes, sendo que na Alemanha a segunda faixa foi uma remistura[10] e no Reino Unido o instrumental da original.[11]

Descarga digital[9]
# Título Duração
1. "Only Girl (In the World)"   3:55

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, a obra fez a sua estreia na Billboard Hot 100 no 75.º lugar, segundo a publicação de 25 de Setembro de 2010.[63] Na semana seguinte, subiu até à terceira posição, tornando-se na décima sexta canção de Rihanna a alcançar as dez melhores posições na tabela, e o sexto melhor feito feminino nos cinquenta e dois anos de história da Hot 100.[64] Contudo, foi na décima primeira edição que conseguiu chegar ao topo da tabela musical, tornando-se a nona música da artista a repetir a proeza.[65] Foi a primeira vez na história da tabela que o primeiro single de um álbum atingiu a liderança após o segundo single, "What's My Name?".[65] "Only Girl (In the World)" estreou-se no topo da Digital Songs, com vendas avaliadas em mais de 249 mil exemplares digitais.[66] A faixa também alcançou o primeiro lugar na Pop Songs, dando à intérprete a sétima vez que acontecia tal facto e também a artista com mais lideranças alcançadas na história da tabela.[67] Em Julho de 2011, a melodia já tinha ultrapassado a marca superior a três milhões de descargas digitais apenas em mercado norte-americano, empatando com Katy Perry.[68] Devido ao seu desempenho comercial no território, a Recording Industry Association of America (RIAA) certificou "Only Girl (In the World)" com tripla platina. O registo posicionou-se no número quarenta e sete na lista publicada pela Billboard que classificou as mais vendidas da Hot 100 em 2010,[69] e em quarenta no ano de 2011.[70]

No Canadá, o tema entrou na Canadian Hot 100 na sexagésima quinta posição, de acordo com a publicação de 25 de Setembro de 2010.[71] Na semana seguinte, atingiu o primeiro lugar e[72] após quatro semanas consecutivas a flutuar pela tabela, o single voltou ao topo a 6 de Novembro de 2010, onde permaneceu por mais três semanas.[73] A faixa tornou-se a sétima mais vendida de 2010 no país, vendendo mais de 231 mil cópias.[74] Na Austrália, a obra debutou no primeiro lugar da ARIA Singles Chart a 3 de Outubro de 2010, onde permaneceu por três semanas.[75] Regressou à liderança uma quarta semana não consecutiva no dia 7 de Novembro.[75] A Australian Recording Industry Association (ARIA) acabou por atribuir cinco platinas pelas vendas superiores a 350 mil unidades no país.[76] Na Nova Zelândia, repetiu-se o mesmo caso que em território australiano, estreando no topo onde permaneceu por somente uma semana.[77] Com mais de 15 mil exemplares distribuídos, recebeu o certificado de disco de platina pela Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ).[78]

No Reino Unido, a 31 de Outubro de 2010, a canção entrou na segunda posição da UK Singles Chart, ao registar 126 mil exemplares vendidos,[79] perdendo apenas para os 157,210 de "Promise This" de Cheryl Cole,[80] sendo também a sua primeira semana. A entrada deu a Rihanna a segunda maior venda semanal de um single em 2010 no país, e tornou-se no seu décimo quarto trabalho a alcançar os dez melhores lugares em território britânico.[79] Na semana seguinte, subiu para o primeiro lugar onde permaneceu duas vezes seguidas, somando o seu quarto êxito.[81] Após um número de vendas superior a 600 mil unidades, recebeu o certificado de platina pela British Phonographic Industry (BPI).[82] A 2 de Janeiro de 2011, foi revelada uma lista em que o projecto era a décima quinta música mais descarregada de sempre no país.[83] Em Fevereiro de 2012, o single registava vendas superiores a 1,029,866 no Reino Unido.[84] [85]

Em Portugal, a canção chegou à liderança das mais descarregadas no país a 27 de Novembro de 2010.[86] Em outros lugares da Europa, atingiu o número dois em França e vendeu cerca de 145 mil cópias.[87] Na Alemanha, também alcançou o segundo lugar na tabela do país e recebeu o certificado de platina pela Bundesverband Musikindustrie (BVMI) por vender 300 mil exemplares, tornando-se o seu terceiro single a conseguir tal feito.[88] Mundialmente, "Only Girl (In the World)" vendeu mais de 5,1 milhões de cópias, tornando-se numa das mais vendidas de sempre.[74] [85]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[149]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

"Only Girl (In the World)" estreou no programa de rádio On Air with Ryan Seacrest a 7 de Setembro de 2010. Mais tarde, três dias depois foi disponibilizado na iTunes Store de vários países como primeiro single de Loud. A Def Jam enviou a música para as estações radiofónicas norte-americanas a 21 de Setembro e no mês seguinte foi comercializada em CD single na Alemanha e Reino Unido.

País Data Formato Editora discográfica
Mundo 7 de Setembro de 2010[7] Estreia em rádio Universal Music
 Austrália[150] 10 de Setembro 2010 Descarga digital
 Bélgica[151]
 Brasil[152]
 Dinamarca[153]
 Espanha[154]
 Finlândia[155]
 França[156]
 Itália[157]
 Nova Zelândia[158]
 Noruega[159]
 Países Baixos[160]
 Portugal[9]
 Suécia[161]
Suíça[162]
 Canadá[163] 13 de Setembro de 2010
 Estados Unidos[164] 13 de Setembro de 2010 Def Jam
21 de Setembro de 2010[165] [166] Rádio mainstream e rhythmic
 Alemanha[10] 8 de Outubro de 2010 CD single Universal Music
 Reino Unido[11] 25 de Outubro de 2010 Mercury

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Jayson Rodriguez (17 de Junho de 2010). Rihanna Is Working On 'Positive, Explosive' Tracks With Sean Garrett (em inglês). Página visitada em 13 de Março de 2011.
  2. James Dinh (3 de Setembro de 2010). New single, produced by Stargate, will premiere Tuesday on RyanSeacrest.com. (em inglês). Página visitada em 13 de Março de 2011.
  3. Rihanna Gets Waxed, Hints at New Single (em inglês) (31 de Agosto de 2010). Página visitada em 13 de Março de 2011.
  4. Soraya Roberts (7 de Setembro de 2010). Rihanna's 'Only Girl (In the World),' first single off new album, 'Loud,' asks new man to love her (em inglês). NY Daily News. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  5. Rihanna's 'Only Girl (In the World),' first single off new album, 'Loud,' asks new man to love her (em inglês). MTV (7 de Setembro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  6. a b Monica Herrera (7 de Setembro de 2010). Rihanna Reveals 'Loud' Album Title, 'Only Girl' Single (em inglês). Página visitada em 13 de Março de 2011.
  7. a b 'Only Girl (In the World)'premiere date (em inglês). MTV (7 de Setembro de 2010). Página visitada em 11 de Setembro de 2010.
  8. Single Cover: Rihanna – ‘Only Girl (In the World)’ (em inglês) (8 de Setembro de 2010). Página visitada em 13 de Março de 2011.
  9. a b c d Only Girl (In the World) - Single - Portugal (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  10. a b c d Only Girl (in the World) 2-Track (em alemão). Amazon. Página visitada em 9 de Setembro de 2012.
  11. a b c d Only Girl (In The World) - CD single UK (em inglês). Amazon. Página visitada em 29 de Maio de 2010.
  12. Mikey Fresh (14 de Fevereiro de 2011). Grammy Recap: Stargate Talks Rihanna's 'Only Girl (In The World)' Winning 'Best Dance Recording' (em inglês). Vibe. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  13. Video: Rihanna Performs on 'SNL' (em inglês). Rap-Up. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  14. Video: Rihanna Performs on 'X Factor' (em inglês). Rap-Up. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  15. Jodi Jill (7 de Novembro de 2010). Rihanna sings 'Only Girl' on MTV EMA 2010 in Flower fashion (Video, Photos) (em inglês). Examiner. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  16. Rihanna Heats Up Italy's 'X Factor' (em inglês). Rap-Up. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  17. Rihanna Heats Performs 'Only Girl' on 'Le Grand Journal' (em inglês). Rap-Up. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  18. Rihanna matches her dress to her bright red hair as she appears on The Graham Norton Show (em inglês). Daily Mail (12 de Novembro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  19. a b Mawuse Ziegbe (21 de Novembro de 2010). Rihanna Opens American Music Awards With Island Flavor (em inglês). MTV. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  20. Rihanna Wows Brisbane with Last Girl on Earth Gig (em inglês). safm.com.au (26 de Fevereiro de 2011). Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  21. Georgina Littlejohn (16 de Fevereiro de 2011). Brit Awards 2011: Rihanna cleans up S&M song but not her outfit | Mail Online (em inglês). Daily Mail. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  22. Rihanna and Cee Lo Green triumph at the BRIT Awards | News (em inglês). NME (24 de Julho de 2009). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  23. Jody Thompson (13 de Fevereiro de 2011). Brit Awards 2011: Rihanna 'fuming' after being told tone down S&M performance (em inglês). Daily Mail. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  24. Rihanna and Christina's sexy X Factor routines 'to be investigated by Ofcom' (em inglês). Metro (20 de Dezembro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  25. Christopher Woolard (13 de Junho de 2011). Why the TV watershed still matters (em inglês). The Guardian. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  26. Evan Serpick (5 de Junho de 2011). Bikinis, Handcuffs and a Prince Cover: Rihanna Kicks Off Over-the-Top Summer Tour (em inglês). Rolling Stone. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  27. Rihanna - Set list (em inglês). BBC (24 de Junho de 2012). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  28. Katy Perry Covers "Only Girl (In The World)", "Big Pimpin", & "Whip My Hair" (em inglês). Idolator (21 de Fevereiro de 2011). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  29. One Direction - Only Girl In The World (em inglês). The X Factor (4 de Dezembro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  30. Vídeo: Daniela Pimenta dá voz a «Only Girl» de Rihanna (em português). TVI 24 (19 de Março de 2012). Página visitada em 11 de Setembro de 2012.
  31. Jim Harrington (6 de Abril de 2013). Setlist: Rihanna in San Jose (em inglês). Mercury News. Página visitada em 29 de Abril de 2013.
  32. Rihanna’s New Single Gets Premiere Date (em inglês) (2 de Setembro de 2010). Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  33. a b Sarah Anderson (7 de Setembro de 2010). Rihanna, 'Only Girl (In the World)' -- New Song (em inglês). Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  34. James Dinh (9 de Setembro de 2010). Rihanna Poses Nude On 'Only Girl (In The World)' Cover (em inglês). MTV. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  35. Robbie Daw (7 de Setembro de 2010). Rihanna Premieres Single “Only Girl (In The World)”, Reveals New Album Title (em inglês). Idolator. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  36. a b Bill Lamb (7 de Setembro de 2010). Rihanna's "Only Girl (In the World)" Debuts - A Return To Upbeat Dance Pop (em inglês). About.com. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  37. ONLY GIRL (IN THE WORLD) (em inglês). ASCAP. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  38. Rihanna, 'Only Girl (In The World)' – Composition Sheet Music (em inglês). MusicNotes. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  39. Brad Wete (7 de Setembro de 2010). Rihanna released new single 'Only Girl (In The World)', gets us excited about upcoming album (em inglês). Entertainment Weekly. Página visitada em 28 de Maio de 2011.
  40. a b c Bill Lamb. Rihanna - "Only Girl (In the World)" (em inglês). About.com. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  41. a b Fraser McAlpine (23 de Outubro de 2010). Rihanna - 'Only Girl (In The World)' (em inglês). BBC. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  42. a b Jason Lipshutz (17 de Setembro de 2010). Rihanna, "Only Girl (In the World)" (em inglês). Billboard. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  43. a b Nick Levine (25 de Outubro de 2010). Rihanna: 'Only Girl (In The World)' (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  44. a b Jon Dolan (16 de Setembro de 2010). Rihanna - 'Only Girl (In The World)' (em inglês). Rolling Stone. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  45. Gerrick D. Kennedy (7 de Setembro de 2010). Rihanna gets 'Loud' with new disc, returns to dance roots on album's first single (em inglês). Los Angeles Times. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  46. Monica Herrera (7 de Setembro de 2010). Rihanna Reveals 'Loud' Album Title, 'Only Girl' Single. Billboard. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  47. James Dinh (7 de Setembro de 2010). Rihanna Debuts New Single, 'Only Girl (In The World)' Club banger premiered on Ryan Seacrest's radio show Tuesday morning (em inglês). MTV News. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  48. 53rd Annual Grammy Awards nominees list (em inglês). Los Angeles Times. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  49. a b First Look at Rihanna’s ‘Only Girl’ Video (em inglês). Rap-Up (16 de Julho de 2010). Página visitada em 20 de Outubro de 2010.
  50. Becky Bain (13 de Outubro de 2010). Rihanna Is All Alone In Her “Only Girl (In The World)” Video (em inglês). Idolator. Página visitada em 9 de Agosto de 2010.
  51. a b c Tanner Stransky (14 de Outubro de 2010). Rihanna Debuts 'Only Girl (In The World)' Video: Finally, run RiRi returns (em inglês). Entertainment Weekly. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  52. a b Brittany Talarico (14 de Outubro de 2010). Rihanna Debuts "Only Girl (In The World)" Video (em inglês). OK! Magazine. Arquivado do original em 17 de Outubro de 2010. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  53. a b Soraya Roberts (14 de Outubro de 2010). Rihanna's 'Only Girl (In the World)' video, off 'Loud' album, shows underwear-clad singer swinging (em inglês). Daily News. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  54. Music Videos - Only Girl (In the World) by Rihanna (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  55. Music Videos - Only Girl (In the World) by Rihanna (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  56. a b Rihanna Frolics Alone In 'Only Girl (In The World)' Video (em inglês). Billboard (13 de Outubro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  57. Joyce Lee (14 de Outubro de 2010). Rhianna "Only Girl (In The World)" Video Flaunts Singer's Girly Side (em inglês). CBS. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  58. Only Girl In The World: Rihanna looks red hot in newly released video (em inglês). Mail Online (14 de Outubro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  59. Seth Sommerfield (14 de Outubro de 2010). Rihanna on New Music: "More Than Racy" (em inglês). Spin. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  60. Adoring Justin Bieber wraps a protective arm around Selena Gomez on her first public appearance since hospitalisation (em inglês). Daily Mail (20 de Junho de 2011). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  61. Rihanna - Only Girl (In the World) (CD) (em inglês). Discogs. Página visitada em 22 de Agosto de 2012.
  62. Rihanna - Only Girl (In The World) (CDr) (em inglês). Discogs. Página visitada em 22 de Agosto de 2012.
  63. Week of September 25, 2010 (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  64. Monica Herrera (8 de Outubro de 2010). Rihanna:The Billboard Cover Story (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  65. a b c Silvio Pietroluongo (24 de Novembro de 2010). Rihanna's 'Only Girl' Rebounds to No. 1 on Hot 100 (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  66. Silvio Pietroluongo (22 de Setembro de 2010). Bruno Mars Lands Atop Hot 100, Rihanna Roars Into Top 10 (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  67. Beyonce Plans Second Thanksgiving Special (em inglês). Billboard (1 de Novembro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  68. Paul Grein (20 de Julho de 2011). Week Ending July 17th 2011: Songs: Demi's Breakthrough (em inglês). Yahoo! Music. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  69. Best of 2010 » Hot 100 Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  70. a b Best of 2011 » Hot 100 Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  71. Billboard (September 25, 2010) (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  72. Billboard (October 2, 2010) (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  73. Billboard (November 6, 2010) (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  74. a b Morning Coffee with David Farrell (em inglês). FYI Music (5 de Abril de 2011). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  75. a b c Australian-charts.com - Rihanna - Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 26 de Setembro de 2010.
  76. a b ARIA Charts – Accreditations – 2011 Singles. Australian Recording Industry Association. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  77. a b Charts.org.nz - Rihanna - Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 28 de Setembro de 2010.
  78. a b Chart #1748 (PDF) (em inglês). RIANZ. Página visitada em 9 de Setembro de 2012.
  79. a b Promise delivers as Cheryl Cole and Rihanna score biggest first week non-charity singles of 2010 so far (em inglês). The Official Charts Company (31 de Outubro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  80. Cheryl Cole's Promise This beats Rihanna to number one (em inglês). BBC (1 de Novembro de 2010). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  81. a b Archive Chart » Singles Chart (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 13 de Novembro de 2010.
  82. a b Certificações (Reino Unido) – Only Girl (In the World) (em inglês). British Phonographic Industry. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  83. Downloads: Top 100 Downloads of All Time (em inglês). BBC. Arquivado do original em 6 de Setembro de 2012. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  84. Alan Jones (5 de Dezembro de 2010). Rihanna scores first million-selling UK solo single (em inglês). Music Week. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  85. a b Alan Jones (13 de Fevereiro de 2010). Official Chart Analysis: Lana Del Rey scores biggest-selling album of 2012, Gotye shifts another 83k (em inglês). Music Week. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  86. a b Alan Jones. Portugal Digital Songs 2010-11-27 (em inglês). Billboard.biz. Arquivado do original em 6 de Setembro de 2012. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  87. Jonathan Hamard (25 de Janeiro de 2011). Bilan du marché du disque en France : ventes, chiffres et évolution (Balance of the music market in France: sales figures and trends) (em francês). Charts in France. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  88. a b Gold-/Platin-Datenbank (Rihanna; 'Only Girl (In the World)') (em alemão). Bundesverband Musikindustrie. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  89. Die ganze Musik im Internet: Charts, News, Neuerscheinungen, Tickets, Genres, Genresuche, Genrelexikon, Künstler-Suche, Musik-Suche, Track-Suche, Ticket-Suche - musicline.de (em alemão). Media Control AG. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  90. Rihanna – Only Girl (In The World) Austriancharts.at (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  91. Ultratop.be - Rihanna - Only Girl (In The World) (em alemão). Hung Medien. Página visitada em 24 de Setembro de 2010.
  92. Ultratop.be - Rihanna - Only Girl (In The World) (em francês). Hung Medien. Página visitada em 24 de Setembro de 2010.
  93. a b (Fevereiro de 2011) "Billboard Brasil Hot 100". Billboard Brasil. Brasil: BPP. ISSN 977-217605400-2.
  94. Rihanna - Chart History » Canadian Hot 100 (em inglês). Billboard. Página visitada em 31 de Janeiro de 2013.
  95. Danishcharts.com - Rihanna - Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 16 de Setembro de 2010.
  96. Archive Chart (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  97. SNS IFPI (em eslovaco). IFPI República Checa. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  98. Spanishcharts.com - Rihanna - Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 3 de Outubro de 2010.
  99. Rihanna Album & Song Chart History » Dance/Club Play Songs Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 16 de Setembro de 2010.
  100. Rihanna Album & Song Chart History » Pop Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 16 de Setembro de 2010.
  101. Rihanna Album & Song Chart History » Adult Pop Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 10 de Outubro de 2010.
  102. Rihanna Album & Song Chart History » Adult Contemporary (em inglês). Billboard. Página visitada em 10 de Outubro de 2010.
  103. Rihanna Album & Song Chart History » European Hot 100 (em inglês). Billboard. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  104. Finnishcharts.com - Rihanna - Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 28 de Setembro de 2010.
  105. Lescharts.com – Rihanna – Only Girl (In The World) (em francês). Hung Medien. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  106. Archívum – Slágerlisták – MAHASZ – Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége (em húngaro). Rádiós Top 40. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  107. Chart Track (em inglês). GfK. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  108. Italiancharts.com – Rihanna – Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  109. Rihanna Album & Song Chart History » Japan Hot 100 (em inglês). Billboard. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  110. Norwegiancharts.com – Rihanna – Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  111. Dutchcharts.nl - Rihanna - Only Girl (In The World) (em alemão). Hung Medien. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  112. ZPAV Top5 Airplay 11.12. - 17.12.2010 (em polonês/polaco). ZPAV. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  113. RADIO TOP100 Oficiální (em tcheco/checo). IFPI. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  114. Romania Week 20.12.2010 - 26.12.2010 (em romeno). Uniunea Producǎtorilor de Fonograme din România. Arquivado do original em 6 de Setembro de 2012. Página visitada em 21 de Setembro de 2012.
  115. Swedishcharts.com - Rihanna - Only Girl (In The World) (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 24 de Setembro de 2010.
  116. Rihanna - Only Girl (In the World) swisscharts.com (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 22 de Setembro de 2010.
  117. ARIA Charts - End Of Year Charts - Top 100 Singles 2010 (em inglês). ARIA. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  118. ARIA Charts - End Of Year Charts - Top 50 Urban Singles 2010 (em inglês). ARIA. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  119. Jahreshitparade 2010 - austriancharts.at (em alemão). Hung Medien. Página visitada em 22 de Setembro de 2010.
  120. Jaaroverzichten 2010 - Singles (em alemão). Ultratop. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  121. Rapports annuels 2010 - Singles (em francês). Ultratop. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  122. Track 2010 Top-50 (em inglês). Tracklisten. Arquivado do original em 22 de Janeiro de 2011. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  123. Canciones Anual: 2010 (em inglês). PROMUSICAE. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  124. Top 100 Music Hits, Top 100 Music Charts, Top 100 Songs & The Hot 100: Best of 2010 (em inglês). Billboard. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  125. Best of 2010: Dance Club Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  126. Year-End European Hot 100 (em inglês). Billboard. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  127. Best of 2010 (em inglês). IRMA. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  128. Classifiche annuali dei dischi più venduti e dei singoli più scaricati nel 2010 (Annual ranking of best sellers and most downloaded singles in 2010 (em italiano). FIMI. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  129. JAAROVERZICHTEN - SINGLES 2010 (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  130. Cardle at No 1 again - Eminem/Rihanna & Take That scoop 2010 crowns (em inglês). The Official Charts Company. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  131. Ĺrslista Singlar - Ĺr 2010 (em sueco). Hitlistan. Página visitada em 24 de Setembro de 2010.
  132. Swiss Year-End Charts 2010 (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 22 de Setembro de 2010.
  133. "Jahreshitparade 2011 - austriancharts.at (em alemão). Hung Medien. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  134. Jaaroverzichten 2011 - Singles (em alemão). Ultratop. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  135. Rapports annuels 2011 - Singles (em francês). Ultratop. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  136. Best of 2011: Canadian Hot 100 Songs (21–30) (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  137. Canciones Anual: 2011 (em inglês). PROMUSICAE. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  138. Best of 2011: Pop Songs (em inglês). Billboard. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  139. End Of Year Charts: 2011 (em inglês). ChartsPlus. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  140. Ĺrslista Singlar - Ĺr 2010 (em sueco). Hitlistan. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  141. Swiss Year-End Charts 2011 (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 22 de Setembro de 2010.
  142. Ultratop − Goud en Platina - 2010 (em inglês). Ultratop & Hung Medien / hitparade.ch. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  143. Certificações (Dinamarca) (single) (em dinamarquês). Federação Internacional da Indústria Fonográfica (Dinamarca). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  144. Canciones (em espanhol). PROMUSICAE. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  145. Certificações (Estados Unidos) – Rihanna – Only Girl (In the World) (em inglês). Recording Industry Association of America. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  146. Certificações (Itália) (single) (PDF) (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  147. Guld- och Platinacertifikat − År 2010 (PDF) (em sueco). Federação Internacional da Indústria Fonográfica (Suécia). Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  148. The Official Swiss Charts and Music Community: Awards 2010 (em inglês). Hung Medien. Página visitada em 6 de Setembro de 2012.
  149. (2010) Créditos do álbum Loud por Rihanna, pg. 5 [CD]. Def Jam Recordings/SRP Music Group.
  150. Only Girl (In the World) - Single - Australia (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  151. Only Girl (In the World) - Single - Belgium (em alemão). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  152. Only Girl (In the World) - Single - Brasil (em alemão). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  153. Only Girl (In the World) - Single - Denmark (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 28 de Setembro de 2010.
  154. Only Girl (In the World) - Single - Spain (em espanhol). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  155. Only Girl (In the World) - Single - Finland (em finlandês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  156. Only Girl (In the World) - Single - France (em francês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  157. Only Girl (In the World) - Single - Italy (em italiano). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  158. Only Girl (In the World) - Single - New Zealand (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 28 de Setembro de 2010.
  159. Only Girl (In the World) - Single - Norway (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  160. Only Girl (In the World) - Single - Netherlands (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  161. Only Girl (In the World) - Single - Sweden (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  162. Only Girl (In the World) - Single - Switzerland (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  163. Only Girl (In the World) - Single - Canada (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 17 de Setembro de 2010.
  164. Only Girl (In the World) - Single by Rihanna (em inglês). iTunes Store. Página visitada em 31 de Maio de 2010.
  165. Radio & Records - Going For Adds - CHR/Top 40 - Week Of: September 21, 2010 (em inglês). Radio and Records. Página visitada em 31 de Maio de 2011.
  166. Radio & Records - Going For Adds - Rhythmic - Week Of: September 21, 2010 (em inglês). Radio and Records. Página visitada em 31 de Maio de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Este é um artigo destacado. Clique aqui para mais informações