Grande Prêmio da Alemanha de 2012 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da Alemanha de F1 de 2012
Circuit Hokenheimring.png
Mapa do circuito.
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 22 de julho de 2012
Nome oficial Formula 1 Großer Preis Santander von Deutschland 2012[1]
Local Hockenheimring, Hockenheim, Alemanha
Percurso 4,574 km
Total 67 voltas / 306,458 km
Pole
Piloto
Espanha Fernando Alonso Ferrari
Tempo 1:40.621
Volta mais rápida
Piloto
Alemanha Michael Schumacher Mercedes
Tempo 1:18.275 (na volta 58)
Pódio
Primeiro
Espanha Fernando Alonso Ferrari
Segundo
Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes
Terceiro
Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault

O Grande Prêmio da Alemanha de 2012 foi a décima corrida da temporada de 2012 da Fórmula 1.[2] A prova disputada no dia 22 de julho no Circuito de Hockenheimring, na cidade de Hockenheim localizada no distrito de Rhein-Neckar-Kreis deve como vencedor o piloto espanhol Fernando Alonso defendendo a Ferrari.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Alonso foi o pole position.
Q1 — primeira parte

A primeira parte do treino teve inicio com pista seca, entretanto havia previsão de chuva. Assim, todos os carros foram para pista já no inicio. Na primeira volta cronometrada o mais rápido foi o espanhol Alonso, com 1m16s705mil, com Button em segundo e Rosberg em terceiro. Massa foi o sexto mais veloz e Senna não marcou tempo. Hamilton assumiu a liderança momentos depois e foi melhorando sua marca a cada volta. Senna conseguiu se colocar entre os 10, à frente de Maldonado. Faltando 9 minutos para o fim do Q1 apenas Raikkonen estava na pista.[3]

Chegando ao final da primeira parte do treino Raikkonen foi o primeiro piloto a andar na casa de 1m15s, assumindo a liderança enquanto alguns poucos pilotos ainda tentavam volta rápida. Vários pilotos então resolvem voltar para a pista com pneu macio por ter suas posições ameaçadas. Entre eles os dois carros da Ferrari e Senna.[3]

Senna marcou o décimo tempo quando faltavam apenas 10 segundos para que o cronômetro fosse zerado. Schumacher não conseguiu o mesmo e foi apenas o 17º, sem chance a uma nova tentativa. Seu único rival era Kovalainen, pois Vergne já estava nos boxes, e o finlandês Kovalainen não foi capaz de bater seu tempo. Marcando 1m15s693mil, o outro finlandês, Raikkonen, foi o mais rápido do Q1 com Massa em sétimo e Senna em décimo primeiro.[3]

Q2 — segunda parte

As equipes foram obrigadas a trocar os pneus intermediários por pneus de chuva faltando instantes para o início da sessão, pois a chuva chegou à pista de Hockenheim. E antes que a chuva aumentasse todos apressaram-se para marcar voltas rápidas. Button saiu à frente em um momento em que a pista estava apenas levemente úmida. Segundo a equipe Ferrari pelo rádio de Massa haveria a possibilidade de se fazer três voltas com esse pneu, porém a imagem da transmissão oficial mostrou Button com muita dificuldade de manter o carro na pista. Massa ficou engavetado atrás de outros pilotos e depois teve grande dificuldade para manter o carro na pista, tanto que foi ultrapassado por Alonso. O mais rápido na primeira passagem foi o alemão Schumacher da Mercedes, com Vettel em segundo e Alonso em terceiro. Massa foi o décimo sétimo e Senna o décimo primeiro.[3]

Alguns pilotos conseguiram melhorar suas marcas, como é o caso de Massa, que subiu para a 11ª colocação, porém após perder uma posição ele passou a ter mais dificuldades para melhorar seu tempo. Senna também foi superado por alguns pilotos e caiu para décimo sexto. Faltando 5 minutos para o fim alguns pilotos foram para os boxes para colocar pneus para chuva extrema, seguindo o exemplo de Rosberg. Havia muita água acumulada na pista.[3]

Com sua tentativa inicial, quando havia menos água na pista, o inglês Hamilton terminou o Q2 como o mais veloz, com o tempo de 1m13s365mil. Massa ficou em 14º com Senna em 16º.[3]

Q3 — terceira parte

A terceira parte do treino começou com chuva forte, entretanto os pilotos foram para a pista mesmo assim. Hulkenberg foi o primeiro a rodar — em plena reta —, porém não bateu. Schumacher pediu para equipe avisar Charlie Whiting da dificuldade de manter o carro na pista, pedindo para parar o treino.[3]

O primeiro a fazer a melhor volta foi o alemão Vettel, com 1m44s605mil, com Alonso em segundo e Hulkenberg em terceiro, enquanto os outros pilotos lutavam para manter o carro na pista. Faltando 2 minutos para o fim Hamilton fez 1m44s186mil e assume a liderança, que perde para Schumacher e depois para Vettel, em um momento em que a pista mostra melhoras.[3]

O espanhol Alonso fez uma parada nos boxes para trocar os pneus e, quando voltou à pista, baixou meio segundo do melhor tempo na primeira parcial e foi 7 décimos melhor no tempo final de volta, assumindo a liderança. Vettel também começou sua última tentativa muito bem, mais rápido que o espanhol, porém na sequência da volta não manteve a média, ficando apenas em segundo, logo à frente do companheiro de equipe Webber. Nenhum outro piloto bateu Alonso e com o tempo de 1m40s621mil ele conseguiu a pole position debaixo de chuva em Hockenheim.[3]

Após o termino do treino Webber , Rosberg e Grosjean foram punidos com a perda de cinco posições na grelha de partida por trocarem a caixa de câmbio de seus respectivos carros.[4] Peréz também foi punido, mas por ter bloqueado Raikkonen e Alonso durante a segunda fase da classificação.[5]

Grid de largada.

Corrida[editar | editar código-fonte]

A corrida teve início no horário previsto sem a presença da chuva. Na largada os líderes mantiveram suas posições e a única disputa foi entre Schumacher e Vettel, que não resultou em troca de posição. Mais atrás, os brasileiros tiveram problemas e foram parar nos boxes logo de início. A terceira passagem também viu Hamilton abandonando a disputa, com um pneu furado. Na volta 58 ele deixou a prova.[6] [7]

Quando Schumacher já não atacava mais Vettel, foi a vez do bicampeão atacar de Alonso, que se defendia bem, utilizando a asa móvel quando encontrava retardatários. O inglês Button conquistou as posições de Hulkenberg e Schumacher em uma bela apresentação do piloto da McLaren.[7]

Vettel foi punido.

Nas voltas 19, 20 e 21 Alonso, Button e Vettel, respectivamente, abriram os trabalhos no box entre os líderes, sem troca de posição. Mais atrás, Massa retardava seus pit stops e imprimia um ritmo parecido com o dos líderes, sem porém conseguir chegar à zona de pontuação. Quando todos haviam parado Alonso era o líder com Vettel em segundo, a frente de Button, Kobayashi, Raikkonen, Schumacher, Hulkenberg, Perez, Webber e Maldonado, os dez primeiros. Massa era o 15º e Senna o 21º.[7]

Com o segundo jogo de pneus, Vettel, mais uma vez, se aproximou muito de Alonso, porém também recebeu pressão de Button, que ameaçou muito a posição do piloto da Red Bull. Vettel teve chances de passar Alonso, entretanto a saída de curva do espanhol era muito melhor. Na volta 35 Vettel teve outro problema. O inglês Hamilton, que era retardatário, tinha ritmo muito bom e conseguiu ultrapassá-lo, dando chances para que, mais uma vez, Alonso abrisse vantagem próxima de 2 segundos. Vettel reclamou muito, mas não havia o que fazer, a manobra foi legal e Button ficou muito mais próximo dele. Hamilton até tentou se aproximar de Alonso, sem sucesso.[7]

O inglês Button precisava de uma estratégia diferente caso quisesse mesmo lutar pela vitória, por isso ele resolveu antecipar sua parada com relação aos dois primeiros e parou na quadragésima volta. Sua equipe levou apenas 2 segundos e 310 milésimos para trocar os pneus e protagonizou pit stop mais rápido da história.[8] Na volta 41 ele trocou seus pneus, forçando Alonso e Vettel a pararem juntos na volta seguinte. O espanhol da Ferrari manteve a liderança, porém Vettel não conseguiu segurar o segundo lugar, já que Button teve uma volta a mais para fazer com pneus em bom estado. Foi a vez de Button perseguir Alonso e de Vettel poupar pneus, seguindo instruções da equipe. Button não teve nenhuma chance clara de ultrapassagem já que Alonso soube se defender bem da zona de acionamento da asa móvel. No final, com pneu s desgastados, o inglês ainda sofreu pressão de Vettel e perdeu posição quando faltavam apenas duas voltas. Vettel porém, passou com as quatro rodas fora do traçado no momento da manobra e recebeu punição posteriormente caindo para quinto.[9] O espanhol Alonso conquistou a terceira vitória da temporada e abriu larga vantagem na liderança do mundial com 154 pontos contra 120 de Mark Webber e 118 de Vettel.[7]

Resultado da corrida.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 Voltas
1 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:16.073 1:38.521 1:40.621 23
2 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 1:16.393 1:38.309 1:41.026 23
3 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:16.686 1:38.010 1:42.459 24
4 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 1:16.271 1:39.467 1:43.501 24
5 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 1:16.181 1:38.731 1:43.950 27
6 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:16.507 1:38.659 1:44.113 20
7 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:16.221 1:37.365 1:44.186 18
8 2 Austrália Mark Webber1 Red Bull Racing-Renault 1:16.500 1:39.382 1:41.496 24
9 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:16.352 1:39.703 1:44.889 26
10 9 Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault 1:15.693 1:39.729 1:45.811 20
11 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 1:16.516 1:39.789 15
12 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:16.481 1:39.985 16
13 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:16.265 1:40.212 17
14 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 1:16.426 1:40.752 21
15 17 França Jean-Éric Vergne STR-Ferrari 1:16.741 9
16 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 1:17.620 8
17 15 México Sergio Pérez2 Sauber-Ferrari 1:15.726 1:39.933 17
18 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 1:18.531 9
19 10 França Romain Grosjean1 Lotus-Renault 1:16.685 1:40.574 18
20 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 1:19.220 12
21 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 1:19.291 11
22 8 Alemanha Nico Rosberg1 Mercedes 1:15.988 1:41.551 18
23 22 Espanha Pedro de la Rosa HRT-Cosworth 1:19.912 8
24 23 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 1:20.230 10
107% tempo: 1:20.991
Fonte:[10] [11]
  • ↑1 Webber, Grosjean e Rosberg foram punidos por trocar a caixa de câmbio[11]
  • ↑2 Pérez foi punido por bloquear Raikkonen e Alonso durante a classificação[11]

Corrida[editar | editar código-fonte]

# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 67 1:31:05.862 1 25
2 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 67 +6.9s 6 18
3 9 Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault 67 +16.4s 10 15
4 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 67 +21.9s 12 12
5 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 67 +23.7 2 10
6 15 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 67 +27.8s 17 8
7 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 67 +28.9s 3 6
8 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 67 +46.9s 8 4
9 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 67 +48.1s 4 2
10 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 67 +48.8s 21 1
11 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 67 +59.2s 9
12 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 67 +71.4s 13
13 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 67 +76.8s 11
14 17 França Jean-Éric Vergne STR-Ferrari 67 +76.9s 15
15 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 66 +1 volta 5
16 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 66 +1 volta 18
17 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 66 +1 volta 14
18 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 66 +1 volta 19
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Cosworth 65 +2 voltas 16
20 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 65 +2 voltas 20
21 22 Espanha Pedro de la Rosa HRT-Cosworth 64 +3 voltas 23
22 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 64 +3 voltas 22
23 23 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 64 +3 voltas 24
Ret 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 56 Furo num Pneu 7
Fonte:

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. Formula 1 Großer Preis Santander von Deutschland 2012 (em inglês) Formula One World Championship Limited. Página visitada em 20 de julho de 2012.
  2. Calendário da F1 de 2012 confirmado Autosport (31 de agosto de 2011). Página visitada em 22 de março de 2012.
  3. a b c d e f g h i Carlos Eduardo Garcia (21 de julho de 2012). Alonso consegue pole na molhada Hockenheim (shtml) (em português) Quatro Rodas. Página visitada em 22 de julho de 2012.
  4. EB (21 de julho de 2012). F1 - Webber é mais um a ser punido no grid em Hockenheim (em português) Auto Racing. Página visitada em 22 de julho de 2012.
  5. F1 - Perez será punido no grid alemão por bloquear rivais (em português) Auto Racing (21 de julho de 2012). Página visitada em 22 de julho de 2012.
  6. Centésima corrida de Lewis Hamilton termina em desistência (html) (em português) Terra (22 de julho de 2012). Página visitada em 22 de julho de 2012.
  7. a b c d e Carlos Eduardo Garcia (22 de julho de 2012). Alonso vence de ponta a ponta na Alemanha; Brasileiros zeram (shtml) (em português) Quatro Rodas. Página visitada em 22 de julho de 2012.
  8. Pacotão: Alonso de bem com a vida, Hamilton 'penetra' e pit stop recorde (html) (em português) globoesporte,.com (23 de julho de 2012). Página visitada em 7 de agosto de 2012.
  9. Carlos Eduardo Garcia (22 de julho de 2012). Vettel é penalizado e cai de segundo para quinto (shtml) (em português) Quatro Rodas. Página visitada em 22 de julho de 2012.
  10. FORMULA 1 GROSSER PREIS SANTANDER VON DEUTSCHLAND 2012 - Qualifying results (em inglês) Formua 1 - Site Oficial. Página visitada em 22 de julho de 2012.
  11. a b c Sob forte chuva, Alonso detona rivais e marca pole position na Alemanha (html) (em português) globoesporte.com (21 de julho de 2012). Página visitada em 22 de julho de 2012.
  12. a b Europe 2012 (em francês) Stats F1 (24 de julho de 2012).

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Grande Prêmio da Alemanha de 2012 (Fórmula 1)
Prova Anterior:
GP da Inglaterra de 2012
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 2012
Próxima Prova:
GP da Hungria de 2012

Prova Anterior:
GP da Alemanha de 2011
Grande Prêmio da Alemanha Próxima Prova:
GP da Alemanha de 2013