Grande Prêmio da Hungria de 2012 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da Hungria de F-1 de 2012
Circuit Hungaroring.png
Grande Prêmio da Hungria de 2012 (Fórmula 1).
Detalhes da corrida
Data 29 de julho de 2012
Local Hungaroring, Budapeste
Percurso 4,38 km
Total 70 voltas / 306,66 km
Pole
Piloto
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes
Tempo 1:20,953
Volta mais rápida
Piloto
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault
Tempo 1:24.136 (na volta 68)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes
Segundo
Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault
Terceiro
França Romain Grosjean Lotus-Renault


O Grande Prêmio da Hungria de 2012 foi a décima primeira corrida da temporada de 2012 da Fórmula 1.[1] A prova foi disputada no dia 29 de julho no Circuito de Hungaroring, Budapeste, e os treinos nos dias 27 e 28.

Além do Lewis Hamilton que venceu a edição de 2012, os pilotos em atividade, Jenson Button Michael Schumacher, Fernando Alonso, Heikki Kovalainen e Mark Webber já venceram este Grande Prêmio.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Classificatório[editar | editar código-fonte]

Q1 — primeira parte

Após ser dado o sinal verde demorou um pouco para que os pilotos fossem à pista, sendo que o francês Grosjean, primeiro a deixar os boxes, teve algum tempo para andar sozinho e marcar tempo com pista livre. Porém foi seu companheiro de equipe Raikkonen quem liderou inicialmente os trabalhos. Mesmo quando alguns dos pilotos favoritos foram para a pista ele manteve a liderança e ainda seguiu baixando sua marca. Quando Raikkonen foi para os boxes Massa e Senna repetiram o desempenho dos treinos livres e marcaram o segundo e o terceiro tempo, sendo superados depois por Grosjean e por Hamilton, que assumiu a liderança. Alonso era apenas o 11º e Vettel o 18º até a metade do Q1.[2]

Massa e Button abriram a segunda metade disputando a quarta posição, enquanto Senna superou os dois e foi segundo, apenas três décimos mais lento que Hamilton. Faltando 6 minutos para o fim, Hamilton baixou seu tempo em meio segundo, marcando 1m21s794mil, com Senna em segundo e Raikkonen em terceiro.[2]

Com três minutos para o fim o espanhol Alonso era apenas o 17º colocado, porém com uma bela volta feita com pneus macios na parte final ele se colocou na segunda posição, sendo logo superado por Di Resta e Rosberg, mas garantindo seu lugar no Q2. Com a melhora de vários pilotos Massa chegou a cair para a zona de risco, porém melhorou sua posição, subindo para oitavo e deixando Vettel em 16º há 30 segundos do final e já nos boxes. O mais rápido do Q1 foi o inglês Hamilton, que fez 1m21s794mil, Massa foi o 8º e Senna foi o 10º. Os eliminados foram Ricciardo, Kovalainen, Petrov, Pic, Glock, De La Rosa e Karthikeyan.[2]

Q2 — segunda parte

Iniciado o Q2 metade do grid foi para a pista, liderados pelo alemão Schumacher, que teve pista livre pela frente. Em sua primeira volta Massa assumiu a liderança com a boa marca de 1m21s951mil, sendo superado na sequência por Hulkenberg e por Button. O alemão e o brasileiro logo foram para os boxes. Raikkonen foi o próximo a assumir a liderança, com 1m21s614mil com Grosjean sem segundo, o que mostrou o bom desempenho da Lotus em Hungaroring.[2]

Novamente o inglês Hamilton começou a segunda metade do treino assumindo a liderança, com 1m21s060mil e com as três melhores parciais da pista. Com 3 minutos para o fim da sessão, o brasileiro Massa fez o segundo tempo e manteve-se a frente de seu companheiro de equipe, Alonso. O espanhol na sequência fez o terceiro tempo, 6 centésimos de segundo mais lento que Massa. Ambos foram superados na sequência pelo alemão Vettel, que ficou em segundo.[2]

Já Senna era o 12º no minuto final e conseguiu marcar o oitavo tempo, caindo para décimo com as melhoras de Maldonado e Grosjean. Hulkenberg tirou Senna dos dez primeiros, porém o brasileiro seguiu na pista e repetiu o décimo posto nos últimos minutos, garantindo seu lugar no Q3. O mais rápido da sessão mais uma vez foi Hamilton, com Vettel, Maldonado, Massa e Raikkonen na sequência. Os eliminados foram Webber, Di Resta, Rosberg, Pérez, Kobayashi, Vergne e Schumacher.[2]

Q3 — terceira parte

O finlandês Raikkonen foi o primeiro a marcar tempo no Q3, com 1m22s717mil, ainda lento. Em seguida Hamilton, Grosjean e Button o superaram, com Hamilton em primeiro com o tempo de 1m21s260mil, que logo o levou de volta para os boxes. Vettel teve a chance de fazer sua volta sozinho na pista e marcou o segundo tempo. Enquanto isso o brasileiro Senna perdeu a chance de fazer tempo na sua primeira volta por uma rodada.[2]

Com cronômetro zerado, Hamilton manteve-se na pole position com Grosjean em segundo, superando Vettel no finalzinho, que caiu para terceiro. Button terminou na quarta posição com Raikkonen em quinto, Alonso em sexto, Massa em sétimo e Maldonado em oitavo, Senna em nono e Hulkenberg em décimo. Alonso e Massa deixaram para fazer suas voltas juntos, nos últimos instantes, sendo que dessa vez os 6 centésimos ficaram de vantagem para o espanhol.[2]

Grid de largada.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Alonso manteve-se como líder do campeonato.

Havia previsão de chuva para a corrida, porém ela não apareceu. Com isso, a maioria das posições pós largada foi mantida até o fim. A largada ocorreu apenas após duas voltas de apresentação. Houve uma aparente falha na sinalização de prova, o que obrigou os pilotos a aquecerem os pneus por mais uma volta. Schumacher, que já estava partindo da 17ª posição, foi o grande prejudicado, pois deixou o carro morrer e teve de largar dos boxes. Na sequência o alemão ainda seria punido e pararia nos boxes mais uma vez. Destaque para as lagadas de Senna, que ganhou posição de Massa e quase de Alonso, e também de Webber, que largou da 11ª posição para sétimo. Raikkonen, que era o quinto colocado e partiria para uma estratégia diferente de pit stops, acabou perdendo posição para Alonso, o que o atrasou muito na pista.[3]

Atrás de Hamilton, Raikkonen e Grosjean, ainda ficaram Vettel, Alonso, Button, Senna, Webber, Massa e Rosberg completaram os dez primeiros. Apesar do resultado abaixo do desejado para um líder de mundial, o espanhol Alonso ainda conseguiu aumentar sua vantagem na liderança do mundial para 40 pontos em cima do australiano Webber. Agora Alonso tem 164 pontos contra 124 do piloto da Red Bull Racing. Seu companheiro de equipe Vettel tem 122 e o vencedor do dia tem 117.[3]

Resultado da corrida.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 voltas
1 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:21.794 1:21.060 1:20.953 1
2 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1:22.755 1:21.657 1:21.366 2
3 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 1:22.948 1:21.407 1:21.416 3
4 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:22.028 1:21.618 1:21.583 4
5 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 1:22.234 1:21.583 1:21.730 5
6 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:22.095 1:21.598 1:21.844 6
7 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:22.203 1:21.534 1:21.900 7
8 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 1:22.475 1:21.504 1:21.939 8
9 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 1:22.271 1:21.697 1:22.343 9
10 12 Alemanha Nico Hülkenberg Force India-Mercedes 1:22.176 1:21.653 1:22.847 10
11 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 1:22.829 1:21.715 11
12 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:21.912 1:21.813 12
13 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:22.079 1:21.895 13
14 15 México Sergio Perez Sauber-Ferrari 1:22.110 1:21.895 14
15 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:22.801 1:22.300 15
16 17 França Jean-Éric Vergne STR-Ferrari 1:22.799 1:22.380 16
17 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:22.436 1:22.723 17
18 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 1:23.250 18
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 1:23.576 19
20 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 1:24.167 20
21 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 1:25.244 21
22 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 1:25.476 22
23 22 Espanha Pedro de la Rosa HRT-Cosworth 1:25.916 23
24 23 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 1:26.178 24
107% tempo:1:27.519
Fonte:[4]

Corrida[editar | editar código-fonte]

# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 69 1:41:05.503 1 25
2 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 69 +1.032s 5 18
3 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 69 +10.518s 2 15
4 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 69 +11.614s 3 12
5 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 69 +26.653s 6 10
6 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 69 +30.243s 4 8
7 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 69 +33.899s 9 6
8 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 69 +34.458s 11 4
9 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 69 +38.350s 7 2
10 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 69 +51.234s 13 1
11 12 Alemanha Nico Hülkenberg Force India-Mercedes 69 +57.283s 10
12 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 69 +1:02.887s 12
13 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 69 +1:03.606s 8
14 15 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 69 +1:04.494s 14
15 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 68 +1 Lap 18
16 17 França Jean-Éric Vergne STR-Ferrari 68 +1 volta 16
17 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 68 +1 volta 19
18 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 67 hidráulico 15
19 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 67 +2 voltas 20
20 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 67 +2 voltas 21
21 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 66 +3 voltas 22
22 22 Espanha Pedro de la Rosa HRT-Cosworth 66 +3 voltas 23
23 23 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 60 suspensão 24
Ret 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 58 quebra de motor 17
Fonte:[5]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. Calendário da F1 de 2012 confirmado Autosport (31 de agosto de 2011). Página visitada em 22 de março de 2012.
  2. a b c d e f g h Carlos Eduardo Garcia (28 de julho de 2012). Hamilton fatura tranquilo a pole position em Budapeste (shtml) (em português) Quatro Rodas. Página visitada em 30 de julho de 2012.
  3. a b Carlos Eduardo Garcia (29 de julho de 2012). Hamilton vence em Budapeste; Brasileiros pontuam (shtml) (em português) Quatro Rodas. Página visitada em 30 de julho de 2012.
  4. FORMULA 1 ENI MAGYAR NAGYDÍJ 2012 - Qualifying results (em inglês) f1.com. Página visitada em 31 de julho de 2012.
  5. FORMULA 1 ENI MAGYAR NAGYDÍJ 2012 - Race results (em inglês) f1.com. Página visitada em 3 de agosto de 2012.
  6. a b Hongrie 2012 (em francês) Stats F1 (30 de julho de 2012).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Grande Prêmio da Hungria de 2012 (Fórmula 1)
Prova Anterior:
GP da Alemanha de 2012
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 2012
Próxima Prova:
GP da Bélgica de 2012

Prova Anterior:
GP da Hungria de 2011
Grande Prêmio da Hungria Próxima Prova:
GP da Hungria de 2013