Grande Prêmio do Japão de 2012 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da Japão de F-1 de 2012
Circuit Suzuka.png

Mapa do circuito
Detalhes da Corrida
Data 7 de outubro, 2012
Local Suzuka Circuit, Suzuka, Japão
Percurso 5,807 km
Total 53 voltas / 307,573 km
Pole
Piloto Alemanha Sebastian Vettel (Red Bull-Renault)
Tempo 1:30.839
Volta mais rápida
Piloto Alemanha Sebastian Vettel (Red Bull-Renault)
Tempo 1:35.774 (na volta 52)
Pódio
Primeiro Alemanha Sebastian Vettel (Red Bull-Renault)
Segundo Brasil Felipe Massa (Ferrari)
Terceiro Japão Kamui Kobayashi (Sauber-Ferrari)

O Grande Prêmio do Japão de 2012 foi a décima quinta corrida da temporada de 2012 da Fórmula 1.[1] A prova foi disputada no dia 7 de outubro no Suzuka Circuit, Suzuka, Japão, e teve como vencedor o alemão Sebastian Vettel, o brasileiro Felipe Massa em segundo e o japonês Kamui Kobayashi em terceiro.[2] Essa foi a terceira vez que um piloto japonês subiu ao pódio, na história da Fórmula 1 e a segunda vez em Suzuka.

Relatório[editar | editar código-fonte]

Classificatório[editar | editar código-fonte]

Vettel foi pole position, e vencedor da prova.
Q1 — primeira parte

O treino teve início no horário previsto e com tempo seco. Após ser dado o sinal verde foram necessários quase cinco minutos para que os pilotos começassem a marcar voltas rápidas. Di Resta e Pérez foram os primeiros. Em seguida, as duas Lotus assumiram a liderança da tabela de tempos. Até que o brasileiro Massa tirou Grosjean do topo com o tempo de 1m32s946mil, já com 8 minutos decorridos do Q1. Webber em segundo, Button em quarto e Alonso em quinto tinham dificuldades para bater o tempo do brasileiro.[3]

Faltando apenas cinco minutos para o fim do Q1, o alemão Vettel marcou 1m32s608mil, tirando a primeira posição de Massa. Maldonado com pneus macios marcou o segundo tempo. Também com pneus macios Raikkonen assumiu a liderança, Hulkenberg marcou o terceiro tempo e Di Resta se garantiu em quinto, mas Perez fez o melhor tempo e depois foi batido por Kobayashi.[3]

Nos últimos momentos os dois carros da Toro Rosso brigavam para não serem eliminados já no Q1. Com a melhora dos dois carros da equipe, Senna em 17º e com Schumacher, que não tinha marcado tempo, ainda na pista. O brasileiro vinha em volta rápida com pneus macios, porém foi atrapalhado por Verne. Schumacher, com pneus duros, marcou 1m33s349mil, o 16º tempo e Senna foi eliminado do Q1 junto com Kovalainen, Glock, De la Rosa, Pic, Petrov e Karthikeyan. O melhor tempo foi do Grosjean que marcou 1m31s029mil.[3]

Q2 — segunda parte

Dado o sinal verde, os carros foram logo para a pista, com Rosberg na frente. Mesmo assim, o piloto mais veloz no início foi o japonês Kobayashi, com 1m32s368mil. Na sequência o Vettel fez o melhor tempo do final de semana, com 1m31s501mil, trazendo consigo Button em segundo, Webber em terceiro, Hamilton em quarto e Massa em quinto.[3]

Faltando 1 minuto e meio para o fim, o espanhol Alonso calçou pneus macios e decidiu se garantir no Q3. Marcando o tempo de 1m31s833mil ele conseguiu se colocar no terceiro lugar. Massa também tentou, porém não conseguiu melhorar seu próprio tempo, caindo para nono com a melhora de seus rivais. O mexicano Pérez e o francês Grosjean ainda estavam sem tempo e ambos conseguiram jogar Massa para a 11ª posição. O brasileiro, sem acertar sua volta rápida no final e sem uma nova tentativa, acabou sendo o eliminado.[3]

Vettel ficou com o melhor tempo, fazendo 1m31s501mil em apenas uma tentativa. Foram eliminados Massa, Di Resta, Schumacher, Maldonado, Rosberg, Ricciardo e Vergne.[3]

Q3 — terceira parte

O primeiro piloto a marcar tempo no Q3 foi o finlandês Raikkonen com 1m32s208mil, entretanto logo Vettel fez o tempo de 1m30s839mil. Seu companheiro de equipe também fez boa volta, com 1m31s090mil. Button foi o terceiro com 1m31s294mil e Grosjean foi o quarto, com Hamilton em sexto. Com o cronômetro zerado, Pérez conseguiu o quinto tempo, enquanto Raikkonen apareceu com seu carro fora da pista depois de uma escapada. Mesmo assim Kobayashi ainda conseguiu fazer o quarto posto, com Grosjean em quinto. Alonso não passou da sétima posição e Vettel foi direto para os boxes para comemorar mais uma pole position.[3]

Grid de largada para a corrida.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Kobayashi chegou em terceiro lugar, conquistando seu primeiro pódio da carreira na Fórmula 1.

A corrida teve início no horário previsto sob tempo seco. Vettel fazer uma largada tranquila e Kobayashi assumir a segunda posição. O primeiro abandono foi do líder do campeonato, o espanhol Alonso que tocou rodas com Raikkonen que acabou se tocando com o espanhol, furando-lhe um pneu. Alonso abandonou logo na primeira curva após rodar. Ainda antes da curva 2, o francês Grosjean tocou o australiano Webber, que rodou e caiu para o fundo do pelotão. Senna também tocou em Rosberg, que rodou e também deixou a prova. O brasileiro Massa fez uma boa largada e avançou da décima para a quarta posição, logo atrás de Kobayashi e Button.[4]

O safety car foi acionado e ficou apenas duas voltas na pista. Quando foi dada a relargada ninguém entre os primeiros se tocou ou abandonou, nem mesmo houve trocas de posição. Vettel era líder, com Kobayashi, Button, Massa, Raikkonen, Hamilton, Perez, Maldonado e Ricciardo fechando os dez primeiros.[4]

Na 14ª volta começaram os trabalhos de box. Button parou junto com Raikkonen, Hulkenberg e Di Resta, sendo que o japonês Kobayashi fez seu pit stop logo em seguida. Button e Kobayashi porém, acabaram perdendo tempo atrás de carros mais lentos enquanto Massa permanecia na pista. O brasileiro da Ferrari parou junto com Vettel, apenas na volta 18 e com isso conseguiu subir para segunda colocação. Poucas trocas de posição e disputas aconteceram daí pra frente. O mexicano Pérez fez uma bela ultrapassagem sobre o inglês Hamilton, porém quando teve a oportunidade de tentar pela segunda vez ele fez a manobra por fora e acabou abandonando a corrida.[4]

Mais atrás, o brasileiro Senna recebeu uma punição por tocar em Rosberg na largada, tendo de pagar um drive through. Nas primeiras posições, Massa ameaçou ser mais veloz que Vettel por algumas voltas, entretanto Vettel logo mostrou bom ritmo e chegou a abrir 20 segundos antes da segunda parada nos boxes. Os dois líderes pararam, Massa na volta 37 e Vettel na 38. Um pouco antes já haviam parado Button e Kobayashi. O japonês seguia na terceira posição com alguma tranquilidade, porém Button chegou a pressionar nas voltas finais. No giro 52 ele chegou a abrir a asa móvel para tentar passar Kobayashi, mas não conseguiu. Os dois terminaram muito próximos no fim da prova.[4]

Com tranquilidade, o alemão Vettel conquistou sua 25ª vitória na carreira, com Massa na segunda posição e Kobayashi em terceiro. Fecharam os dez primeiros Button, Hamilton, Raikkonen, Hulkenberg, Maldonado, Webber e Ricciardo.[4]

Resultado da corrida.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 Voltas
1 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1:32.608 1:31.501 1:30.839 1
2 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:32.951 1:31.950 1:31.090 2
3 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:33.077 1:31.772 1:31.290 81
4 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:32.042 1:31.886 1:31.700 3
5 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1:32.029 1:31.968 1:31.898 4
6 15 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 1:32.147 1:32.169 1:32.022 5
7 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:32.459 1:31.833 1:32.114 6
8 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 1:32.221 1:31.826 1:32.208 7
9 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:33.061 1:32.121 1:32.327 9
10 12 Alemanha Nico Hülkenberg Force India-Mercedes 1:32.828 1:32.272 sem tempo 151
11 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:32.946 1:32.293 10
12 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:32.898 1:32.327 11
13 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:33.349 1:32.469 232
14 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 1:32.834 1:32.512 12
15 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 1:33.015 1:32.625 13
16 16 Austrália Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 1:33.059 1:32.954 14
17 17 França Jean-Éric Vergne Toro Rosso-Ferrari 1:33.370 1:33.368 193
18 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 1:33.405 16
19 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 1:34.657 17
20 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 1:35.213 18
21 22 Espanha Pedro de la Rosa HRT-Cosworth 1:35.385 20
22 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 1:35.429 21
23 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 1:35.432 22
24 23 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 1:36.734 24
107% tempo: 1:38.471
Fonte:[5]

Notas:

Corrida[editar | editar código-fonte]

# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault 53 1:28:56.242 1 25
2 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 53 +20.632 10 18
3 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 53 +24.538 3 15
4 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 53 +25.098 8 12
5 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 53 +46.490 9 10
6 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 53 +50.424 7 8
7 12 Alemanha Nico Hülkenberg Force India-Mercedes 53 +51.159 15 6
8 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 53 +52.364 12 4
9 2 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 53 +54.675 2 2
10 16 Austrália Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 53 +1:06.919 14 1
11 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 53 +1:07.769 23
12 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 53 +1:23.460 11
13 17 França Jean-Éric Vergne Toro Rosso-Ferrari 53 +1:28.645 19
14 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 53 +1:28.709 16
15 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 52 +1 Volta 17
16 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 52 +1 Volta 18
17 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 52 +1 Volta 22
18 22 Espanha Pedro de la Rosa HRT-Cosworth 52 +1 Volta 20
19 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 51 Abandonou 4
Ret 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 36 Motor 21
Ret 23 Índia Narain Karthikeyan HRT-Cosworth 32 Abandonou 24
Ret 15 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 19 Rodada 5
Ret 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 0 Acidente 6
Ret 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 0 Acidente 13
Fonte:[6]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. Calendário da F1 de 2012 confirmado. Autosport (31 de agosto de 2011). Página visitada em 22 de março de 2012.
  2. GP do Japão 2012. UOL Esporte. Página visitada em 07 de outubro de 2012.
  3. a b c d e f g Carlos Eduardo Garcia (6 de outubro de 2012). Vettel mantém favoritismo e fatura pole em Suzuka (shtml). Quatro Rodas. Abril. Página visitada em 6 de outubro de 2012.
  4. a b c d e Carlos Eduardo Garcia (7 de outubro de 2012). Vettel vence, Alonso abandona e campeonato embola (shtml) (em português). Quatro Rodas. Página visitada em 9 de outubro de 2012.
  5. a b c d Qualifying - 2012 Formula 1 Japanese Grand Prix. Página visitada em 08 de outubro de 2012.
  6. Race - 2012 Formula 1 Japanese Grand Prix. Página visitada em 08 de outubro de 2012.
  7. Drivers - Formula 1™ - The Official F1™ Website (em inglês). Site Oficial da Fórmula 1. Página visitada em 07 de outubro de 2012.
  8. Teams - Formula 1™ - The Official F1™ Website (em inglês). Site Oficial da Fórmula 1. Página visitada em 07 de outubro de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Grande Prêmio do Japão de 2012 (Fórmula 1)
Prova Anterior:
GP de Cingapura de 2012
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 2012
Próxima Prova:
GP da Coreia do Sul de 2012

Prova Anterior:
GP do Japão de 2011
Grande Prêmio do Japão Próxima Prova:
GP do Japão de 2013