Línguas ítalo-ocidentais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O ítalo-ocidental é o maior subgrupo de línguas românicas, incluindo 38 línguas, divididos em dois subgrupos: [1]

1. Ítalo-dalmático (ou ítalo-dálmata), do qual fazem parte o italiano, o napolitano, o siciliano e o já extinto dalmático

2. Ocidental, constituído por 32 línguas, divididas em dois subgrupos:

2.1. Línguas galo-ibéricas:[2]
2.1.1. Línguas galo-românicas[3]
2.1.1.1. Línguas galo-itálicas - faladas no norte da Itália (emiliano, lígure, lombardo, piemontês, etc.);
2.1.1.2. Línguas galo-réticas - línguas de oïl (tais como o francês e outras línguas regionais faladas na França e o valão, falado sobretudo na Bélgica)
2.1.1.3. Línguas réticas ou reto-rômanicas (friulano, ladino dolomita, romanche)
2.2 Línguas ibero-românicas - catalão, occitano, castelhano, o ladino), o galego-português (incluindo o português e outras
2.3 Línguas pirenaico-moçárabes, com apenas um subgrupo, o pirenaico, constituído por apenas uma língua: o aragonês.

Referências

  1. Lewis, M. Paul, Gary F. Simons, and Charles D. Fennig (eds.). 2013. Ethnologue: Languages of the World, Seventeenth edition. Dallas, Texas: SIL International. Italo-Western.
  2. Ethnologue. Gallo-Iberian
  3. Ethnologue. Gallo-Romance


Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.