Língua siciliana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Siciliano (Sicilianu)
Falado em: Itália (Sicília, Calábria e Salento) e outros países que receberam imigrantes sicilianos
Região: Europa Ocidental
Total de falantes: 10 milhões
Família: Indo-europeia
 Itálica
  Românica
   Siciliano
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: scn (B) scn (T)
ISO 639-3: scn

O siciliano (sicilianu) é uma língua românica falada na Sicília e na extremidade meridional da Itália (no Salento e na parte centro-meridional da Calábria). A língua Siciliana é distinta o suficiente do italiano comum para ser considerada uma língua diferente; [1] [2] mas reflete culturalmente também a rica história da ilha e do sul italiano, com várias influências da língua grega, latina, e árabe, a normanda, o provençal e o alemão, e a língua francesa, aragonesa, catalã e castelhana.

O siciliano é actualmente falado por cerca de 5 milhões de pessoas na Sicília, com sub-variantes dialetais locais. Outras variantes são faladas por 5 milhões na Puglia (no Salento), na Calábria (onde é a língua-mãe de boa parte da população) e no resto da Itália e por um número impreciso, mas elevado, de emigrantes ou seus descendentes de áreas geográficas onde o siciliano é a língua-mãe. Encontram-se também pessoas que falam o siciliano nos países que receberam imigrantes sicilianos nos séculos XIX e XX, em particular, Estados Unidos, Canadá, Austrália e Argentina.

O "Pai Nosso" em siciliano[editar | editar código-fonte]

Para comparação, o Pai Nosso é reproduzido aqui em siciliano, italiano, latim, português[3] e espanhol.

Siciliano Italiano Latim Português Espanhol

Patri nostru, ca siti nnô celu,

Fussi santificatu lu nomu vostru,

Vinissi lu regnu vostru,

Fussi faciuta la vostra vuluntati

Comu nnô celu d'accussì nnâ terra.

Ni dati sta jurnata lu panuzzu cutiddianu

E ni pirdunati li nostri piccati

D'accussì niàvutri li pirdunamu ê nostri dibbitura

E mancu ni lassati a cascari nnâ tintazzioni,

ma ni scanzati dû mali.

Amèn.

Padre Nostro, che sei nei cieli,

sia santificato il tuo nome.

Venga il tuo regno,

sia fatta la tua volontà,

come in cielo, così in terra.

Dacci oggi il nostro pane quotidiano,

e rimetti a noi i nostri debiti,

come noi li rimettiamo ai nostri debitori.

E non ci indurre in tentazione,

ma liberaci dal male.

Amen.

Pater noster, qui es in caelis

sanctificetur nomen tuum.

Adveniat regnum tuum.

Fiat voluntas tua

sicut in caelo et in terra

Panem nostrum quotidianum
da nobis hodie.

Et dimitte nobis debita nostra,

sicut et nos dimittimus debitoribus nostris.

Et ne nos inducas in temptationem;

sed libera nos a malo.

Amen.

Pai Nosso que estais no Céu,

santificado seja o vosso Nome,

venha a nós o vosso Reino,

seja feita a vossa vontade

assim na terra como no Céu.

O pão nosso de cada dia nos dai hoje,

perdoai as nossas ofensas

assim como nós perdoamos

a quem nos tem ofendido,

e não nos deixeis cair em tentação,

mas livrai-nos do Mal.

Amém.

Padre Nuestro que estás en el Cielo,

santificado sea tu Nombre,

venga a nosotros tu Reino,

hágase tu voluntad

en la tierra como en el Cielo.

Danos hoy nuestro pan de cada día,

como también perdonamos

a los que nos ofenden,

no nos dejes caer en la tentación,

y líbranos del mal.

Amén.

Referências

  1. Library of Congress (7 de novembro de 2008). Codes for the Representation of Names of Languages (em inglês). Página visitada em 11 de outubro de 2009.
  2. LEWIS, M. Paul. Ethnologue - Languages of the World (em inglês). Página visitada em 11 de outubro de 2009.
  3. Compêndio do Catecismo da Igreja Católica (CCIC), n. 578 e 579

Ligações externas[editar | editar código-fonte]