Radium Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Radium Futebol Clube
Radium FC (02) - SP.svg
Nome Radium Futebol Clube
Alcunhas Verdão da Mogiana
Mascote Periquito
Fundação 1 de maio de 1919 (95 anos)
Estádio Caixa d'Água (anterior)
São Sebastião (atual)
Capacidade 5.000 pessoas
Presidente Brasil Thiago Augusto Sampaio dos Santos
Treinador Brasil Nenê Belarmino
Competição São Paulo Campeonato Paulista - Segunda Divisão
Website http://www.radiumfutebolclube.net/
Kit left arm.png Kit body radium13h.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body radium13a.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

O Radium Futebol Clube é um clube de futebol brasileiro da cidade de Mococa no interior do estado de São Paulo. Fundado em 1º de maio de 1919, tem como cores verde e branca. Atua na Quarta Divisão do Campeonato Paulista, e disputa torneios profissionais desde 1949, tendo participado da 1ª divisão do 1951 1952. É conhecido como Periquito ou Verdão da Mogiana. Manda seu jogos no Estádio Olímpico de São Sebastião.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

No dia 1º de maio de 1919 era fundado na cidade de Mococa o Radium Futebol Clube, da fusão do Operário Futebol Clube e do Mocoquense Futebol Clube. Recebeu este nome como forma de homenagem ao elemento químico recém-descoberto pela cientista francesa Marie Curie: o Radium (que anos depois passou a se chamar Rádio), que pressupunha força, potência e energia.

Do ano de sua fundação até 1948, o clube disputou competições amadoras e torneios regionais e a partir de 1949 ingressou nas competições profissionais, no Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Além disso, o Radium Futebol Clube, desde que nasceu, utilizou o mesmo escudo e as mesmas cores, o verde e branco, assim ficando conhecido como "Verdão da Mogiana".

Logo em 1950, a equipe conseguiu seu primeiro título, o de campeão da "Segundona" e, com essa conquista, teve o direito de participar da Primeira Divisão no ano seguinte. Esteve na elite do futebol estadual ao lado de Corinthians, da Portuguesa de Desportos, e do São Paulo, entre outros, por duas temporadas: 1951 e 1952.[1]

Após ficar o ano de 1953 sem competir profissionalmente, voltou em 1954 no então Campeonato Paulista da Primeira Divisão (equivalente a atual Série A-2), competição que disputou até 1957. No ano seguinte, mais um período longe dos torneios profissionais, com o retorno em 1961 na Terceira Divisão Estadual.

De 1962 até 1976, o clube esteve mais uma vez longe dos campeonatos profissionais, voltando na “Terceirona” de 1977, divisão que permaneceu até 1979, quando, ao lado do Amparo e do Lemense, conseguiu o acesso à Segunda Divisão de 1980. Ainda neste ano, o clube realizou o primeiro amistoso internacional da história contra a Seleção da Arábia Saudita. O resultado foi 4 a 1 para os brasileiros de Mococa.

Em 1988, o Periquito de Mococa foi rebaixado e disputou por dois anos o Campeonato Paulista da Segunda Divisão (equivalente a atual Série A3), quando, em 1990, novamente obteve o direito de subir uma divisão e chegar à Série Intermediária (equivalente a atual Série A2), competição que esteve inscrito por quatro temporadas.

Em 1994, disputou o Campeonato Paulista B1A, equivalente à Quarta Divisão do futebol estadual, e continuou nesta competição até 1996. Nas temporadas de 1997 e 1998, esteve ausente do profissionalismo, e no ano seguinte, em 1999, disputou a Série B1B.

Do ano 2000 até 2003, participou do Campeonato Paulista da Série B2, equivalente à Quinta Divisão do futebol estadual, e neste meio tempo, entre 2001 e 2003, esteve presente em três edições da Copa São Paulo de Juniores, sendo eliminado na primeira fase de todas. Em 2005, passou a competir na Série B Estadual.

Passaram pelo Radium grandes nomes do futebol paulista, talvez o mais conhecido tenha sido Gilmar Justino Dias, o "Mococa", ex-volante do Palmeiras, Bangu e seleção brasileira. Jogadores de sucesso antes de 1960: James, goleiro Brazão, Jorge, Ary, Bagunça, Feitiço. Depois de 1977, foram ídolos da torcida radiúnica Calada, Alarcon, Neomar, Mané, Sabará, Pocaia, Adailton, Irzio Campioto entre outros. Em 2000 e 2001 passou pelo Radium o goleiro Lauro Júnior Batista da Cruz, que levou o Verdão os dois anos à semifinal do campeonato. Em 2008, Lauro foi campeão da Sul-Americana como goleiro titular do Inter de Porto Alegre.

Torcida organizada[editar | editar código-fonte]

Torcida Fúria Verde[editar | editar código-fonte]

Em 2008, durante a campanha do Radium Futebol Clube na Segunda Divisão do Campeonato Paulista, foi fundada a Torcida Fúria Verde.

A Organizada surgiu em uma roda de bar em Mococa e passou a acompanhar de perto o glorioso Radium em todos os cantos. O idealizador de tudo é conhecido como 'Glaubin', na pequena cidade de Mococa, mas seu nome verdadeiro é Glauber de Moraes Luz. Esse rapaz é um influente jovem na pequena cidade de Mococa e apesar de ser torcedor do Corinthians, esteve sempre engajado nos assuntos do Radium. Desde pequeno já vestia, debaixo da camisa do Corinthians, a camisa alvi-verde do Radium. Atualmente, pode ser considerado o mais ilustre torcedor do Radium.

Torcida Fúria Verde em ação em partida do Radium.

Times Inesquecíveis[editar | editar código-fonte]

O elenco de 1949 contava com[editar | editar código-fonte]

  • Brazão, Sidney, Jorge, Baía, Aguinaldo, Reinaldo, Brejinho, Armando, Bagunça, James e Ary. Além de Ié (goleiro), Laércio, Jeca e Wilfredo.
  • A Diretoria era composta por:
    • Presidente: Christovam Lima Guedes
    • Vice-presidente: Otávio Pereira Lima
    • Tesoureiro: Antônio Molo Sobrinho
    • Primeiro-secretário: André Masili
    • Segundo-secretário: Edgard de Freitas
    • Segundo-tesoureiro: João Elpídio
    • Diretores Esportivos: Guilherme Brisighelo e Orosimbo Bernardes

Outros elencos do período áureo do Radium Futebol Clube[editar | editar código-fonte]

Em 1952 na (1ª Divisão) o elenco era:

  • Caju, Aguinaldo, Jorge, Olegário, Carlito, Baía, Gomes, Stacis, Reis, Bagunça, Alípio, Ávila, Silas, Carrega, James, Nego, Mamão, Ary e Tati.

Em 1954 na (2ª Divisão) era:

  • Brazão, Flávio, Hamilton, Tomaz, Jorge, Nego, Adão, Aguinaldo, Zé Roque, Bagunça, Rui, Carrega, Vicente e Alípio.

Em 1955 na (2ª Divisão) era:

  • Flávio, Brazão, Tomaz, Jorge, Baía, Hamilton, Aguinaldo, Luizão, Vicente, Roque, Osvaldo, Nego e Ditinho.

E um dos melhores elencos destes tempos mais recentes foi a equipe de 1990[editar | editar código-fonte]

  • Sérgio, Carlos, Deco, Mutulovick, Flavinho, Adilson, Alessandro Scarpel, Geraldo, Itamar, Antônio Carlos, Aloísio, Geada, Niltinho, Lela, Adaílton, Edson, Luiz Carlos, Gersinho, Da Silva, Adriano, Dâmi, James, Bolinha, Sabará, Canarinho, Vanderson, Lô, Reinaldo, Gilson, Pocaia, Eusébio, Nelson Beleza e Netinho.
  • Treinadores: Paulo Damico, Zé Roberto, José Eduardo e o interino Luiz Carlos Pessina.
  • Sem esquecer dos gloriosos Calada, Alarcon e "Mococa"(o homem que parou o craque Zico).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.