Capivariano Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Capivariano F.C.
Bra sp capivariano.png
Nome Capivariano Futebol Clube
Alcunhas Leão da Sorocabana
Mascote Leão
Fundação 12 de outubro de 1918 (95 anos)
Estádio Carlos Colnaghi
Capacidade 7.314 pessoas [1]
Presidente Brasil Osvaldo Riccomini
Treinador Sem treinador
Patrocinador Microsal
Branyl
MM Souza
Kriart
Esporte Total
Gatorade
Material esportivo Brasil Deffende Sportissimo
Competição São Paulo Campeonato Paulista - Série A2
São Paulo A2 2014 1º Colocado (acesso)
São Paulo A2 2013 6º Colocado
São Paulo A3 2012
São Paulo CP 2012
3º Colocado (acesso)
8º Colocado
Website www.facebook.com/capivarianofc
Kit left arm thinredborder.png Kit body capivariano14h.png Kit right arm thinredborder.png
Kit shorts capivariano14h.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm thinwhiteborder.png Kit body capivariano14a.png Kit right arm thinwhiteborder.png
Kit shorts capivariano14a.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

O Capivariano Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol da cidade de Capivari, interior do estado de São Paulo. Fundado no dia 12 de outubro de 1918, suas cores são vermelho e branco e a mascote é o "Leão". Campeão da Série A2 do Campeonato Paulista, consequentemente está classificado para disputar, pela 1ª vez em sua história, a elite do Campeonato Paulista de Futebol em 2015.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 1918, o Capivariano Futebol Clube é uma das equipes mais antigas da Região da Sorocabana, que era abastecida pela Companhia Estrada de Ferro Sorocabana. A linha ligava a capital paulista ao Oeste do Estado, chegando até a divisa com o Mato Grosso. Nos anos 1950, o Capivariano, que foi um tradicional participante de competições amadoras, montou um verdadeiro esquadrão e se tornou praticamente imbatível nos campeonatos do Interior, vencendo 32 títulos zonais. Devido a este extraordinário desempenho, começou a ser chamado de “Leão da Sorocabana”, apelido pelo qual é conhecido até hoje.[2]

Durante muitos anos, o Capivariano mandou os seus jogos no Estádio Municipal Fernando de Marco, próximo à estação da Sorocabana, hoje desativada. Atualmente, o clube joga no Estádio Municipal Carlos Conalghi, inaugurado em dezembro de 1992, e que tem capacidade para 7.314 mil torcedores.

Sua primeira competição profissional foi em 1958, no Campeonato Paulista da Terceira Divisão (equivalente a atual Série A3), onde permaneceu até 1963 sem nenhum resultado expressivo.

A partir de 1964, o clube esteve por 11 anos licenciado, e retornou somente em 1976, na Segunda Divisão (Série A3). Em 1980, a nomenclatura dos campeonatos foi mudada e, a partir desse ano, o Capivariano disputou a Terceira Divisão (Série A3), onde permaneceu até 1984, quando foi campeão e promovido à Segunda Divisão (Série A2).

A equipe de Capivari permaneceu na Segunda Divisão até 1987, quando houve mais uma outra reordenação dos campeonatos e a "Segundona" passou a ser a Série Especial. Nesse ano, o clube foi rebaixado, disputando no ano seguinte o Campeonato Paulista da Segunda Divisão (que equivale à atual Série A3), conquistando o título e o acesso à Série Especial (Série A2), onde permaneceu até 1991.

Após ficar o ano de 1992 sem disputar competições profissionais, o Capivariano retornou em 1993 na Série A2 do Campeonato Paulista. Entretanto, caiu duas divisões e no ano seguinte esteve inscrito na Série B1A (equivalente a atual Segunda Divisão), onde permaneceu até 1997.

Também em 1997 foi novamente rebaixado, desta vez à B1B (quinto nível, sem equivalência no sistema atual), divisão que disputou até 1999. A partir daí, participou do Campeonato Paulista da Segunda Divisão B2 (quinto nível) até em 2005, quando houve nova reorganização na estrutura do futebol paulista e as então séries B1, B2 e B3 foram unificadas na atual Segunda Divisão Estadual.

No ano de estréia na nova Segundona, o Capivariano conseguiu avançar à segunda fase, mas acabou eliminada na seqüência. Também disputou a Segunda Divisão em 2006 (novamente eliminado na segunda fase), 2007 (eliminado na primeira fase) e em 2008 (eliminado na segunda fase), mas sem sucesso.

O Capivariano também teve o mérito de contar com um dos maiores artilheiros de sua história, Luiz Fernando Borges "Romão", que inclusive se tornou o maior artilheiro da história do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, chegando a meta de 27 gols ao longo do torneio pelo clube de Capivari.

Ascensão e acesso à elite[editar | editar código-fonte]

Entre 2011 e 2012, o Capivariano conquistou um feito histórico, dois acessos consecutivos, em 2011 acesso à Série A3 de 2012 e em 2012, acesso à Série A2 de 2013.

Em 2013 na Série A2, o Capivariano fez uma boa campanha na fase inicial e terminou na 6° posição, com 30 pontos, garantindo, assim, vaga no quadrangular final, num grupo com Portuguesa, Comercial e Catanduvense. Entretanto, no quadrangular final o Leão da Sorocabana fez uma campanha regular e terminou na 3° colocação do grupo com 7 pontos, o mesmo número de pontos do Comercial, porém a equipe de Ribeirão Preto ficou com o acesso por ter o saldo de gols maior: +5 a -1.

Em 2014, o Capivariano fez uma excelente campanha e conseguiu o acesso inédito para o Campeonato Paulista da Série A1 de 2015 com duas rodadas de antecedência em cima do Guarani, de virada por 2 a 1, gols de Silas aos 46 minutos do primeiro tempo e Rodolfo virando a partida aos 43 minutos do segundo tempo. O título veio na 19ª e última rodada, após bater em casa o Itapirense por 3 a 1, garantindo, de quebra, uma inédita vaga para a Copa do Brasil de 2015.

Principais atletas[editar | editar código-fonte]

A agremiação já revelou diversos atletas que já jogaram e que estão jogando em grandes times, como por exemplo o goleiro Zetti, o meia-campista Amaral, o lateral-direito Cicinho (atualmente no Sevilla) e o zagueiro Bruno Uvini (atualmente no Santos).

Participações em campeonatos estaduais[editar | editar código-fonte]

Total de participações: 44

1ª Divisão: 1 participação - 2015

2ª Divisão: 9 participações - 1985, 1986, 1987, 1989, 1990, 1991, 1993, 2013 e 2014

3ª Divisão: 10 participações - 1958, 1959, 1976, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984, 1988 e 2012

4ª Divisão: 20 participações – 1960, 1961, 1962, 1963, 1977, 1978, 1979, 1994, 1995, 1996, 1997, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2011

5ª Divisão: 4 participações – 1998, 1999, 2000 e 2001

Torcidas organizadas[editar | editar código-fonte]

. Torcida Leões da Raia

. Torcida Guerreiros do Leão

. Torcida Fúria Vermelha

. Torcida Força Jovem

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 5 de maio de 2014.

Goleiros
Jogador
Brasil Wanderson
Brasil Jeferson
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Everton Luiz Z
Brasil Jonathan Lemos Z
Brasil Pedro Henrique Z
Brasil Lucas de Oliveira Z
Brasil Renan Costa Z
Brasil Rodrigo Z
Brasil Ricardo dos Santos Z
Brasil Renan Gatti Z
Brasil Leonardo Dantas Z
Brasil Petterson LD
Brasil Vinícius Nunes LD
Brasil Julio César LE
Brasil Bruno LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Alan Mota V
Brasil Régis Renan V
Brasil Marlon V
Brasil Paulo Henrique Prudente V
Brasil Thiago Henrique V
Brasil Heitor V
Brasil Alemão Santos M
Brasil Melinho M
Brasil Georginho M
Brasil Wigor M
Brasil João Paulo M
Brasil Hélio M
Brasil Allan Gomiero M
Atacantes
Jogador
Brasil Silas
Brasil Carlos Henrique
Brasil Túlio Renan
Brasil João Victor
Brasil Rodolfo
Brasil Willian
Brasil Lucas
Brasil Everton Malaquias
Brasil Rudimar
Comissão técnica
Nome Pos.
Sem treinador T

Revelações[editar | editar código-fonte]

- Zetti

- Alex Sandro Mendonça dos Santos (Cicinho)

- Bruno Uvini

Hino[editar | editar código-fonte]

Letra: Rodrigues de Abreu

Música: João Cesário Duarte


Camaradas garbosos lutemos

Rijamente, felizes na união,

Pela qual, sem temor venceremos,

Aureolando este nosso pendão!

Suba aos astros, dizendo o que somos

Nosso brado de intenso fervor,

Porque, moços, cantando nós pomos,

Nesta luta, da luta o fragor!

Capivariano! Clube amado

A incitar-te à vitória final,

As mulheres, sorrindo a teu lado

Querem ver-te marchando triunfal!

Comovidos, os astros, na altura

A nós mandam seu vivo clarão,

A cobrir-nos de muita doçura,

A aureolar este nosso pendão!

Na vitória ou derrota, tenhamos,

Sempre o mesmo sublime fervor,

E teremos, na glória em que vamos,

O sorriso, a ternura, o valor!

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Série A2 1 2014
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Série A3 1 1984

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. CNEF da CBF (PDF) (em português). Site Oficial da CBF. Página visitada em 09/03/12.
  2. O Início do Capivariano.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.