98 FM (Belo Horizonte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de 98 FM ou para outras rádios, veja 98 FM.
98 FM
{{{alt}}}
Logotipo da rádio
Del Rey Radiodifusão Ltda.
País Brasil
Frequência(s) FM 98.3 MHz
Canais 252[1]
Sede
Slogan A sua rádio do bem.
Fundação 12 de junho de 1969 (1969-06-12)
Fundador
  • Achillis João Cheib
  • Maurílio Cheib
  • Marcos Aurélio Jarjour Carneiro
Pertence a Grupo Bel
Antigo(s) proprietário(s) Fundação L'Hermitage
Sócio(s)
  • Flavio Carneiro
  • Bruno Carneiro
  • Rodrigo Carneiro
Audiência 0,75% (julho a setembro de 2008, dados do Kantar IBOPE Media)[2]
Formato Rede de rádio comercial
Gênero
Faixa etária 15-29 anos
Idioma Português
Prefixo ZYC 693[1]
Nome(s) anterior(es) Del Rey FM
Emissoras irmãs
Cobertura Mesorregião de Belo Horizonte
Potência 75kw[1]
Classe E2[1]
RDS Sim
Página oficial www.98live.com.br

98 FM é uma emissora de rádio brasileira sediada em Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais. Opera no dial FM, na frequência 98.3 MHz, sendo a primeira estação de rádio FM estéreo da América Latina.[3] Quando entrou no ar em 12 de junho de 1969, ainda sob o nome Del Rey FM, a rádio era do gênero ambiente, transmitindo músicas internacionais e principalmente o MPB, que vivia sua época áurea. Após uma nova estrutura artística na rádio, o rock progressivo passou a ser veiculado na rádio, algo notável, já que outras emissoras não veiculavam o gênero. Portanto, a rádio transmitiu vários estilos, como o jazz, soul, funk, dance, pop rock e pop.[4] Desde 2009, a emissora investe em programas humorísticos e atualmente foca no gênero jovem talk e rock.[5] A 98 FM também é conhecida por suas vinhetas e plásticas avançadas, que também são usadas em rádios fora do país.[6][7]

Até 1995, ficou sob a propriedade da empresa mineira Grupo Bel, sendo vendida para a Fundação L'Hermitage, dona da marca de colégios particulares Marista. O Grupo Bel voltou a administrar a rádio em 2010.[8] Desde 2015 a rádio mantêm uma transmissão em vídeo na internet intitulada 98 Live, que também é veiculada na TV aberta através do canal 29 UHF.

Em dezembro de 2011, segundo dados do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) era a rádio jovem líder de audiência, em disputa acirrada, na cidade de Belo Horizonte.[9] Atualmente, ela está em segundo lugar no segmento, atrás apenas da Jovem Pan FM e na sexta colocação geral no horário de 05h até 00h.[10]

História[editar | editar código-fonte]

1962: Antecedentes e fundação[editar | editar código-fonte]

Placa de sinalização da Del Rey FM, antiga 98 FM.

A história da rádio começou ainda em 1962 com a Bel Music, que fornecia som ambiente para vários escritórios e consultórios médicos em Belo Horizonte. Ela havia sido criada por Achillis João Cheib, seu irmão Maurílio Cheib e pelo amigo Marcos Aurélio Jarjour Carneiro. Ela tinha contrato com a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), que permitia distribuir seu sinal por cabos instalados em postes na cidade. Os contratos feitos com essas empresa eram de longa duração, e com o fim do acordo com a CEMIG, os amigos tiveram a ideia de criar uma rádio em frequência modulada, a chamada rádio FM, ainda inédita em toda a América Latina.[11][3]

Naquela época, havia recém criado o Ministério das Comunicações pelo governo de Costa e Silva. Em entrevista dada por Marco Aurélio, ele disse que a ajuda foi por meio do então governador do estado de Minas Gerais, Rondon Pacheco, que o levou ao gabinete do presidente Costa e Silva que chegou a duvidar da criação da rádio dizendo: "isso eu quero ver".[12] Ainda depois de terem conseguido a outorga, no final do ano de 1960, eles transmitiram a Bel Music por meio de frequência codificada por meio da subportadora 98,2 Mhz. Portanto, os aparelhos que tinham na cidade eram comprados de forma clandestina fora do país.[11]

Eles decidiram então comprar os aparelhos e distribuírem em Belo Horizonte, lançando às 8 horas de 12 de junho de 1969 a Rádio Del Rey FM, utilizando a Del Rey como porta principal e a Bel Music como subportadora.[11][13] A primeira música tocada na rádio foi "Bridge over Troubled Water" de Simon & Garfunkel.[11] O conceito se sustenta até hoje, conquistando BH como nenhuma outra rádio, servindo de exemplo para várias outras em todo o Brasil.

A Del Rey FM ficava no ar das sete horas até o meio dia, tocando músicas do segmento ambiente, incluindo músicas internacionais e MPB. Logo depois, o rock foi introduzido na grade, onde bandas nacionais também tiveram visibilidade, como Os Mutantes.[4]

A rádio só conseguiu se expandir depois da entrada de sua concorrente, Guarani FM cinco anos depois.[4]

No topo da torre de cem metros, que fica no Bairro São Lucas, permanece instalada a antena usada na antiga frequência de 98,2 MHz. Na verdade a torre é uma antena AM, de aço inglês, comprada da rádio Inconfidência quando ficava instalada na região do bairro Cabana do Pai Tomaz. Lá fazia par com outra igual vendida para a rádio Verdes Mares em Fortaleza. Atualmente toda a transmissão ocorre do alto da Serra do Curral no bairro Belvedere.[14]

1995-10: Venda para a Fundação L'Hermitage e recompra[editar | editar código-fonte]

Estúdio principal, em 2007.

Em 1995, devido a problemas pessoais, Marcos Aurélio Carneiro decidiu vender a rádio para a Fundação L'Hermitage, detentora do conhecido colégio particular Marista.[12]

Em 2010, após 15 anos, o Grupo Bel retomou a gestão da rádio. A nova administração tem como objetivo modernizar a 98 FM, aproximando-a mais do público jovem.[8] Depois da volta do Grupo Bel ao comando, em menos de um ano e meio houve um aumento de audiência de mais de 70%. Também foram lançados aplicativos para iPhone, iPad, Android e BlackBerry.[12]

Entre 2006 a 2008 foi executada a música "HN 2000" composta pelo produtor musical C.M.D. em vinhetas do festival Pop Rock Brasil. A música faz parte do álbum V.S.F. da banda Elétrika e contém arranjo do hino nacional brasileiro. A Fundação L’Hermitage foi processada em segunda instância a pagar 12 mil reais pelo não aviso do autor ou pagamento das reproduções.[15]

2015: Criação da 98 Live[editar | editar código-fonte]

Em 21 de setembro de 2015, a 98 FM estreou o projeto 98 Live, plataforma que transmite seus principais programas ao vivo pela rádio, internet e canal de TV a cabo BH News. Nos demais horários, o 98 Live passa a exibir videoclipes.[16]

Foram lançados aplicativos do 98 Live para dispositivos com Android[17] e iOS.[18] Também pretende-se criar atrações exclusivas para a plataforma, como reality shows e novelas, além de transmissões de eventos.

No final do ano, eles foram eleitos como melhor Mídia Eletrônica Rádio pelo Prêmio Minas de Comunicação/Os Melhores da Propaganda Mineira.[19]

Em 12 de maio de 2017 foi anunciado pela rádio o Safety Bike Radio, dispositivo criado pela Isobar Brasil e a BSB Fab Lab que alerta os motoristas de carro que há ciclistas até 30 metros de distância por meio de mensagens pré-gravadas ou personalizadas. O motorista que estiver ouvindo a rádio tem a transmissão interrompida e a mensagem gravada é transmitida para seu automóvel, avisando do ciclista.[20]

Identificação[editar | editar código-fonte]

Cultura popular[editar | editar código-fonte]

A banda Skank faz várias referências a cidade de Belo Horizonte nas suas músicas. A "rádio do café", na música "Jackie Tequila" presente no álbum Calango[21] de 1994, é uma citação a rádio 98 FM localizada no Cafezal.

Pop Rock Brasil[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Pop Rock Brasil

O Pop Rock Brasil foi um festival de música criado e produzido pela rádio desde 1983. Sendo o mais antigo e um dos mais importantes[22] do Brasil, que atualmente não está mais em atividade.

Originalmente com o nome de Rock Brasil teve sete versões até 1994. A partir de 1997 começou a ser transmitido "ao vivo" também pela internet, áudio e vídeo. Sendo executado originalmente no estádio Mineirão, após uma ação judicial em 2008 de sua concorrente Mix FM o evento foi suspenso até um acordo quatrocentos mil reais por parte da 98 FM.[23] Em 2009 não foi anunciado a venda ingressos para o festival, que desde então ele não foi realizado e sem divulgações sobre uma possível volta.

Programas[editar | editar código-fonte]

"A primeira FM da América Latina"

A rádio tem uma programação variada, com programas de humor, esportes e música.

No Fundo do Baú

Músicas antigas, priorizando as décadas de 70, 80, 90 e 2000. Diariamente, das 6h às 8h. Nos dias úteis é transmitida simultaneamente com o Rota 98, informativo em tempo real sobre o trânsito da capital e região metropolitana com a participação dos ouvintes através das redes sociais. Apresentação de Antonelio Souza.

98 Esportes

Noticiário esportivo, apresentado por Lélio Gustavo, Gleyson Lage e Christiano Junqueira.

Central 98

Noticiário apresentado por Antonelio Souza, Paulo Leite e Paloma Santos.

98 Futebol Clube

Um noticiário esportivo bem-humorado, com muitas imitações (as principais sendo de Alberto Rodrigues e Roberto Abras, da Rádio Itatiaia, Milton Neves, e Padre Quevedo) e músicas satíricas após derrotas de Atlético e Cruzeiro. A versão original do programa acabou em 2004, e a atual, que estreou em 2008, teve seus primórdios na Rádio Favela.[24] Desde 2010, também faz transmissões dos jogos dos dois clubes. Durante a semana, ao meio-dia com compacto semanal aos sábados.

Elenco: Gilbert Campos (apresentador), Igor Assunção (noticiário Atlético), Natália de Sá (noticiário América), Adroaldo Leal (noticiário Cruzeiro), Mário Alaska ("Roberto Abracadabras"), Marquinhos Baiano ("Padreco"), Guilherme Mello ("Miltão Ribeirão das Neves"\"Albertinho Lombriga"); durante as transmissões também contam com Eduardo Madeira ("Willy Cover")[25]

Programa Ricardo Amado

Humorístico apresentado pelo "cafajeste" Ricardo Amado, Leandro Nassif e "Portuga". Durante a semana, à tarde. Compacto semanal aos sábados.

Programação Músical

Uma hora inteira dedicados ao rock da melhor qualidade apresentada por Bruno Matos de segunda a sexta de 16:00 às 17:00.

Graffite

Humorístico autodefinido como "Pior Programa de Rádio do Brasil". Começou na Rádio Extra de Belo Horizonte, e chegou a ter versão televisiva na TV Alterosa. Durante a semana, vai ao ar de 17h às 19h, com reapresentações na madrugada.

Elenco: Eduardo Schechtel ("Dudu"), Rodrigo Rodrigues, Caju, Rafael Mazzi.

Programa Caju e Totonho

Não existe na programação mais.

O Rock que a Terra Não Esqueceu

Programa musical dedicado ao rock. Nas noites de segunda-feira.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «Spectrum-E: Canais». Agência Nacional de Telecomunicações. Nota: Mude o comando "Todos" para "FM", depois utilize o "Filtrar" e adicione MG no "UF" e em "Município" coloque Belo Horizonte. Consultado em 20 de junho de 2017 
  2. Prata, Nair (2012). O Rádio entre as montanhas (PDF). [S.l.]: Fundac. 26 páginas. ISBN 9788585477301. Consultado em 24 de maio de 2017 
  3. a b 98 FM a primeira rádio FM estéreo da América Latina:
    • «Grupo Bell». 23 de abril de 2007. Consultado em 23 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 31 de dezembro de 2012 
    • «O Rádio no Brasil». Consultado em 23 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 27 de outubro de 2013 
    • «O estéreo pelo rádio». Jornal do Brasil. coluna B. 4 páginas. 21 de fevereiro de 1972 
    • Silva, Luiz Eduardo de Melo e (2006). Plenimúsica. Memórias de um ouvinte de rádio mal comportado. 1 1a ed. Belo Horizonte: Armazém de ideias. 152 páginas. ISBN 85-7637-100-6 
  4. a b c «Entrevista com Claudinê Albertini». 12 de novembro de 2007. Consultado em 23 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 3 de outubro de 2007 
  5. «98FM no Twitter: "A melhor programação do Rock? É claro que é aqui na 98!». 98 FM. 30 de maio de 2017. Consultado em 1 de junho de 2017 
  6. «Audiobox – 98FM – Belo Horizonte». Galla Produções. Consultado em 24 de maio de 2017 
  7. Bilac, Guímel (21 de janeiro de 2017). «Pacote 98 FM - ReelWorld Jingles!!». Louco por Rádio. Consultado em 1 de junho de 2017 
  8. a b «Grupo Bel volta a dirigir a 98FM». Associação Mineira de Audiovisual. 2 de abril de 2010. Arquivado do original em 28 de julho de 2012 
  9. «Audiência MG: Itatiaia e Liberdade evoluem em Belo Horizonte. 98 FM retoma liderança jovem». 13 de dezembro de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2012 
  10. Starck, Daniel (18 de maio de 2017). «Exclusivo: Rádio Itatiaia, BHFM e Alvorada FM seguem avançando em Belo Horizonte». Tudo Rádio. Consultado em 24 de maio de 2017 
  11. a b c d Ribeiro, Bruno (29 de julho de 2011). «Um pioneiro mora aqui». Radialist.as. Radialistas Brasileiros. Consultado em 24 de maio de 2017. Arquivado do original em 12 de março de 2013 
  12. a b c Moreira, Terezinha. «Ondas de humor». Revista Viver Brasil. Consultado em 22 de julho de 2011. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2012 
  13. «98 FM é marca registrada no INPI». Consultado em 3 de fevereiro de 2008 
  14. «Colvilles». Consultado em 25 de setembro de 2008 
  15. «Produtor musical é indenizado por uso de obra sem autorização». Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais. 15 de outubro de 2013. Consultado em 24 de maio de 2017 
  16. Starck, Daniel (21 de setembro de 2015). «Extra: 98 FM estreia hoje o projeto "98 Live", plataforma com conteúdos de áudio e vídeo». Tudo Rádio. Consultado em 30 de setembro de 2015 
  17. «98FM BH – Apps para Android no Google Play». Play Store. Google Inc. Consultado em 30 de setembro de 2015 
  18. «98 Live na App Store». iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 30 de setembro de 2015 
  19. «Rádio 98FM e diretor do Hoje em Dia são premiados». Hoje em Dia. Grupo Bel. 5 de dezembro de 2015. Consultado em 24 de maio de 2017 
  20. «98FM lança dispositivo que interrompe rádio para avisar que há ciclistas na pista». Ciclo Vivo. 12 de maio de 2017. Consultado em 24 de maio de 2017 
  21. «Discografia Skank». Consultado em 25 de setembro de 2008 
  22. Starck, Daniel (11 de outubro de 2007). «98 FM anuncia a data do Pop Rock Brasil». Tudo Rádio. Grupo Tudo Rádio.com de Comunicação On-line. Consultado em 13 de abril de 2013 
  23. «Justiça suspende festival de pop rock em Belo Horizonte». Última Instância. Universo Online. 19 de setembro de 2008. Consultado em 19 de setembro de 2008 
  24. Madeira, Eduardo (22 de setembro de 2015). «Bastidores: o dia que o humor do padreco e miltão tiraram minha mãe do hospital». La Dentro Madeira. Consultado em 24 de maio de 2017 
  25. «Sobre». La Dentro Madeira. Consultado em 24 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]