Dado Cavalcanti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dado Cavalcanti
Dado Cavalcanti
Dado Cavalcanti com a taça do Campeonato Paraense de 2016
Informações pessoais
Nome completo Luis Eduardo Barros Cavalcanti
Data de nasc. 9 de julho de 1981 (39 anos)
Local de nasc. Arcoverde, Pernambuco, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Informações profissionais
Equipa atual Bahia
Função Treinador
Clubes de juventude
1998–2000
2000
Santa Cruz
Náutico
Times/Equipas que treinou
2006–2008
2008
2009–2010
2010–2011
2011
2011
2012
2012
2013
2013
2014
2014
2014
2015
2015–2016
2016
2017
2017
2018
2018–2019
2019–2020
2020
2020–
Ulbra-RO
Brazsat
Santa Cruz
América-RN
Central
Icasa
Ypiranga
Luverdense
Mogi Mirim
Paraná Clube
Coritiba
Ponte Preta
Náutico
Ceará
Paysandu
Paysandu
Náutico
CRB
Paysandu
Paraná Clube
Bahia sub-23
Ferroviária
Bahia

Luis Eduardo Barros Cavalcanti, mais conhecido como Dado Cavalcanti (Arcoverde, 9 de julho de 1981), é um treinador de futebol brasileiro. Atualmente comanda o Bahia.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Formado em Educação Física (CREF 002070-G/PB), Dado nasceu em Arcoverde, interior de Pernambuco. Cresceu em Caruaru, onde começou a jogar futebol no Colégio Diocesano de Caruaru. Aos 17 anos foi para a capital, nas categorias de base do Santa Cruz. Elogiado pela técnica, mas lento e sem força, tentou a sorte no Náutico, onde conheceu Muricy Ramalho. Encostado, recebeu o convite para estagiar na comissão técnica do time de juniores, aceitou e pegou gosto. Aos 22 anos, já treinava a equipe infantil do Timbu, e de lá virou auxiliar no Sub-20 do Sport. Até que surgiu o convite que mudou, definitivamente, sua vida.

Ulbra e Brazsat[editar | editar código-fonte]

Dado Cavalcanti começou desde cedo a buscar espaço no mundo futebolístico. Sua carreira meteórica como treinador de futebol fez com que obtivesse resultados significativos num curto espaço de tempo e acumulasse experiência mesmo com a pouca idade. Foi o treinador mais jovem do Brasil a conquistar um título do futebol profissional, com apenas 24 anos pelo Ulbra, de Rondônia.

Ele foi bicampeão do Campeonato Rondoniense nas temporadas 2006 e 2007. Dado ainda foi Campeão Brasiliense da Terceira Divisão com o Brazsat, em 2008.

Santa Cruz[editar | editar código-fonte]

Em 2009 levou o Santa Cruz às oitavas-de-final da Copa do Brasil, desclassificando o Botafogo em pleno Engenhão, igualando à melhor colocação da história do clube na competição. Foi eleito pela crônica esportiva local como o melhor técnico do Campeonato Pernambucano de 2010.

América-RN, Central e Icasa[editar | editar código-fonte]

No final do segundo semestre de 2010 assumiu o América-RN na Série B, permanecendo no clube até março de 2011. Após uma breve passagem pelo Central, no dia 30 de abril de 2011 foi contratado pelo Icasa para comandar o time na Série B.

Ypiranga, Luverdense e Mogi Mirim[editar | editar código-fonte]

Em 2012 comandou o Ypiranga e o Luverdense.[1] Não conseguiu subir com o Luverdense para a Série B, mas seu grande trabalho fez com que chegasse ao futebol paulista, acertando para 2013 com o Mogi Mirim.[2]

Paraná[editar | editar código-fonte]

Após a boa campanha que levou o Mogi Mirim às semifinais do Campeonato Paulista, foi contratado pelo Paraná Clube para disputa da Série B.

Coritiba[editar | editar código-fonte]

No final desse ano, foi apresentado como o novo técnico do Coritiba para a temporada de 2014.[3] No dia 31 de março, foi demitido devido à eliminação na semifinal do Campeonato Paranaense para o Maringá.[4]

Ponte Preta[editar | editar código-fonte]

Sem clube, foi contratado para treinar a Ponte Preta, após a ida de Vadão para a Seleção Brasileira Feminina.[5] Deixou a Macaca após a Copa do Mundo de 2014, por conta de divergências de opiniões entre comissão técnica e a diretoria.[6]

Náutico[editar | editar código-fonte]

Após dois meses sem treinar nenhum clube, no dia 12 de agosto de 2014 acertou com o Náutico.[7]

Ceará[editar | editar código-fonte]

No dia 3 de dezembro de 2014, acertou com o Ceará para a temporada 2015.[8] Foi dispensado após alguns resultados negativos.

Paysandu[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2015, Dado Cavalcanti foi apresentado no Paysandu.[9] Após chegar ao clube com desconfiança, com o time sendo eliminado do Campeonato Paraense de 2015 na fase semifinal, Dado acertou o time para a Série B e conseguiu uma boa campanha, lutando pelo acesso até as últimas rodadas e terminando na 7ª colocação. O time paraense chegou a ter 90% de chance de subir a série A, mas deixou escapar o acesso nas últimas rodadas. Neste ano, Yago Pikachu se destacou e foi contratado pelo Vasco da Gama.

Com o desempenho, o contrato do técnico foi renovado para a temporada seguinte, na qual venceu o Campeonato Estadual e a Copa Verde com menos de uma semana entre os dois títulos. No entanto, na Série B, o time tem um mau início de campeonato, que inclui uma derrota por 5 a 1 diante do Tupi. Após a derrota por 3 a 1 para o Náutico em plena Curuzu, na 7ª rodada, em 7 de junho de 2016, Dado desligou-se do Paysandu.

Náutico (segunda passagem)[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2016, foi confirmado para treinar o Náutico em 2017.[10] Após uma sequência de maus resultados acabou sendo demitido no final de maio.

CRB[editar | editar código-fonte]

No dia 17 de junho de 2017, foi anunciado como novo técnico do CRB para o restante da Série B.[11] Em setembro a diretoria do clube alagoano anunciou a saída de Dado Cavalcanti do clube, surpreendendo a todos. O treinador comandou a equipe em 16 partidas, tendo sete vitórias, quatro empates e cinco derrotas, deixando o time no 13° lugar na tabela da Série B.[12]

Paysandu (segunda passagem)[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2018 o Paysandu voltou a contratar o técnico, com vínculo até dezembro 2018. Após o time perder para o Vila Nova por 2 a 1, na Curuzu, Dado foi demitido no dia 12 de julho.[13]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Entre abril de 2019 e março de 2020, Dado treinou a equipe de aspirantes (Sub-23) do Bahia. Por conta da pandemia, o time foi desmontado e Dado deixou o clube. Em outubro do mesmo ano, Dado retornou ao Bahia após um breve período na Ferroviária. O plano inicial era que ele trabalhasse como coordenador das divisões de base e técnico da equipe Sub-23, porém, após a demissão de Mano Menezes, Dado assumiu a função de técnico da equipe principal.[14][15]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paysandu
Luverdense
Santa Cruz
Brazsat
Ulbra

Prêmio individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Só Notícias (6 de fevereiro de 2012). «Dado Cavalcanti é confirmado novo técnico do Luverdense». Consultado em 6 de maio de 2012. Arquivado do original em 11 de abril de 2012 
  2. Marcelo Gotti (6 de novembro de 2012). «Reformulando o elenco, Mogi Mirim libera quatro jogadores antes do Paulistão». Futebol Interior. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  3. «Dado Cavalcanti no Coxa». Site oficial do Coritiba. 13 de dezembro de 2013. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  4. «Depois de eliminação no Paranaense, Dado Cavalcanti é demitido do Coxa». GloboEsporte.com. 31 de março de 2014. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  5. «Vadão deixa Ponte para assumir a seleção feminina e dá lugar a Dado». GloboEsporte.com. 13 de abril de 2014. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  6. «Após divergências com a diretoria, Dado Cavalvanti deixa a Ponte Preta». UOL. 21 de julho de 2014. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  7. Artur Morais (12 de agosto de 2014). «Dado Cavalcanti é o novo treinador do Náutico». Site oficial do Náutico. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  8. «Dado Cavalcanti assume Ceará e quer elenco mais veloz e jovem para 2015». GloboEsporte.com. 3 de dezembro de 2014. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  9. «Dado Cavalcanti é apresentado no Paysandu para usar método português». ESPN.com.br. 25 de fevereiro de 2015. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  10. Rômulo Alcoforado (2 de dezembro de 2016). «Comandante definido: Náutico confirma acerto com Dado Cavalcanti». GloboEsporte.com. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  11. «Após queda brusca, CRB anuncia Dado Cavalcanti como novo treinador». Gazeta Esportiva. 17 de junho de 2017. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  12. «Direção do CRB surpreende e demite técnico Dado Cavalcanti». GloboEsporte.com. 17 de setembro de 2017. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  13. Pedro Cruz (12 de julho de 2018). «Dado Cavalcanti não resiste a nova derrota e deixa o comando do Paysandu». GloboEsporte.com. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  14. «Bahia anuncia Dado Cavalcanti como técnico da equipe para a Série A». NE45. 21 de dezembro de 2020. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 
  15. João de Andrade Neto (23 de dezembro de 2020). «Em entrevista exclusiva, Dado fala dos desafios no Bahia, Ramirez e Elias». NE45. Consultado em 3 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Tcheco (interino)
Treinador do Coritiba
2014
Sucedido por
Celso Roth
Precedido por
Sidney Moraes
Givanildo Oliveira
Treinador do Náutico
2014
2017
Sucedido por
Moacir Júnior
Milton Cruz
Precedido por
Paulo César Gusmão
Treinador do Ceará
2015
Sucedido por
Silas
Precedido por
Sidney Moraes
Gilmar Dal Pozzo
Marquinhos Santos
Treinador do Paysandu
2015–2016
2016
2018
Sucedido por
Gilmar Dal Pozzo
Marcelo Chamusca
Guilherme Alves